Yu Yu Hakusho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Yu Yu Hakusho
幽☆遊☆白書
(Yū Yū Hakusho)
Yu Yu Hakusho logo.png
Logo de Yu Yu Hakusho"
Gênero Ação, Aventura, Artes marciais, Comédia, Drama, Suspense, Sobrenatural
Inadequado para menores de 12 anos i DEJUS (Brasil)


Mangá
Yu Yu Hakusho
Autor(es) Yoshihiro Togashi
Editora(s) Japão Shueisha
Editora(s)
lusófona(s)
Brasil Editora JBC
Revista(s) Weekly Shōnen Jump
Público-alvo Shounen
Data de publicação Dezembro de 1990 – Julho de 1994
Volumes 19 (Lista de Volumes)
Anime
Yu Yu Hakusho
Direção Akiyuki Arafusa, Noriyuki Abe
Estúdio Estúdio Pierrot
Emissoras de TV Japão Fuji TV
Japão Animax
Emissoras lusófonas Brasil Rede Manchete
Brasil Rede Bandeirantes
Brasil Cartoon Network
Brasil TV Diário
Brasil Ulbra TV
Brasil NGT
Brasil Rede 21
Brasil PlayTV
Exibição original 10 de outubro de 19927 de Janeiro de 1995
Filme
Yū Yū Hakusho: The Movie
Cor colorido
Direção Noriyuki Abe
Roteiro Yukiyoshi Ohashi
Estúdio Estúdio Pierrot
Lançamento 1993
Filme
Yū Yū Hakusho: Meikai Shitō Hen – Honō no Kizuna
Cor colorido
Direção Masakatsu Iijima
Roteiro Hiroshi Hashimoto, Sukehiro Tomita, Yukiyoshi Ohashi
Estúdio Estúdio Pierrot
Lançamento 1995
OVA
Yū Yū Hakusho: Eizō Hakusho
Direção Noriyuki Abe
Estúdio Estúdio Pierrot
Nº de episódios 2
Duração 25
OVA
Yū Yū Hakusho: Eizō Hakusho II
Direção Noriyuki Abe
Estúdio Estúdio Pierrot
Nº de episódios 4
Duração 25
Mangas,Jogos,Animes
Ver Lista de jogos de Yu Yu Hakusho
Projeto Animangá  · Portal Animangá

Yu Yu Hakusho (幽☆遊☆白書? lit. “O Livro em Branco do Poltergeist”) foi uma série de mangá escrita e desenhada pelo mangaka Yoshihiro Togashi e posteriormente adaptada para um anime produzido pelo Estúdio Pierrot.

No Japão o mangá foi publicado pela editora Shueisha, na revista Weekly Shōnen Jump (inicialmente na edição 51), e posteriormente compilado em 19 volumes, entre 1990 e 1994, mas, em 2004, Togashi relança o mangá com novas capas, ilustrações e páginas coloridas, em 15 volumes. No Brasil foi publicado, na íntegra (mesmo com uma temporária paralisação no número 14), pela editora JBC de novembro de 2002 a 2004, em 38 volumes. Ou seja, a versão nacional teve o dobro de edições da japonesa. Isto ocorreu por conta do número de páginas – metade do original. Assim, as edições pares tiveram suas capas feitas no Brasil. A editora ainda publicou por aqui 3 edições especiais de Yu Yu intituladas Anime Comics. A revista trazia uma fotonovela em quadrinhos do filme (dividido em 2 edições) e do único ova da série[1] .

Em 18 de outubro de 2014 a editora JBC relançou o mangá (totalmente revisado e readaptado, adequando-o aos novos padrões da editora e da nova norma ortográfica), desta vez no formato tankōbon (edição com 200 páginas), com previsão para 19 volumes[2] .

O anime, dirigido por Noriyuki Abe e co-produzido pela Fuji TV, Yomiko Advertising e Estúdio Pierrot, consiste em 112 episódios exibidos originalmente no Japão pela Fuji TV entre 10 de outubro de 1992 à 7 de Janeiro de 1995. A série começou a ser exibida no Brasil no final dos anos 1990 pela extinta Rede Manchete em novembro de 1996 trazido pela falida Tikara Filmes. Em 2004 foi reprisado com nova dublagem pelo Cartoon Network, passando também pela Band e pela Ulbra TV. Desde abril de 2011, a TV Diário está exibindo o anime dentro do programa Algodão Doce, e em setembro de 2012, a TV Diário voltou a transmitir Yu Yu Hakusho às 8:30, 15:00 e 16:30 no Algodão Doce com episódios da 2ª e 3ª temporadas e entradas e saídas traduzidas.

