Papa Libério

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Libério
36º papa
Nascimento Roma, 310
Eleição 17 de Maio de 352
Fim do pontificado 24 de Setembro de 366 (56 anos)
Antecessor Júlio I
Sucessor Dâmaso
Listas dos papas: cronológica · alfabética

O Papa Libério (em latim, Liberius) foi o trigésimo-sexto papa da Igreja Católica, de 17 de maio de 352 até 24 de setembro de 366. Ele não é mencionado como um santo no Martirológio Romano. Seu primeiro ato como papa foi, após se reunir em um sínodo em Roma, escrever ao imperador Imperador Constâncio II (353-354), então em Arles, pedindo para que seja feito um Concílio em Aquileia tratando dos assuntos relacionados a Atanásio de Alexandria, mas seu mensageiro Vicentius de Cápua foi pressionado pelo imperador em um Conciliabulum (Conciliábulo) feito em Arles para subscrever, contra à sua vontade, a uma condenação do ortodoxo Patriarca de Alexandria. Após isto, o comando imperial de Milão impôs seus cânones sobre todos os bispos ocidentais, como consequência, Libério foi perseguido e exilado para Bereia e substituído pelo Antipapa Félix II.[1]

Após um exílio de mais de dois anos, o imperador chamou-o a Roma, sendo a Sé de Roma oficialmente ocupada pelo Antipapa Félix, o imperador propôs que Libério governasse a Igreja juntamente com Félix, mas antes da chegada de Libério, Félix foi expulso pelo povo romano. Após a morte do imperador Constantino em 361, Libério anulou os decretos e reiterou sua posição e os bispos que aprovaram o concílio retiraram a sua adesão. Em 366 Libério deu um acolhimento favorável a uma delegação do episcopado Oriental, e admitiu em sua comunhão mais moderada os convertidos Arianos. Morreu em 24 de setembro de 366.

Legado[editar | editar código-fonte]

O Papa Pio IX diz na Encíclica Quartus Supra que Libério foi falsamente acusado pelos Arianos e que recusou condenar S.Atanásio.[2] De modo semelhante na sua encíclica Principi Apostolorum Petro, o Papa Bento XV alega que o Papa Libério foi corajosamente ao exílio por causa da defesa da fé ortodoxa [3] .


Precedido por
Júlio I
Emblem of the Papacy SE.svg
Papa

36.º
Sucedido por
Dâmaso I


Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um papa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.