Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.

Hunter × Hunter

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ni hon go2.png Este artigo contém texto em japonês.
Sem suporte multilingual apropriado, você verá interrogações, quadrados ou outros símbolos em vez de kanji ou kana.
Hunter × Hunter
ハンター×ハンター
(Hantā × Hantā)
Capa do primeiro volume de Hunter × Hunter publicado pela editora Shueisha no Japão.
Gênero Ação, Aventura, Fantasia
Mangá
Escrito por Yoshihiro Togashi
Editora(s) Shueisha
Editora(s)
lusófona(s)
Impressão Jump Comics
Revista(s) Weekly Shōnen Jump
Público-alvo Shōnen
Data de publicação 3 de março de 1998 – 30 de junho de 2016 (hiato)
Volumes 33 (Lista de capítulos)
OVA
Hunter × Hunter - Jump Super Anime Tour 98
Direção Noriyuki Abe
Estúdio Studio Pierrot
Lançamento 26 de julho de 1998 (Jump Festa Super Anime Tour)
Duração 25 minutos
Anime
Direção Kazuhiro Furuhashi
Roteiro Nobuaki Kishima
Música Toshihiko Sahashi
Estúdio Nippon Animation
Distribuição/
Licenciamento
  • BR Swen Entretenimentos
Emissoras de televisão Fuji TV
Emissoras lusófonas
Exibição original 16 de outubro de 199931 de março de 2001
Número de episódios 62 (Lista de episódios)
OVA
Direção Satoshi Saga (1–8)
Yukihiro Matsushita (9–16)
Takeshi Hirota (17–30)
Roteiro Nobuaki Kishima
Música Toshihiko Sahashi
Distribuição/
Licenciamento
  • BR Swen Entretenimentos
Estúdio Nippon Animation
Lançamento 17 de janeiro de 200218 de julho de 2004
Número de episódios 30 (Lista de episódios)
Anime
Direção Hiroshi Koujina
Roteiro Atsushi Maekawa
Tsutomu Kamishiro
Música Yoshihisa Hirano
Estúdio Madhouse
Emissoras de televisão Nippon TV
Exibição original 2 de outubro de 201123 de setembro de 2014
Número de episódios 148 (Lista de episódios)
Mídias Relacionadas

Wikipe-tan face.svg Portal Animangá

Hunter × Hunter (ハンター×ハンター, Hantā × Hantā?, estilizado como HUNTER×HUNTER) é uma série de mangá escrita e ilustrada por Yoshihiro Togashi. Os capítulos são serializados na revista Weekly Shōnen Jump desde 3 de março de 1998, onde são compilados e publicados pela editora Shueisha, atualmente a série possui 33 volumes em formato tankōbon, embora o mangá tenha frequentemente entrado em hiato desde 2006. A história tem como protagonista Gon Freecss, um menino de 12 anos que quer encontrar o seu pai a todo o custo, então ele decide se tornar um "caçador", assim como ele, e de alguma forma encontrar o seu paradeiro. À medida que a história avança, Gon faz amizade com outros três caçadores aspirantes: Leorio, Kurapika e Killua, que o acompanham em suas aventuras. No Brasil, o mangá é licenciado e publicado pela editora JBC desde 2008.

Em 1998, o estúdio Pierrot lançou um OVA que resume os primeiros capítulos do mangá, esse piloto OVA é bastante desconhecido para o público em geral. Em 1999, a história de Hunter × Hunter é novamente adaptada, porém, em uma série de anime de 62 episódios, produzida pela Nippon Animation e dirigida por Kazuhiro Furuhashi. A série estreou no Japão em 2001 na Fuji TV. Três séries OVAs totalizando 30 episódios que adapta o arco de Greed Island foram subsequentemente produzidos pela Nippon Animation e lançados no Japão em 2002 até 2004. No Brasil, o anime dublado estreou em 2005 pelo extinto canal pago Animax e mais tarde em 2007 pelo canal aberto RedeTV!, no bloco TV Kids. Em Portugal, foi exibido legendado pelo Animax local em 2008. Um segundo anime reboot produzido pela Madhouse que contou com uma nova equipe de produção e um novo elenco de seiyūs, foi ao ar em outubro de 2011 até setembro de 2014, e adaptou a história do mangá desde o primeiro capítulo até o capítulo 339, existe também dois filmes de anime lançados em 2013. Há também inúmeros álbuns de áudio, jogos eletrônicos, musicais, e outras mídias baseadas em Hunter × Hunter.

Hunter × Hunter tem sido um enorme sucesso de crítica e financeira e se tornou uma das séries de mangá mais vendida da Shueisha, tendo vendido mais de 65,8 milhões de cópias somente no Japão a partir de fevereiro 2013.

História[editar | editar código-fonte]

Doze anos antes do início da história, Ging Freecss deixou seu filho Gon nas mãos de sua tia Mito na Ilha da Baleia. Gon, que sempre acreditou que seus pais tinham morrido, descobre um dia graças ao aprendiz de seu pai, Kite, que ele ainda está vivo e se tornou um dos melhores caçadores,[1][2] indivíduos de elite e licenciados para rastrear tesouros secretos, animais exóticos e até mesmo outros indivíduos.[3] Motivado por esta revelação, Gon decide sair de casa e entrar no exame de caçador,[4] que tem uma série de desafios que buscam testar suas habilidades, como de sobrevivência e trabalho em equipe de seus participantes.[1]

Durante o exame, Gon, ele conhece e faz amizade com outros três participantes: Kurapika, o último membro do clã Kurta, que quer se tornar um caçador, a fim de vingar sua família e recuperar os olhos escarlate que foram roubados de seus corpos por um grupo de mercenários conhecidos como Gen'ei Ryodan; Leorio, que só quer ser um caçador para poder pagar seus estudos de medicina; e Killua Zoldyck, um jovem que deixou sua antiga vida como um membro da família mais famosa de assassinos.[5] Assim, este pequeno grupo de amigos embarcam em uma série de aventuras com cada um tentando conquistar seus objetivos.

