Estação Estudantes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Estação Estudantes (CPTM))
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
CPTM icon.svg Estudantes
Entrada da estação.
Uso atual Bahn aus Zusatzzeichen 1024-15.svg Estação de trens metropolitanos
Administração RFFSA (1976–1984)
CBTU Logo2.svg CBTU (1984–1994)
CPTM icon.svg CPTM (1994–atualmente)
Linha 11orange.png Coral
Sigla EST
Movimento em 2015 20,3 mil
Informações históricas
Inauguração 10 de novembro de 1976 (42 anos)
Localização
Localização Gnome-globe.png Estação Estudantes
Próxima estação
Sentido Guaianases/Luz 11orange.png Sentido Estudantes
Mogi das Cruzes -
Estudantes
Mapa diagrama linha 11.jpg

A Estação Estudantes é uma estação ferroviária, pertencente à Linha 11–Coral da CPTM, localizada no município de Mogi das Cruzes. Situa-se numa posição privilegiada, estando próxima às universidades (UBC e UMC), ao Mogi Shopping, ao Terminal Rodoviário Geraldo Scavone e é ponto final de várias linhas de ônibus.

História[editar | editar código-fonte]

Vista do centro de Mogi das Cruzes a partir da Estação Estudantes.

A criação da Universidade Braz Cubas (1940) e Universidade de Mogi das Cruzes (1962) fez com que um intenso tráfego de estudantes de São Paulo, Suzano, Ferraz de Vasconcelos, entre outras cidades, afluísse para a cidade de Mogi das Cruzes. Até então, a linha de trens de subúrbio tinha como estação terminal Mogi das Cruzes, obrigando os alunos a tomarem um ônibus para percorrerem os dois quilômetros restantes até esses dois campi universitários. Com o aumento da demanda, a RFFSA criou dois trens especiais para atender a essa demanda: o Alvorada e o Estudantes. Enquanto o primeiro era um expresso de tarifa diferenciada, o segundo atendia exclusivamente a demanda dos estudantes de Mogi. Numa de suas viagens, em 8 de junho de 1972, uma falha elétrica causou uma colisão entre o trem dos estudantes e um trem expresso diesel. O acidente provocou a morte de 23 pessoas e ferimentos em outras 100. No rescaldo da tragédia, a sociedade mogiana cobrou a expansão do trem de subúrbios até a região das universidades.[1]

Em fins de 1975 a RFFSA contrata a empresa Civilia Ircos Construções e Comércio Ltda para construir uma nova estação, no valor de Cr$4.500.000,00. As obras foram iniciadas em 20 de fevereiro e a promessa era de que ficariam prontas em meados de agosto.[2] Atrasos, porém, fizeram com que a estação Estudantes fosse apenas inaugurada em 10 de novembro de 1976. No mesmo dia, os primeiros novos trens da Série 400 foram entregues ao tráfego.[3]

Em 1994 foi repassada à CPTM, que operou a estação como extensão com partidas programadas em alguns horários da Linha Variante Mogi, por conta do trem ter atravessar 4 passagens de nível na região central de Mogi das Cruzes causando interrupções no trânsito. Em meados da década de 2000 essa operação foi abolida e o trem passou a operar no horário do restante da linha (4h-0h).

Projetos[editar | editar código-fonte]

A CPTM contratou dois projetos de modernização para a estação:

  • Em 2005 foi contratado o Consórcio Coplaenge / Estática/ Teuba pelo valor de R$ 914.186,70 para projetar uma nova estação [4]
  • Em 2012 foram contratadas as empresas VETEC e JBMC para projetar uma nova estação [5]

Apesar dos projetos, nenhuma obra ainda saiu do papel.[6]

Tabela[editar | editar código-fonte]

Sigla Estação Inauguração Integração Plataformas Posição Notas
EST Estudantes 10 de novembro de 1976 Bilhete Único da SPTrans. Centrais e laterais Superfície Estação construída no padrão RFFSA

Referências

  1. Gladys Peixoto (9 de junho de 2016). «Há exatos 44 anos, outro acidente marcou Mogi por morte de alunos». G1-Mogi e Região. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  2. «Iniciadas as obras da nova estação». Folha de S. Paulo Ano LVI, edição 17174, seção Interior, página 32. 19 de março de 1976. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  3. «Trem para estudantes». Folha de S.Paulo, Ano LVI, edição 17388 , seção Local, página 20. 11 de novembro de 1976. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  4. «HOMOLOGAÇÃO-CONCORRÊNCIA Nº 8292402011» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo. 12 de abril de 2005. Consultado em 4 de novembro de 2018 
  5. «Estação Estudantes - Linha 11 - Coral da CPTM». Galeria da Arquitetura. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  6. «CPTM renova promessa de modernização da estação de trem em Mogi das Cruzes». Gazeta Regional. 4 de julho de 2018. Consultado em 5 de novembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Mogi das Cruzes
Distância: 1.483 metros
Linha 11–Coral da CPTM
Estudantes
Sucedido por
-