Imperatriz (Maranhão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Imperatriz (cidade))
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2012). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Município de Imperatriz
"Portal da Amazônia"
"Capital da Energia"
"Imp"
Bandeira de Imperatriz
Brasão de Imperatriz
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 16 de julho de 1852 (162 anos)
Gentílico imperatrizense
Lema Paz e Progresso
Prefeito(a) Sebastião Torres Madeira (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Imperatriz
Localização de Imperatriz no Maranhão
Imperatriz está localizado em: Brasil
Imperatriz
Localização de Imperatriz no Brasil
05° 31' 33" S 47° 28' 33" O05° 31' 33" S 47° 28' 33" O
Unidade federativa  Maranhão
Mesorregião Oeste Maranhense IBGE/2008[1]
Microrregião Imperatriz IBGE/2008[1]
Região metropolitana Sudoeste Maranhense
Municípios limítrofes Norte: Cidelândia e São Francisco do Brejão;
Sul: Governador Edison Lobão;
Leste: João Lisboa, Senador La Rocque e Davinópolis;
Oeste: São Miguel do Tocantins, Praia Norte, Augustinópolis e Sampaio.
Distância até a capital 626 km
Características geográficas
Área 1 367,901 km² [2]
População 252 320 hab. IBGE/2014[3]
Densidade 184,46 hab./km²
Altitude 95 m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,731 (BR:993ª MA: 2º) – alto PNUD/2013[4]
PIB R$ 2 456 381 mil (BR: 228º) – IBGE/2011[5]
PIB per capita R$ 9 872,68 IBGE/2011[5]
Página oficial
Imperatriz
Outras informações
CEP 65.900[6] Vereadores 21[7]
Comarca Imperatriz
Eleitores 149.541 TRE-MA[8] [9]
País Brasil Brasil
Macrorregião Nordeste
Área urbana 15,4 km² (BR: 195º MA: 2º)[10]
Índice Gini 0,610 IBGE/2000
Potencial de consumo 0,10272% est. 2009
Unidades locais 6.400 empresas IBGE/2009[11]

Imperatriz é um município brasileiro do estado do Maranhão, sendo sua segunda cidade mais populosa, com 252 320 habitantes[12] e área de 1.367,901 km², dos quais 15,480 km² estão em zona urbana[13] . Sede da Região Metropolitana do Sudoeste Maranhense, a cidade se estende pela margem direita do rio Tocantins, e é atravessada pela Rodovia Belém-Brasília, situando-se na divisa com o estado do Tocantins.

Imperatriz é o maior entroncamento comercial, energético e econômico do estado, sendo ainda o segundo maior centro populacional, econômico, político e cultural do Maranhão e possui um posicionamento estratégico útil não só ao estado mas também para todo o norte do país[14] . Imperatriz está num cruzamento entre a soja de Balsas,[15] no sul do Maranhão, a extração de madeira na fronteira com o Pará, a siderurgia em Açailândia[16] e a agricultura familiar no resto do estado, com destaque para a produção de arroz, e também das futuras potencialidades como a produção de energia e celulose com a implantação da hidroelétrica de Estreito,[17] [18] Serra Quebrada[19] [20] e da fábrica da Suzano Papel e Celulose em Imperatriz.[21] [22] Além dessas potencialidades, pode-se perceber também intensa atividade extrativista, principalmente na reserva do Ciriaco. Para dar suporte logístico a todas essas atividades, Imperatriz assume postura de capital local, pois através do Complexo atacadista do Mercadinho e do Centro Varejista do Calçadão, a produção do sul do Maranhão, norte do Tocantins e leste do Pará é escoada. Para tanto Imperatriz conta com a Rodovia BR-010 (Belém-Brasília), com um dos maiores rios do país, o Rio Tocantins e com a Ferrovia Norte-Sul e a Estrada de Ferro Carajás. Além disso, por Imperatriz passam as principais linhas de transmissão de energia elétrica do Maranhão[23] e de outros estados.

Hoje, por força de seu grande desempenho nos setores do comércio e da prestação de serviços, Imperatriz ocupa a posição de segundo maior centro político, cultural e populacional do estado, segundo maior PIB do Maranhão e 217º do Brasil com PIB de R$ 2.000.735,00 milhões, superada apenas pela capital São Luís[5] . É também o principal pólo da região que aglutina o sudoeste do Maranhão e norte do Tocantins. A história e o desenvolvimento de Imperatriz deram-lhe diversos títulos, entre eles o de "Portal da Amazônia - Capital da Energia"[24] .

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Seu atual nome originou-se do segundo nome, que era Vila de Imperatriz, dado em homenagem à Imperatriz Teresa Cristina. Com o tempo, sua denominação foi sendo simplificada pela população que habitava o local onde hoje é a cidade, havendo documentos anteriores à Abolição em que a vila é mencionada simplesmente como Imperatriz. A nomeclatura Vila de Imperatriz foi alterada oficialmente para Imperatriz pela lei provincial nº 631, de 5 de dezembro de 1862[25] .

Símbolos[editar | editar código-fonte]

A bandeira[editar | editar código-fonte]

A Bandeira de Imperatriz mede oficialmente 1,60 m de largura por 1,12 m de altura, o que corresponde a 1.792 cm². Essa área é ocupada por três faixas de cores diferentes, pintadas no sentido longitudinal (horizontal). A faixa mais acima (superior) é de cor amarela e simboliza as riquezas do município (na época de sua criação, principalmente o arroz, cuja casca, por sinal, é de cor amarelada). A faixa do meio (central) é de cor branca e quer lembrar paz, harmonia e concórdia. A faixa de baixo (inferior) tem a cor verde e representa as matas imperatrizenses, à época mais abundantes.

Outras duas cores estão presentes na bandeira: o azul de um triângulo localizado no meio da faixa central e o vermelho, das cinco pedras preciosas incrustadas em uma coroa amarela que está dentro do triângulo. O triângulo azul significa os três conjuntos das forças vivas do município: agricultura e pecuária, comércio e indústria; e educação e cultura. Por sua vez, a coroa simboliza o caráter nobre e de majestade da realeza imperial, aspectos evocados pelo nome Imperatriz, que veio do título da Imperatriz Teresa Cristina, esposa do imperador Dom Pedro II. A bandeira pode ser usada em todas as manifestações cívicas do povo de Imperatriz, de caráter oficial ou particular[26] .

O brasão[editar | editar código-fonte]

O Brasão de Armas de Imperatriz é um escudo encimado por uma coroa e, sobre esta, uma faixa amarela com o nome do município em letras de cor verde. Abaixo do escudo, outra faixa amarela, com a frase Paz e Progresso, em letras verdes. No centro do escudo, o desenho de uma palmeira, ladeada por um pé de arroz e outro de milho.

A simbologia do escudo faz referência às riquezas do município (representadas pela cor amarela das faixas); à majestade e nobreza sugeridas pelo nome Imperatriz (representadas pela coroa); às riquezas vegetais que, na história do município, serviram de base ao seu crescimento econômico; à esperança de uma cidade que cresce sem conflitos, sentimento esse representado visualmente pela cor verde e literalmente pela expressão Paz e Progresso. Com o passar dos anos, leves alterações foram introduzidas em relação ao desenho original do Brasão.

O uso do Brasão de Armas de Imperatriz é obrigatório na Prefeitura Municipal, na Câmara de Vereadores e nos papéis oficiais dos poderes Executivo e Legislativo (documentos, papel de correspondências, convites e publicações oficiais)[27] .

O hino[editar | editar código-fonte]

O Hino de Imperatriz tem letra e música de José de Ribamar Fiquene, que foi professor, juiz de Direito e prefeito do município e governador do estado. Além do Hino de Imperatriz, compôs o Hino do 50º Batalhão de Infantaria de Selva, sediado em Imperatriz. É membro da Academia Imperatrizense de Letras. O maestro Moisés da providência fez a instrumentação[28] .

