Colombo (Paraná)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Colombo
Vista parcial da sede do município

Vista parcial da sede do município
Bandeira de Colombo
Brasão de Colombo
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 5 de fevereiro de 1890 (124 anos)
Gentílico colombense
Prefeito(a) Izabete Cristina Pavin (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Colombo
Localização de Colombo no Paraná
Colombo está localizado em: Brasil
Colombo
Localização de Colombo no Brasil
25° 17' 31" S 49° 13' 26" O25° 17' 31" S 49° 13' 26" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Metropolitana de Curitiba IBGE/2008[1]
Microrregião Curitiba IBGE/2008[1]
Região metropolitana Curitiba
Municípios limítrofes Rio Branco do Sul (norte), Bocaiúva do Sul (nordeste), Pinhais (sul), Quatro Barras (sudeste), Campina Grande do Sul (leste), Curitiba (sudoeste) e Almirante Tamandaré (oeste)
Distância até a capital 18 km
Características geográficas
Área 198 km² [2]
População 215 242 hab. (PR: 8º) –  Estimativa IBGE/2011[3]
Densidade 1 087,08 hab./km²
Altitude 1027 m
Clima subtropical Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,764 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 1 630 344,310 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 6 750,77 IBGE/2008[5]
Página oficial

Colombo é um município brasileiro do estado do Paraná, na Grande Curitiba. Localiza-se a 25º17'30" de latitude sul e 49º13'27" de longitude oeste, a uma altitude de 1.027 metros.[6] Sua população estimada em 2010 é de 213.027 habitantes. Possui uma área de 159,14 km². É a maior colônia italiana do estado.[7] [8] [9]

O povoamento de Colombo, que faz parte da Região Metropolitana de Curitiba, teve início no ano de 1878 quando um grupo de colonos italianos, oriundos do município de Morretes, para ali se mudou, recebendo terras e um pequeno subsídio que o governo da província lhes ofereceu para iniciarem suas lavouras. Sua atividade econômica baseia-se nas indústrias extrativas de cal e calcário e na agricultura com a produção de hortifrutigranjeiros, com destaque para a uva. Entre seus aspectos turísticos, encontra-se a festa da Uva e do Vinho e suas grutas, como a de Bacaetava. Criado através do Decreto Estadual nº 11 de 8 de janeiro de 1890, e instalado em 5 de fevereiro do mesmo ano, foi desmembrado de Curitiba.

Os habitantes naturais do município de Colombo são denominados colombenses. Está localizada na Mesorregião Metropolitana de Curitiba, mais precisamente na Microrregião de Curitiba, estando a uma distância de 18 km da capital do estado, Curitiba.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Homenagem a Cristóvão Colombo, navegador italiano que descobriu a América, em 12 de outubro de 1492, uma sexta-feira. Colombo nasceu em meados do século XV e morreu no ano de 1506.

História[editar | editar código-fonte]

Igreja Matriz Municipal, cuja construção iniciou em 1898.

A história do município de Colombo começou quando o período entre as décadas de 1860 e 1880, representou para o Paraná o estabelecimento de vinte e sete colônias agrícolas, assentando imigrantes poloneses, italianos, alemães do Volga (russos-alemães), franceses, suíços e ingleses. A grande maioria se estabeleceu nos arredores de cidades como Curitiba, Ponta Grossa, Palmeira, Antonina, Lapa, Campo Largo, São José dos Pinhais, Morretes, Araucária e Paranaguá.

A partir de setembro de 1878, surge no cenário histórico da província do Paraná a Colônia Alfredo Chaves, que recebeu esta denominação numa homenagem ao Ministro da Agricultura, na época do assentamento. O lugar distava apenas vinte e três quilômetros de Curitiba e foi o embrião da cidade de Colombo, que recebeu naquela ocasião 160 colonos de nacionalidade italiana, distribuídos em oitenta lotes rurais. Os terrenos dados pelo governo de Dom Pedro II perfaziam área de 4.847.970 m².

