Falsa dicotomia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Falsa dicotomia, falso dilema, pensamento preto e branco ou falsa bifurcação é uma falácia lógica que descreve uma situação em que dois pontos de vista alternativos, geralmente opostos, são colocados como sendo as únicas opções, quando na realidade existem outras opções que não foram consideradas[1] . Essa falácia é usada para defender pontos de vista em geral, ela muitas vezes é usada em uma comparação em que uma das opções é completamente descartada pelo seu proponente, restando apenas a que lhe interessa.

Definição[editar | editar código-fonte]

Um número limitado de opções (geralmente duas) são oferecidas, enquanto na realidade há mais opções. Um falso dilema é um uso ilegítimo do operador OU. Colocar problemas ou opiniões em termos de "preto e branco" são exemplos comuns desta falácia.

Estrutura lógica[editar | editar código-fonte]

Sendo A e B duas opções para responder a uma proposição:

  • Se A é verdadeiro, então B é falso.
  • Se B é verdadeiro, então A é falso.

Exemplos[editar | editar código-fonte]

  • Marcos está atrasado para o trabalho. Ou seu carro quebrou, ou dormiu demais. Ligamos para ele e não estava em casa, então seu carro deve ter quebrado.
Esse argumento é um falso dilema, pois há muitas outras razões pelas quais Marcos poderia estar se atrasando para o trabalho. Se fosse de alguma forma provado que não há outras possibilidades, então a lógica apareceria. Mas até lá o argumento é falacioso.
  • Se você acredita em Deus e ele não existe, não corre risco algum, mas se não acredita e ele existe, corre o risco de perder a sua alma.
Esta é a chamada Aposta de Pascal. Segundo ela, há apenas duas opções possíveis: o Deus cristão existir ou não existir. E também apenas duas consequências: ou se crê neste Deus e é salvo, ou não se crê e é condenado. Esta aposta não leva em conta que é possível que este Deus cristão não condene os descrentes ou que é também possível que outros deuses sejam o Deus verdadeiro, como Alá ou Brahma. Há muitas possibilidades, mas a aposta cria uma dicotomia como se só houvesse duas (carece de fontes).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Falso dilema (em português). Guia de Falácias Lógicas de Stephen Downes. Página visitada em 26 de agosto de 2013.
Portal A Wikipédia possui o:
Portal de Filosofia