História[editar | editar código-fonte]

O surgimento de Imperatriz começou a ser desenhado nos fins do Século XVI e início do Século XVII, com a iniciativa dos bandeirantes, que, partindo de São Paulo, buscavam nos confins do Norte, a riqueza, o desconhecido e a aventura. Enquanto os bandeirantes navegavam da nascente em busca da foz, paralelamente as entradas governamentais e/ou religiosas subiam o rio, tentando alcançar suas nascentes. Das entradas realizadas, a que mais nos interessa foi a que se realizou no ano de 1658 pelos jesuítas Padre Manuel Nunes e Padre Francisco Veloso, que teriam sido os primeiros a utilizar o sítio onde hoje está Imperatriz.

A fundação de Imperatriz se deu em 16 de julho de 1852, três anos depois da partida da expedição que saiu do porto de Belém, em 26 de junho de 1849. Frei Manuel Procópio do Coração de Maria, capelão da expedição, foi o fundador da povoação, que recebeu inicialmente o nome oficial de Povoação de Santa Teresa do Tocantins.

Depois de quatro anos, em 27 de agosto de 1856, a lei nº. 398 criou a Vila de Imperatriz, nome dado em homenagem à imperatriz Teresa Cristina. Com o tempo, sua denominação foi sendo simplificada pela população, havendo documentos anteriores à Abolição em que a vila é mencionada simplesmente como Imperatriz.

Sua elevação à categoria de cidade é datada de 22 de abril de 1924, no governo Godofredo Viana (Lei nº. 1.179). Até o ano de 1953, quando foi aberta uma estrada que a ligava a Grajaú, possibilitando o acesso à capital do estado, São Luís, e ao restante do Nordeste brasileiro, o município de Imperatriz mantinha-se isolado por via terrestre. A construção da rodovia Belém-Brasília, a partir de 1958, no governo do presidente Juscelino Kubitschek, resultou num rápido crescimento econômico e populacional do município.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Ponte Dom Felipe Gregory sobre o Rio Tocantins.
Localização

Com uma latitude de 5°31'33 sul e longitude de 47°28'33 oeste, localiza-se próximo à divisa com o Tocantins, num território razoavelmente plano e fértil, ao Sudoeste do estado, em uma altitude de 95 metros, em média.

Solo

Os tipos de solos originais que constituem o município são o Latossolo vermelho escuro: solos minerais profundos e bem drenados; as Areias quartzosas: solos minerais, não hidromórficos, textura arenosa, pouco desenvolvido e com baixa fertilidade natural e os Solos litoicos: solos rasos, muito pouco evoluídos, apresentam teores baixos de materiais primários de fácil decomposição.

Vegetação

Do ponto de vista ecológico, Imperatriz apresenta uma grande diversidade de espécies de plantas e animais. Na região oeste do estado estão demarcados de 300 mil hectares de terra referentes à Reserva Biológica do Gurupi, que é o que restou da floresta amazônica no Maranhão. Imperatriz por fazer parte dessa àrea recebeu o título de Portal da Amazônia. Os tipos de vegetação originais do município são o cerrado, que caracteriza-se por árvores baixas, de troncos retorcidos e cascas grossas, espalhadas pelo terreno; as florestas ou matas, que caracteriza-se pelo predomínio de árvores altas que crescem bem próximas umas das outras e os campos, que caracterizam-se pela formação de plantas rasteiras, predominando o capim e a grama.

Hidrografia

O município de Imperatriz é banhado pelo rio Tocantins, além dos riachos Cacau, Bacuri, Santa Teresa, Capivara, Barra Grande, Cinzeiro, Angical, Grotão do Basílio e Saranzal. O rio Tocantins é um dos rios mais importantes do norte brasileiro,e como conseqüência, do município de Imperatriz.

O Rio Tocantins é uma das fontes de pescados para a população, e além disso, proporciona também oportunidades de lazer para os Imperatrizenses e a população dos municípios vizinhos, quando a partir de julho, ao baixar de suas águas, faz-se surgir praias fluviais. As mais famosas são as Praias do Cacau, do Meio, da Belinha e do Imbiral. O rio também é a principal fonte de abastecimento de água do município.

Clima
Maiores acumulados de chuva em 24 horas
registrados em Imperatriz por meses
Mês Acumulado Data Mês Acumulado Data
Janeiro 142,6 mm 14/01/1970 Julho 22,3 mm 22/07/1978
Fevereiro 118,2 mm 09/02/1995 Agosto 39,8 mm 14/08/1968
Março 147,6 mm 13/03/2011 Setembro 78,3 mm 26/09/1990
Abril 122,4 mm 05/04/1989 Outubro 106 mm 19/10/1979
Maio 76,7 mm 22/05/1995 Novembro 117,4 mm 30/11/1994
Junho 68,1 mm 25/06/1990 Dezembro 139 mm 08/12/2012
Fonte: Rede de dados do INMET. Período: 1961 a 1970 e a partir de 1976.[29]

O oeste maranhense, onde Imperatriz está inserida, está dentro da área de atuação do clima tropical subúmido com médias pluviométricas e térmicas altas. As chuvas ficam mais distribuídas nos primeiros e últimos meses do ano, mas o estado não sofre com períodos de seca. A temperatura média no município oscila entre 26 e 27 graus.[30] Nos meses de junho e julho são frequentes temperaturas abaixo dos 16 graus nas madrugadas e durante o dia a temperatura quase chegar aos 40° graus. A média pluviométrica do município é de 1 530 mm anuais, sendo março o mês mais chuvoso (315 mm) e julho o mais seco (7 mm).[31]

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1961 a 1970 e a partir de 1976, a menor temperatura registrada em Imperatriz foi de 8 ºC em 28 de junho de 1990,[32] e a maior atingiu 39,7 ºC em 29 de setembro de 2011.[33] O maior acumulado de chuva em 24 horas foi de 147,6 mm em 13 de março de 2011, superando os 142,6 mm registrados em 14 de janeiro de 1970. Outros grandes acumulados foram 139 mm em 8 de dezembro de 2012, 133,9 mm em 30 de março de 1987, 122,7 mm em 9 de dezembro de 1995, 122,4 mm em 5 de abril de 1989, 120 mm em 11 de dezembro de 2013, 118,2 mm em 9 de fevereiro de 1995, 117,4 mm em 30 de novembro de 1994, 115,7 mm em 12 de janeiro de 1978, 115,1 mm em 6 de janeiro de 1994, 107,5 mm em 12 de março de 1996, 106 mm em 19 de outubro de 1979, 104,6 mm em 21 de dezembro de 1987, 103,5 mm em 8 de janeiro de 1994, 102 mm em 15 de abril de 1984, 101 mm em 17 de janeiro de 1991, 100,6 mm em 21 de fevereiro de 2009 e 100 mm em 1º de janeiro de 2011.[29] Em março de 1996 foi observado o maior volume total de chuva em um mês, de 617,7 mm.[34]

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para  Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima registrada (°C) 37,3 36,8 37,1 35,8 36,1 37,3 37,6 38,9 39,7 39,5 38,7 37,1 39,7
Temperatura máxima média (°C) 31,1 31,1 31,2 31,6 32,3 32,8 33,5 34,4 34,1 33,2 32,7 31,4 32,5
Temperatura média (°C) 25,9 25,5 25,5 26,1 26,4 25,9 25,8 26,6 27,3 27,2 26,8 26,2 26,3
Temperatura mínima média (°C) 22,2 22,2 22,2 22,4 21,8 20,2 19,4 19,9 21,4 22,4 22,3 22,2 21,6
Temperatura mínima registrada (°C) 17,4 18,6 19,1 18 17,4 8 14,5 14,3 16,4 17,2 18 18 8
Chuva (mm) 215,5 209,3 314,5 208,1 63,5 80,4 6,5 8,4 30,2 75,6 115,2 205,7 1 533,3
Dias com chuva (≥ 1 mm) 15 15 17 13 7 3 1 1 3 6 8 13 102
Umidade relativa (%) 83 84 84 83 78 72 64 61 65 70 75 80 74,9
Horas de sol 140,8 125,3 126 168,8 235,6 265,8 274,9 241,9 167 141,9 141,5 141,5 2 171
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (médias climatológicas de 1961 a 1990;[30] [35] [36] [31] [37] [38] [39] recordes de temperatura de 1961 a 1970 e a partir de 1976).[40] [41]
Fuso horário

O fuso horário de Imperatriz é o mesmo com relação ao Horário de Brasília e de -3h ao Tempo Universal Coordenado (UTC), ou seja, o horário local é contado a partir de menos três horas do horário do Meridiano de Greenwich. Imperatriz não sofre com a alteração provocada pelo horário nacional de verão.

