País desenvolvido

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Países industrializados)
Ir para: navegação, pesquisa

O conceito de país desenvolvido é utilizado para descrever os países que têm alto nível de desenvolvimento econômico e social, tomando como base alguns critérios. Quais critérios devem ser utilizados e quais países podem ser classificados como desenvolvidos são questões controversas e há um debate feroz sobre isso. Critérios econômicos têm vindo a dominar as discussões. Um dos critérios utilizados é a renda per capita e o valor do produto interno bruto per capita de cada país. Outro critério econômico é a industrialização. Os países onde os setores terciário e quaternário da indústria predominam na economia são considerados desenvolvidos. Mais recentemente, uma outra medida, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), começou a ser utilizado. O IDH mede três dimensões: riqueza, educação e esperança média de vida e é uma maneira padronizada de avaliação e medida do bem-estar de uma determinada população. Os países desenvolvidos geralmente são os que apresentam IDH elevado. Países que não entram em tais definições são classificados como países em desenvolvimento ou subdesenvolvidos.

Termos semelhantes aos de países desenvolvidos incluem países avançados, países industrializados, países mais desenvolvidos (PMD), países mais economicamente desenvolvidos (PMED), país de primeiro mundo e país pós-industrial. O termo país industrializado pode ser um pouco ambíguo, visto que a industrialização é um processo contínuo que é difícil de definir. O termo PMED é utilizado pelos geógrafos modernos para descrever especificamente o estatuto dos países referidos como economicamente mais desenvolvidos. O primeiro país industrializado foi o Reino Unido, seguido pela Bélgica, Alemanha, Estados Unidos, França e outros países da Europa Ocidental. Segundo alguns economistas, como Jeffrey Sachs, no entanto, o fosso existente entre países desenvolvidos e em desenvolvimento é basicamente um fenômeno do século XX.[1]

Definição[editar | editar código-fonte]

Kofi Annan, antigo Secretário-Geral das Nações Unidas, definiu um país desenvolvido como segue: "Um país desenvolvido é aquele que permite que todos os cidadãos desfrutem de uma vida livre e saudável em um ambiente seguro."[2] Mas, de acordo com o Divisão Estatística das Nações Unidas,

Não há nenhuma convenção estabelecida para a designação de países ou áreas "desenvolvidas" e/ou "em desenvolvimento" no sistema das Nações Unidas.[3]

E observa que

As designações "desenvolvido" e "em desenvolvimento" são destinadas a conveniência estatística e não necessariamente expressam um juízo sobre o estágio alcançado por um determinado país ou região no processo de desenvolvimento.[4]

A ONU também diz

Na prática comum, Japão na Ásia, Canadá e Estados Unidos na América do Norte, Austrália e Nova Zelândia na Oceania e a maioria dos países europeus são considerados áreas "desenvolvidas". Nas estatísticas do comércio internacional, o União Aduaneira da África Austral também é tratada como uma região desenvolvida e Israel como um país desenvolvido, os países emergentes da antiga Iugoslávia são tratados como países em desenvolvimento e os países da Europa Oriental e da Comunidade de Estados Independentes (código 172) na Europa não estão incluídos nem no grupo das regiões desenvolvidas e nem das em desenvolvimento.[3]

Segundo a classificação do Fundo Monetário Internacional de antes de abril de 2004, todos os países da Europa Oriental (incluindo países da Europa Central que ainda pertencem ao grupo da Europa Oriental nas instituições das Nações Unidas), bem como os países da antiga União Soviética (URSS), da Ásia Central (Cazaquistão, Uzbequistão, Quirguistão, Tadjiquistão e Turquemenistão) e a Mongólia, não foram incluídos em qualquer definição de "desenvolvidos" ou "em desenvolvimento", mas foram referidos como "países em transição", porém são agora amplamente considerados (nos relatórios internacionais) como "países em desenvolvimento". No século XXI, os originais quatro "tigres asiáticos"[5] (que são Hong Kong,[5] [6] Taiwan,[5] [6] Singapura[5] [6] e Coreia do Sul[5] [6] [7] [8] ) são consideradas áreas ou regiões "desenvolvidas", juntamente com Chipre,[6] República Checa,[6] Israel,[6] Malta,[6] Eslováquia[6] e Eslovênia.[6]