A Colônia Alfredo Chaves cresceu e transformou-se em próspero povoado, sendo que os novos ares da República lhe trouxeram a emancipação política, através do Decreto Estadual nº 11, do dia 8 de janeiro de 1890, sancionado pelo presidente do estado José Marques Guimarães. Nessa época foi alterada a denominação de Colônia Alfredo Chaves para Colombo, numa homenagem que se prestou ao descobridor das Américas.

João Gualberto Bittencourt presidiu a primeira Câmara Municipal de Colombo, que foi eleita no dia 21 de abril de 1892, neste dia a cidade recebeu a ilustre visita do presidente do estado, tenente-coronel Inocêncio Serzedelo Correia.

Residência típica de imigrantes italianos, construída em 1922 às margens da Rodovia da Uva.

A época de maior progresso para o município foi o período de 1920 a 1930, quando houve um surto industrial de grande importância, encontrando-se em atividade na sede municipal duas fábricas de louça, uma delas, em virtude de suas obras de arte, considerada das melhores do país. Funcionou, também, naquela época, uma grande fábrica de vidros. Ignoram-se os motivos, mas estas fábricas foram extintas, e o município sofreu enorme prejuízo na sua economia.

A partir de 14 de julho de 1932, através do Decreto Estadual nº 1.703, Colombo passa a se chamar Capivari, sendo que ao seu território é anexado o de Bocaiúva do Sul, que havia sido extinto por decisão governamental. A partir de 9 de agosto de 1933, por força do Decreto Estadual nº 1.831, volta a se chamar Colombo.

Um duro golpe recebeu a comunidade em 20 de outubro de 1930, através do Decreto Estadual nº 7.573, que extingiu o município, anexando-o à capital. Somente em 30 de dezembro de 1943, pelo Decreto Estadual nº 199, é restaurado o poder político e administrativo de Colombo, desta feita, abrangendo os territórios dos distritos de Almirante Tamandaré e Santa Felicidade. Em 10 de outubro de 1947, perde o distrito de Almirante Tamandaré que passa a se constituir em município autônomo. O Decreto nº 200, de 26 de janeiro de 1944 criou a comarca de Colombo.

Vale dizer que Colombo foi o município com maior taxa de crescimento nas décadas de 1970 e 1980 na Região Metropolitana de Curitiba. Hoje, 97,6% da população do município mora em áreas loteadas, contíguas a Curitiba. A história recente do município de Colombo não tem apenas relação com sua sede histórica, mas com a evolução dos eventos sócio-políticos e econômicos ocorridos na região.

Política[editar | editar código-fonte]

Prefeitura Municipal.

É comarca judiciária de entrância final e compreende o distrito da sede, Roça Grande e Guaraituba. Possui 5 cartórios como órgãos auxiliares da Justiça. Como diretora do fórum figura a juíza de direito Letícia Zétola Portes. Outros juízes são os seguintes: Mila Aparecida Alves da Luz (Vara Criminal e Anexos), Luiz Fernando Tomasi Keppen (Diretor do Juizado Especial Cível e Criminal) e Fábio Ribeiro Brandão (Vara da Infância e Juventude e Anexos).

Geografia[editar | editar código-fonte]

Colombo (PR)
Ficha técnica
Coordenadas geográficas 25°17'00" S, latitude e 49°15'00" W-Gr, longitude.
Localização Microrregião de Curitiba
Superficie 198 km²
Altitude 1000 metros acima do nível do mar
Entrada da Gruta do Bacaetava.

O município de Colombo está situado na Região Metropolitana de Curitiba, tendo como coordenadas geográficas 25º17'30" de latitude sul e 49º13'27" de longitude oeste do Meridiano de Greenwich. Limita-se ao norte com os municípios de Rio Branco do Sul e Bocaiúva do Sul; ao sul com Pinhais; a oeste com Curitiba e Almirante Tamandaré e a leste com Campina Grande do Sul e Quatro Barras. Sua área é de 198 quilômetros quadrados.

Geologicamente, os terrenos do município são de origem quaternária, proterozóica e arqueana. Os tipos de solo existentes no município são cambissolo, latossolo vermelho-amarelo álico e podzólico vermelho/amarelo eutrófico. Na sede municipal registra-se a altitude de 1000 metros. O relevo do município é bastante ondulado e quase montanhoso, com altitudes que oscilam entre 893 m e 1.201 m. O ponto culminante é o Morro da Cruz. Colombo está localizada no Primeiro Planalto Paranaense.