Em 2006 a série foi lançada em DVD no Brasil pela Playarte, com 4 boxes lançados nesse ano (até a saga “Torneio das Trevas”). Em 2008 a Playarte completou a coleção de DVD com os lançamentos da saga de Sensui (“Portal Para o Mundo das Trevas” ou “Saga do Capítulo Negro”) e da saga de Makai (“Os Três Demônios” ou “Saga dos Três Reis”). Totalizando 9 boxes, 30 volumes separados.

Criação e Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

No final de 1990, na edição 51 da revista Weekly Shōnen Jump, para ser mais exato, começou a ser publicada a curiosa história de Yusuke Urameshi de autoria do até então desconhecido Yoshihiro Togashi.

Quando começou a desenvolver a história, Togashi queria trabalhar com temas que ele gostava, como o ocultismo e terror. E motivado pela boa aceitação de um trabalho prévio, nesses moldes, ele resolveu seguir em frente com suas ideias.[3]

Embora tenha demorado um pouco para bolar o nome, logo no início do projeto ele já havia decidido que a série migraria de detetive sobrenatural para o mundo das artes marciais, tomando assim a forma básica de mangá “shonen”.[3]

Inicialmente Yu Yu Hakusho deveria ser uma série de drama, que contaria as histórias de Yusuke Urameshi enquanto fantasma, ajudando outros espíritos, e seria concluída quando ele ressuscitasse como uma pessoa melhor. Essa tendência pode ser percebida nos primeiros capítulos que em nada se assemelham com o restante da série. O processo criativo para desenvolver o enredo do mangá foi bastante bizarro, Togashi e seu editor escolhiam nomes aleatórios em dicionários de Kanji, ou buscavam juntar nome de jogadores de baseball, como foi o caso de Kazuma Kuwabara. Nos primeiros episódios/capítulos fica claro a influência do misticismo xintó-budista na série.

Porém, como a Weekly Shonen Jump é uma revista quem tem como público alvo os pré-adolescentes, que querem ver porradaria, sangue e ação, Togashi levou um puxão de orelha da editora Shueisha.

Assim, por conta dessa pressão da editora, Togashi fez uma reviravolta na história, contra sua vontade. Yu Yu Hakusho passou a seguir, então, a tradicional fórmula das publicações da Shonen Jump, com batalhas, torneios e personagens cada vez mais poderosos.

O processo de criação, a partir de então, passou a ser penoso para Togashi, que passava em média quatro horas desenhando cada página, e seu envolvimento com as questões editoriais dava ao autor apenas cinco horas de sono por dia.

Por isso, os planos do autor era concluir Yu Yu Hakusho na saga Capítulo Negro. Porém, novamente devido às pressões da editora, ele foi forçado a criar a saga Três Reis, também conhecida por "Torneio de Unificação do Makai". Isto aumentou em um ano a vida útil da publicação. Dessa vez, no entanto, Togashi ficou de saco cheio, não queria mais desenhar e por isso, os últimos capítulos do mangá são mal desenhados, e a história é muito corrida. O autor conta que nos seis meses finais de produção, o excesso de trabalhado somado ao estresse resultou em sérios problemas de saúde para ele. Desta forma, o fim do mangá acabou trazendo um grande alívio para o autor, que encerrou sua saga assim como ele — tirando férias.[3]

Assim, Yu Yu Hakusho encerrou-se em 1994, na edição 32 da Jump, rendendo 19 volumes encadernados.

A versão animada estreou em 10 de outubro de 1992 na Tv Fuji e ficou a cargo do Studio Pierrot. Ela manteve-se fiel ao mangá, mas a Saga do Detetive Espiritual foi podada pra apressar a ressurreição do rapaz. Tudo isso pra chegar rapidamente à parte da pancadaria.

O primeiro país a receber Yu Yu Hakusho fora do Japão foram as Filipinas. A transmissão se inicou em 1995 e terminou em meados de 1998.

Explicações sobre o Nome[editar | editar código-fonte]

Os kanjis usados pelo autor para escrever Yu Yu Hakusho possuem dois possíveis significados. Um deles é "O Livro em Branco do Fantasma Atrapalhado", sendo que "O Livro em Branco" (Hakusho) seria algo como um relato de suas histórias ainda a ser preenchido. A outra possibilidade seria "O Conto da Jornada de Yusuke", já que o primeiro kanji do título é o mesmo do nome de Yusuke (que literalmente, significa "Aquele que ajuda os fantasmas"). Esse segundo significado ganha força quando é sugerido, no final do anime, que tudo que vimos foram gravações das aventuras de Yusuke feitas pelo Reikai[4] .