Área territorial

A cidade possui atualmente área total de 1.367,901 km², ocupando a segunda maior área do Estado. A área urbana totaliza apenas 15,4 km², sendo a 195º maior àrea urbana do país e a 2º do estado do maranhão.[10]

Limites

O município faz divisa ao Norte com os municípios de Cidelândia e São Francisco do Brejão; ao Sul com Governador Edison Lobão; à Leste com João Lisboa, Senador La Rocque e Davinópolis e à Oeste com os municípios tocantinenses de São Miguel do Tocantins, Praia Norte, Augustinópolis e Sampaio.

Demografia[editar | editar código-fonte]

A população do município de Imperatriz, de acordo com o último censo realizado pelo IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, divulgado em 1º de dezembro de 2010, apresenta os seguintes dados[42] :

  • População masculina: 119.230 habitantes - 48,16%,
  • População feminina: 128.323 habitantes - 51,84%,
    • Total das populações por gênero: 247.553 habitantes - 100,00%.
  • Zona urbana: 234.671 habitantes - 94,80%,
  • Zona rural: 12.882 habitantes - 5,20%,
  • Total da população do município: 247.553 habitantes - 100,00%.
  • Estimativa da população(Data de Ref.: 01/07/2012) realizado pelo IBGE e publicado no D.O.U. em 31/08/2012: 250.063 habitantes[43] .

O surto de crescimento populacional ocorreu principalmente a partir década de 1960 com a abertura das rodovias Belém-Brasília, que corta o Oeste Maranhense no território do município, BR-226, que liga Teresina à Região Tocantina, e BR-222, que liga a região do Mearim às terras devolutas do Alto Pindaré[44] . A abertura, piçarramento e posterior asfaltamento das estradas federais e estaduais permitiram mais fácil comunicação rodoviária entre Imperatriz e Belém, São Luís, Anápolis, Brasília, Goiânia, São Paulo, todo o Centro-Oeste e o Nordeste, e facilitou muito a ocupação demográfica da fronteira agrícola representada, na época, pelas terras devolutas e virgens da pré-Amazônia maranhense. Podemos destacar, como fatores determinantes da ocupação demográfica de Imperatriz: posição geográfica intermediária entre pólos de desenvolvimento regional (Belém/Brasília/Goiânia); grande disponibilidade de terras devolutas e de boa qualidade para cultivo agrícola; pauperismo secular das populações do semi-árido do Nordeste Oriental (Piauí, Ceará, Pernambuco e Paraíba)[45] . Tal fato é uma das marcas da centralização dos serviços da região sudoeste do estado em Imperatriz, que levou a multiplicação das vilas e favelas na periferia do município.

Rua Bahia, bairro Juçara.

A população da cidade de Imperatriz é de 250.063 habitantes[43] , sendo assim a segunda maior do Maranhão. Tal população encontra-se espalhada numa área de 1.367,901 km² o que lhe confere uma densidade demográfica de 180,97 hab./km². A sua área metropolitana Sudoeste Maranhense, composta por Imperatriz e os municípios de Cidelândia, São Francisco do Brejão, João Lisboa, Senador La Rocque, Davinópolis, Governador Edison Lobão, São Miguel do Tocantins, Praia Norte, Augustinópolis e Sampaio, tem mais de 363.175 mil habitantes. Sua taxa de crescimento populacional é de -0,39% de 01.08.2000 à 01.04.2007, devido o desmenbramento dos municípios de Cidelândia, Davinópolis, Governador Edison Lobão, São Francisco do Brejão, São Pedro da Água Branca e Vila Nova dos Martírios, passando dos 6.075,100 km² para os atuais 1.367,901 km².

Condição social[editar | editar código-fonte]

Socialmente, Imperatriz possui o segundo melhor IDH do Maranhão. É notável, nos últimos 30 anos, um crescimento desordenado da periferia com aumento substancial do número de invasões e favelas (popularmente as vilas), culminando com uma forte especulação imobiliária o que cria vazios de urbanização dentro do perímetro urbano.

Urbanização e arquitetura[editar | editar código-fonte]

Avenida Dorgival Pinheiro de Sousa.

Imperatriz tem característica e tamanho dignos de um centro regional, apesar de possuir poucas avenidas amplas e largas. Imperatriz experimentou um "boom" de desenvolvimento nas década de 1960, década de 1970 e década de 1980 (como dito acima), sendo grande pólo atrativo de empregos[46] .

Nos últimos anos houve um grande crescimento de construções voltadas para as classes A e B, ultrapassando grandes quantias só na fase de implantação. Isso se dá pelas seguintes razões: saturação dos grandes centros próximos (que já não mais têm espaço para determinadas atividades econômicas); da estabilidade econômica e aumento da renda da população local; baixo custo de vida na cidade; incentivos municipais e estaduais. Também pesa o fato de que na cidade exista pouquissíma concentração de indigentes e pedintes de rua se comparado aos grandes centros, que também pesa na hora de atrair investidores. Os programas sociais dos governos conseguiram amenizar a situação crônica enfrentada pelas famílias excluídas.

Entretanto a expansão horizontal da cidade acabou provocando baixa densidade populacional, grandes distâncias, bairros com pouca infra-estrutura, além de inúmeros terrenos vagos. Entretanto, há estudos e até legislação municipal (código de postura) que serão postos em prática para urbanizar os vazios da cidade.

Está em fase final o projeto de urbanização da área central da cidade, com a restauração da malha asfaltica das principais avenidas do centro da cidade com recursos do município, a duplicação da avenida Pedro Neiva (Babaçulândia) que liga Imperatriz ao município de João Lisboa pelo governo do estado, investimentos que já estão sendo executados como obras de asfaltamento e instalação de rede de esgotos em alguns bairros mais afastados do centro da cidade por parte do governo federal, verbas oriundas do PAC.

Uma panorâmica da cidade de Imperatriz (MA), mostrando seu crescimento imobiliário.

As Secretarias de Infra-Estrutura e de Planejamento Urbano e Meio Ambiente estão iniciando a execução do código de postura do município em relação ao nivelamento e padronização das calçadas em Imperatriz, que gera muita reclamação por parte de pessoas portadoras de necessidades (cadeirantes) e até das pessoas normais, visto que há muita irregularidade nas calçadas da cidade. A princípio, o projeto inicialmente contemplará apenas o centro da cidade e posteriormente os bairros.

Regularmente é feito na cidade a renovação das pinturas das faixas de pedestres, dos meio-fios nas calçadas, e pequenas obras nos cruzamentos de ruas para o melhor escoamento da àgua da chuva, evitando alagamentos, que são problemas constantes no município.

Administração[editar | editar código-fonte]

O poder político em Imperatriz é representado pelo prefeito, vice-prefeito e secretários municipais. Para o prefeito criar alguma lei, é preciso a aprovação do Poder Legislativo, sendo este composto pela Câmara dos Vereadores. A gestão do prefeito torna-se mais fácil quando recebe apoio dos vereadores. São símbolos oficiais da cidade o brasão, a bandeira e o hino.

Imperatriz conta com o segundo maior colégio eleitoral do estado do Maranhão. Seu eleitorado total é de 149.541 mil eleitores. Pertence á Comarca de Imperatriz.

Órgãos públicos[editar | editar código-fonte]

Poderes[editar | editar código-fonte]

Legislativo

O poder legislativo em Imperatriz é representado pela Câmara de Vereadores, que são responsáveis pela apreciação e aprovação de leis municipais além da realização de audiências públicas. A cidade é representada por um total de 21 vereadores.

Executivo

O Poder Executivo da cidade de Imperatriz é representado pelo prefeito, vice-prefeito e secretários municipais, seguindo o modelo proposto pela Constituição Federal.