O município, situado em região de topografia bastante ondulada, quase montanhosa, é de clima salubre e temperado — fresco no verão e bastante frio no inverno. As temperaturas registradas entre entre 1961 e 1990 foram: média das máximas, 28ºC; das mínimas 11,5°C e das compensadas, 18,3°C. Os verões são frescos com uma temperatura média inferior a 22°C. Nos invernos ocorrem geadas severas e freqüentes (temperatura média inferior a 18°C), não apresentando estação seca. O índice pluviométrico anual oscila entre 1.400 mm e 1.500 mm de chuvas.

Entre os principais acidentes geográficos do município, destaca-se em primeiro lugar a Gruta de Bacaetava, que é dividida em duas galerias, a inferior com 200 metros de comprimento, 5 metros de altura e 10 metros de altura, em cuja base corre o rio que lhe dá o nome. Os rios Palmital e Capivari, e o salto Ribeirão das Onças, com altura de 8 metros, também constituem acidentes geográficos importantes no município.

O município faz parte de duas bacias hidrográficas: a do Ribeira do Iguape e a do Alto Iguaçu. Seus principais rios são: Palmital, Atuba, Bacaetava, Capivari, Arruda, Morro Grande e Canguiri. A vegetação primitiva, constituída por imensos pinheirais e florestas de erva-mate, foi substituída pelo reflorestamento com bracatinga, eucalipto e algumas esséncias nativas como manduirana, guabiroba, etc, pois fornecem uma ótima lenha para os fornos das indústrias de cal e calcário.

Como características da zona fisiográfica em que se encontra, as jazidas minerais representam a principal riqueza natural de Colombo. Há jazidas de pedras calcárias, granito e caulim. Do reino vegetal existem madeiras de lei e erva-mate.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Casa das Irmãs Passionistas, na sede do município.
Vista do Terminal do Maracanã", (as pichações foram apagadas para melhorar os aspecto da paisagem urbana)[10] , o maior de Colombo, localizado na região mais populosa da cidade.[11]

A cidade de Colombo é atualmente a 8ª maior do Estado do Paraná em habitantes, sendo também a segunda maior da Grande Curitiba (excetuando a capital), e a mais populosa da Área Metropolitana Norte; embora em seu passado histórico tenha recebido milhares de imigrantes europeus - grosso modo assentados onde hoje é a sede do município e o entorno rural - é na fronteira com Curitiba que se encontra a maior parte da população, com forte influência de migrações do interior paranaense e de outros estados brasileiros.

O atual território de Colombo conta, segundo o Censo Demográfico de 2010, com 213027 habitantes — 105.039 homens e 107988 mulheres, possuindo 63.283 domicílios ocupados.[12]

Segundo o Censo 2000 (pois os dados de 2010 ainda não foram computados pelo IBGE) os habitantes são dispostos segundo: cor — 135.094 brancos, 5.198 pretos, 310 amarelos, 41.073 pardos, 479 indígenas e 1.176 não declararam a cor; segundo o estado civil: (pessoas de 10 anos ou mais de idade) — 59.198 casados, 3.324 desquitados, 2.588 divorciados, 5.506 viúvos e 72.275 solteiros; segundo a religião — 120.713 católicos apostólicos romanos e 146.709 de outras religiões.

Densidade demográfica: 1.182,56 habitantes por quilômetro quadrado. 4,56% da população achavam-se localizados na zona rural.

O sobrenome mais popular de origem italiana é Strapasson.

Aglomerações urbanas[editar | editar código-fonte]

A cidade de Colombo e os distritos de Maracanã e Roça Grande são as aglomerações urbanas existentes no município.

