A Centauri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Centauri
Dados observacionais (J2000)
Constelação Centaurus
Asc. reta 11h 34m 45,7s[1]
Declinação -54° 15′ 50,7″[1]
Magnitude aparente 4,607[1]
Características
Tipo espectral B9Ve[2]
Cor (U-B) -0,20[1]
Cor (B-V) -0,074[1]
Astrometria
Velocidade radial 5,70 km/s[1]
Mov. próprio (AR) -56,17 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) 16,19 mas/a[1]
Paralaxe 7,65 ± 0,22 mas[1]
Distância 430 ± 10 anos-luz
131 ± 4 pc
Magnitude absoluta -0,97
Detalhes
Massa 3,58 ± 0,05[3] M
Raio 2,4-3,1[4] R
Luminosidade 306[3] L
Temperatura 10 600[3] K
Rotação v sin i = 160 km/s[3]
Outras denominações
CPD-53 4637, FK5 2926, HR 4460, HD 100673, HIP 56480, SAO 239189.[1]
A Centauri
Centaurus constellation map.png

A Centauri (A Cen) é uma estrela na constelação de Centaurus. Com uma magnitude aparente visual de 4,61,[1] pode ser vista a olho nu em locais sem muita poluição luminosa. Medições de paralaxe do satélite Hipparcos mostraram que está a uma distância de 430 anos-luz (131 parsecs) da Terra.[1]

É uma estrela de classe B da sequência principal com um tipo espectral de B9Ve,[2] com a notação 'e' indicando que é uma estrela Be, cercada por um disco circunstelar de formado de material ejetado da estrela, que gera linhas de emissão no seu espectro. A Centauri tem uma massa de 3,58 vezes a massa solar[3] e um raio calculado em 2,4 ou 3,1 raios solares, dependendo do método utilizado.[4] Sua fotosfera irradia energia a uma taxa 306 vezes superior à solar a uma temperatura efetiva de 10 600 K. Está próxima do fim da fase de sequência principal, sendo estimado que já tenha passado por 97% do seu tempo total nessa fase.[3] Não possui estrelas companheiras conhecidas.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l «SIMBAD query result - A Cen». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 4 de maio de 2017 
  2. a b Oudmaijer, René D.; Parr, Andrew M. (julho de 2010). «The binary fraction and mass ratio of Be and B stars: a comparative Very Large Telescope/NACO study». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 405 (4): 2439-2446. Bibcode:2010MNRAS.405.2439O. doi:10.1111/j.1365-2966.2010.16609.x 
  3. a b c d e f Zorec, J.; Royer, F. (janeiro de 2012). «Rotational velocities of A-type stars. IV. Evolution of rotational velocities». Astronomy & Astrophysics. 537: A120, 22. Bibcode:2012A&A...537A.120Z. doi:10.1051/0004-6361/201117691 
  4. a b Pasinetti Fracassini, L. E.; Pastori, L.; Covino, S.; Pozzi, A (fevereiro de 2001). «Catalogue of Apparent Diameters and Absolute Radii of Stars (CADARS) - Third edition - Comments and statistics». Astronomy and Astrophysics. 367: 521-524. Bibcode:2001A&A...367..521P. doi:10.1051/0004-6361:20000451 
  5. Eggleton, P. P.; Tokovinin, A. A. (setembro de 2008). «A catalogue of multiplicity among bright stellar systems». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 389 (2): 869-879. Bibcode:2008MNRAS.389..869E. doi:10.1111/j.1365-2966.2008.13596.x