Marcos Zerbini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Marcos Antonio Zerbini, (São Paulo, 18 de janeiro de 1963), é um político brasileiro, filiado ao PSDB.[1].

Nascido e criado na zona leste da capital paulistana. Filho de funileiro e sua mãe dona de casa, logo na adolescência participou de movimentos sociais junto à Igreja Católica num programa de alfabetização de adultos. Foi convidado para liderar um programa de habitação social, quando se mudou para PIRITUBA/JARAGUÁ, zona oeste da capital. Nessa época conheceu sua esposa, Cleusa Ramos, a qual juntos fundaram a Associação dos Trabalhadores Sem Terra – ATST. Desde 1988, é o Coordenador Geral da ATST. Desse trabalho surgiu um projeto novo, onde as famílias que participam do movimento se organizam, juntam seus recursos e COMPRAM grandes áreas de terra, implantando conjuntos habitacionais a um custo muito baixo. Formou-se em Direito pela Universidade de São Paulo – USP com muito esforço, pois não tinha recursos. Sempre usou seu diploma para defender o interesse dos mais pobres que participavam do movimento, e especializou-se em direito de Posse e Propriedade. Durante a faculdade, sustentava-se trabalhando como funileiro, profissão que seu pai lhe ensinou. Hoje, a ATST já ajudou mais de 20.000 famílias a conquistarem o seu lote e mais de 12 mil delas, já moram em sua própria casa. Idealizou também a Associação Educar Para a Vida, movimento universitário, que já ajudou mais de 70 mil jovens a ingressarem no curso superior com descontos nas mensalidades, através de convênios firmados com as faculdades. Marcos Zerbini tem uma filha, continua nos movimentos populares.

Eleito em 2000 e 2004 vereador da cidade de São Paulo e 2006, 2010 (17ª legislatura (2011-2015) [2]) e 2014 eleito para deputado estadual (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo)

Referências

  1. «Deputados da 17ª legislatura». ALESP. Consultado em 9 de dezembro de 2016 
  2. «Resultado das eleições de 2010». Consultado em 24 de dezembro de 2016. Arquivado do original em 8 de julho de 2014