Economia[editar | editar código-fonte]

Economia de Colombo (PR)
Dados gerais
Produto Interno Bruto US$ 178.544.138,13
PIB per capita US$ 1.360,21
PEA 69.680 hab.
Repasses ICMS, IPVA, fundo de exportação e royalties de petróleo.
Principais produtos agrosilvopastoris uva, couve-flor, tomate safrão, chuchu e alface.
Indústria dominante produtos minerais não metálicos, metalurgia, mobiliário.
Participação no PIB Municipal
Agropecuária: 6,26%
Indústria 33,27%
Serviços: 60,47%

A economia do município de Colombo se baseia na indústria extrativa mineral e na agricultura.

Vista típica da região do Circuito Italiano de Turismo Rural.

Pela extração de pedra calcária (grandes jazidas existentes) e consequente fabrico de cal, é considerado um dos maiores produtores do Paraná; a indústria de aproveitamento do granito segue-lhe em importância. O consumo desses produtos, todavia, se faz dentro do próprio estado, restando para a exportação estadual uma quantidade reduzida; mesmo assim, em 2006, Colombo produziu R$ 337.231 de calcário dolomítico.[13] Segundo a lista telefônica da Brasil Telecom, existem no município 25 indústrias de cal e 7 de calcário.[14]

Colombo Park Shopping, localizado às margens da Estrada da Ribeira.

Na agricultura merecem destaque (com produção estimada para 2006): o milho, R$ 1.270.000,00; o tomate, R$ 2.643.000,00; a batata-doce, R$ 47.000,00; o caqui, R$ 371.000,00; a mandioca, R$ 113.000,00 e o feijão, R$ 106.000,00.

A par da agricultura, aparece a vitivinicultura como um coeficiente favorável na economia do município; em 2006, segundo previsão, Colombo produziu R$ 1.853.000,00 de uvas.

A indústria conta 537 estabelecimentos, dos quais, 335 possuem mais de mil empregos com carteira assinada. Predomina sobre as demais, a indústria metalúrgica, tanto em número de estabelecimentos (89) como de empregos (1.489). Explora ainda mais os ramos de vinicultura, indústria de produtos minerais não metálicos, indústria da madeira e do mobiliário e indústria química.

A cidade figura desde 2005 entre os municípios paranaenses que mais geraram empregos,[15] ocupando, inclusive, o quarto lugar entre as cidades com mais de 30.000 habitantes no estado.[16] De acordo com o Sistema Fecomércio, Colombo ocupa o 10º lugar entre os municípios com maior potencial para o comércio.[17]

A exportação internacional somou em 2006 a importância de US$ FOB 14.008.337.

Análise social econômica e imagética de COlombo-PR

A cidade de Colombo, faz parte da Região Metropolitana de Curitiba, sendo conurbada com a capital paranaense. Cidade que não apresenta características de aglomerado urbano, especificado em Moura (2009). O PIB do município está baseado em produtos agrícolas (IBGE, 2010), fato interessante já que a cidade está em região metropolitana, isso se explica porque a cidade é caracterizada como "dormitório" segundo Dechanps (2010), ou seja, a População Economicamente Ativa - PEA não colabora diretamente com o PIB, afinal trabalham em Curitiba, principalmente, em empregos mal remunerados (ver Dechamps,2004). O crescimento da cidade em população, com implementos de migrantes do interior do Estado nas décadas de 1980 e 1990 descaracteriza por completo a dita "identidade italiana", vista somente na parte central da cidade, que está afastada dos bairros mais populosos como Guraraituba e Alto Maracanã. A cidade expressa em seu cotidiano a dura realidade brasileira, onde os menos favorecidos abarrotam os ônibus metropolitanos não usufruindo a cidade como moradores cidadãos, pois permanecem a maior parte do tempo em Curitiba nos trabalhos que os Curitibanos "não fazem". A exclusão e segregação não é maior porque os desejos discriminatórios da capital paranaense não se realizam, pois para o imaginário curitibano, Colombo "só tem gente pobre". Colombo expressa também a desigualdade brasileira, uma visita a Curitiba e a Colombo mostra que a velha forma periferia-centro é visualmente apreendida, como dizem os curitibanos "aqui [Curitiba] é os Estados Unidos, Colombo, o México". Assim se descreve Colombo, triste realidade paranaense, onde a riqueza de Curitiba é sustentada pela "pobreza" da Região Metropolitana.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Entrada do Santa Mônica Clube de Campo vista da BR-116.
Casa da Cultura (antiga Câmara Municipal).

