HD 120987

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
y Centauri
Dados observacionais (J2000)
Constelação Centaurus
Asc. reta 13h 53m 32,8s[1]
Declinação -35° 39′ 51,3″[1]
Magnitude aparente 5,565[1] (6,27 + 6,38)[2]
Características
Tipo espectral F3V[1]
Cor (B-V) 0,388[1]
Astrometria
Velocidade radial -8,00 km/s[1]
Mov. próprio (AR) -88,61 mas/a[3]
Mov. próprio (DEC) -18,29 mas/a[3]
Paralaxe 19,0254 ± 0,5029 mas[3]
Distância 171,4 ± 4,5 anos-luz
52,6 ± 1,4 pc
Detalhes
Massa 1,56 + 1,53[2] M
Gravidade superficial log g = 4,15 ± 0,14 cgs[4]
Luminosidade 13,29[5] L
Temperatura 6561 ± 223[4] K
Metalicidade [Fe/H] = -0,10[6]
Rotação v sin i = 8,5 ± 2,5 km/s[7]
Período de <11,0 dias[7]
Idade ~2 (1,2-6,1) bilhões[4]
1,7 bilhões[6] de anos
Outras denominações
y Centauri, CD-35 9090, HR 5222, HD 120987, HIP 67819, SAO 204955.[1]
HD 120987
Centaurus constellation map.png

HD 120987 (y Centauri) é uma estrela binária[8] na constelação de Centaurus. Com uma magnitude aparente visual combinada de 5,57,[1] é visível a olho nu em locais com pouca poluição luminosa. De acordo com as medições de paralaxe pelo satélite Gaia, está localizada a uma distância de aproximadamente 171 anos-luz (53 parsecs) da Terra.[3]

Este sistema é composto por duas estrelas semelhantes com magnitudes aparentes de 6,27 e 6,38 e massas de 1,56 e 1,53 massas solares (componentes A e B).[2] É classificado com um tipo espectral de F3V,[1] indicando que uma ou ambas as estrelas são estrelas de classe F da sequência principal. Estão orbitando o centro de centro de massa do sistema com um período orbital de 292,11 anos, semieixo maior de 1,329 segundos de arco e excentricidade orbital de 0,686.[9]

Outras três estrelas são catalogadas como companheiras ópticas de y Centauri, designadas como componentes C, D e E. Estão separadas do par AB por 27,6, 30 e 67,5 segundos de arco e possuem magnitudes aparentes visuais de 12,5, 14,5 e 8,65 respectivamente. O componente D é o único que já foi considerado um possível membro do sistema.[2] O segundo lançamento do catálogo Gaia mostrou que essas estrelas estão significativamente mais distantes que o sistema y Centauri.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i «SIMBAD query result - y Cen». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 20 de maio de 2017 
  2. a b c d Tokovinin, Andrei (abril de 2014). «From Binaries to Multiples. II. Hierarchical Multiplicity of F and G Dwarfs». The Astronomical Journal. 147 (4): artigo 87, 14. Bibcode:2014AJ....147...87T. doi:10.1088/0004-6256/147/4/87 
  3. a b c d e Gaia Collaboration: Brown, A. G. A.; Vallenari, A.; Prusti, T.; de Bruijne, J. H. J.; et al. (2018). «Gaia Data Release 2. Summary of the contents and survey properties». Astronomy & Astrophysics. 616: A1, 22 pp. Bibcode:2018A&A...616A...1G. arXiv:1804.09365Acessível livremente. doi:10.1051/0004-6361/201833051.  Catálogo Vizier
  4. a b c David, Trevor J.; Hillenbrand, Lynne A. (março de 2015). «The Ages of Early-type Stars: Strömgren Photometric Methods Calibrated, Validated, Tested, and Applied to Hosts and Prospective Hosts of Directly Imaged Exoplanets». The Astrophysical Journal. 804 (2). 38 páginas. Bibcode:2015ApJ...804..146D. doi:10.1088/0004-637X/804/2/146 
  5. McDonald, I.; Zijlstra, A. A.; Boyer, M. L. (novembro de 2012). «Fundamental parameters and infrared excesses of Hipparcos stars». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 427 (1): 343-357. Bibcode:2012MNRAS.427..343M. doi:10.1111/j.1365-2966.2012.21873.x 
  6. a b Casagrande, L.; et al. (junho de 2011). «New constraints on the chemical evolution of the solar neighbourhood and Galactic disc(s). Improved astrophysical parameters for the Geneva-Copenhagen Survey». Astronomy & Astrophysics. 530: A138. Bibcode:2011A&A...530A.138C. doi:10.1051/0004-6361/201016276 
  7. a b Ammler-von Eiff, M.; Reiners, A. (junho de 2012). «New measurements of rotation and differential rotation in A-F stars: are there two populations of differentially rotating stars?». Astronomy & Astrophysics. 542: A116, 31. Bibcode:2012A&A...542A.116A. doi:10.1051/0004-6361/201118724 
  8. Eggleton, P. P.; Tokovinin, A. A. (setembro de 2008). «A catalogue of multiplicity among bright stellar systems». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 389 (2): 869-879. Bibcode:2008MNRAS.389..869E. doi:10.1111/j.1365-2966.2008.13596.x 
  9. Malkov, O. Yu.; Tamazian, V. S.; Docobo, J. A.; Chulkov, D. A (outubro de 2012). «Dynamical masses of a selected sample of orbital binaries». Astronomy & Astrophysics. 546. pp. id.A69, 5. Bibcode:2012A&A...546A..69M. doi:10.1051/0004-6361/201219774