A prefeitura, atualmente (ou seja, durante a administração de Sebastião Madeira), é composta por 15 secretarias, que seguem: Secretaria da Fazenda e Gestão Orçamentária; Secretaria da Mulher; Secretaria de Administração e Modernização; Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Produção; Secretaria de Comunicação; Secretaria de Desenvolvimento Econômico; Secretaria de Desenvolvimento Social; Secretaria de Educação, Esporte e Lazer; Secretaria de Governo e Projetos Estratégicos; Secretaria de Infra-Estrutura, Transporte e Serviço Público; Secretaria de Juventude; Secretaria de Planejamento Urbano e Meio Ambiente; Secretaria de Saúde; Secretaria de Trânsito. Existe também uma secretaria especial que cuida dos assuntos ligados a cultura, que é a Fundação Cultural de Imperatriz. As superintendências do município são: Superintendência de Tecnologia da Informação (STI); Superintendência de Turismo (SUTUR) e Superintendência de Desportos e Lazer (SUDEL). A Assessoria Jurídica de Imperatriz (AJIMP); Controladoria Geral do Município (CGM); Procuradoria Geral do Município (PGM); Ouvidoria Geral do Município (OGM); Comissão Permanente de Licitação (CPL); Cerimonial Municipal de imperatriz e Patrimônio Municipal de imperatriz são órgãos ligados à prefeitura que auxiliam na gestão do município.

Judiciário

Imperatriz conta com vários órgãos do Poder Judiciário Estadual (Tribunal e Justiça do Estado). Imperatriz conta com a Subseção Judiciária de Imperatriz (TRF 1ª Região), Juizado Especial Federal (Adjunto da Subseção Judiciária de Imperatriz), Juizados Especiais Cíveis, Juizados Especiais Criminais, Promotoria de Justiça da Comarca de Imperatriz, Procuradoria da República no Município de Imperatriz (Ministério público federal) e Juízes de Direito (Forum Ministro Henrique de La Rocque).

Procuradoria geral do município[editar | editar código-fonte]

A Procuradoria Geral do Município é o órgão da estrutura organizacional da Prefeitura incumbido de assessorar a Administração Municipal em assuntos de natureza jurídica e de representar o Município judicial e extrajudicialmente em quaisquer situações em que ele seja parte.

A visão da Procuradoria visa a regularização dos atos administrativos, atualização da legislação municipal, prática de atos administrativos preventivos do patrimônio público, prestação de assessoria consultiva a todas as secretarias e ao gabinete do prefeito visando evitar que atos administrativos sejam contestados, aumento da arrecadação municipal.

Ouvidoria do município[editar | editar código-fonte]

A Ouvidoria Geral da Prefeitura Municipal de Imperatriz é a instância administrativa responsável por acolher reclamações, elogios, críticas e sugestões dos cidadãos quanto aos serviços e atendimentos prestados, pelo governo municipal, suas secretarias e demais órgão Municipais. Tem como objetivo a integração entre a sociedade e todos os órgãos do município, perseguindo uma melhor qualidade dos serviços públicos, prestados pela prefeitura. Por determinação do atual Prefeito Municipal de Imperatriz, atua também na resolução e mediação de conflitos que envolvem munícipes e servidores.

Economia[editar | editar código-fonte]

Trabalho e renda[editar | editar código-fonte]

Como ainda não se sabe a população economicamente ativa (PEA) e o potencial de consumo do Município e sua região, sequer pode-se alegar tecnicamente falta de mercado, descontado o consumidor externo, que passa aqui em razão de turismo de negócios, de eventos ou do ecoturismo. De um modo geral, a maior parte da mão-de-obra ativa do município é absorvida pelo setor terciário (comércio de mercadorias e prestação de serviços). A construção civil também desempenha papel muito importante na economia local. Segundo o IBGE (Estatísticas do Cadastro Central de Empresas 2007) o municópio tem 5.468 empresas cadastradas, 37.150 pessoas empregadas, 30.768 pessoas assalariadas, tendo como Salário médio mensal o valor de 1,8 Salários mínimos.

O cenário de crescimento atual faz com que a cidade possa ter condições de oferecer mais empregos, mas tem como desafio crescer de forma planejada sem que esse boom se torne uma catástrofe social e tire um dos principais chamarizes para o investimento: a qualidade de vida. Um exemplo otimista pode ser observado nos supermercados populares distribuídos pelos bairros da cidade. Famílias de baixa renda movimentam o comércio local, reflexo do momento de prosperidade da população local. A construção dos novos shoppings centers na cidade deve gerar grandes quantidades de postos de empregos.

Influência[editar | editar código-fonte]

Imperatriz apresenta-se como entreposto comercial e de serviços, no qual se abastecem mercados locais em um raio de 400 km, e forma com Araguaína-TO, Marabá-PA, Balsas-MA e Açailândia-MA, uma importante província econômica. O município situa-se na área de influência de grandes projetos, como a mineração da Serra dos Carajás (Marabá/Paraupebas), a mineração do igarapé Salobro (Marabá/Paraupebas), a Ferrovia Carajás/Itaqui, a Ferrovia Norte-Sul, as indústrias guzeiras (Açailândia), a indústria de celulose da Suzano Papel e Celulose (Imperatriz), que pela proximidade destes projetos, de algum modo condicionam seu desenvolvimento.

Ciência e tecnologia[editar | editar código-fonte]

Campus Universitário da Universidade Federal do Maranhão em Imperatriz (MA, bairro Bom Jesus.

Imperatriz vem se tornando conhecida nacional e internacionalmente como um importante centro de produção e difusão de conhecimento cientifico, um dos motivos é a UFMA (Universidade Federal do Maranhão) e o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão(IFMA).Isso fez da cidade uma alternativa para investimentos no país.

Polo Univesitario [editar | editar código-fonte]

A cidade de Imperatriz hoje conta com várias Universidades

Instituto Federal do Maranhão - IFMA[editar | editar código-fonte]

Cursos:

  • Licenciatura em Física
  • Ciêncas a Computação
  • Engenharia Elétrica.

Universidade Federal do Maranhão - UFMA (com 2 campus)[editar | editar código-fonte]

Centro de Ciências Sociais, Saúde e Tecnologia (CCSST)

A Universidade Federal do Maranhão já atua na cidade Imperatriz desde a década de 80. Os primeiros cursos a entrarem em funcionamento no campus foram Direito e Pedagogia, implantados no ano de 1980, por meio da política de expansão e interiorização da Universidade. Em 1993 o campus passou a oferecer também o curso de Ciências Contábeis.

O campus de Imperatriz da UFMA foi elevado à condição de Unidade Acadêmica em 02 de dezembro de 2005, de acordo com a Resolução nº 83,do Conselho Superior Universitário (Consun), se denominado a partir de então de Centro de Ciências Sociais, Saúde e Tecnologia (CCSST).

Na última década, o campus vem passando por um processo de expansão e consolidação. No ano de 2006, o Centro recebeu mais três cursos: Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, Enfermagem e Engenharia de Alimentos. Em 2010, os cursos de Licenciatura – Ciências Humanas e Ciências Naturais – foram incluídos na grade de graduações oferecidas no Centro, totalizando oito cursos de ensino superior, que têm atendido a demanda principalmente de estudantes do Maranhão, Piauí, Pará e Tocantins.

Em 2012 ainda, foram implementados os dois primeiros cursos de pós-graduação em nível lato sensu: Especialização MBA em Auditoria e Perícia Contábil e Especialização em Controladoria. Nesse mesmo ano, o MEC aprovou a criação de 80 vagas para o curso de Medicina para o Campus da UFMA- Imperatriz.

A Unidade também conta com um Campus Avançado, que abrigar os cursos da área de Ciências, Saúde e Tecnologia. O novo prédio, situado no bairro do Bom Jesus, dispõe de laboratórios, salas de aula e biblioteca direcionados para atender as demandas dos cursos de Enfermagem, Engenharia de Alimentos, Ciências Naturais e Medicina.

Em 2013 foi iniciado o processo de consolidação do primeiro mestrado da cidade, oferecido pela UFMA, o Programa de Ciências dos Materiais.

Preocupados com o tripé de Ensino, Pesquisa e Extensão, a universidade também desenvolve projetos de pesquisa e extensão, como meio de contribuir com o desenvolvimento científico e servir a sociedade do Sul do Maranhão.

