Aeroporto de Belo Horizonte-Carlos Prates

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Camera-photo.svg
Ajude a melhorar este artigo sobre Transportes ilustrando-o com uma imagem. Consulte Política de imagens e Como usar imagens.
Airport symbol comercial.png
Belo Horizonte
Aeroporto Carlos Prates
ICAO: SBPR
Características
Tipo Público
Administração INFRAERO
Serve Belo Horizonte
Localização Brasil Belo Horizonte, Minas Gerais
Inauguração 6 de novembro de 1936 (80 anos)
Coordenadas 19° 54' 33" S 43° 59' 21" O
Altitude 928 m (3 045 ft)
Movimento de 2015
Passageiros 13 342
Carga 0 Kg
Aéreo 10 981 Decolagens
Capacidade anual 40 000
Mapa
SBPR está localizado em: Brasil
SBPR
Localização do aeroporto no Brasil
Pistas
Cabeceira(s) Comprimento Superfície
09 / 27 868 m (2 848 ft) Asfalto
Notas
Dados da FAB[1] e da INFRAERO[2]

O Aeroporto de Belo Horizonte / Carlos Prates localiza-se na cidade de Belo Horizonte. Iniciou suas atividades em janeiro de 1944, a fim de atender ao Aeroclube do Estado de Minas Gerais, fundado em 6 de novembro de 1936 no Aeroporto da Pampulha. A finalidade do aeroclube sempre foi formar quadros para a aviação civil e militar.

O Aeroporto de Carlos Prates tem vocação para atender os voos não-regulares das empresas de Táxi Aéreo, da Aviação Geral e da aviação de asa rotativa (helicópteros). O Aeroporto dispõe de empresas de manutenção, hangaragem e construção de aeronaves (ultraleves avançado).

O Aeroporto de Carlos Prates, que leva o nome do Bairro, está localizado à Rua Ocidente, nº 100, aproximadamente a 6 km a noroeste do centro da cidade de Belo Horizonte – MG.

Opera no nascer ao por do sol (HJ).

No aeroporto estão instaladas e em operação escolas de aviação de asa fixa e rotativa, além do Aeroclube do Estado de Minas Gerais, responsáveis pela formação de profissionais da aviação.

História[editar | editar código-fonte]

O aeroporto foi construído num terreno que fazia parte da fazenda Celeste Império, do Coronel Alípio de Melo. À época, o secretário de agricultura, Israel Pinheiro, cedeu uma sala da Secretaria de Agricultura, nas dependências da Feira de Amostras, local onde hoje funciona a Estação Rodoviária, para que o Aeroclube pudesse funcionar.

Com a inauguração do Aeroporto Carlos Prates, a diretoria do Aeroclube de Minas Gerais fez gestões junto ao poder público para melhorar as condições do Aeroporto da Pampulha, que era uma base militar, ou para que fosse construído um novo aeroporto junto ao Carlos Prates para atender a aviação civil e comercial. Chegou-se mesmo a considerar a possibilidade de destinar o Aeroporto Carlos Prates à aviação civil e o da Pampulha à militar. Essa hipótese foi descartada, tendo em vista o tamanho das pistas e as condições físicas que ambos apresentavam. O Aeroporto Carlos Prates a partir de 1973 passou a ser administrado pela Infraero. Ele teve as pistas de táxi pavimentadas e ampliadas e o terminal de passageiros reformado.

A partir de 1995 a Infraero intensificou suas ações para a consolidação do aeroporto. O Aeroporto de Carlos Prates é vocacionado para a aviação aerodesportiva, aviação geral de pequeno porte e a aviação de asa rotativa (helicópteros). Além de ser um pólo formador de profissionais da aviação. As pistas e pátios foram recapeados e foi criada uma nova área para a construção de hangares, com via de acesso exclusiva.

Características[editar | editar código-fonte]

  • Sítio Aeroportuário

Área: 547.586,99 m²

  • Pátio das Aeronaves

Área: 3.501 m²

  • Terminal de Passageiros

Área(m²): 322

  • Estacionamento

Capacidade: 50 vagas

  • Estacionamento de Aeronaves

Nº de Posições: 03 posições

Serviços[editar | editar código-fonte]

  • SAC

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Publicação Auxiliar de Rotas Aéreas (ROTAER)» (PDF). Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). 2016. Arquivado desde o original (PDF) em 1 de outubro de 2016. Consultado em 1 de outubro de 2016. 
  2. «Estatísticas» (HTML). INFRAERO. 2015. Consultado em 16 de outubro de 2016.