Elementos da história[editar | editar código-fonte]

Os Caçadores (ハンター, Hantā?) são membros licenciados de elite da humanidade, capazes de rastrear tesouros secretos, animais raros, ou até mesmo outros indivíduos.[6] Para obter uma licença deve-se passar no rigoroso Exame anual do Caçador, organizado pela Associação dos Caçadores, que tem uma taxa de sucesso inferior a um em cem mil.[7] Um caçador pode ser contemplado com até três estrelas; uma única estrela por fazer "certos feitos notáveis"; duas estrelas se for mentor de um outro caçador que tenha ganhado uma única estrela; e, finalmente, três estrelas por "executar vários feitos notáveis ​​em várias áreas".[8]

Nen (?) é a capacidade de controlar a energia da própria aura, que é constantemente emitida por aqueles que sabem disso ou não. Há quatro técnicas básicas de Nen: Ten (?) mantém a aura ao arredor do corpo, fortalecendo-o para ser utilizado como defesa; Zetsu (?) suprime o fluxo externo da aura, útil para ocultar a própria presença e aliviar a fadiga do indivíduo; Ren (?) permite que um usuário produza mais Nen; e Hatsu (?), que é de uso específico de uma pessoa que utiliza Nen.[9] Usuários de Nen são classificados em seis tipos com base em suas habilidades Hatsu; Potenciadores (強化系, Kyōkakei?) fortalecem e reforçam as suas capacidades físicas naturais, Emissores (放出系, Hōshutsukei?) projetam aura fora de seu corpo, Manipuladores (操作系, Sōsakei?) controlam objetos ou seres vivos, Transmutadores (変化系, Henkakei?) alteram o tipo ou as propriedades de sua aura, Conjuradores (具現化系, Gugenkakei?) criam objetos fora de sua aura, e Especialistas (特質系, Tokushitsukei?) tem habilidades únicas que não se enquadram nas categorias anteriores.[10] Um usuário de Nen pode fazer um Contrato (制約, Seiyaku?) pelo qual se compromete a seguir certas Limitações (誓約, Seiyaku?), e em troca suas habilidades são reforçadas em relação à forma como essas limitações são rigorosas.[11] Um exemplo disto é Kurapika, que, a fim de ter uma corrente inquebrável, impôs uma limitação que ela só pode ser usada contra os membros do grupo Gen'ei Ryodan, caso ele use ela contra alguma outra pessoa que não seja membro desse grupo morrerá.

Personagens principais[editar | editar código-fonte]

Estarão listados aqui as breves descrições dos personagens principais e seus respectivos seiyūs da dublagem japonesa, assim como os dubladores da dublagem brasileira, embora o primeiro anime foi o único que foi dublado no Brasil:[12][13]

  • Gon Freecss (ゴン・フリークス , Gon Furīkusu?) é o protagonista da história, um menino de 12 anos que deseja se tornar um caçador para encontrar seu pai, o lendário caçador Ging Freecss. Depois de ter vivido muito tempo na floresta, enquanto ele era mais jovem, acabou se tornando muito bom em lidar com animais. Também, possui sentidos extraordinários de olfato e visão. Nas versões japonesas seus seiyūs são Junko Takeuchi no primeiro anime e Megumi Han no segundo, na dublagem brasileira é dublado por Yuri Chesman.
  • Killua Zoldyck (キルア・ゾルディック, Kirua Zorudikku?) é um menino de 12 anos e melhor amigo do protagonista Gon Freecss. Killua pertence a uma famosa família de assassinos, a família Zoldyck. Evitando ter o mesmo futuro de ser tornar assassino, decide participar do exame para ser tornar um caçador. É muito ágil e forte em combate. Ele tem uma personalidade muito alegre e serena, em momentos de perigo geralmente é frio e calculista. Nas versões japonesas seus seiyūs são Kanako Mitsuhashi no primeiro anime e Mariya Ise no segundo, na dublagem brasileira é dublado por Fábio Lucindo.
  • Kurapika (クラピカ, Kurapika?) é o último membro do clã Kuruta, conhecidos pelos seus olhos escarlate (緋色の眼, Hiiro no me?). O seu objetivo consiste em perseguir e destruir o grupo responsável pela destruição de seu clã, o Gen'ei Ryodan. Nas versões japonesas seus seiyūs são Yuki Kaida no primeiro anime e Miyuki Sawashiro no segundo, na dublagem brasileira é dublado por Thiago Longo.
  • Leorio Paradinight (レオリオ・パラディナイト, Reorio Paradinaito?) é um adolescente que inicialmente disse estar participando do exame de caçador exclusivamente por dinheiro, mas depois revela que é porque ele quer se tornar um médico, e precisa de dinheiro para pagar os seus estudos. Leorio é uma pessoa muito inteligente, que está disposto a ajudar os seus amigos, não importa o que aconteça. Nas versões japonesas seus seiyūs são Hozumi Gôda no primeiro anime e Keiji Fujiwara no segundo, na dublagem brasileira é dublado por Sergio Corcetti.
  • Hisoka Morow (ヒソカ・モロウ, Hisoka Morou?) é um dos principais antagonistas da história, nada se sabe sobre o seu passado, talvez pelo fato de que ele não esteja interessado nele. Ele é muito confiante com suas habilidades. Sua única motivação é derrotar oponentes escolhidos de acordo com seus próprios critérios, e também parece sentir prazer a este fato, assim como matar. Hisoka é conhecido por seu estilo elegante, lutador cruel e enganador. Nas versões japonesas seus seiyūs são Hiroki Takahashi no primeiro anime e Daisuke Namikawa no segundo, na dublagem brasileira é dublado por Nestor Chiesse.

Produção[editar | editar código-fonte]

Yoshihiro Togashi, o autor da obra, explicou que um dos seus principais passatempos era colecionar todos os tipos de objetos, e foi isso que ele se baseou para criar uma série envolvendo coletar coisas intitulada "Hunter".[14] Tendo visto Downtown no Gaki no Tsukai ya Arahende!!, um programa de variedades onde os anfitriões muitas vezes repetiam o que falavam apenas para fazer o público rir, Togashi decidiu que o título final da obra seria "Hunter × Hunter".[14] O "x" no título não é pronunciado.[15] Como em seu trabalho anterior, Yu Yu Hakusho, o mangaká utilizou caneta-tinteiro e lápis Kabura para as ilustrações, mas ele usou um eMac para colori-los.[16] Togashi trabalhou com poucos ou praticamente nenhum assistente durante a produção do mangá;[17] porém, alguns de seus amigos e sua futura esposa, Naoko Takeuchi, colaboraram para aplicar a técnica screentone nas páginas de cores sólidas do primeiro volume.[18][19] Com o nascimento de seu primeiro filho durante o começo da publicação do mangá, este aspecto pessoal de sua vida se tornou de grande influência para o seu trabalho, que influênciou principalmente na história de Hunter × Hunter que se concentra em uma criança à procura de seu pai.[16]

Houve vários casos em que Togashi pediu desculpas aos leitores da Weekly Shōnen Jump da Shueisha pela baixa qualidade de seus desenhos e prometeu redesenhar partes dos capítulos antes do lançamento em tankōbon (volume compilado).[20][21][22] Além disso, a história da publicação do mangá Hunter × Hunter tem sido assolada com hiatos, em que os capítulos serializados seriam separados por períodos de tempo prolongados.[23][24][25] Após retornar de um hiato de dois anos de duração em junho de 2014,[26] o mangá entrou em hiato novamente dois meses depois.[27] A série voltou a ser serializada a partir deste hiato, que tem sido o mais longo até hoje, em 18 de abril de 2016.[28] Após este retorno que levou mais ou menos dois meses, a série voltou a entrar em hiato.[29]

Mídias[editar | editar código-fonte]

Mangá[editar | editar código-fonte]

Logo de Hunter × Hunter.

