Jádson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde maio de 2013).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Jádson
Jadson 2011.jpg
Informações pessoais
Nome completo Jádson Rodrigues da Silva
Data de nasc. 5 de outubro de 1983 (30 anos)
Local de nasc. Londrina (PR),  Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Altura 1,69 m[1]
Destro
Apelido Maestro, Magic Jadson, Novo Zenon[2]
Informações profissionais
Clube atual Brasil Corinthians
Número 10
Posição Meia
Site oficial www.jadson.com.br
Clubes de juventude

2000
2001
Brasil PSTC
Brasil Internacional
Brasil Atlético Paranaense
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
2001–2005
2005–2012
2012–2014
2014–
Brasil Atlético Paranaense
Ucrânia Shakhtar Donetsk
Brasil São Paulo
Brasil Corinthians
0139 000(50)
0274 000(64)
0135 000(21)
0029 0000(8)
Seleção nacional3
20112013 Brasil Brasil 0008 0000(1)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 31 de agosto de 2014.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 30 de junho de 2013.

Jádson Rodrigues da Silva (Londrina, 5 de outubro de 1983) é um futebolista brasileiro que atua como meia. Atualmente, joga pelo Corinthians.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Criado com base "na moral, na religião e morando na rua 20, e nos bons costumes", Jádson surpreende a todos, principalmente no meio onde está inserido, o de jogador de futebol. De fala mansa e vocabulário formal, além de ensinar os filhos a rezar o "Pai Nosso" e de ouvir "reclamações" dos fisioterapeutas e preparadores físicos são-paulinos por chamá-los de "senhor", foi educado pelo pai longe dos videogames, que considerava "coisa de moleque vagabundo."[3]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Jádson em ação pelo Shakhtar.

Jádson começou a jogar bola no Ferroviário Esporte clube, de sua cidade natal, Jaguariaíva. Em Jaguariaíva jogou ao lado de jogadores famosos como Rosembrick (jogou no Ferroviario esporte clube e no Palmeiras, quando ele começou a se destacar, seu treinador Ricardo acreditou em seu potencial e o indicou ao time PSTC de Londrina. Passou um ano no Internacional[4] , mas acabou revelado nas categorias de base do Atlético Paranaense e, em janeiro de 2005, foi contratado pelo clube ucraniano Shakhtar Donetsk. No Shakhtar, Jádson ganhou inúmeros títulos, ente eles cinco campeonatos ucranianos e uma Copa da UEFA, atual Liga Europa. Na única conquista internacional do Shakhtar, a Copa da UEFA de 2008-09, Jádson foi decisivo na final marcando o gol que deu o título para equipe de Donetsk.[5] No dia 2 de janeiro de 2012, Jádson declarou seu desejo de voltar ao Brasil.[6] No dia 20 de Julho de 2010, em uma votação que é organizada com os torcedores, geralmente ao final do Campeonato Ucraniano. Jádson é eleito o melhor jogador da temporada 2009-2010 com aproximadamente 84% dos votos dos torcedores.

São Paulo[editar | editar código-fonte]

2012[editar | editar código-fonte]

Em 14 de janeiro de 2012 foi contratado pelo São Paulo por €4,6 milhões (aproximadamente 11 milhões de reais), além de uma parte dos direitos econômicos de Wellington. No dia de sua apresentação, Jádson recebeu a camisa "10" de um dos maiores ídolos do São Paulo, Raí.

Jádson estreou pelo Tricolor Paulista em 5 de fevereiro de 2012, em partida válida pela 4ª rodada do Campeonato Paulista de Futebol de 2012, em jogo que o São Paulo venceu a Ponte Preta por 3 a 1.

No clássico contra o Corinthians perdeu um pênalti, porém se redimiu marcando seu 1° gol contra o Bragantino. Terminou o Campeonato Paulista com 3 gols. No Campeonato Brasileiro de 2012, começou dando varias assistências, e marcando 5 gols no 1° turno.

