HD 117207

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
HD 117207
Dados observacionais (J2000)
Constelação Centaurus
Asc. reta 13h 29m 21,11s[1]
Declinação -35° 34′ 15,59″[1]
Magnitude aparente 7,25[1]
Características
Tipo espectral G7IV-V[1]
Cor (B-V) 0,73[1]
Astrometria
Velocidade radial -17,40 km/s[1]
Mov. próprio (AR) -205,95 mas/a[2]
Mov. próprio (DEC) -71,52 mas/a[2]
Paralaxe 30,8785 ± 0,0496 mas[2]
Distância 105,63 ± 0,17 anos-luz
32,385 ± 0,052 pc
Magnitude absoluta 4,67[3]
Detalhes
Massa 1,03 ± 0,01[4] M
Raio 1,13 ± 0,02[4] R
Gravidade superficial log g = 4,34 ± 0,02 cgs[4]
Luminosidade 1,19 ± 0,02[4] L
Temperatura 5681 ± 33[4] K
Metalicidade [Fe/H] = 0,22[5]
Rotação v sin i = 1,0 km/s[6]
Período = 36 dias[3]
Idade 6,6 ± 1,0 bilhões[4] de anos
Outras denominações
CD-34 8913, HD 117207, HIP 65808, LTT 5207, SAO 204517.[1]
HD 117207
Centaurus constellation map.png

HD 117207 é uma estrela na constelação de Centaurus. Tem uma magnitude aparente visual de 7,25,[1] sendo invisível a olho nu. Com base em medições de paralaxe da sonda Gaia, está localizada a aproximadamente 105,6 anos-luz (32,4 parsecs) da Terra.[2] Sua magnitude absoluta é igual a 4,67.[3]

HD 117207 tem um tipo espectral de G7IV-V,[1] o que indica que é uma estrela de classe G intermediária entre uma subgigante e uma estrela da sequência principal. No diagrama H-R, está localizada 0,55 magnitudes acima da sequência principal.[3] É parecida com Sol, com uma massa 3% superior à massa solar e um raio 13% superior ao raio solar. Sua fotosfera está brilhando com 119% da luminosidade solar a uma temperatura efetiva de 5 680 K.[4] A estrela possui uma metalicidade alta, com uma abundância de ferro 66% maior que a solar.[5] Apesar de ser uma estrela cromosfericamente inativa com idade estimada de 6,6 bilhões de anos,[4] um campo magnético fraco foi possivelmente detectado, sendo provavelmente semelhante ao campo magnético solar.[7]

Em 2005, foi publicada a descoberta de um planeta extrassolar orbitando HD 117207. A estrela foi monitorada pelo espectrógrafo HIRES, no Telescópio Keck I, entre janeiro de 1997 e janeiro de 2004, revelando variações na sua velocidade radial consistentes com a presença de um corpo em órbita (espectroscopia Doppler).[3] A melhor solução orbital indica que ele é um planeta gigante gasoso com uma massa mínima de 1,9 vezes a massa de Júpiter, orbitando a estrela a uma distância média de 3,8 UA com um período de 2600 dias e uma excentricidade de 0,14.[8]

O sistema HD 117207 [8]
Planeta Massa Semieixo maior
(UA)
Período orbital
(dias)
Excentricidade
b >1,88 ± 0,17 MJ 3,79 ± 0,22 2597 ± 41 0,144 ± 0,035

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i «HD 117207 -- High proper-motion Star». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 24 de janeiro de 2018 
  2. a b c d Gaia Collaboration: Brown, A. G. A.; Vallenari, A.; Prusti, T.; de Bruijne, J. H. J.; et al. (2018). «Gaia Data Release 2. Summary of the contents and survey properties». Astronomy & Astrophysics. 616: A1, 22 pp. Bibcode:2018A&A...616A...1G. arXiv:1804.09365Acessível livremente. doi:10.1051/0004-6361/201833051.  Catálogo Vizier
  3. a b c d e Marcy, Geoffrey W.; et al. (janeiro de 2005). «Five New Extrasolar Planets». The Astrophysical Journal. 619 (1): 570-584. Bibcode:2005ApJ...619..570M. doi:10.1086/426384 
  4. a b c d e f g h Bonfanti, A.; Ortolani, S.; Nascimbeni, V. (janeiro de 2016). «Age consistency between exoplanet hosts and field stars». Astronomy & Astrophysics. 585: A5, 14. Bibcode:2016A&A...585A...5B. doi:10.1051/0004-6361/201527297 
  5. a b Adibekyan, V. Zh.; et al. (setembro de 2012). «Chemical abundances of 1111 FGK stars from the HARPS GTO planet search program. Galactic stellar populations and planets». Astronomy & Astrophysics. 545. pp. A32, 15. Bibcode:2012A&A...545A..32A. doi:10.1051/0004-6361/201219401 
  6. Valenti, Jeff A.; Fischer, Debra A. (julho de 2005). «Spectroscopic Properties of Cool Stars (SPOCS). I. 1040 F, G, and K Dwarfs from Keck, Lick, and AAT Planet Search Programs». The Astrophysical Journal Supplement Series. 159 (1): 141-166. Bibcode:2005ApJS..159..141V. doi:10.1086/430500 
  7. Fossati, L.; et al. (março de 2013). «Detection of a magnetic field in three old and inactive solar-like planet-hosting stars». Astronomy & Astrophysics. 551: A85, 4. Bibcode:2013A&A...551A..85F. doi:10.1051/0004-6361/201220997 
  8. a b Butler, R. P.; et al. (julho de 2006). «Catalog of Nearby Exoplanets». The Astrophysical Journal. 646 (1): 505-522. Bibcode:2006ApJ...646..505B. doi:10.1086/504701 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]