Estação Japão-Liberdade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Estação Liberdade)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o longa-metragem homônimo, veja Estação Liberdade (filme).
Metrô-SP icon.svg Japão-Liberdade
Bairro da Liberdade com o tótem da estação a direita.
Uso atual Estação de Metrô Estação de Metrô
Administração Metrô-SP icon.svg Metrô de São Paulo
Linhas 1blue.png Azul
Código LIB
Movimento em 20 000/hora (pico) [1]
Serviços Escada rolante Acesso à deficiente físico Elevador Bicicletário
Informações históricas
Nome antigo Liberdade
Inauguração 17 de fevereiro de 1975 (43 anos)
Localização
Localização Praça da Liberdade, 133, Liberdade
Próxima estação
Sentido Tucuruvi 1blue.png Sentido Jabaquara
São Joaquim
Japão-Liberdade

A estação Japão-Liberdade é uma das estações da Linha 1 - Azul do Metrô de São Paulo. Foi inaugurada em 17 de fevereiro de 1975 e está localizada na Praça da Liberdade, 133 no bairro da Liberdade. Durante sete meses e nove dias foi o ponto final da linha, em seu sentido norte.

Características[editar | editar código-fonte]

Estação subterrânea, ou enterrada, com dois mezaninos de distribuição (superior e inferior) e plataformas laterais com estrutura em concreto aparente. O principal acesso integra-se com a praça no nível do passeio.[2]

Capacidade de até 20 mil passageiros por dia.

Área construída de 6 720m².

Saídas[editar | editar código-fonte]

A estação possui duas saídas:

  • A principal saída da estação (Saída A) é a que dá acesso diretamente à Praça da Liberdade, Esta saída é feita via escada fixa, e para deficientes físicos ou idosos, há uma saída com elevador (que dá para o lado da avenida e não para o lado da praça)
  • Há também outra saída (Saída B) que dá acesso ao lado par da avenida. A saída fica à direita da estação (para quem lá desembarca), e depois segue o corredor (esta saída possui escada rolante e escada fixa).

Demanda média da estação[editar | editar código-fonte]

A média de entrada de passageiros nessa estação é de 25 mil passageiros por dia, segundo dados do Metrô. É considerada, por sua vez, a quarta menos movimentada do centro de São Paulo, perdendo apenas para a estação Tiradentes, e estação Armênia, e a segunda menos movimentada do centro velho, perdendo apenas para a estação Pedro II.[3]

Mudança de nome[editar | editar código-fonte]

A alteração do nome da estação de Liberdade para Japão-Liberdade foi publicada no dia 24 de julho no Diário Oficial do Estado de São Paulo por meio de um decreto do governador Márcio França[4]. A mudança do nome foi realizada à pedido do empresário Hirofumi Ikesaki, dono da rede de cosméticos Ikesaki, que alegou ter investido R$ 200 mil em obras de revitalização da Praça da Liberdade, por conta das comemorações dos 110 anos da imigração japonesa no Brasil.[5] No entanto, a mudança gerou repercussão negativa.[6]

Segundo um artigo divulgado na 22ª Semana de Tecnologia Metroferroviária da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô (AEAMESP), o custo de modificação do nome de uma estação de metrô/trem metropolitano intermediária como Liberdade é de cerca de R$ 620 mil.[7]

Obras de arte[editar | editar código-fonte]

Pinturas em exposição no mezanino da estação.[8]

  • Bad Moon, Lúcio Yutaka Kume, pintura (1988), tela e tinta acrílica (1,80 x 1,15 m)
  • Momento História, Laerte Yoshiro Orui, pintura (1988), pintura sobre tela (1,80 x 1,15 m)
  • Paralelepípedo, Mário Noburu Ishikawa, pintura (1988), fuligem sobre tela, fixada com verniz acrílico (1,80 x 1,15 m)
  • Pós 80, Hironobu Kai, pintura (1988), tela e tinta acrílica (1,80 x 1,15 m)
  • O Primeiro Imigrante a Desembarcar, Oscar Oiwa, pintura (1988), pintura sobre tela (1,80 x 1,15 m)
  • Projeto para uma Paixão Sem Fim, Milton Terumitsu Sogabe, desenho (1988),bico-de-pena, tela, tintas nankim (1,80 x 1,15 m)
  • Tempo 1, Ayao Okamoto, pintura (1988), Papel arroz, tinta acrílica, lápis e verniz (1,80 x 1,15 m)
  • Carlos Alberto Yasoshima, pintura (1988), tela, pastel seco e tinta acrílica (1,80 x 1,15 m)
  • Hisae Sugishita, pintura (1988), tinta acrílica, verniz acrílico e tela (1,80 x 1,15 m)

Tabelas[editar | editar código-fonte]

Linha Terminais Inauguração Comprimento (km) Estações Duração das viagens (min) Funcionamento (*)
1
Azul
TucuruviJabaquara 14 de setembro de 1974 20,2 23 47 Diariamente, das 4h40 à 0h32; Sábados até a 1 hora de domingo
Sigla Estação Inauguração Capacidade Integração Plataformas Posição Notas
LIB Japão-Liberdade 17 de fevereiro de 1975 20 mil passageiros hora/pico Bilhete Único da SPTrans Laterais Enterrada Estação com estrutura de concreto aparente.
Precedido por

Distância: 544 metros
Linha 1–Azul do Metrô de São Paulo
Liberdade
Sucedido por
São Joaquim
Distância: 825 metros

Referências

  1. «Estação Liberdade». Metrô SP. Consultado em 14 de fevereiro de 2015. 
  2. «Estação Liberdade – Linha 1-Azul». www.metro.sp.gov.br. Metrô São Paulo. Consultado em 27 de janeiro de 2017. 
  3. «Companhia do Metropolitano de São Paulo». www.metro.sp.gov.br. Consultado em 27 de janeiro de 2017. 
  4. «Estação Japão-Liberdade do Metrô ganha placa com novo nome». Folha de S.Paulo. 3 de agosto de 2018 
  5. Adriana Farias (19 de julho de 2018). «Empresário Ikesaki investe 200 000 reais e revitaliza Praça da Liberdade:Pressionado pelo japonês, prefeito Bruno Covas também sanciona projeto de lei e local passa agora a se chamar Praça da Liberdade – Japão». Veja-SP. Consultado em 5 de agosto de 2018. 
  6. «Praça e estação Liberdade do Metrô de SP ganham 'Japão' no nome e alteração gera críticas nas redes sociais». G1 
  7. Clercia Mara de Oliveira Nisti, Helena da Silva Andrade, Thiago dos Santos da Silva (2016). «Nomenclatura das estações da CPTM – Metodologia para escolha de nome, custos e as consequências de sua alteração» (PDF). Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô. Consultado em 28 de janeiro de 2018. 
  8. «Roteiro de arte». www.metro.sp.gov.br. Metrô São Paulo. Consultado em 27 de janeiro de 2017.