Apesar dos altos e baixos no São Paulo, Jádson se estabilizou ao final da temporada e, com o sucesso do time na Copa Sul-Americana, convertido em título, foi escolhido para a seleção da competição.[7]

2013[editar | editar código-fonte]

Com a saída de Lucas ao PSG, Jádson acabou escolhido para atuar na função do antigo camisa 7 são-paulino, mais aberto pela direita. Pela imprensa, o 10 tricolor, apesar de deixar claro que não é jogador de tais características, disse que vai tentar se adaptar à nova empreitada.[8]

Mesmo jogando numa nova função, em 19 de janeiro, na estreia são-paulina no Paulistão, Jádson, após boa partida, marcou o último gol da vitória por 2 a 0 diante do Mirassol, no Morumbi.[9] Começando o ano em alta, o camisa 10 foi exaltado pelo treinador Ney Franco, que, ao término da vitória do time por 5 a 0 contra o Bolívar, da Bolívia, pela Pré-Libertadores, o escolheu como o "melhor em campo".

No dia 10 de Maio de 2013, Jádson foi homenageado na calçada da fama do Shakhtar Donetsk. O brasileiro foi o primeiro estrangeiro a receber tal homenagem do clube ucraniano.

"Quando o pessoal do Shakhtar me ligou, fiquei bastante emocionado. Estar presente na calçada da fama e entrar para a história de um clube como esse é para poucos. Me dediquei ao máximo durante sete anos naquele clube e agora estão me retribuindo com essa homenagem" - afirmou Jádson.[10]

Em 22 de julho, diante da má fase do São Paulo, que atingiu a marca histórica de sete derrotas consecutivas, Jádson se disse envergonhado pelo momento, fator que o faz, inclusive, evitar sair de casa.[11]

Em 18 de agosto, no empate são-paulino por 0 a 0 com o Flamengo, em jogo válido pelo Brasileirão, Jádson perdeu uma chance de ouro de levar o clube à vitória na competição depois de um jejum de quase três meses: aos 43 minutos do segundo tempo, o camisa 10 desperdiçou um pênalti, defendido pelo goleiro Felipe.[12] Mesmo assim, o meia foi blindado pelo treinador Paulo Autuori, que garantiu que o atleta não se abaterá com a falha.[13]

Após a demissão de Autuori, Jádson não teve muitas chances com o novo treinador, Muricy Ramalho. Muricy então, preferiu optar por Ganso para ser o meia de ligação da equipe. Com isso, o camisa 10 começou a frequentar o banco de reservas e se afundar na má fase.

Pelas quartas-de-final da Copa Sul-Americana de 2013, diante do Atlético Nacional em 29 de outubro, Jádson anotou um golaço de fora da área encobrindo do goleiro adversário e sendo elogiado por Muricy, após a partida.

Corinthians[editar | editar código-fonte]

2014[editar | editar código-fonte]

Acertou com o Corinthians, no dia 5 de fevereiro de 2014, o jogador tinha contrato até o fim de 2014 e assinará com o Timão até o encerramento da temporada 2015. Os vencimentos dele serão custeados pelo clube alvinegro, em troca, Alexandre Pato ficará no São Paulo emprestado por dois anos.

Em sua estreia pelo alvinegro, no empate por 1 a 1 contra o rival Palmeiras, Jádson deixou o gramado ovacionado pelos torcedores, quando substituído por Renato Augusto.[14]

Cquote1.svg Fico feliz por vestir a 10 do Corinthians, uma camisa de grande peso. Grandes jogadores já usaram o número, como Neto e Rivellino. A torcida pode ter certeza que darei o meu melhor. Cquote2.svg
Jadson no Corinthians

Marcou seu primeiro gol com a camisa alvinegra, no dia 19 de fevereiro de 2014, em uma partida contra o Oeste, na qual a equipe do Corinthians venceu por 2 a 1.

Em 5 de março de 2014, em partida válida pela 12ª rodada em que o Corinthians venceu por 4 a 0 o Linense, Jádson foi um dos destaques do Timão em campo marcando dois gols e ajudando em um dos gols, nesses gols um foi de um belo chute de fora da área e um em uma bela cobrança de falta.[15]

Em 1 de junho de 2014, marcou o primeiro gol corinthiano na Arena Corinthians.

