1 Centauri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
1 Centauri
Dados observacionais (J2000)
Constelação Centaurus
Asc. reta 13h 45m 41,24s[1]
Declinação -33° 02′ 37,4″[1]
Magnitude aparente 4,23[1]
Características
Tipo espectral F2V[1]
Cor (U-B) 0,00[1]
Cor (B-V) 0,38[1]
Variabilidade δ Scuti[2]
Astrometria
Velocidade radial -21,50 km/s[1]
Mov. próprio (AR) -462,49 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) -146,49 mas/a[1]
Paralaxe 51,54 ± 0,19 mas[1]
Distância 63,3 ± 0,2 anos-luz
19,40 ± 0,07 pc
Magnitude absoluta 2,79
Detalhes
Massa 1,52[3] M
Raio 1,8[4] R
Gravidade superficial log g = 4,25 cgs[5]
Luminosidade 6,0[4] L
Temperatura 6898 ± 235[5] K
Metalicidade [Fe/H] = -0,05[6]
Rotação v sin i = 63,9 ± 3,2 km/s[7]
Período de <1,2 dias[7]
Idade 936-1562 milhões[5] de anos
1,70 bilhões[6] de anos
Outras denominações
i Centauri, CD-32 9603, FK5 506, GJ 525.1, HR 5168, HD 119756, HIP 67153, SAO 204812.[1]
1 Centauri
Centaurus constellation map.png

1 Centauri (i Centauri) é uma estrela na constelação de Centaurus. Tem uma magnitude aparente visual de 4,23,[1] sendo visível a olho nu em locais sem poluição luminosa excessiva. Com base em medições de paralaxe, está localizada a uma distância de 63,3 anos-luz (19,40 parsecs) da Terra.[1] É um membro da corrente Híades, um grupo cinemático de estrelas com o mesmo movimento pelo espaço que o aglomerado Híades.[3]

1 Centauri é uma estrela de classe F da sequência principal com um tipo espectral de F2V[1] e uma temperatura efetiva de 6 900 K,[5] indicando que possui coloração branco-amarela.[8] Tem uma massa de 1,52 vezes a massa solar,[3] raio de 1,8 vezes o raio solar e está brilhando com 6 vezes a luminosidade solar.[4] Sua idade é estimada em 1,7 bilhões de anos.[6] Já foi identificada como uma estrela variável do tipo δ Scuti, apresentando um período de 0,02 dias.[4]

Esta estrela é uma binária espectroscópica de linha única,[3] possuindo uma estrela companheira de natureza desconhecida detectada apenas por variações na velocidade radial da primária. A órbita do sistema tem um período curto de 9,945 dias e uma excentricidade de 0,25.[9] Assumindo uma baixa massa para a estrela secundária, a separação do par é de 0,30 UA.[4] No entanto, devido à alta luminosidade relativa de 1 Centauri, também é possível que o sistema seja composto por duas estrelas de classe F de mesma massa.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n «SIMBAD query result - i Cen». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 29 de abril de 2017 
  2. Samus, N. N.; Durlevich, O. V.; et al. (janeiro de 2009). «VizieR Online Data Catalog: General Catalogue of Variable Stars (Samus+ 2007-2013)». VizieR On-line Data Catalog: B/gcvs. Bibcode:2009yCat....102025S 
  3. a b c d e Fuhrmann, K.; Chini, R. (dezembro de 2012). «Multiplicity among F-type Stars». The Astrophysical Journal Supplement. 203 (2): artigo 30, 20. Bibcode:2012ApJS..203...30F. doi:10.1088/0067-0049/203/2/30 
  4. a b c d e Kaler, James B. «1 AND 4 CEN (1 and 4 Centauri)». Stars. Consultado em 29 de abril de 2017 
  5. a b c d David, Trevor J.; Hillenbrand, Lynne A (março de 2015). «The Ages of Early-type Stars: Strömgren Photometric Methods Calibrated, Validated, Tested, and Applied to Hosts and Prospective Hosts of Directly Imaged Exoplanets». The Astrophysical Journal. 804 (2). 38 páginas. Bibcode:2015ApJ...804..146D. doi:10.1088/0004-637X/804/2/146 
  6. a b c Casagrande, L. '; et al. (junho de 2011). «New constraints on the chemical evolution of the solar neighbourhood and Galactic disc(s). Improved astrophysical parameters for the Geneva-Copenhagen Survey». Astronomy & Astrophysics. 530: A138. Bibcode:2011A&A...530A.138C. doi:10.1051/0004-6361/201016276 
  7. a b Ammler-von Eiff, M.; Reiners, A. (junho de 2012). «New measurements of rotation and differential rotation in A-F stars: are there two populations of differentially rotating stars?». Astronomy & Astrophysics. 542: A116, 31. Bibcode:2012A&A...542A.116A. doi:10.1051/0004-6361/201118724 
  8. «The Colour of Stars». Australia Telescope, Outreach and Education. Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation. 21 de dezembro de 2004. Consultado em 29 de abril de 2017 
  9. Eggleton, P. P.; Tokovinin, A. A. (setembro de 2008). «A catalogue of multiplicity among bright stellar systems». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 389 (2): 869-879. Bibcode:2008MNRAS.389..869E. doi:10.1111/j.1365-2966.2008.13596.x