Universidade Estadual do Maranhão - UEMA[editar | editar código-fonte]

ESTUDOS SOCIAIS LICENCIATURA
ENGENHARIA FLORESTAL
MEDICINA VETERINÁRIA
HISTÓRIA LICENCIATURA
CIÊNCIAS LICENCIATURA - MATEMÁTICA
ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO
LETRAS LICENCIATURA
GEOGRAFIA LICENCIATURA
CIÊNCIAS LICENCIATURA - QUÍMICA
FISICA LICENCIATURA
PEDAGOGIA LICENCIATURA
CIÊNCIAS LICENCIATURA
AGRONOMIA BACHARELADO
CIÊNCIAS BIOLÓGICAS LICENCIATURA

Univerdidade Sul do Maranhão - Unisulma[editar | editar código-fonte]

Graduação[editar | editar código-fonte]
  • Administração
  • Ciências Biológicas
  • Direito
  • Educação Física
  • Enfermagem
  • Nutrição
  • Serviço Social
Pós-Graduação[editar | editar código-fonte]
  • Logística
  • Administrção Rural e Agronegócio
  • Ger. e Monitoramento Ambiental
  • Metodologia do Ensino Superior
  • Gestão Estratégica de Pessoas

Centro Universitário do Maranhão - Ceuma[editar | editar código-fonte]

  • Administração
  • Ciências Contábies
  • Enfermagem
  • Engenharia Civil
  • Engenharia de Produção

Faculdade de Imperatriz - Facimp[editar | editar código-fonte]

  • Administração
  • Ciências Contábeis
  • Ciências Econômicas
  • Direito
  • Enfermagem
  • Farmácia
  • Normal Superior
  • Odontologia
  • Pedagogia
  • Sistemas de Informação |Gestão de Finanças e Projetos
  • Análise de Sistemas

com os 3 centro de ensino o campus universitário e:

  1. Hospital Escola da Facimp
  2. Fazenda Escola da Facimp

Faculdade de Educação Santa Teresinha - FEST[editar | editar código-fonte]

Graduação[editar | editar código-fonte]
  • Pedagogia
  • Ciências Econômicas
  • Direito
  • Programa Aprender em Rede
  • Programa Especial de Formação
  • Pedagógia para Docentes
  • Teológia
  • Filosofia
Pós-Graduação[editar | editar código-fonte]
  • Docêcia no Ensino SUperior
  • Direito Público
  • Educação Infantil
  • Pedagogia Empresarial
  • Psicopedagogia
  • Teologia Bíblica
  • MBA em Projeitos Econômicos

Faculdade Pitagoras Imperatriz[editar | editar código-fonte]

Instituto de Ensino Superior do Sul do Maranhão - IESMA[editar | editar código-fonte]

Universidade Metodista - Polo Imperatriz[editar | editar código-fonte]

O pioneiro[editar | editar código-fonte]

O imperatrizense Josué Bezerra (que adotou a cidadania israelense e o nome Yehoshua Maor) é um exemplos de cientistas imperatrizenses que ganhou destaque e reconhecimento internacional. Yehoshua é farmacêutico-bioquímico com doutorado (Ph. D.) em Química Médica e Terapêutica Experimental, na área de Biologia Molecular de canabinóides. Yehoshua trabalha em parceria com o professor Raphael Mechoulam, o primeiro cientista no mundo que isolou o princípio ativo da planta Cannabis sativa L.[47] Através de seus experimentos, Yehoshua Maor conseguiu controlar a pressão arterial de ratos usando uma versão sintética alterada do canabigerol, uma outra molécula que a planta Cannabis sativa produz. O experimento obteve êxito sem causar os efeitos psicotrópicos provenientes da maconha.[48]

Projetos científicos[editar | editar código-fonte]

Pátio interno da Escola Santa Teresinha em Imperatriz Maranhão.

Embora a história que ligue Imperatriz à tecnologia seja bem recente, surgiam a cada dia novos nomes e até novos eventos ligados à área cientifica e tecnológica em Imperatriz, como por exemplo, a Feira de Ciências do Sul do Maranhão (FECITEC) e as participações de alunos imperatrizenses na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE), Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia (MOSTRATEC), International Movement for Science & Technology in Leisure Time (MILSET)e Intel International Science and Engineering Fair (Intel ISEF), a maior feira de ciências e engenharia do mundo, destinada para jovens pesquisadores e realizada anualmente nos EUA. A primeira participação de Imperatriz na Intel ISEF, foi em 2007, ano em que o evento foi realizado em Indianápolis, Indiana, EUA. De 2009 a 2012 Imperatriz teve sempre representantes nesse evento, sendo que em 2011 a cidade foi representada por dois projetos, feito inédito até então, evento realizado nesse ano em Los Angeles, California, EUA. Em 2007 foi criado o Núcleo de Divulgação Científica da Região Tocantina. Um grupo formado por educadores de diferentes instituições com o objetivo de difundir ciência e tecnologia na região tocantina. No mesmo ano a primeira edição da Feira de Ciências do Sul do Maranhão (FECITEC) credenciou projetos para FEBRACE, MILSET e MOSTRATEC. Em 2011, a FECITEC em sua 5° edição, vai receber aproximadamente 150 projetos vindos de todo o Brasil e da América do Sul, se consolidando como um dos maiores eventos científicos do Nordeste.

Manipulação de medicamentos naturais[editar | editar código-fonte]

Outro imperatrizense a receber reconhecimento nacional e internacional por seus experimentos foi o químico toxicologista e professor da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA - Campus de Imperatriz) e da Unidade de Ensino Superior do Sul do Maranhão (Unisulma), Antonio Augusto Frazão, que criou uma pomada desenvolvida a partir da fruta graviola, usada para cicatrizar feridas causadas pelo câncer de pele e diabetes, registrada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, agora obtendo o reconhecimento internacional no combate à anemia ferropriva por meio da tintura hidro-alcóolica extraída dos resíduos do Açaí, uma fruta cultivada em abundância na Região Norte, com influência no sudoeste maranhense. Frazão foi o orientador do trabalho sobre a reabilitação de pacientes com a anemia ferropriva selecionado para participar da XV Conferência Internacional de Jovens Cientistas realizada na cidade de Chernivtsi na Ucrânia. O experimento de Frazão ficou entre os dez melhores do país, e foi eleito o quarto melhor experimento do mundo na conferência.

A pesquisa apresentada na Ucrânia é fruto da parceria com os estudantes do ensino médio, exigência da Conferência Internacional destinada à jovens cientistas. O professor como orientador desenvolve o trabalho com os estudantes há três anos e antes de participar de um evento fora do país, foi apresentado em São Paulo e no Rio Grande do Sul. Em 2009, o trabalho a partir da tintura hidro-alcóolica do açaí, foi credenciado para participar de congressos na Polônia e na Indonésia. O trabalho apresentado na Conferência Internacional foi eleito o quarto melhor experimento do mundo, no evento que reuniu mais de cento e vinte países.[49]

Panorâmica dos lagos da Avenida João de Deus Fiquene, a Avenida Beira Rio.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Cachoeira da Pedra Caída em Carolina.

Imperatriz consolida-se como destino para o turismo de negócios, de eventos, de lazer e ecoturismo. Imperatriz é a principal porta de entrada e o mais seguro ponto de apoio para a região turística estadual classificada como "Pólo das Águas, Cachoeiras e Chapadas".[carece de fontes?] A par disso, cumpre atentar para o caráter estratégico de Imperatriz como cidade polarizadora de uma vasta região, de geografia interestadual, abrangendo, além do sudoeste do Maranhão e norte do Tocantins.[carece de fontes?] É um extenso e amplo espaço já avalizado pela população como área de lazer, cultura, exercício físico (cooper, caminhadas) e, à noite, bares e restaurantes, com comidas típicas.[carece de fontes?]