Escrito e ilustrado por Yoshihiro Togashi, os capítulos de Hunter × Hunter começaram a serem serializados na revista Weekly Shōnen Jump em 3 de março de 1998.[30] A editora Shueisha compilou a maior parte desses capítulos em um total de 33 volumes tankōbon a partir de junho 2016.[31] Começando em dezembro de 2011, a Shueisha começou republicar o mangá em um formato omnibus. A editora publicou um volume por mês em um total de seis volumes, cobrindo até o fim do arco Greed Island da história.[32] Em dezembro de 2012, escreveu um mangá de duas partes intitulado Kurapika Tsuioku-hen (クラピカ追憶編?) que é uma prequela para o primeiro filme de anime.[33] O autor de Tokyo Ghoul Sui Ishida criou um storyboard de 69 páginas de um capítulo de um mangá spin-off de Hunter × Hunter que descreve o passado de Hisoka. O storyboard foi lançado digitalmente via Shonen Jump+ em 2 de junho de 2016.[34]

No Brasil, é licenciado e publicado pela editora JBC desde janeiro de 2008.[35]

Anime[editar | editar código-fonte]

Primeira série (1999)[editar | editar código-fonte]

O anime de Hunter × Hunter, dirigido por Kazuhiro Furuhashi e produzido pelo estúdio Nippon Animation e a Shueisha, foi transmitido pela primeira vez no Japão em 16 de outubro de 1999 na rede de televisão terrestre Fuji Television, durante o mesmo intervalo de tempo de sábado à noite como a versão de anime da série anterior de Togashi, Yu Yu Hakusho.[36][37][38] Além disso, Hunter × Hunter foi transmitido na estação de televisão por satélite Animax.[39][40] A série terminou em 31 de março de 2001, com um total de sessenta e dois episódios,[12] que adaptaram os primeiros onze volumes do mangá. Apesar de ter sido uma adaptação fiel à história original, a violência do anime foi reduzida para o público jovem.[36] A empresa japonesa Marvelous Entertainment lançou para a venda todos os episódios deste anime em formato de vídeo DVD entre 20 setembro de 2000 e 21 de setembro de 2001; tendo um total de treze volumes de DVD compilados.[37]

No Brasil, estreou dublado em 2005 pelo extinto canal pago Animax e mais tarde em 2007 pelo canal aberto RedeTV!, no bloco TV Kids,[12] a dublagem do anime foi produzida no extinto estúdio de dublagem Álamo e teve direção de Élcio Sodré, Vagner Fagundes e Wendel Bezerra,[12] foi também lançado em DVD pela Focus Filmes.[12] Em Portugal, foi exibido legendado pelo Animax local em 2008.[12]

OVAs[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Lista de OVAs

Antes da produção da primeira série de anime, Hunter × Hunter foi adaptado em um OVA produzido pelo estúdio Pierrot, sob a direção de Noriyuki Abe. Emitido na Jump Festa Super Anime Tour de 1998 junto com outros OVAs de Seikimatsu Leader den Takeshi! e One Piece,[41] este segue a história do mangá até que Gon deixa a Ilha da Baleia.

Quando o anime Hunter × Hunter cobriu a maior parte do seu material de origem em 2001, a Nippon Animation tomou a decisão de finalizar com a adaptação ao invés de continuar com os fillers.[42] Devido as reações de insatisfação dos fãs pela conclusão do anime, a Nippon Animation produziu três séries de OVAs que continuaram a história de onde a história do anime parou.[43][44][45][46][47] O primeiro destes OVAs foi dirigido por Satoshi Saga, e ele contou com oito episódios liberados para venda em quatro volumes em DVD a partir de 17 janeiro até 17 abril de 2002.[48][49] O segundo OVA, Hunter × Hunter: Greed Island, foi dirigido por Yukihiro Matsushita e tinha também oito episódios que foram lançados em DVD de quatro volumes a partir de 19 de fevereiro a 21 de março de 2003.[50][51] Por último, Hunter × Hunter: G.I. Final, teve a direção de Makoto Sato; desta vez, houve catorze episódios que foram lançados em DVD de sete volumes entre 3 de março e 18 de agosto de 2004.[52][53] No Japão e no Brasil após a transmissão original do anime no Animax, os OVAs foram ao ar sucessivamente.[39][54][55][56][57]

Segunda série (2011)[editar | editar código-fonte]

Logo do segundo anime.

Em julho de 2011, foi anunciado uma segunda adaptação em anime de Hunter × Hunter. Em vez de continuar a história de onde os OVAs pararam, este reinicia a história desde o início do mangá em uma tentativa de adaptá-lo com mais fidelidade. Dirigido por Hiroshi Kōjina e produzido pela Madhouse, escrito por Jun Maekawa, e o design dos personagens feito por Takahiro Yoshimatsu. A série começou a ser transmitida na Nippon Television a partir de 2 de outubro de 2011.[58] A série terminou em 23 de setembro de 2014 depois de 148 episódios exibidos, adaptando 339 capítulos do mangá.[59] A série foi lançada em DVD e Blu-ray contando com 146 episódios (os episódios fillers 13 e 26 foram exibidos exclusivamente na TV).[58] Uma hora depois de cada episódio ir ao ar no Japão, o site americano Crunchyroll fornecia transmissão simultânea legendada da série no Brasil e em outros países.[60][61]

Filmes[editar | editar código-fonte]

A adaptação para o cinema pela mesma equipe do segundo anime chamada Hunter × Hunter: Phantom Rouge (劇場版 HUNTER×HUNTER 緋色の幻影-ファントム・ルージュ-, Gekijō-ban HUNTER×HUNTER Hiiro no Genei -Fantomu Rūju-?), mostrando uma história original, foi anunciado em março de 2012.[62][63] E foi lançado em 12 de janeiro de 2013 pela Toho.[64] A história centra-se nos esforços de Gon e seus amigos para recuperam os olhos escarlate de Kurapika, que foram roubados por Omokage, a verdadeira pessoa que tem a tatuagem de aranha Nº 4 e que é um membro da Gen'ei Ryodan. O filme é baseado em um mangá criado por Yoshihiro Togashi que conta uma história inédita que ele escreveu por volta de 10 anos atrás.[65]

