Deputados da Primeira Assembleia Nacional Constituinte do Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Primeira Assembleia Nacional Constituinte do Brasil foi instalada em 3 de maio de 1823 e dissolvida por D. Pedro I em 12 de novembro de 1823. Foi composta por 100 deputados provinciais.[1]

Deputado Província
1 Caetano Maria Lopes Gama Alagoas [2]
2 José António Caldas
3 Ignacio Aceioli de Vasconcellos
4 José de Souza e Mello
5 Miguel Joaquim de Cerqueira e Silva
6 Clemente Ferreira França Bahia
7 Felisberto Caldeira Brant Pontes de Oliveira Horta
8 Antônio Calmon
9 Francisco Carneiro de Campos
10 Francisco Jê Acaiaba de Montezuma
11 José da Costa Carvalho
12 José da Silva Lisboa
13 Luís José de Carvalho e Melo
14 Manuel Antônio Galvão
15 Miguel Calmon du Pin e Almeida
16 Cipriano Barata
17
18
19 José Martiniano Pereira de Alencar[3] Ceará
20 João Antônio Rodrigues de Carvalho
21 José Mariano de Albuquerque Cavalcanti
22 Pedro José da Costa Barros
23 José Martiniano de Alencar
24 Manuel Pacheco Pimentel
25 José Joaquim Xavier Sobreira
26
27 Cisplatina
28
29 Manuel Pinto Ribeiro Pereira de Sampaio Espírito Santo
30 Silvestre Álvares da Silva Goiás
31
32 Joaquim Manuel Carneiro da Cunha Maranhão (Paraíba do Norte)
33
34
35
36 Mato Grosso
37 José Custódio Dias Minas Gerais
38 José Antônio da Silva Maia
39 Antônio Gonçalves Gomide
40 Belchior Pinheiro de Oliveira
41 Cândido José de Araújo Viana
42 Estêvão Ribeiro de Resende
43 João Severiano Maciel da Costa
44 José Joaquim da Rocha
45 Manuel Ferreira da Câmara
46 José Teixeira da Fonseca Vasconcelos
47 José de Resende Costa
48 Manuel Rodrigues da Costa
49 Lúcio Soares Teixeira de Gouveia
50 Padre António da Rocha Franco
51 Manuel José Veloso Soares
52
53
54
55
56
57 Pará
58
59
60 José da Cruz Gouvêa Paraíba
61
62
63
64
65 Pedro de Araújo Lima[4] Pernambuco
66 Luis Inácio de Andrade Lima
67 Francisco Muniz Tavares
68 Bernardo José da Gama
69 Nuno Eugênio Lóssio e Seiblitz
70 Venâncio Henriques de Resende
71 Araújo Gondim
72 Manuel Inácio Cavalcanti de Lacerda
73 Manuel Caetano de Almeida e Albuquerque
74
75
76
77
78 Piauí
79 Manuel José de Sousa França[5][6] Rio de Janeiro
80 Antônio Luís Pereira da Cunha
81 José Caetano da Silva Coutinho
82 José Egídio Álvares de Almeida (Barão de Santo Amaro)
83 José Joaquim Carneiro de Campos
84 Manuel Jacinto Nogueira da Gama
85 Martim Francisco Ribeiro de Andrada (eleito tanto pela Província de São Paulo como pela do Rio de Janeiro, optou por esta última quando do início da 3ª Sessão Preparatória da Assembléia)
86 Joaquim Gonçalves Ledo
87 Rio Grande do Norte
88 Francisco das Chagas Santos Rio Grande do Sul
89 Antônio Martins Bastos
90 Joaquim Bernardino de Sena Ribeiro da Costa
José Feliciano Fernandes Pinheiro[7]
91 Diogo Duarte Silva[5][6] Santa Catarina
92 José Bonifácio de Andrada e Silva São Paulo
93 Antônio Carlos Ribeiro de Andrada Machado e Silva
94 Nicolau Pereira de Campos Vergueiro
95 José Ricardo da Costa Aguiar D'Andrada
96 Francisco de Paula Souza e Melo
97
98
99
100

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Francisco Ignacio Marcondes Homen de Mello (barão Homem de Mello) (1863). «A constituinte perante a historia (p.122-131)». Typographia da Actualidade. Consultado em 9 de março de 2018 
  2. Francisco Ignacio Marcondes Homen de Mello (barão Homem de Mello) (1863). «A constituinte perante a historia (p.130)». Typographia da Actualidade. Consultado em 9 de março de 2018 
  3. A História da Câmara dos Deputados: José Martiniano de Alencar
  4. Alfredo Ellis Júnior: Feijó e a primeira metade do século XIX, 2ª edição. São Paulo: Ed. Nacional, 1980. Página 269
  5. a b Osvaldo Rodrigues Cabral: A História da Política em Santa Catarina Durante o Império. Edição em 4 volumes, organizada por Sara Regina Poyares dos Reis. Florianópolis: Editora da UFSC, 2004. Página 163
  6. a b Walter Piazza: Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1985.
  7. Extrapola os três deputados pelo Rio Grande do Sul!