Estádio Doutor Adhemar de Barros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Arena da Fonte
Estádio Fonte Luminosa
Nomes
Nome Estádio Doutor Adhemar de Barros
Apelido Arena da Fonte
Antigos nomes Fonte Luminosa
Majestoso
Características
Local Araraquara, SP, Brasil
Gramado Grama natural (110 x 76 m)
Capacidade 20.950 [1]
Construção
Data 1950 a 1951
Inauguração
Data 10 de junho de 1951
Partida inaugural Ferroviária 0x5 Vasco da Gama (Amistoso)
Primeiro gol Friaça (Vasco da Gama)
Recordes
Público recorde 21 254 pessoas
Data recorde 22 de outubro de 2009
Partida com mais público Ferroviária 2x1 Ituano
(Copa Paulista de Futebol)
Outras informações
Remodelado 1992 e 2009
Expandido 1970 e 2009
Fechado 2008
Proprietário Prefeitura Municipal de Araraquara
Administrador Secretaria Municipal de Esportes e Lazer
Mandante Ferroviária

O Estádio Doutor Adhemar de Barros ou também denominado Estádio da Fonte Luminosa ou Arena da Fonte, está localizado na cidade de Araraquara. É o estádio onde a Ferroviária manda seus jogos, além do Oeste de Itápolis mandar seus jogos contra os "grandes".

História[editar | editar código-fonte]

Em 24 de agosto de 1960, foi inaugurada a iluminação, quando Ferroviária e Ponte Preta jogaram uma partida comemorativa que terminou empatada em 3 a 3.

O estádio até 2008 tinha pouco mais de 18 mil lugares, porém com a grande reforma, para a reconstrução do local, passou para 20.950 lugares, formando uma moderna arena.

Com o empreendimento administrado por empresas que apoiam o esporte de Araraquara e o futebol da Ferroviária, mais a Prefeitura da Cidade de Araraquara, o estádio foi todo remodelado.

Setores como as arquibancadas sociais, as laterais, conhecidas como "Boca do Lixo", foram demolidas e deram lugar a mais setores de arquibancadas, expandindo assim a capacidade do estádio.

O restaurante panorâmico, e a loja oficial da Ferroviária S.A. foram construídos, deixando a arena ainda mais completa e moderna. Os banheiros são maiores que os antigos, assim como o estacionamento. [carece de fontes?]

A administração da Ferroviária diz que o gramado novo é um dos melhores do país. Conta com uma sistema de drenagem de última tecnologia. [carece de fontes?]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

  • Vestiário
  • Acesso para a imprensa
  • Bilheterias
  • Centro Médico
  • Posto policial
  • Bares e lanchonetes
  • Área VIP
  • Elevadores com acesso aos camarotes
  • Sala de reminiscências esportivas
  • Complexo aquático olímpico ao lado do estádio

Especificações técnicas[editar | editar código-fonte]

  • Arquibancada coberta, com assentos numerados para 20 950 pessoas;
  • Gramado com dimensões de 110 x 76 metros;
  • Área VIP com capacidade para 1 136 lugares numerados, com acessibilidade;
  • Espaço com 15 camarotes para imprensa e emissoras de televisão;
  • Acessibilidade a pessoas com deficiências;
  • 5 conjuntos de banheiros;
  • 27 bilheterias;
  • 22 catracas BWA;
  • 3 lojas de conveniência;
  • Salas de apoio (centro de controle e organização);

Jogos históricos[editar | editar código-fonte]

  • 4 de setembro de 1960: o Santos já jogava com Pelé, revelado 2 anos antes na Copa do Mundo de 58. Por coincidência, nesta mesma data Araraquara recebeu a visita de outra personalidade internacional: o filósofo contemporâneo francês Jean Paul Sartre, hoje já falecido. Este ministrou uma conferência na então Faculdade de Filosofia da UNESP, hoje a Casa da Cultura de Araraquara, sendo assistido entre várias outras ilustres presenças, pelo casal Sr. Fernando Henrique Cardoso e Srª Ruth Cardoso, futuros Presidente e 1ª Dama (ela era araraquarense). O Santos venceu a Ferroviária no 2º turno e, algumas rodadas mais tarde, foi o Campeão Paulista de 1960, justamente iniciando a caminhada para seu primeiro título mundial em 1962.

Referências

  1. CNEF da CBF (PDF) (em português) Site Oficial da CBF. Visitado em 09/03/12.
  2. ViaEPTV (31/03/2015). Goleada histórica na Arena rende apelido novo à Ferroviária, e torcida começa contagem regressiva pelo acesso Araraquara.com. Visitado em 01/04/2015.
  • Enciclopédia do Futebol Brasileiro, Volume 2 - Lance, Rio de Janeiro: Aretê Editorial S/A, 2001.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Maiores estádios do Brasil  Esta caixa: verdicedite 
Estádio Localização Capacidade
1 Maracanã Rio de Janeiro, Rio de Janeiro 78 838
2 Mané Garrincha Brasília, Distrito Federal 72 788
3 Morumbi São Paulo, São Paulo 66 795
4 Castelão Fortaleza, Ceará 63 903
5 Mineirão Belo Horizonte, Minas Gerais 61 846
6 Arruda Recife, Pernambuco 60 044
7 Arena do Grêmio Porto Alegre, Rio Grande do Sul 56 500
8 Beira-Rio Porto Alegre, Rio Grande do Sul 56 000
9 Parque do Sabiá Uberlândia, Minas Gerais 53 350
10 Albertão Teresina, Piauí 52 296
11 Fonte Nova Salvador, Bahia 50 025
Fonte: CBF (listados os estádios com capacidade acima de 50.000: Cadastro Nacional de Estádios de Futebol versão 2014)