Turismo local[editar | editar código-fonte]

Um dos mais modernos Parques Aquáticos do Maranhão está em Imperatriz. O Freitas Parque Aquático localizado as margens da BR-010 próximo ao Parque de exposições com quase cinco anos de fundação e um público variado, hoje com mais de 30.000 sócios. Há também diversas pousadas às margens do Rio Tocantins, e diversos clubes recreativos. No período de veraneio surgem as praias no Rio Tocantins, que contam com uma grande estrutura de limpeza, segurança (em terra e água), iluminação, palco e quadras de areia.

Há também diversas casas noturnas, boates, casas de shows, barzinhos, restaurantes de comidas típicas (Chinesa, Japonesa e Italiana) além da cozinha contemporânea e de pratos finos. As principais casas de shows são a AABB (Associação Atlética Banco do Brasil) e a Arena de Shows do Parque de Exposições. Além desses, tem diversas churrascarias, pizzarias, lanchonetes, sorveterias e vários outros estabelecimentos relacionados a gastronomia.

Atualmente em Imperatriz existem 3 Shoppings em funcionamento (Timbira Shopping, Imperial Shopping e Tocantins Shopping), com 2 pavimentos, 107 lojas e estacionamento subterrâneo. Está previsto também o inicio das obras de construção do Shopping Popular de Imperatriz, localizado no centro da cidade, com 90 lojas.

Turismo contemplativo[editar | editar código-fonte]

No Sul do Maranhão e próximo a Imperatriz destacam-se a Cachoeira das Três Marias, Cachoeira do Macapá, Parque Ecológico Santa Luzia e o Parque Nacional da Chapada das Mesas. Na região encontram-se outros pontos turísticos como Cachoeira do Cocal e Frutuoso (Riachão), Cachoeiras do Itapecuru e Cachoeira da Pedra Caída (Carolina). No lazer destaca-se a descida de bóia do Rio Balsas, Beira Rio, Ponte de Madeira do Rio Balsas, Ponte de Madeira do Rio Maravilha.

Cachoeira de São Romão em Carolina.

Turismo aquático[editar | editar código-fonte]

Na cidade além dos clubes e parques aquáticos, existem as praias no período de veraneiro, e também diversas ilhas e pousadas ao longo do Rio Tocantins. Existem também vários banhos (balneários populares)como o porão há 42 km de imperatriz, e chama-se rio campo alegre lugar extraordinário para desfrutar com a família, experimente a galinha caipira e desfrute de um banho frio nas águas do rio campo alegre, além desse há o Tunel do riacho bananal embaixo da ferrovia a 23 km do centro de imperatriz,a praia do setor agrícola,o bananal, a avenida Beira Rio que forma com o Rio Tocantins (que ela margeia), um dos principais cartões de visita de Imperatriz.


Turismo de eventos[editar | editar código-fonte]

Em relação ao turismo de eventos, Imperatriz é dotada de um centro de convenções multiuso (para congressos, seminários, ciclos de palestras e conferências, feiras e exposições multissetoriais, treinamento de mão-de-obra etc).

Os principais eventos que acontecem na cidade são: Exposição Agropecuária de Imperatriz (EXPOIMP); Feira da Indústria e Comércio de Imperatriz (FECOIMP); Levada Elétrica (Micareta); Carnaitz (Micareta); Maranhão Forró Fest (Festival de Forró); Encontro de Estudantes de Direito da Região Tocantina[50] (Seminário - Participação de grandes Juristas e Personalidades como o Professor Doutor Luís Flavio Gomes e o Senadores Cristovam Buarque e Demóstenes Torres); Salão do Livro de Imperatriz - SALIMP[51] Feira de Ciência e Tecnologia - Sul do Maranhão que em 2009 reuniu trabalhos científicos de alunos vindos de sete estados (Maranhão, Pará, Ceará, Tocantins, Pernambuco, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul).

Hotelaria[editar | editar código-fonte]

Em Imperatriz existem diversos hotéis de até 4 estrelas, os principais são: Alcazar Palace Hotel,New Anápolis Hotel, Advance Palace Hotel, Hotel Posseidom,Hotel São Luís, Hotel Presidente e Schalon Hotel. Além do serviço de hotelaria, Imperatriz oferece um ótimo serviço de aluguel de automóveis, contando com 6 locadoras e 23 concessionárias de veículos, motos e caminhões das principais marcas. Há também o serviço de táxi aéreo.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

A cidade dispõe de variados serviços (restaurantes, padarias, confeitarias, bancos, financeiras, órgãos públicos-federais, estaduais e municipais, clubes, hotéis, pousadas etc.) que apoiam a população de um modo geral. Além de excelentes meios de acesso, visto que Imperatriz é cognominada "Metrópole da Integração Nacional", pela estrutura das vias de acesso, que se dão por meio rodoviário; ferroviários; hidroviário e aeroviário.

Aeroporto Renato Cortez Moreira

Na educação, a cidade dispões de uma ampla rede de ensino desde o pré-escolar até o ensino superior, além do profissionalizante, sendo compartilhada pela rede pública e particular de ensino, que contemplam a cidade com instituições de ensino de excelente nível. Também conta com um ótimo sistema de comunicação, que vão desde as emissoras locais de televisão, rádio até os serviços de telefonia móvel, fixa e de internet banda larga.

Terminal Rodoviário Governador Jackson Lago.

Imperatriz conta também com um eficiente sistema de abastecimento de energia, através da Subestação da Eletronorte instalada no Distrito Industrial do Município e além de estar bastante próxima das hidroelétricas de estreito e de serra quebrada. Também conta com sistema de coleta seletiva de lixo, feita por caminhões compactadores que atendem a 80% da área do município com o seu destino final adequado. Há também coleta de lixo hospitalar,de embalagens de agrotóxicos e de produtos recicláveis.

O Bairro do Mercadinho é como se fosse um CEASA (centro de abastecimento) da cidade, pois é o maior centro de abastecimento de alimentos, verduras e frutas da cidade. É uma espécie de Central de Abastecimento, onde encontra-se de tudo, desde frutas e verduras a todos os tipos de alimentos. Além disso,Também é onde se encontra as distribuidoras atacadistas que abastecem o comércio dos municípios vizinhos.

Além disso, a cidade conta com uma moderna rodoviária (construída através de parceria entre governo do estado e a prefeitura de Imperatriz), em substituição da antiga que sofria com problemas estruturais e de logística, sendo transferida para uma nova localização (se encontrando agora na Rod. Br-010 , s/n , Centro), desafogando o conturbado trânsito da cidade, dando total liberdade para os ônibus transitarem livremente.

Cultura[editar | editar código-fonte]

A cultura em Imperatriz é marcada pela diversidade de costumes, música e gastronomia e reflete traços culturais singulares devido a herança deixada pelos nativos e diversas raças, desde a europeia, libanesa até a africana, e pelos migrantes oriundos de outros Estados que aqui se radicaram.

Cultura popular[editar | editar código-fonte]

Produtos regionais

O artesanato indígena, principalmente o krikati é muito comum na cidade. Na produção indígena se destaca a cerâmica, adornos, objetos em palha, barro e tecelagem. Também se destaca o artesanato rural como arreio, berrante e agroprodutos. Em prédios públicos como a Casa do Artesão há disponível várias opções. Há também a Praça de Fátima, onde é comercializado trabalhos manuais.

Costumes

Diferente da capital do estado, os costumes em Imperatriz são a soma de povos que se radicaram na região, vidos de vários cantos do país, mais principalmente da Centro-Oeste, Região Sudeste e Norte do Brasil, além de imigrantes de outros países que vão de japoneses até libaneses, transformando a cidade em um rico encontro de tradições, crenças e costumes.

Influência

Imperatriz fica próximo a uma reserva indígena, situada mais precisamente no município de Grajaú que concentra uma grande comunidade indígena. Desbravada por bandeirantes, Imperatriz acolheu diversos imigrantes, além de brasileiros de vários estados. Ainda partilha um pouco da cultura do estado em que está inserido, o Maranhão. No município é grande a interação com a zona rural. Quem mora na zona urbana se desloca muito para a zona rural, ocorrendo também o contrário. A influencia que o campo exerce na cidade é grande e percebe-se através dos alimentos. Entre os costumes mais fortes da cultura local encontram-se eventos como a exposição agropecuária local.


