Estádio Municipal Olivério Bazzani Filho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Arena da Fonte Luminosa
Estádio Olivério Bazzani Filho
Sisbrace: [1]


Nomes
Nome Estádio Municipal Olivério Bazzani Filho
Apelido Arena da Fonte Luminosa
Antigos nomes Estádio Doutor Adhemar de Barros
Características
Local Araraquara, São Paulo, Brasil
Gramado Grama natural (105 x 68 m)
Capacidade 20.000 espectadores[2]
Construção
Data 1950 a 1951
Inauguração
Data 10 de junho de 1951 (72 anos)
Partida inaugural Ferroviária 0 x 5 Vasco da Gama (Amistoso)
Primeiro gol Friaça (Vasco da Gama)
Recordes
Público recorde 21.254 pessoas
Data recorde 22 de outubro de 2009
Partida com mais público Ferroviária 2 x 1 Ituano
(Copa Paulista de Futebol)
Outras informações
Remodelado 1992 e 2009
Expandido 1970 e 2009
Fechado 2008
Proprietário Prefeitura Municipal de Araraquara
Administrador Secretaria Municipal de Esportes e Lazer

O Estádio Municipal Olivério Bazzani Filho ou Arena da Fonte Luminosa está localizado na cidade brasileira de Araraquara, no interior de São Paulo. É o estádio onde a Associação Ferroviária de Esportes (AFE) manda seus jogos.[3]

Até o ano de 2023 o estádio levava o nome do ex-governador do estado Doutor Adhemar de Barros. Contudo, foi aprovado pela Câmara Municipal de Araraquara o Projeto de Lei nº 150/2023 que altera o nome do estádio, denominando "Estádio Municipal Olivério Bazzani Filho", homenageando o jogador mais famoso da história da AFE.[4] Uma emenda manteve o nome de Adhemar de Barros no pórtico da fachada e nas torres de iluminação, originais da época da construção e tombados pelo patrimônio histórico.[5]

História[editar | editar código-fonte]

O jogo inaugural se deu em 10 de junho de 1951 numa partida disputada entre a Ferroviária e o Vasco da Gama, com este vencendo pelo placar de 5 a 0, com o primeiro gol marcado por Friaça.[6]

Uma partida amistosa entre Ferroviária e Ponte Preta no dia 24 de agosto de 1960, marcou a inauguração da iluminação do estádio. Na ocasião, a partida terminou empatada em 3 a 3.[7]

Em 22 de outubro de 2009, após um período de reformas, foi reinaugurada a Arena Multiuso da Fonte Luminosa. No primeiro jogo após a reforma a Ferroviária venceu o Ituano Futebol Clube por 2 a 1 com um público de 21.254 pessoas em partida válida pela Copa Paulista.[6]

O Museu do Futebol e Esportes de Araraquara foi inaugurado em 10 de março de 2010, localizado no portão principal da Arena. Conta com acervo relacionado ao esporte local. O destaque é o futebol profissional da Ferroviária, mas o museu também apresenta material sobre o futebol amador, outros esportes e personalidades da crônica esportiva da cidade.[6]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

  • Vestiário
  • Acesso para a imprensa
  • Bilheterias
  • Loja oficial
  • Centro Médico
  • Posto policial
  • Bares e lanchonetes
  • Área VIP
  • Elevadores com acesso aos camarotes
  • Sala de reminiscências esportivas
  • Complexo aquático olímpico ao lado do estádio

Especificações técnicas[editar | editar código-fonte]

  • Arquibancada coberta, com assentos numerados para 20.950 pessoas;
  • Gramado com dimensões de 105 x 68 metros;
  • Área VIP com capacidade para 1.136 lugares numerados, com acessibilidade;
  • Espaço com 15 camarotes para imprensa e emissoras de televisão;
  • Acessibilidade a pessoas com deficiências;
  • 5 conjuntos de banheiros;
  • 27 bilheterias;
  • 22 catracas BWA;
  • 3 lojas de conveniência;[carece de fontes?]
  • Salas de apoio (centro de controle e organização).

Jogos históricos[editar | editar código-fonte]

  • Em 4 de setembro de 1960: o Santos já jogava com Pelé, revelado 2 anos antes na Copa do Mundo de 1958. Por coincidência, nesta mesma data Araraquara recebeu a visita de outra personalidade internacional: o filósofo contemporâneo francês Jean Paul Sartre, hoje já falecido. Este ministrou uma conferência na então Faculdade de Filosofia da UNESP, hoje a Casa da Cultura de Araraquara, sendo assistido entre várias outras ilustres presenças, pelo casal Sr. Fernando Henrique Cardoso e Sr.ª Ruth Cardoso, futuros Presidente e 1.ª Dama (ela era araraquarense).[carece de fontes?]
  • Em 27 de outubro de 2013 recebeu público de 17.949 no jogo Corinthians e Santos.[carece de fontes?]
  • Em 13 de outubro de 2016 recebeu público de 18.789 no jogo Palmeiras e Cruzeiro.[carece de fontes?]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Classificação de estádios de futebol (Sisbrace)». Ministério dos Esportes. 25 de fevereiro de 2017 
  2. «CNEF da CBF» (PDF). Site Oficial da CBF. Consultado em 22 de junho de 2017 
  3. «AFE - Associação Ferroviária de Esportes». AFE. Consultado em 11 de agosto de 2023 
  4. «Câmara aprova nome de Bazzani para estádio da Fonte Luminosa e outros projetos». Câmara Municipal de Araraquara. 23 de maio de 2023. Consultado em 7 de agosto de 2023 
  5. «Projeto de Lei nº 150/2023». Câmara Municipal de Araraquara. Consultado em 7 de agosto de 2023 
  6. a b c «Fonte Luminosa – AFE». AFE. Consultado em 11 de agosto de 2023 
  7. «Os 70 anos do majestoso estádio da Fonte Luminosa de Araraquara – 10/06/1951 – 10/06/2021!». Filhos do Paschoal. Consultado em 11 de agosto de 2023 
  8. ViaEPTV (31 de março de 2015). «Goleada histórica na Arena rende apelido novo à Ferroviária, e torcida começa contagem regressiva pelo acesso». Araraquara.com. Consultado em 1 de abril de 2015 
  9. «Palmeiras e SP perdem gols e ficam no zero em 1º clássico paulista do ano». www.uol.com.br. Consultado em 26 de janeiro de 2020 

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Enciclopédia do Futebol Brasileiro, Volume 2 - Lance, Rio de Janeiro: Aretê Editorial S/A, 2001.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]