2 Centauri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
2 Centauri
Dados observacionais (J2000)
Constelação Centaurus
Asc. reta 13h 49m 26,72s[1]
Declinação -34° 27′ 02,8″[1]
Magnitude aparente 4,19[1]
Características
Tipo espectral M4.5III[2]
Cor (U-B) 1,46[1]
Cor (B-V) 1,50[1]
Variabilidade semirregular (SRB)[3]
Astrometria
Velocidade radial 40,70 km/s[1]
Mov. próprio (AR) -41,68 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) -59,77 mas/a[1]
Paralaxe 17,82 ± 0,21 mas[1]
Distância 183 ± 2 anos-luz
56,1 ± 0,7 pc
Magnitude absoluta 0,44
Detalhes
Massa 1-1,25[4] M
Raio 82,4[2] R
Luminosidade 824[5] L
Temperatura 3500[2] K
Outras denominações
g Centauri, V806 Centauri, CPD-33 9358, HR 5192, HD 120323, HIP 67457, SAO 204875.[1]
2 Centauri
Centaurus constellation map.png

2 Centauri (g Centauri) é uma estrela na constelação de Centaurus. Com uma magnitude aparente visual de 4,19,[1] é visível a olho nu em locais sem poluição luminosa excessiva. Medições de paralaxe indicam que está localizada a uma distância de 183 anos-luz (56,10 parsecs) da Terra.[1]

2 Centauri é uma gigante vermelha com um tipo espectral de M4.5III,[2] indicando que é uma estrela evoluída que já abandonou a sequência principal. Com uma massa de 1 a 1,25 vezes a massa solar,[4] a estrela expandiu-se para um raio de 82,4 vezes o solar.[2] Está emitindo 824 vezes a luminosidade solar[5] de sua atmosfera a uma temperatura efetiva de 3 500 K.[2] Não possui estrelas companheiras conhecidas.[6]

Como é comum entre gigantes vermelhas, 2 Centauri é uma estrela variável, sendo classificada como uma variável semirregular do tipo SRB, o que indica que possui períodos mal definidos alternados a intervalos de variabilidade irregular. A magnitude aparente de 2 Centauri varia entre 4,16 e 4,26 ao longo de um período médio de 12 dias.[3] Um estudo recente identificou um período de 26,5 dias com amplitude de 0,039 magnitudes.[7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l «SIMBAD query result - g Cen». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 30 de abril de 2017 
  2. a b c d e f Wood, Brian E.; Müller, Hans-Reinhard; Harper, Graham M. (outubro de 2016). «Hubble Space Telescope Constraints on the Winds and Astrospheres of Red Giant Stars». The Astrophysical Journal. 829 (2): artigo 74, 13. Bibcode:2016ApJ...829...74W. doi:10.3847/0004-637X/829/2/74 
  3. a b Samus, N. N.; Durlevich, O. V.; et al. (janeiro de 2009). «VizieR Online Data Catalog: General Catalogue of Variable Stars (Samus+ 2007-2013)». VizieR On-line Data Catalog: B/gcvs. Bibcode:2009yCat....102025S 
  4. a b Kaler, James B. «2 AND T CEN (2 and T Centauri)». Stars. Consultado em 30 de abril de 2017 
  5. a b McDonald, I.; Zijlstra, A. A.; Boyer, M. L (novembro de 2012). «Fundamental parameters and infrared excesses of Hipparcos stars». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 427 (1): 343-357. Bibcode:2012MNRAS.427..343M. doi:10.1111/j.1365-2966.2012.21873.x 
  6. Eggleton, P. P.; Tokovinin, A. A. (setembro de 2008). «A catalogue of multiplicity among bright stellar systems». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 389 (2): 869-879. Bibcode:2008MNRAS.389..869E. doi:10.1111/j.1365-2966.2008.13596.x 
  7. Tabur, V.; Bedding, T. R.; Kiss, L. L.; Moon, T. T.; Szeidl, B.; Kjeldsen, H (dezembro de 2009). «Long-term photometry and periods for 261 nearby pulsating M giants». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 400 (4): 1945-1961. Bibcode:2009MNRAS.400.1945T. doi:10.1111/j.1365-2966.2009.15588.x