Jogos pelo Corinthians[editar | editar código-fonte]

Expanda a caixa de informações para conferir todos os jogos deste jogador, pelo Corinthians.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Jogando num país distante e pouco falado no seu país natal, Jádson recebeu sua primeira convocação para a Seleção Brasileira em 25 de janeiro de 2011, aos 27 anos. Sob o comando do técnico Mano Menezes, foi chamado para um jogo amistoso entre Brasil e França.[16] Apesar do Brasil ter sido derrotado, Jádson entrou aos 15 minutos segundo tempo. Participaria de mais dois amistosos como titular da seleção: contra Escócia e Romênia.

Satisfeito com o desempenho do jogador, Mano Menezes o convocou para a disputa da Copa América do mesmo ano. Foi reserva na primeira partida, contra a Venezuela, onde a seleção teve um fraco desempenho e deu abertura para possíveis mudanças no jogo seguinte. Como era esperado, as mudanças vieram, a Jádson começou como titular contra o Paraguai, em 9 de julho de 2011, onde marcou seu primeiro gol pela seleção.

Em 19 de setembro de 2012, portanto mais de um ano depois da sua última partida pela seleção, Jádson voltou a campo com a amarelinha, desta vez contra a Argentina, pelo Superclássico das Américas. O primeiro jogo do embate foi disputado em Goiânia, e o time treinado por Mano Menezes venceu os rivais por 2 a 1.

Em 13 de maio de 2013, foi convocado pelo técnico Luiz Felipe Scolari para disputar a Copa das Confederações, defendendo novamente a seleção brasileira em um torneio oficial. Apesar de ter entrado em campo apenas poucos minutos na final diante da Espanha, jadson enalteceu a torcida brasileira rumo ao título da competição. Para o meio-campista: "Em todos os estádios tivemos o prazer de ver o povo brasileiro cantando o hino de uma maneira que não tem como explicar."[17]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizado até 31 de agosto de 2014

Clubes[editar | editar código-fonte]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional
Competições
continentais¹
Outros
torneios²
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Brasil Atlético Paranaense 2003 26 6 0 0 0 0 26 6
2004 39 15 0 0 39 15
Total 65 21 0 0 0 0 65 21
Ucrânia Shakhtar Donetsk 2004/05 15 6 2 0 3 0 31 7
2005/06 22 7 2 0 6 0 1 0 31 7
2006/07 22 3 4 1 12 1 1 0 39 5
2007/08 27 7 2 2 10 1 1 0 40 10
2008/09 26 1 3 1 16 9 1 0 46 11
2009/10 26 9 4 1 12 3 0 0 43 13
2010/11 24 5 3 0 16 2 1 1 38 8
2011/12 11 3 0 0 4 1 0 0 15 4
Total 173 41 20 5 74 17 5 1 272 64
Brasil São Paulo 2012 35 5 7 1 10 2 17 2 69 10
2013 21 1 13 5 18 5 66 11
2014 0 0 0 0 0 0 1 0 1 0
Total 56 6 7 1 23 7 36 7 136 21
Brasil Corinthians 2014 16 4 4 0 9 4 29 8
Total 16 4 4 0 0 0 9 4 29 8
Total 310 72 31 6 97 24 50 12 501 114

¹Em competições continentais, incluindo jogos e gols da Copa Libertadores, Copa Sul-Americana e Recopa Sul-Americana.
²Em outros, incluindo jogos e gols em amistosos, Copa Audi, Eusébio Cup e competições estaduais.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Ano
Jogos Gols
2011 4 1
2012 1 0
2013 3 0
Total 8 1

Títulos[editar | editar código-fonte]

Atlético Paranaense
Shakhtar Donetsk
São Paulo
Seleção Brasileira

Prêmios Individuais[editar | editar código-fonte]

Honoróficos[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]