Um segundo filme foi anunciado logo após à estreia do primeiro chamado Hunter × Hunter: The Last Mission (ハンター X ハンター: ザ・ラスト・ミッション?). A história centra-se em Netero, o presidente da Associação de Caçadores, uma vez que Gon e seus amigos descobrem os segredos obscuros de seu passado. O filme foi lançado em 27 de dezembro de 2013.[66] A sua versão em DVD e Blu-ray foi lançada em 23 de julho de 2014.[67]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora do primeiro anime de Hunter × Hunter, assim como os OVAs, foram compostas por Toshihiko Sahashi. Quatro álbuns da trilha sonora destes foram lançados pela empresa japonesa Marvelous Entretenimento entre 22 de dezembro de 1999 e 16 de março de 2001. Os três álbuns que pertencem ao anime contêm, no total, cento e trinta duas faixas, incluindo as músicas-tema de abertura e encerramento. O álbum dos OVAs contou com dezoito faixas, enquanto o álbum da trilha sonora da segunda animação tinha trinta,[68] que por sua parte, foi composta por Yoshihisa Hirano.[69] Além, que múltiplos CDs drama e uma série de rádio drama chamado Hunter × Hunter R foram lançados durante a exibição da primeira adaptação do anime.[70][71]

Musicais e peça de teatro[editar | editar código-fonte]

Houve dois musicais baseados em Hunter × Hunter. O primeiro, Musical Hunter × Hunter (ミュージカル ハンター×ハンター?) foi realizado pela primeira vez em dezembro de 2000.[72] Este teve uma história original que parece se passar entre o final do arco de York Shin e o início do arco de Greed Island. O segundo, Musical Hunter × Hunter: The Nightmare of Zoldyck (ミュージカル ハンター×ハンター ナイトメア・オブ・ゾルディック?), foi realizado durante agosto de 2002.[73] Este é uma adaptação dos eventos que ocorrem após o final do arco do exame de caçador, quando Kurapika, Leorio e Gon viajam em busca de Killua, que foi preso por sua família. Os DVDs e CDs de áudio e de música foram lançados tanto individualmente como coletivamente pela Marvelous Entertainment.[74][75][76]

Também, a série foi adaptada para uma peça teatral chamada de Real Stage Hunter × Hunter: «A Longing for Phalcnothdk ~ A Spider's Memory ~» (リアルステージ ハンター×ハンター「A Longing for Phalcnothdk 〜蜘蛛の記憶〜」?), que foi encenada dezesseis vezes no Teatro Sun-mall em Shinjuku, e foi exibida em Tóquio durante o mês de agosto em 2004.[77][78] A peça conta o final do grupo de mercenários Gen'ei Ryodan no arco de York Shin. O DVD foi lançado no Japão em 10 de dezembro de 2004.[79]

Jogos eletrônicos[editar | editar código-fonte]

Como outras séries, foram criados inúmeros jogos eletrônicos baseados em Hunter × Hunter; não obstante, eles têm sido lançados exclusivamente no Japão. Muitos destes jogos foram desenvolvidos ou publicados por empresas japonesas como a Konami e a Bandai, e abrangem gêneros como RPG, estratégia, ação e aventura. Também, os consoles de jogos eletrônicos onde você pode jogar estes jogos variam de WonderSwan,[80] WonderSwan Color,[81][82][83] Game Boy Color,[84][85] Game Boy Advance,[86] PlayStation[87][88] e PlayStation 2.[89] Um segundo jogo baseado na adaptação do anime foi lançado para o console PlayStation Portable em 20 de setembro de 2012.[90]

Vários personagens de Hunter × Hunter apareceram nos jogos eletrônicos de luta Jump Super Stars e Jump Ultimate Stars para Nintendo DS e J-Stars Victory Vs para PlayStation 3, PlayStation 4 e PlayStation Vita, ambos os jogos fazem crossover com os personagens dos mangás serializados na revista Weekly Shōnen Jump.[91][92]

Outras mídias[editar | editar código-fonte]

A franquia de Hunter × Hunter se expandiu tanto que até mesmo vários livros complementares foram escritos, todos eles lançados para venda pela editora Shueisha. Para o primeiro anime, o escritor Nobuaki Kishikan criou três livros que foram lançados entre dezembro de 1999 até agosto de 2001.[93][94][95] Também, um guia para o mesmo anime, intitulado Hunter × Hunter Characters Book: World × Character × Blessing (Hunter × Hunter キャラクターズブック World × Character × Blessing?), foi publicado pela Shueisha em janeiro de 2001.[96] Para o mangá foi publicado um outro guia, intitulado Hunter × Hunter: Hunters Association Official World and Character Guide (Hunter × Hunter ハンター協会公式発行ハンターズ・ガイド?), em 4 de julho de 2004.[97] Foi lançado também vários jogos de cartas pela Bandai,[98] action e trading figures,[99] e vários outros colecionáveis.[100][101][102]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Cosplayers de dois personagens de Hunter × Hunter.

Recepção do mangá[editar | editar código-fonte]

O mangá de Hunter × Hunter tem sido comercialmente bem sucedido amplamente; tendo vendido mais de 60,5 milhões de volumes compilados no Japão a partir de fevereiro 2012, tornando-se à oitava série de mangá mais vendida da Shueisha.[103] Este número tinha aumentado para 65,8 milhões de cópias em fevereiro 2013.[104] Vários de seus volumes individuais foram um dos mangás mais vendidos no Japão durante a sua semana de lançamento; tais como os volumes 25 a 29.[105][106][107][108][109] Os volumes 24 e 27 ficaram entre os volumes mais vendidos nos respectivos anos.[110][111] Hunter × Hunter foi a oitava série de mangá mais vendida nos anos 2012 e 2013, com 3,4 e 4,6 milhões de cópias vendidas nesses anos, respectivamente.[112][113] Na América do Norte, os volumes 23 até o 27 foram classificados na lista de top 300 dos romances gráficos mais vendidos nas vendas estimadas pela Diamond Comic Distributors.[114][115][116][117][118]

O mangá de Hunter × Hunter tem recebido muitos elogios por seu enredo e os personagens. Jason Thompson, autor do Manga: The Complete Guide, descreveu seu enredo como "quase uma aleatória compilação de drama, batalhas, puzzles, e trapaças" que funciona tanto em uma base de capítulo por capítulo e uma escala maior.[17] Thompson comentou também que os elaborados objetivos e subtramas de cada um dos personagens principais, a história poderia aparentemente durar para sempre, apesar de ser imprevisível o suficiente para manter o interesse do leitor.[17] Charles Solomon, um escritor do The New York Times e Los Angeles Times, admirava a seriedade moral de Gon, uma qualidade que dá o protagonista "um apelo ao seu implacavel otimismo em contrapartida."[119][120] Publishers Weekly deu uma avaliação positiva do primeiro volume do mangá, declarando que Togashi "mostra um toque hábil" com a sua história padrão, chamando sua arte de "clara e graciosa", e menciona que seus personagens são "cativantes e complexos."[121] Enquanto que Rika Takahashi do EX.org e Claude J. Pelletier do Protoculture Addicts acharam que o estilo de arte em Hunter × Hunter é muito mais simples do que as duas series anteriores de Togashi, Level E e Yu Yu Hakusho, mas ambos os revisores apreciaram a narrativa complexa e os personagens.[122][6]

