João Paulo Tavares Papa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
João Paulo Tavares Papa
Papa em 2010.
Deputado federal por  São Paulo
Período 1 de fevereiro de 2015
atualidade
Prefeito de Santos Bandeira Santos SaoPaulo Brasil.svg
Período 1 de janeiro de 2005
até 31 de dezembro de 2012
Antecessor(a) Beto Mansur
Sucessor(a) Paulo Alexandre Barbosa
Dados pessoais
Nascimento 28 de julho de 1958 (59 anos)
Santos
Nacionalidade brasileiro(a)
Partido PSDB
Profissão Engenheiro, Professor

João Paulo Tavares Papa (Santos, 28 de julho de 1958) é um engenheiro e político brasileiro.

Foi prefeito de Santos entre 2005 e 2008 pelo PMDB e reeleito nas eleições municipais no Brasil de 2008, no dia 5 de outubro, com 77% dos votos válidos para o mandato de 2009 a 2012.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado em engenharia pela Universidade Santa Cecília, João Paulo Tavares Papa começou a sua vida profissional como professor da Escola Técnica José Bonifácio, da qual foi diretor.

Chefiou o Departamento Municipal de Trânsito de Santos e a Secretaria de Estado dos Transportes, e ocupou o cargo de superintendente regional da SABESP na Baixada Santista.

Entre 2001 e 2004 foi o vice-prefeito de Santos, secretário municipal de Meio Ambiente e de Planejamento e presidente da CET-Santos durante a gestao do prefeito Beto Mansur.

Assumiu a prefeitura em janeiro de 2005, eleito com 121.002 votos.

Já como prefeito, presidiu a Associação Brasileira de Municípios Portuários em 2005, permanecendo ainda na diretoria da instituição. Em fevereiro de 2007 assumiu também a presidência do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista (Condesb). Foi [1]reeleito prefeito de Santos em 2008, com 190.705 votos, a maior votação da história da cidade até os dias atuais. Concluiu o mandato em 2012 com 86% de aprovação popular, outro recorde.

Em 2013, deixa o PMDB e filia-se ao PSDB. No ano de 2014 candidatou-se a deputado federal e foi eleito com 117.590 votos.

Em Brasília, atua, principalmente, nas áreas de Desenvolvimento Urbano e Mobilidade. É presidente da Subcomissão de Saneamento Ambiental, onde atua na defesa da Universalização do Saneamento e Uso Racional da Água - por conta do trabalho, tornou-se referência na área. Apresentou, no final de 2015, 20 recomendações para o Brasil avançar nestas duas áreas, após realizar uma série de audiências públicas e encontros com entidades, associações e especialistas de todo o Brasil.Também trabalhou na suspensão do reajuste abusivo aplicado às taxas de ocupação dos terrenos de Marinha, aplicado em 2016. A ação de Papa beneficiou milhares de brasileiros que residem nestas áreas.

No dia 1º de Julho de 2015 votou contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos nos casos de crimes graves. Diante da matéria colocada novamente no dia seguinte pelo então presidente da Câmara, Eduardo Cunha, alterou seu voto para a favor da redução da maioridade penal devido à mudança no texto apresentado, que determinava a redução para aqueles que cometeram crimes contra a vida.

Votou a favor do Processo de impeachment de Dilma Rousseff.[2] Já durante o Governo Michel Temer, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos.[2] Em abril de 2017 foi favorável à Reforma Trabalhista.[2] [3] Em agosto de 2017 votou a favor do processo em que se pedia abertura de investigação do então presidente Michel Temer.[2][4]

Referências

  1. http://placar.eleicoes.uol.com.br/2008/1turno/sp/?cidade=70718
  2. a b c d G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017 
  3. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  4. Carta Capital (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Consultado em 18 de setembro de 2017 
Precedido por
Beto Mansur
Prefeito de Santos
20052012
Sucedido por
Paulo Alexandre Barbosa