Música

Na música regional e local destacam-se os seguintes gêneros como o forró, sertanejo, música eletrônica, rock, pop, axé, brega, calypso e tecnobrega (influências de povos de outros estados).

Culinária

A culinária de Imperatriz incorpora vários sabores que conquistam o turista. Na cidade os restaurantes incorporaram ao cardápio local receitas desenvolvidas com produtos regionais. Um exemplo é o baião de dois, arroz de cuxá, além de bolos e doces locais. Também se destaca o churrasco de carne bovina com mandioca. Os peixes também tem sua importância gastronômica, sendo muito comum o pacu, dourado, pintado e tambaqui. Pratos que também são comuns são os feitos com pequi, como arroz ou galinha com pequi, além da panelada, comida regional muito comum na região, encontrada em muitos pontos da cidade.

Eventos culturais e de negócios

Em Imperatriz os principais eventos culturais e de negócios são:

  • Cavalgada e Exposição Agropecuária de Imperatriz (EXPOIMP);
  • Carnaval da Gente (Concurso de Blocos de Rua);
  • Concurso de Marchinhas Carnavalescas;
  • Levada Elétrica (Carnaval fora de época);
  • Maranhão Forró Fest (Festival de Forró);
  • Hell Rock Festival, Metal Chaos (Festivais de rock);
  • Encontro Nacional de Som Automotivo;
  • Feira de Móveis (MOVELNORTE)[52] ;
  • Feira do Comércio e Indústria de Imperatriz (FECOIMP);
  • Expofestas (Feira de Eventos);
  • Salão do Livro de Imperatriz (SALIMP);
  • Arraiá do povo festeiro, Arraiá da Mira (Festas Juninas);
  • Feira de Ciência e Tecnologia - Sul do Maranhão (FECITEC);
  • Festejos de Nossa Senhora de Fátima;
  • Festejos de Santa Teresa D'Avila;
  • Festival da Música de Imperatriz (FMI);

Além destes, também existem diversos eventos de caráter religioso na cidade, como procissões, quermesses, festejos e encontros. Há também as comemorações nacionais e locais, como o aniversário da cidade.

Grupos culturais e musicais[editar | editar código-fonte]

Imperatriz possui grupos de teatro e até de cinema experimentais que trabalham de maneiras alternativas. Também existem diversas bandas de diversos ritmos musicais e corais.

Cena musical

A música em Imperatriz é bem rica em músicos, de vários estilos, por exenplo metal, rock, Também a música popular brasileira (MPB) e o rock and roll tem suas devidas importâncias. Há também muitos adeptos da música eletrônica e o movimento que vem ganhando inúmeros eventos ao longo de cada ano em Imperatriz.

Espaços de cultura e exposição[editar | editar código-fonte]

Os espaços para exposição de movimentos culturais são o Teatro Ferreira Gullar, a Casa do Artesão, a Academia Imperatrizense de Letras, o Centro de Convenções de Imperatriz, a Praça de Fátima, a Praça da Cultura, a Avenida Beira Rio entre outros.

Cinemas[editar | editar código-fonte]

Imperatriz hoje tem três shoppings: Timbira Shopping, Tocantins Shopping e Imperial Shopping. Apenas dois deles contam com o uso de cinema para filmes, já que a sala de cinema do Timbira Shopping é usada para realização do programa Estudio R, apresentado por Raphael Pinto,integrante da companhia de teatro Okazajo. Os cinemas são: Imperacine, que conta com quatro salas de cinema, onde uma delas é 3D, e o CineSystem, que tem 5 salas de cinema, onde 2 são 3D.


Vida noturna[editar | editar código-fonte]

Imperatriz possui diversão para os mais diversos públicos e sua vida noturna é muito rica e movimentada, tendo várias opções para sair na cidade, especialmente nos fins de semana.

Para o calor do fim da tarde há vários bares espalhados pela cidade, um para cada tipo de gosto, especialmente regional. Mas há baladas variadas também: boates, shows e festas temáticas. A noite vem crescendo cada vez mais com a inauguração de novos bares e casas noturnas. Há ainda os restaurantes e vários destes servem variados tipos de comida, possuindo também a opção de rodízios, principalmente nas pizzarias, cantinas de massas. Na cidade há vários estabelecimentos que vão de bares, choperias, lanchonetes até restaurantes de comidas estrangeiras.

Literatura[editar | editar código-fonte]

Entidades

A Academia Imperatrizense de Letras (AIL) é atualmente uma das entidades culturais de maior prestígio no estado. Reunindo literatos e intelectuais de várias cidades da região, a AIL tem se destacado como fomentadora da literatura regional. Seus membros são responsáveis por aproximadamente 70% de toda a publicação editada hoje nessa parte do estado. Estatutariamente, a AIL tem 40 cadeiras.[53] Em 2010, segundo o Sindicato dos Editores de Livros, a cidade de Imperatriz é a que mais produz livros no Maranhão, apesar de não dispor de grandes livrarias.[54]

Folclore[editar | editar código-fonte]

No folclore o Lindô, e as quadrilhas juninas são as mais importantes manifestações, de origem espanhola, o Lindô é uma dança típica com indumentária própria e que foi trazida a Imperatriz graças ao incentivo do Frei Manuel Procópio, O Bumba-meu-boi, manifestação comum no litoral maranhense, só recentemente foi introduzido nessa região, mas pouco valorizado pelos Imperatrizenses.

Esportes[editar | editar código-fonte]

Imperatriz possui razoável planejamento de infra-estrutura esportiva para abrigar eventos de esportivos de grande porte. Na cidade há um estádio moderno com capacidade para 20 mil pessoas sentadas (Estádio Frei Epifânio D'Abadia), um Kartódromo dentro dos padrões nacionais e internacionais, diversas quadras poliesportivas espalhadas nos bairros, comunidades e escolas, campos de Areia na Beira Rio e na Praia do Cacau que sedia eventos como o Campeonato Imperatrizense e Maranhense de Beach Soccer.

Automobilismo
Kartódromo de Imperatriz.

Outra praça esportiva Imperatriz é o Kartódromo de Imperatriz, inaugurado em 1991. Diversas provas e prêmios locais, estaduais, regionais e nacionais já foram disputados nele. Nomes de expressão nacional e internacional do automobilismo participaram de provas no Kartódromo de Imperatriz, entre eles Nélson Piquet (tricampeão da Fórmula 1) e seu filho Nelsinho Piquet (ex-piloto da Renault F1), Vitor Meira (campeão sul-americano de kart e piloto de Fórmula 3), Suzane Carvalho (piloto da Fórmula Indy Light e campeão da Fórmula 3 sul-americana e brasileira) e Rubem Carrapatoso (bicampeão paulista e campeão mundial de kart). Pelo dinamismo do esporte em Imperatriz, a cidade é sede da Federação de Automobilismo do Estado do Maranhão, fundada em 11 de maio de 2001. O desportista e odontólogo imperatrizense Giovanni Ramos Guerra é o presidente. Ele fundou em 30 de Outubro de 1987 o Clube de Kart da Região Tocantina.

Futebol

Imperatriz já se destaca, regional e até nacionalmente, como centro de talentos esportivos. Ressalte-se o time de futebol profissional que leva o nome do município e tem o apelido de "Cavalo de Aço" a Sociedade Imperatriz de Desportos que a partir de 2005 vem disputando os principais títulos regionais do estado, sempre levando grande público para o estádio Estádio Frei Epifânio D'Abadia, sendo a sua torcida a maior do interior do estado.

Em 2008 foi criado um novo time que disputou a 2ª divisão do Campeonato Maranhense: JV Lideral Futebol Clube. Ele foi vice-campeão e subiu para a 1ª divisão. Já no primeiro ano na primeira divisão (2009), o JV Liberal sagrou-se Campeão Maranhense, que representará o Maranhão na Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro de Futebol do mesmo ano. O time recebeu o apelido de "Trator do Camaçari".