Recepção do anime[editar | editar código-fonte]

Série de 1998[editar | editar código-fonte]

A primeira série de anime de Hunter × Hunter desfrutou de uma popularidade mais modesta do que a sua fonte que é o mangá. Newtype listou o anime como tendo uma classificação na televisão japonesa de 10,5 no quarto trimestre de 2000.[123] A audiência do programa foi classificada na sexta posição no top 10 das séries de televisão de anime mais assistidas no Japão em fevereiro de 2001.[124] A série foi votada como o 16º melhor anime de 2000, no Animage Anime Grand Prix, mas subiu para o quarto lugar no ano seguinte.[125][126] Em 2001, a equipe de uma revista listou como o 94º anime mais importante de todos os tempos.[127] Em 2006, em uma pesquisa feita no Japão pelo website da rede de televisão TV Asahi, a primeira adaptação de Hunter × Hunter foi votada como o vigésimo oitavo melhor anime de todos os tempos.[128] Em 2010, Briana Lawrence do Mania.com listou Hunter × Hunter em novo lugar na lista dos "10 Animes que Precisam de um Reboot."[129]

A recepção crítica para a primeira adaptação para a TV de Hunter × Hunter tem sido geralmente favorável. Miyako Matsuda do Protoculture Addicts, Carl Kimlinger do Anime News Network (ANN), e Derrick L. Tucker do THEM Anime Reviews acharam todos os pontos de vista positivos expressos da narrativa e os personagens da série.[6][130][131] Matsuda ficou admirado com mundo cheio de aventuras de Hunter × Hunter e as qualidades de caráter prático de amizade, esforço, e vitória inseridas por Togashi.[6] Analizando o segundo volume do DVD da VIZ Media, Kimlinger sumarizou, "O enredo de Togashi é sagaz e, ocasionalmente, perspicaz e os visuais de Furuhashi inventiva ainda em sintonia com o ritmo medido da série. Juntos, eles criam uma série de ação shonen que é divertida de assistir e, curiosamente, respeitosa da inteligência de seu público. De fato uma combinação estranha."[131] Tucker admitiu estar "enfeitiçado" pela série que deve-se principalmente aos personagens notáveis ​​e originais, especialmente a interação entre as personalidades muito diferentes dos membros do Gen'ei Ryodan.[131] Kimlinger deu elogios especiais às características do complexo vilão Hisoka, e a profunda transformação emocional de Kurapika na segunda metade da série.[132][133][134] Theron Martin, também do ANN, em contraste achou o enredo dos primeiros episódios clichê, chamado o protagonista Gon de "um óbvio derivado de Son Goku", e afirmou que muitos dos elementos da história já foram mostradas por outras séries shonen, como Dragon Ball Z uma década antes. Martin também alegou que estava descontente pela falta de desenvolvimento dos protagonistas nos episódios iniciais.[135]

A arte e a animação do anime de Hunter × Hunter também foram elogiadas pela imprensa. Kimlinger e Tucker ficaram impressionados com sua direção de arte, nos quais criticaram a adaptação da obra de Togashi por Furuhashi como tendo uma "energia discreta e talento, aproveitando ao máximo da era de animação tradicional (1999) e misturando com a era da animação em CG de uma proeza física para produzir com fluidez em Gon e seus amigos, uma vida emocionante."[136][131] Martin criticou tanto a arte como as diferenças sutis no design dos personagens. "A arte não só mostra a sua idade, mas, de fato, parece mais velho do que realmente é," o revisor comentou, "que remete para um dia em que a coloração digital e melhorias em CG não eram onipresentes e subsídios para uma aparência mais áspera foram maiores." As opiniões sobre a trilha sonora dos série foram mistas. Martin notou positivamente a trilha sonora como o ponto de produção mais forte de Hunter × Hunter.[135] Tucker achou a trilha sonora satisfatória e foi melhorando quando a série iria progredindo, mas não achou que foi explorado todo o seu potencial.[131] E Kimlinger achou agradável e adequada a trilha sonora na maioria dos casos.[132][133]

Série de 2011[editar | editar código-fonte]

A adaptação da Madhouse de 2011 foi recebida com aclamação da crítica mundial. Enquanto a série como um todo recebeu elogios generalizados,[137][138] principalmente o arco das Formigas Quimera em particular. Além de ser recebida com críticas elogiosas, o arco tem gerado muita discussão e análise de seus temas, símbolos, personagens e como a estrutura narrativa é contada. O arco é comumente visto como uma desconstrução de um shōnen e anime de ação;[139][140] outras interpretações concentraram-se em supostos paralelos simbólicos com o Budismo[141][142] e guerra nuclear. Nick Creamer comparou o arco como um "drama de guerra." Em um longo texto, Creamer leu o arco como um estudo e simultaneamente no final como uma crítica de defesa da natureza humana.[143]

Grande parte da história do arco concentra-se em seu vilão, o rei Formiga Quimera. Em contrapartida com a análise de Creamer, Luke Halliday, analisando os personagens, descreveu a história como "uma exploração em o que significa ser humano."[144] Em partes, Halliday descreve o desenvolvimento do Rei como "um dos mais interessantes e cativantes vilões em anime...a jornada (do Rei) é simplesmente inesquecível" e afirma que acredita de que o arco "vai ficar como uma das maiores histórias contadas em anime."

Nick Creamer possui opinião semelhante, escrevendo que "a série possui uma estética fantástica acima da média de quase tudo lá fora – na direção, na trilha sonora, no ritmo, na animação, e em basicamente todos os méritos estéticos relevantes, Hunter × Hunter triunfa. E que manter toda essa qualidade em cento e poucos episódios é no mínimo surpreendente."[145]