Índice de Desenvolvimento Humano[editar | editar código-fonte]

Mapa-múndi indicando o Índice de Desenvolvimento Humano (2013)[9] :
  Muito elevado
  Elevado
  Médio
  Baixo
  Sem dados

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da Organização das Nações Unidas (ONU) é uma medida estatística que mede o nível de desenvolvimento humano de um país. É uma medida comparativa que engloba três dimensões: riqueza, educação e esperança média de vida e é uma maneira padronizada de avaliação e medida do bem-estar de uma população. Embora haja uma forte correlação entre ter um IDH elevado e uma economia próspera, a ONU aponta que as estimativas do IDH medem mais o rendimento ou produtividade. Ao contrário do PIB per capita ou rendimento per capita, o IDH leva em conta como a renda está ligada "a oportunidades de educação e saúde e, portanto, a níveis mais elevados de desenvolvimento humano."

Todo ano, os países membros da ONU são classificados de acordo com essas medidas. Desde 1980, a Noruega (2001-2006, 2009 e 2010), o Japão (1990-91 e 1993), o Canadá (1992 e 1994-2000) e a Islândia (2007-08) foram os países que alcançaram o topo da lista, com o maior IDH. O top 42 países têm valores que variam de 0,788, em Barbados, a 0,938, na Noruega.

Muitos países classificados pelo FMI ou[10] pela CIA como "avançados" (em 2009), possuem um IDH maior que 0,788 (em 2010). Muitos países[11] que possuem um IDH de 0,788 ou mais (a partir de 2010), também são listadas pelo FMI ou pela CIA, como "avançado" (em 2009). Assim, muitas "economias avançadas" (em 2009) são caracterizados por um IDH de 0,9 ou superior (em 2007).

O último índice foi lançado em 14 de março de 2013. A seguir estão os 47 países classificados como possuindo um "desenvolvimento humano muito alto" e que são considerados como "países desenvolvidos" pela ONU.

Outras classificações[editar | editar código-fonte]

Apenas três instituições produziram listas de "países desenvolvidos". As três instituições e suas listas são a lista das Organização das Nações Unidas (mostrada acima), a lista da CIA[12] e uma lista do Grupo FTSE, cuja lista não está incluída, pois sua associação de países desenvolvidos com países com rendimentos elevados e mercados desenvolvidos não é considerada tão diretamente relevante aqui.[13] No entanto muitas instituições criaram listas que às vezes são usadas discute-se quais são os países desenvolvidos. O FMI identifica 36 "economias avançadas",[14] a OCDE, também conhecida como o "clube dos países desenvolvidos[15] [16] [17] tem 30 membros. O Banco Mundial identifica 66 "países de renda elevada ". Os critérios para a utilização de todas essas listas e para a inclusão dos países sobre essas listas são frequentemente mal definidos e várias dessas listas são baseadas em dados antigos.

Fundo Monetário Internacional[editar | editar código-fonte]

  Países desenvolvidos, de acordo com estudos realizados pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

De acordo com o Fundo Monetário Internacional, os seguintes 36 países são classificados como "economias avançadas":[6]

A CIA tem uma versão modificada de uma antiga versão da lista do FMI de "Economias Avançadas". A lista da CIA "presumivelmente também abrange"[12] alguns países menores. São eles:[20]

 Andorra  Bermudas  Ilhas Faroe  Liechtenstein  Mónaco  Vaticano

Banco Mundial (2013)[editar | editar código-fonte]

De acordo com o Banco Mundial, há 76 "economias de alta renda" no mundo.[21]

Economias desenvolvidas de acordo com o Banco Mundial

Membros do Comitê de Ajuda ao Desenvolvimento da OCDE[editar | editar código-fonte]

Existem 24 membros - 23 países membros da OCDE e da Comissão Europeia - no Comitê de Ajuda ao Desenvolvimento (CAD),[22] um grupo de países do mundo, principal doador que discute questões relacionadas a ajuda ao desenvolvimento e a redução da pobreza nos países em desenvolvimento.[23] Em 2010, os países membros da OCDE a seguir eram membros do CAD:

17 países na Europa:

2 países na Ásia:

2 países na América do Norte:

2 países na Oceania:

Pesquisa de qualidade de vida da Newsweek (2010)[editar | editar código-fonte]