Xadrez

Em agosto de 2007, foi criada a Liga de Xadrez de Imperatriz, organização sem fins lucrativos fundada por um grupo de amigos a fim de revitalizar o esporte na região tocantina. Há um calendário anual de competições oficiais realizadas sob a bandeira da Confederação Brasileira de Xadrez. Os principais eventos são: Taça Tiradentes de Xadrez, Taça Cidade de Imperatriz de Xadrez e Absoluto Imperatizense de Xadrez eventos realizados, respectivamente, nos meses de abril, julho e dezembro. Além dos torneios oficiais, existem outras inciativas como os eventos Xadrez na Praça e Festivais de Xadrez, ambos com a finalidade de popularizar o esporte, principalmente junto a comunidade mais carente.

Outros esportes

Destaquem-se, ainda, os esportes estudantis, que movimentam milhares de atletas da rede escolar pública e particular, com destaque na rede pública para a Escola Nascimento de Moraes e na rede particular de ensino a escola Rui Barbosa que na modalidade voleibol categoria juvenil sagrou-se bicampeão brasileiro dos jogos estudantis brasileiros nos anos 2006 e 2007 e campeão sul-americano em 2007. Além disso, talentos individuais em xadrez, damas, atletismo e kart são destaques na região e no país.

Cidades irmãs[editar | editar código-fonte]

Cidades-irmãs é uma iniciativa do Núcleo das Relações Internacionais, que busca a integração entre a cidade e demais municípios nacionais e estrangeiros. A integração entre os municípios é firmada por meio de convênios de cooperação, que têm o objetivo de assegurar a manutenção da paz entre os povos, baseada na fraternidade, felicidade, amizade e respeito recíproco entre as nações. Oficialmente, Imperatriz possui como cidade irmã:

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Imperatriz conta com diferentes centros, como por exemplo: Entroncamento (Centro de oficinas e peças automotivas); Centro (Centro do comércio em geral); Distrito Industrial (Fábricas); Maranhão Novo (Galpões, garagens e depósitos de empresas); Mercadinho (Centro de Abastecimento de Frutas e Verduras) e Olaria (Cerâmicas). Oficialmente, a cidade tem 43 bairros, mas se contar as subdivisões dos bairros, palafitas, favelas, chegam a 80 bairros.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil IBGE (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Estimativa populacional 2014 IBGE Estimativa populacional 2014 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2014). Visitado em 29 de agosto de 2014.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano PNUD (2013). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b c IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 23 mar. 2014.
  6. CEP de cidades brasileiras Correios. Visitado em 31 de Julho de 2008.
  7. Vereadores de Imperatriz Câmara de Vereadores de Imperatriz. Visitado em 14 de fevereiro de 2013.
  8. Eleitorado do Maranhão TRE-MA. Visitado em 30 de Julho de 2009.
  9. Eleitores Aptos a Votar em Imperatriz Imirante/TRE-MA. Visitado em 05 de Outubro de 2008.
  10. a b Urbanização das cidades brasileiras Embrapa Monitoramento por Satélite. Visitado em 06 de Março de 2010.
  11. Estatísticas do Cadastro Central de Empresas 2009 IBGE. Visitado em 28 de Setembro de 2011.
  12. Estimativa da População em 2012 IBGE. Visitado em 14 de fevereiro de 2013.
  13. História e Dados Geográficos de Imperatriz Prefeitura Municipal de Imperatriz. Visitado em 14 de fevereiro de 2013.
  14. História e Dados Geográficos de Imperatriz Prefeitura Municipal de Imperatriz. Visitado em 14 de fevereiro de 2013.
  15. Pólo Produtor de Soja do Maranhão Maranhão Hoje. Visitado em 06 de Março de 2010.
  16. Pólo Ciderurgico de Açailândia Imirante.com. Visitado em 06 de Março de 2010.
  17. UHE Estreito Conexão Tocantins. Visitado em 06 de Março de 2010.
  18. UHE Estreito Site do Consórcio. Visitado em 06 de Março de 2010.
  19. UHE Serra Quebrada Assembleia MA. Visitado em 06 de Março de 2010.
  20. UHE Serra Quebrada Elétrosul. Visitado em 06 de Março de 2010.
  21. Instalação da Fábrica da Suzano em Imperatriz Prefeitura de Imperatriz. Visitado em 06 de Março de 2010.
  22. Diagnóstico Socio-ambiental da Suzano em Imperatriz Prefeitura de Imperatriz. Visitado em 06 de Março de 2010.
  23. Substação da Eletronorte em Imperatriz Portal Zill. Visitado em 06 de Março de 2010.
  24. História e Dados Geográficos de Imperatriz Prefeitura Municipal de Imperatriz. Visitado em 14 de fevereiro de 2013.
  25. História e Dados Geográficos de Imperatriz Prefeitura Municipal de Imperatriz. Visitado em 14 de fevereiro de 2013.
  26. História e Dados Geográficos de Imperatriz Prefeitura Municipal de Imperatriz. Visitado em 14 de fevereiro de 2013.
  27. História e Dados Geográficos de Imperatriz Prefeitura Municipal de Imperatriz. Visitado em 14 de fevereiro de 2013.
  28. História e Dados Geográficos de Imperatriz Prefeitura Municipal de Imperatriz. Visitado em 14 de fevereiro de 2013.
  29. a b BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Precipitação (mm) - Imperatriz Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 10 de agosto de 2014.
  30. a b Temperatura Média Compensada (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 10 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  31. a b Precipitação Acumulada Mensal e Anual (mm) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 10 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  32. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas TempM.C3.ADnINMET_ImperatrizMA
  33. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas TempM.C3.A1xINMET_ImperatrizMA
  34. BDMEP = Série Histórica - Dados Mensais - Precipitação Total (mm) - Imperatriz Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 10 de agosto de 2014.
  35. Temperatura Máxima (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 10 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  36. Temperatura Mínima (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 10 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  37. Número de Dias com Precipitação Maior ou Igual a 1 mm (dias) Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 10 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  38. Insolação Total (horas) Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 10 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  39. Umidade Relativa do Ar Média Compensada (%) Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 10 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  40. BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Máxima (ºC) - Imperatriz Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 10 de agosto de 2014.
  41. BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Mínima (ºC) - Imperatriz Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 10 de agosto de 2014.
  42. Censo 2010 Censo Demográfico 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (01 de dezembro de 2010).
  43. a b Cidades@ Cidades@ Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (01 de julho de 2012). Visitado em 14 de fevereiro de 2013.
  44. História e Dados Geográficos de Imperatriz Prefeitura Municipal de Imperatriz. Visitado em 14 de fevereiro de 2013.
  45. História e Dados Geográficos de Imperatriz Prefeitura Municipal de Imperatriz. Visitado em 14 de fevereiro de 2013.
  46. História e Dados Geográficos de Imperatriz Prefeitura Municipal de Imperatriz. Visitado em 14 de fevereiro de 2013.
  47. Pesquisa Cannabis Satva L Ciêntifica FAQS.ORG. Visitado em 17 de Fevereiro de 2010.
  48. Ciência Imperatrizense Ciêntifica UFCG - Universidade Federal de Campina Grande-PB. Visitado em 17 de Fevereiro de 2010.
  49. Ciência Imperatrizense Ciêntifica Ascom - Mozart Magalhães (14 de agosto de 2008). Visitado em 17 de Fevereiro de 2010.
  50. Encontro de Direito de Imperatriz Encontro de Direito da Região Tocantina BARROS E AGUIAR ADVOCACIA E CONSULTORIA JURÍDICA (23 de maio de 2009). Visitado em 3 de novembro de 2009.
  51. Salão do Livro de Imperatriz Salão do Livro de Imperatriz Academia Imperatrizense de Letras (AIL) (17 de Outubro de 2009). Visitado em 3 de Novembro de 2009.
  52. Carla Kassis (23 de agosto de 2012). Imperatriz atrai investidores durante a 4ª Móvel Norte O Progresso. Visitado em 16 de julho de 2014.
  53. Academia de Letras de Imperatriz (AIL) Academia Imperatrizense de Letras Academia Imperatrizense de Letras (AIL) (27 de abril de 1999). Visitado em 3 de Novembro de 2009.
  54. Reportagem Imirante sobre a produção literária de Imperatriz Imirante Imirante.com (02 de Setembro de 2010). Visitado em 03 de Setembro de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Imperatriz
Portal A Wikipédia possui o
Portal do Maranhão