Referências

  1. a b Thompson, Jason. Manga: The Complete Guide (em inglês) (Nova Iorque, EUA: Ballantine Books & Del Rey Books). p. 492. ISBN 978-0-345-48590-8. 
  2. Martin, Theron (12 de janeiro de 2009). «Hunter x Hunter DVD Set 1 - Review» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 22 de agosto de 2016. 
  3. Matsuda, Miyako; Pelletier, Claude J.. "Anime Stories: Hunter X Hunter" (em inglês). Protoculture Addicts 66 (66): 64–65. Protoculture Inc.. ISSN 0835-9563.
  4. Togashi, Yoshihiro (1998). «Capítulo 1». Hunter × Hunter, volume 1 Shūeisha [S.l.] ISBN 978-4-08-872571-0. 
  5. Togashi, Yoshihiro (1998). «Capítulos 1—8». Hunter × Hunter, volume 1 Shūeisha [S.l.] ISBN 978-4-08-872571-0. 
  6. a b c d Matsuda, Miyako; Pelletier, Claude J. . "Anime Stories: Hunter X Hunter" (em inglês). Protoculture Addicts (66): 64–5. Protoculture Inc.. ISSN 0835-9563.
  7. Togashi, Yoshihiro (2005). «2». An Encounter in the Storm. Hunter × Hunter (em inglês) 1 Viz Media [S.l.] ISBN 978-1-59116-753-2. 
  8. Togashi, Yoshihiro (2014). «331». Day of Reckoning. Hunter × Hunter (em inglês) 32 Viz Media [S.l.] ISBN 978-1-4215-5912-4. 
  9. Togashi, Yoshihiro (2006). «47-48». The Invisible Wall; Hisoka's Terms. Hunter × Hunter (em inglês) 6 Viz Media [S.l.] ISBN 978-1-4215-0185-7. 
  10. Togashi, Yoshihiro (2006). «60». Passing the Exam. Hunter × Hunter (em inglês) 7 Viz Media [S.l.] ISBN 978-1-4215-0332-5. 
  11. Togashi, Yoshihiro (2006). «83». September 2nd: Part 5. Hunter × Hunter (em inglês) 9 Viz Media [S.l.] ISBN 978-1-4215-0644-9. 
  12. a b c d e f «Hunter x Hunter (TV)» (em japonês). Anime News Network. Consultado em 3 de agosto de 2016. 
  13. «Hunter x Hunter (TV 2011)» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 3 de agosto de 2016. 
  14. a b Togashi, Yoshihiro (3 de janeiro de 2006). Hunter × Hunter. The Secret History: Drawn By The Prince Yoshihiro Togashi. Hunter × Hunter (em inglês) 26 VIZ Media [S.l.] p. 26. ISBN 978-1-4215-0185-7. 
  15. "Say It Like You Mean It" (em inglês) 3 (4): 16. Viz Media.
  16. a b (maio 2003) "Interview: Yoshihiro Togashi" (em inglês). Shonen Jump 1 (5). São Francisco, Estados Unidos: VIZ Media. ISSN 1545-7818.
  17. a b c Thompson, Jason (2007). Manga: The Complete Guide (em inglês) (New York: Ballantine Books & Del Rey Books). p. 154. ISBN 978-0-345-48590-8. 
  18. Togashi, Yoshihiro (5 de abril de 2005). Hunter × Hunter. Hunter × Hunter (em inglês) 1 VIZ Media [S.l.] p. 164. ISBN 978-1-59116-753-2. 
  19. Takeuchi, Naoko. (janeiro 1999). "武内直子姫の社会復帰ぱーんち!!(Round 2)" (em japonês). Young You. Shūeisha.
  20. «Hunter X Hunter Interupted» (em inglês). Anime News Network. 12 de fevereiro de 2006. Consultado em 5 de agosto de 2016. 
  21. «Hunter X Hunter Manga to Restart on October 6» (em inglês). Anime News Network. 27 de agosto de 2008. Consultado em 5 de agosto de 2016. 
  22. «Graphs, Charts Chronicle Hunter x Hunter Manga's Many Hiatuses» (em inglês). Anime News Network. 24 de fevereiro de 2016. Consultado em 5 de agosto de 2016. 
  23. «Hunter X Hunter Interupted» (em inglês). Anime News Network. 12 de fevereiro de 2006. Consultado em 5 de agosto de 2016. 
  24. «Hunter X Hunter Manga to Restart on October 6» (em inglês). Anime News Network. 27 de agosto de 2008. Consultado em 5 de agosto de 2016. 
  25. «Graphs, Charts Chronicle Hunter x Hunter Manga's Many Hiatuses» (em inglês). Anime News Network. 24 de fevereiro de 2016. Consultado em 5 de agosto de 2016. 
  26. «Hunter x Hunter Manga to Resume in June» (em inglês). Anime News Network. 22 de abril de 2014. Consultado em 5 de agosto de 2016. 
  27. «Hunter × Hunter Manga Hiatus Continues Until Further Notice» (em inglês). Anime News Network. 4 de setembro de 2014. Consultado em 5 de agosto de 2016. 
  28. «Hunter x Hunter Manga's Return Slated for April 18» (em inglês). Anime News Network. 16 de março de 2016. Consultado em 5 de agosto de 2016. 
  29. «Hunter × Hunter Manga Goes On Indefinite Hiatus» (em inglês). Anime News Network. 30 de junho de 2016. Consultado em 5 de agosto de 2016. 
  30. Togashi, Yoshihiro. . "出発の日" (em japonês). Weekly Shōnen Jump (14). Shueisha.
  31. «HUNTER×HUNTER/33| 冨樫 義博| ジャンプコミックス|BOOKNAVI|集英社». books.shueisha.co.jp (em japonês). Consultado em 2016-08-05. 
  32. Balistrieri, Emily (8 de dezembro de 2011). «Hunter x Hunter" Manga Gets Compilation Re-release in Japan» (em inglês). Crunchyroll. Consultado em 5 de agosto de 2016. 
  33. «Hunter x Hunter Manga to Run 2-Part 'Kurapika Tsuioku-hen'» (em inglês). Anime News Network. 20 de novembro de 2012. Consultado em 5 de agosto de 2016. 
  34. «Tokyo Ghoul's Ishida Draws 69-Page Chapter for Hunter × Hunter Character Hisoka» (em inglês). Anime News Network. 3 de junho de 2016. Consultado em 5 de agosto de 2016. 
  35. JBC, Hunter x Hunter
  36. a b "Anime Stories: Hunter X Hunter" (em inglês). Protoculture Addicts 66: 64–65. Protoculture Inc. ISSN 0835-9563.
  37. a b «HUNTER×HUNTER グッズネット» (em japonês). Nippon Animation. Consultado em 12 de agosto de 2016. 
  38. Takahashi, Rika (1999). «Weekly Jump 1999 Issue 37-38» (em inglês). EX.org. Consultado em 12 de agosto de 2016. 
  39. a b «再放送情報» (em japonês). Nippon Animation. Consultado em 12 de agosto de 2016. 
  40. «ハンター× ハンター 作品トップ ANIMAX» (em japonês). Animax. Consultado em 12 de agosto de 2016. 
  41. Oda, Eiichiro (2007). One Piece 10th Treasures (em japonês) Shūeisha [S.l.] p. 30. 
  42. Oppliger, John (27 de setembro de 2005). «Ask John: Why Does Anime Use Filler Episodes?» (em inglês). animenation.net. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  43. «Upcoming Anime in Japan» (em inglês). Anime News Network. 26 de setembro de 2001. Consultado em 8 de agosto de 2016. 
  44. The Anime Encyclopedia: A Guide to Japanese Animation Since 1917 —edição revisada e expandida— (em inglês) (Estados Unidos: Stone Bridge Press). 2006. p. 291. ISBN 1-933330-10-4. 
  45. «Hunter X Hunter OVAs Announced» (em inglês). Anime News Network. 7 de dezembro de 2001. Consultado em 8 de agosto de 2016. 
  46. Matsuda, Miyako. (Março/Abril 2003). "Anime & Manga News: Japan". Protoculture Addicts (75): 5. Protoculture Inc.. ISSN 0835-9563.
