4 Centauri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
4 Centauri
Dados observacionais (J2000)
Constelação Centaurus
4 Centauri A
Asc. reta 13h 53m 12,54s[1]
Declinação -31° 55′ 39,4″[1]
Magnitude aparente 4,73[1]
4 Centauri B
Asc. reta 13h 53m 12,44s[2]
Declinação -31° 55′ 54,4″[2]
Magnitude aparente 8,42[2]
Características
4 Centauri A
Tipo espectral B4IV[3]
Cor (U-B) -0,55[1]
Cor (B-V) -0,14[1]
4 Centauri B
Tipo espectral A3Vm[4]
Cor (U-B) 0,10[5]
Cor (B-V) 0,30[5]
Astrometria
Velocidade radial 5,2 km/s[1]
Mov. próprio (AR) -12,72 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) -9,48 mas/a[1]
Paralaxe 5,12 ± 0,70 mas[1]
Distância 637 ± 87 anos-luz
195 ± 27 pc
Magnitude absoluta -1,72
Detalhes
4 Centauri A
Massa 6,0 ± 0,2[3] M
Raio 4,3[6] R
Luminosidade 1 225[6] L
Temperatura 16 400[6] K
Rotação v sin i = 40 ± 2 km/s[7]
Idade 50,6 ± 5,4 milhões[3] de anos
4 Centauri B
Rotação v sin i = 70 km/s[8]
Outras denominações
h Centauri, HR 5221, HD 120955, HIP 67786.[1]
4 Cen A: CD-31 10729, SAO 204944.[1]
4 Cen B: CD-31 10727, SAO 204943.[2]
4 Centauri
Centaurus constellation map.png

4 Centauri (h Centauri) é uma estrela na constelação de Centaurus. Tem uma magnitude aparente visual de 4,73,[1] sendo visível a olho nu em locais sem muita poluição visual. Com base em medições de paralaxe, está localizada a aproximadamente 637 anos-luz (195 parsecs) da Terra.[1] Dados fotométricos da missão Hipparcos mostraram que esta estrela é levemente variável, apresentando uma variação de magnitude de 0,0071 ao longo de um período de 3,4 dias.[9]

Este é um sistema estelar múltiplo composto no total por quatro estrelas.[4] O componente primário, 4 Centauri A, é uma subgigante de classe B com um tipo espectral de B4IV e massa de 6 massas solares.[3] Tem um raio equivalente a 4,3 vezes o raio solar e sua fotosfera está irradiando 1 225 vezes a luminosidade solar a uma temperatura efetiva de 16 400 K.[6] É uma binária espectroscópica de linha única,[10] o que significa que possui uma estrela companheira detectada por variações na sua velocidade radial. As duas estrelas estão em uma órbita curta com período de 6,930 dias e excentricidade de 0,25.[4] O componente secundário do sistema, 4 Centauri B, tem uma magnitude aparente de 8,42[2] e também é uma binária espectroscópica de linha única,[10] com um período orbital de 4,839 dias e excentricidade de 0,05.[4] Sua estrela mais brilhante é uma estrela de classe A da sequência principal com um tipo espectral de A3Vm,[4] com a notação 'm' indicando que é uma estrela com linhas metálicas (estrela Am).

Os componentes A e B estão separados por 14,8 segundos de arco e é calculado que levam 47 500 anos para completar uma órbita.[4][10] O sistema é membro do subgrupo Centaurus Superior-Lupus da associação Scorpius–Centaurus, a associação OB mais próxima do Sol.[7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m «SIMBAD query result - h Cen». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 3 de maio de 2017 
  2. a b c d e «SIMBAD query result - h Cen B». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 3 de maio de 2017 
  3. a b c d Tetzlaff, N.; Neuhäuser, R.; Hohle, M. M. (janeiro de 2011). «A catalogue of young runaway Hipparcos stars within 3 kpc from the Sun». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 410 (1): 190-200. Bibcode:2011MNRAS.410..190T. doi:10.1111/j.1365-2966.2010.17434.x 
  4. a b c d e f Eggleton, P. P.; Tokovinin, A. A. (setembro de 2008). «A catalogue of multiplicity among bright stellar systems». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 389 (2): 869-879. Bibcode:2008MNRAS.389..869E. doi:10.1111/j.1365-2966.2008.13596.x 
  5. a b Renson, P.; Manfroid, J (maio de 2009). «Catalogue of Ap, HgMn and Am stars». Astronomy and Astrophysics. 498 (3): 961-966. Bibcode:2009A&A...498..961R. doi:10.1051/0004-6361/200810788 
  6. a b c d Kaler, James B (22 de abril de 2016). «1 AND 4 CEN (1 and 4 Centauri)». Stars. Consultado em 3 de maio de 2017 
  7. a b Brown, A. G. A.; Verschueren, W. (março de 1997). «High S/N Echelle spectroscopy in young stellar groups. II. Rotational velocities of early-type stars in SCO OB2». Astronomy and Astrophysics. 319: 811-838. Bibcode:1997A&A...319..811B 
  8. Budaj, J. (setembro de 1996). «On the nature of the AM phenomenon or on a stabilization and the tidal mixing in binaries. I. Orbital periods and rotation». Astronomy and Astrophysics. 313: 523-531. Bibcode:1996A&A...313..523B 
  9. Koen, Chris; Eyer, Laurent (março de 2002). «New periodic variables from the Hipparcos epoch photometry». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 331 (1): 45-59. Bibcode:2002MNRAS.331...45K. doi:10.1046/j.1365-8711.2002.05150.x 
  10. a b c Tokovinin, A (setembro de 2008). «Comparative statistics and origin of triple and quadruple stars». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 389 (2): 925-938. Bibcode:2008MNRAS.389..925T. doi:10.1111/j.1365-2966.2008.13613.x