Uma pesquisa sobre o padrão e qualidade de vida de nações, realizada pela Newsweek, resultou no índice de "melhores países do mundo",[24] medindo: "saúde, educação, economia e política". Em 15 de agosto de 2010, os países mais bem classificados eram:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Sachs, Jeffrey. O Fim da Pobreza. [S.l.]: The Penguin Press, 2005. ISBN 1-59420-045-9
  2. http://www.unescap.org/unis/press/G_05_00.htm
  3. a b Composition of macro geographical (continental) regions, geographical sub-regions, and selected economic and other groupings (footnote C). Divisão Estatística das Nações Unidas (revisado em 17 de outubro de 2008). Página visitada em 30/12/2008.
  4. http://unstats.un.org/unsd/methods/m49/m49.htm
  5. a b c d e http://www.businesspme.com/uk/articles/economics/78/East-Asian-Tigers-.html
  6. a b c d e f g h i j k [1]
  7. http://travel.state.gov/travel/cis_pa_tw/cis/cis_1018.html
  8. http://www.ft.com/cms/s/0/98c62f1c-850f-11dd-b148-0000779fd18c.html
  9. a b c d e f g h i Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD): Human Development Report 2014 (em inglês) (24 de julho de 2014). Página visitada em 24 de julho de 2014.
  10. A classificação oficial de "economias avançadas" é originalmente feita pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). A lista do FMI não lidar com não-membros do FMI. A CIA pretende seguir a lista do FMI, mas acrescenta poucas economias que não são analisadas pelo FMI, devido ao fato de não serem membros do FMI. Em maio de 2001, a lista de países avançados da CIA era mais abrangente do que a lista original do FMI. No entanto, desde maio de 2001, três países (Chipre, Malta e Eslovênia) foram adicionadas à lista original do FMI, deixando a lista da CIA desatualizada.
  11. Nomeadamente estados soberanos, ou seja, excluindo Macau: Em 2003 o governo de Macau calculou o seu IDH como sendo de 0,909 (a ONU não calcula o IDH de Macau); Em janeiro de 2007, o People's Daily relatou (do China Modernization Report 2007): "Em 2004...Macau...tinha alcançado o nível dos países desenvolvidos". Entretanto, Macau não é reconhecido por nenhuma organização internacional como um território desenvolvido / avançado, embora a organização UNCTAD (da ONU), assim como a CIA, classifica Macau como um território "em desenvolvimento". O Banco Mundial classifica Macau como uma economia de alto rendimento (juntamente com as economias desenvolvidas, bem como com algumas economias em desenvolvimento).
  12. a b CIA (2008). Appendix B. International Organizations and Groups. World Factbook.. Página visitada em 2008-04-10.
  13. http://www.ftse.com/Indices/Country_Classification/Downloads/FTSE_Country_Classification_Sept_09_update.pdf O Glossário dos Países Desenvolvidos diz: "Os seguintes países são classificados pelo FTSE como países desenvolvidos: Austrália, Áustria, Bélgica / Luxemburgo, Canadá, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hong Kong, Irlanda, Israel, Itália, Japão, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Coréia, Portugal, Singapura, Espanha, Suécia, Suíça, Reino Unido e os Estados Unidos ".
  14. http://www.imf.org/external/pubs/ft/weo/2014/01/pdf/text.pdf
  15. http://www.hungarianquarterly.com/no160/104.shtml
  16. http://www.indianexpress.com/old/ie/daily/19971214/34850733.html
  17. http://www.esri.go.jp/en/forum1/minute/minute26-e.html
  18. http://www.imf.org/external/pubs/ft/weo/2014/01/pdf/text.pdf
  19. World Economic Outlook, Fundo Monetário Internacional, Outubro de 2010, p. 169.
  20. http://www.imf.org/external/pubs/ft/weo/2011/02/pdf/text.pdf
  21. Country and Lending Groups | Data. Data.worldbank.org. Retrieved on 2013-07-12.
  22. http://www.oecd.org/document/38/0,3343,en_2649_34603_1893350_1_1_1_1,00.html
  23. DAC website >> "The DAC in Dates", On the DAC's self-description, see the introductory letter. On other events, refer to the relevant section by date.
  24. The world's best countries: 2010 index, Newsweek. Acessado em 15 de agosto de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]