  47. «New Hunter X Hunter OVA» (em inglês). Anime News Network. 26 de novembro de 2003. Consultado em 8 de agosto de 2016. 
  48. «HUNTER×HUNTER グッズネット OVA 1» (em japonês). Nippon Animation. Consultado em 8 de agosto de 2016. 
  49. «Hunter X Hunter (OAV)» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 8 de agosto de 2016. 
  50. «HUNTER×HUNTER グッズネット OVA 2» (em japonês). Nippon Animation. Consultado em 8 de agosto de 2016. 
  51. «Hunter X Hunter: Greed Island (OAV)» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 8 de agosto de 2016. 
  52. «HUNTER×HUNTER グッズネット OVA 3» (em japonês). Nippon Animation. Consultado em 8 de agosto de 2016. 
  53. «Hunter X Hunter: G I Final (OAV)» (em japonês). Anime News Network. Consultado em 8 de agosto de 2016. 
  54. «ハンター × ハンター グリードアイランド編» (em japonês). Animax. Arquivado desde o original em 18 de abril de 2007. Consultado em 10 de setembro de 2016. 
  55. «Hunter X Hunter (OAV) - Anime News Network». www.animenewsnetwork.com (em inglês). Consultado em 2016-09-10. 
  56. «Hunter X Hunter: Greed Island (OAV) - Anime News Network». www.animenewsnetwork.com (em inglês). Consultado em 2016-09-10. 
  57. «Hunter X Hunter: G I Final (OAV) - Anime News Network». www.animenewsnetwork.com (em inglês). Consultado em 2016-09-10. 
  58. a b «2011 Hunter x Hunter Anime to Retell Story From Start» (em inglês). Anime News Network. 1 de agosto de 2011. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  59. «Megumi Han: Hunter x Hunter Anime to End at Episode 148» (em inglês). Anime News Network. 17 de agosto de 2014. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  60. «Hunter x Hunter na Crunchyroll!». Crunchyroll. Consultado em 2016-08-08. 
  61. «Crunchyroll to Stream New Hunter x Hunter Anime» (em inglês). Anime News Network. 30 de setembro de 2011. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  62. «Hunter x Hunter Anime Film Announced» (em inglês). animekon.com. Consultado em 12 de agosto de 2016. 
  63. «Hunter x Hunter Film's 1st Main Visual Unveiled» (em inglês). Anime News Network. 20 de julho de 2012. Consultado em 12 de agosto de 2016. 
  64. «Hunter × Hunter: Phantom Rouge Film's Teaser Streamed» (em inglês). Anime News Network. 22 de julho de 2012. Consultado em 12 de agosto de 2016. 
  65. «Hunter x Hunter Film's Full Trailer, 2nd Teaser Streamed» (em inglês). Anime News Network. 2012-11-02. Consultado em 2016-08-13. 
  66. «Second Hunter x Hunter Film to Premiere on December 27» (em inglês). Anime News Network. 7 de agosto de 2013. Consultado em 12 de agosto de 2016. 
  67. «HUNTER x HUNTER -The LAST MISSION-». 
  68. «HUNTER×HUNTER グッズネット —sound—» (em japonês). Nippon Animation. Consultado em 13 de agosto de 2016. 
  69. «Yoshihisa Hirano» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 13 de agosto de 2016. 
  70. «HUNTER×HUNTER グッズネット —dorama—» (em japonês). Nippon Animation. Consultado em 13 de agosto de 2016. 
  71. «HUNTER×HUNTER グッズネット —radio—» (em japonês). Nippon Animation. Consultado em 13 de agosto de 2016. 
  72. «ミュージカル HUNTER×HUNTER 2 Stage Pack [DVD]» (em japonês). amazon.co.jp. Consultado em 13 de agosto de 2016. 
  73. «ミュージカル HUNTER×HUNTER 2 Stage Pack [DVD]» (em japonês). amazon.co.jp. Consultado em 13 de agosto de 2016. 
  74. «HUNTER×HUNTER グッズネット —sound—» (em japonês). Nippon Animation. Consultado em 13 de agosto de 2016. 
  75. «HUNTER×HUNTER グッズネット —musical—» (em japonês). Nippon Animation. Consultado em 13 de agosto de 2016. 
  76. «HUNTER×HUNTER グッズネット —CD—» (em japonês). Nippon Animation. Consultado em 13 de agosto de 2016. 
  77. «MMV: リアルステージ「HUNTER×HUNTER」» (em japonês). Marvelous Entertainment. Consultado em 13 de agosto de 2016. 
  78. «MMV: リアルステージ「HUNTER×HUNTER」» (em japonês). Marvelous Entertainment. Consultado em 13 de agosto de 2016. 
  79. «MMV: リアルステージ「HUNTER×HUNTER」» (em japonês). Marvelous Entertainment. Consultado em 13 de agosto de 2016. 
  80. «HUNTER×HUNTER〜意志を継ぐ者〜» (em japonês). Bandai. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  81. «HUNTER×HUNTER〜それぞれの決意〜» (em japonês). Bandai. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  82. «HUNTER×HUNTER〜導かれし者〜» (em japonês). Bandai. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  83. «HUNTER×HUNTER G・I» (em japonês). Bandai. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  84. «ハンター×ハンター(GBカラー)ハンターの系譜» (em japonês). Amazon.com. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  85. «HUNTER x HUNTER 禁断の秘宝» (em japonês). Amazon.com. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  86. «HUNTER×HUNTER みんな友だち大作戦!!» (em japonês). Nintendo. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  87. «ハンター×ハンター ~幻のグリードアイランド~ PS one Books» (em japonês). Amazon.com. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  88. «ハンターX ハンター 奪われたオーラストーン» (em japonês). Amazon.com. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  89. «Hunter×Hunter 龍脈の祭壇» (em japonês). Amazon.com. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  90. «Hunter X Hunter Wonder Adventure Lets You Switch Fight With Fists Or A Skateboard» (em inglês). Siliconera. 30 de março de 2012. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  91. «キャラクター紹介» (em japonês). Nintendo. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  92. «JUMP ULTIMATE STARS» (em japonês). Nintendo. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  93. «HUNTER×HUNTER» (em japonês). books.shueisha.co.jp. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  94. «HUNTER×HUNTER/2» (em japonês). books.shueisha.co.jp. 
  95. «HUNTER×HUNTER/3» (em japonês). books.shueisha.co.jp. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  96. «HUNTER×HUNTER キャラクターズブック紹介» (em japonês). Livedoor. 21 de setembro de 2005. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  97. «HUNTER × HUNTER ハンター協会公式発行ハンターズ・ガイド» (em japonês). books.shueisha.co.jp. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  98. «カードダス ハイパーバトル ハンター×ハンター パート4 カードダス ハイパーバトル ハンター ハンター パート4» (em japonês). Bandai. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  99. «1/8 Gon Freecss Action Doll» (em inglês). HLJ. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  100. «HUNTER×HUNTER最新グッズ情報!!» (em japonês). Nippon Animation. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  101. «HUNTER×HUNTER最新グッズ情報!!» (em japonês). Nippon Animation. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  102. «ハンター×ハンター デスクトップアクセサリ Vol. 1» (em japonês). Amazon.com. Consultado em 7 de agosto de 2016. 