Colombo possui um forte apelo para o chamado turismo rural. A região é rica geograficamente, possui belíssimas paisagens e também conta com a herança cultural dos imigrantes italianos.

O Circuito Italiano de Turismo Rural, criado em 1999[18] é um agradável passeio pelas tradicionais cantinas de vinho, herança dos imigrantes italianos, além da beleza natural da região. O Circuito Italiano ainda conta com vários restaurantes típicos, café colonial e vinícolas que podem ser visitadas.

As festas municipais são um grande atrativo para a população local e também turistas. Inúmeras delas acontecem ao decorrer do ano: Festa da Uva, Festa do Vinho, Festa de Nossa Senhora do Rosário - padroeira da cidade - e Festa de Nossa Senhora de Caravaggio - padroeira do imigrante italiano.

Afastado do perímetro urbano, às margens da BR-116 está o Santa Mônica Clube de Campo, que com sua enorme extensão de mais de 72 alqueires, já foi conhecido como "o maior clube da América Latina".

A cidade possui vários pontos turísticos, dentre os quais se destacam:[19]

Esporte[editar | editar código-fonte]

No passado a cidade de Colombo já possuiu alguns clubes no Campeonato Paranaense de Futebol, o Esporte Clube XV de Novembro de Colombo [21] , o Colombo Futebol Clube [22]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Estimativa Populacional 2011 Estimativa Populacional 2011 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Visitado em 6 de setembro de 2011.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  6. Colombo - PR www.guiadoeleitor.com.br. Visitado em 2011-04-13.
  7. Colombo prepara 15ª Festa do Vinho Jornal Agora Paraná.
  8. Vem aí a 15ª Festa do Vinho de Colombo Bem Paraná.
  9. Colombo se prepara para mais uma edição da Festa do Vinho Jornal de Colombo.
  10. Requião inaugura novo Terminal do Alto Maracanã, em Colombo JusBrasil.
  11. Nova Agência do Trabalhador em Colombo facilita procura de empregos Bem Paraná.
  12. Censo 2010 Folha de São Paulo.
  13. Produção mineral no Paraná por municípios (2001-2006) Mineropar. Visitado em 23 de maio de 2010.
  14. Telelistas Título não preenchido, favor adicionar.
  15. Colombo em plena fase de desenvolvimento econômico Diário de Colombo.
  16. Cascavel lidera a lista das cidades do Paraná na geração de empregos JusBrasil.
  17. Desde 2005 município figura entre os dez primeiros do Paraná em geração de emprego JusBrasil.
  18. Circuito Italiano de Colombo completa 10 anos Paraná On Line.
  19. Atrativos Turísticos Prefeitura Municipal de Colombo.
  20. Gruta chama a atenção dos turístas Portal Paraná-online - 21/04/2013
  21. http://www.rsssfbrasil.com//tablesfq/pr1995l2.htm
  22. http://www.rsssfbrasil.com//tablesfq/pr2000l3.htm

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • DECHAMPS & CINTRA. Movimento pendular para trabalho na Região Metropolitana de Curitiba: uma análise das característica de quem sai e de quem fica. IN: Firkowski & Moura (orgs). Dinâmicas intrametrpolitanas e produção do espaço na Região Metropolitana de Curitiba. Curitiba: Letra Capital, 2009, 233-251p.

MOURA, R. ARRANJOS URBANO-REGIONAIS NO BRASIL: UMA ANÁLISE COM FOCO EM CURITIBA. Tese de Doutorado, UFPR. 2009.

  • FERREIRA, João Carlos Vicente. O Paraná e seus municípios. Maringá, PR: Editora Memória Brasileira, 1996.
  • FERREIRA, Jurandyr Pires. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros. Rio de Janeiro: IBGE, 1959. v. 31, p. 118-120.

MOURA, R. ARRANJOS URBANO-REGIONAIS NO BRASIL: UMA ANÁLISE COM FOCO EM CURITIBA. Tese de Doutorado, UFPR. 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Colombo (Paraná)