  103. «Top 10 Shonen Jump Manga by All-Time Volume Sales» (em inglês). Anime News Network. 23 de outubro de 2012. Consultado em 14 de agosto de 2016. 
  104. «Shueisha Media Guide 2013 少年コミック誌・青年コミック誌» (PDF) (em japonês). Sueisha. Arquivado desde o original (PDF) em 4 de abril de 2014. Consultado em 31 de julho de 2016. 
  105. «Japanese Comic Ranking, March 4–10» (em inglês). Anime News Network. 15 de março de 2008. Consultado em 14 de agosto de 2016. 
  106. «Japanese Comic Ranking, September 30– October 6» (em inglês). Anime News Network. 9 de outubro de 2008. Consultado em 14 de agosto de 2016. 
  107. «Japanese Comic Ranking, December 21–27» (em inglês). Anime News Network. 30 de dezembro de 2009. Consultado em 14 de agosto de 2016. 
  108. «Hunter X Hunter Tops Weekly Chart After 1-Year Hiatus» (em inglês). Anime News Network. 13 de julho de 2011. Consultado em 14 de agosto de 2016. 
  109. «Japanese Comic Ranking, August 1–7» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 14 de agosto de 2016. 
  110. «Japanese Comic Ranking: Top 10 Manga of 2007» (em inglês). Anime News Network. 31 de dezembro de 2007. Consultado em 14 de agosto de 2016. 
  111. «Japanese Comic Ranking: Top 10 Manga of 2007» (em inglês). Anime News Network. 31 de dezembro de 2007. Consultado em 14 de agosto de 2016. 
  112. «10 Top-Selling Manga in Japan by Series: 2012» (em inglês). Anime News Network. 2 de dezembro de 2012. Consultado em 14 de agosto de 2016. 
  113. «Top-Selling Manga in Japan by Series: 2013» (em inglês). Anime News Network. 1 de dezembro de 2013. Consultado em 14 de agosto de 2016. 
  114. «Top 300 Graphic Novels Actual--November 2008» (em inglês). ICV2. 29 de dezembro de 2008. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  115. «Top 300 Graphic Novels Actual--January 2009» (em inglês). ICV2. 9 dem março de 2009. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  116. «Top 300 Graphic Novels Actual--March 2009» (em inglês). ICV2. 11 de maio de 2009. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  117. «Top 300 Graphic Novels Actual--January 2010» (em inglês). ICV2. 14 de fevereiro de 2010. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  118. «Top 300 Graphic Novels Actual--March 2011» (em inglês). ICV2. 12 de abril de 2011. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  119. «It's only natural for them to be superheroes» (em inglês). 
  120. «Anime & Manga in NY, LA Times» (em inglês). ICV2. 26 de julho de 2005. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  121. «Hunter X Hunter: Vol. 1.(Brief Article)(Book Review)» (em inglês). Publishers Weekly. 11 de abril de 2005. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  122. Takahashi, Rika. «Hunter × Hunter» (em inglês). EX.org. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  123. Fukunaga, Gen. «Anime in America.» (em inglês). Playthings. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  124. «Japanese TV Top Ten Anime» (em inglês). ICV2. 4 de março de 2001. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  125. «第22回アニメグランプリ [2000年6月号]» (em japonês). Animage. Arquivado desde o original em 10 de abril de 2010. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  126. «第23回アニメグランプリ [2001年6月号]» (em japonês). Animage. Consultado em 4 de fevereiro de 2016. 
  127. Oppliger, John (16 de janeiro de 2001). «Animage Lists Most Important Anime Ever» (em inglês). AnimeNation. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  128. «Japan's Favorite TV Anime» (em inglês). Anime News Network. 13 de outubro de 2006. Consultado em 14 de agosto de 2016. 
  129. Lawrence, Briana (16 de fevereiro de 2010). «10 Anime Series That Need a Reboot» (em inglês). Mania.com. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  130. Kimlinger, Carl (8 de maio de 2009). «Hunter X Hunter DVD Box Set 2 - Review» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  131. a b c d e Tucker, Derrick L. «Hunter X Hunter» (em inglês). THEM Anime Reviews 4.0. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  132. a b Kimlinger, Carl (14 de setembro de 2009). «Hunter x Hunter DVD Set 3 - Review» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  133. a b «Hunter x Hunter DVD Set 4 - Review» (em inglês). Anime News Network. 26 de setembro de 2009. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  134. Kimlinger, Carl (8 de maio de 2009). «Hunter X Hunter DVD Box Set 2 - Review» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  135. a b Martin, Theron (12 de janeiro de 2009). «Hunter x Hunter DVD Set 1 - Review» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  136. Kimlinger, Carl (8 de maio de 2009). «Hunter X Hunter DVD Box Set 2 - Review» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  137. Curtis, Stone. «You Should Be Watching: Hunter x Hunter» (em inglês). Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  138. Kimlinger, Carl. «Episodes 53-65 Streaming» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  139. «Review- Hunter X Hunter Chimera Ant Arc: Of Monsters and Men» (em inglês). animationinfinity.com. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  140. «Hunter X Hunter 2011 - 131» (em inglês). lostinanime. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  141. «Hunter X Hunter 2011 - 134» (em inglês). lostinanime. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  142. «Hunter X Hunter 2011 - 135» (em inglês). lostinanime. Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  143. Creamer, Nick (4 de agosto de 2014). «Imperfect Beings: Hunter x Hunter and the Chimera Ant» (em inglês). Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  144. Halliday, Luke (25 de junho de 2014). «A Royal Affliction – Examining Hunter x Hunter’s ‘Chimera Ant King’» (em inglês). Consultado em 4 de setembro de 2016. 
  145. Creamer, Nick (31 de março de 2014). «Top 30 Anime Series of All Time» (em inglês). Consultado em 4 de setembro de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]