Yoshihiro Togashi, o autor, deu a seguinte explicação sobre a escolha do nome[5] :

Cquote1.svg "“Houve uma reunião de planejamento e, nessa ocasião, eu ainda não tinha definido um título para a história quando apresentei o storyboard (algo parecido com o esboço do mangá). Então coloquei o título provisório “Yurei Nyumon” (Aprendiz de Fantasma). Quando o esboço foi aprovado, o primeiro título que sugeri foi “Yu Yu Ki”. Isso porque eu já pensava em batalhas contra Youkais e busquei inspiração no título de “Saiyuki”. Aí disseram-me: “na mesma época, será lançado um mangá intitulado ‘Chin Yu Ki’ [Mangá publicado em 1990, de Gataro Man]. E, ainda por cima, ele sairá antes do seu…”. Foi aí que me decidi pelo título “Yu Yu Hakusho”. Não tinha importância se fosse “Deb” (Lenda) ou “Monogatari” (história) em vez de “Hakusho” (relatório), mas este foi o primeiro nome que me veio à cabeça, ou seja, foi só uma inspiração de momento.”!"[5] Cquote2.svg
Yoshihiro Togashi, autor, sobre o nome da série

Esta explicação do autor ajuda a explicar também porque nos EUA o anime tem o subtítulo de “Ghost Files” já que é exatamente a intenção que o autor queria como título do anime.

Sobre o Animangá[editar | editar código-fonte]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

A série conta a história de Yusuke Urameshi, um bad boy que morreu atropelado ao tentar salvar uma criança. Como seu ato foi inesperado por todos, principalmente pelo Mundo Espiritual, Yusuke teve a chance de voltar a viver quando decidiu salvar uma amiga de infância em troca de seu retorno ao Ningenkai. Ao retornar à vida na Terra, descobre que uma condição para o seu retorno era a de se tornar um Detetive Sobrenatural. Devendo se dedicar a combater os demônios e monstros do Mundo das Trevas que por um acaso venham a se infiltrar no Mundo dos Homens.

Sua primeira batalha é contra um grupo de bad boys que sequestraram o gato de Kuwabara, sob controle de um yōkai, depois Koenma ensina o Lei-Gun para Yusuke e tem uma missão difícil, resgatar os três objetos roubados do mundo espiritual o Espelho das trevas, Bola Gaki e Espada Kouma. O primeiro é resgatado derrotando Gouki um youkai que come almas, o segundo é recuperado pois Kurama tinha boas intenções, queria apenas salvar a sua mãe o espelho realizaria seu pedido em troca de sua vida, Yusuke dá sua vida junto com Kurama e os dois sobrevivem. Já o terceiro objeto foi bem mais difícil. Yusuke trava uma batalha com Hiei que faz Keiko sua refem. Yusuke ganha num golpe de sorte atirando o Lei-Gun no espelho das trevas, refletindo-o diretamente para Hiei.

Depois disso Yusuke é obrigado por Koenma a ir em uma seleção para ser escolhido o novo discipulo para a mestra Genkai, que é uma humana com incríveis poderes espirituais. Na verdade sua missão é encontrar Lando, um youkai que coleciona doutrinas e mata os seus mestres. Lá Yusuke encontra Kuwabara que participa da seleção junto com ele. A primeira fase era um "sorteio", onde foram distribuitos tiras de papel e aquele que ficasse vermelho seria selecionado para a próxima fase, na verdade o papel mudava se cor de acordo com a energia espiritual da pessoa. Yusuke e Kuwabara passam por esse teste e se deparam com um salão de jogos na segunda parte, porém não eram jogos comums, mediam as capacidades de cada candidato. Já na terceira fase os candidatos devem passar por uma floresta perigosa, onde viviam seres perigosos. Kuwabara chega primeiro e Yusuke chega depois do tempo estipulado pois teve que lutar com o Rei dos morcegos no caminho.

A quarta parte é um mini torneio onde Kuwabara perde na semifinal para Lando que só revela sua identidade na batalha final contra Yusuke. Yusuke acaba ganhando a batalha num golpe de sorte onde Lando estava fazendo a reza do encolhimento, mas Yusuke não ouviu a tal reza porque os ouvidos estavam tampados com limo, fazendo com que a reza fizesse efeito em Lando que encolheu, sendo derrotado por Yusuke, o mais novo discipulo de Genkai.

Depois que o treinamento com a mestra Genkai, Yusuke e Kuwabara tem a missão de ir para o Além combater os monstros que estão enviando insetos para a terra que deixa as pessoas com aspectos de youkais. Os dois partem na missão e quando chegam ao além tem uma surpresa, Hiei e Kurama vão ajudá-los em troca da liberdade. Então eles entram no castelo do inimigo.

Os amigos de Yusuke o acompanham em sua trajetória. São eles Kazuma Kuwabara (um amigo de colégio com quem ele disputava brigas na rua, mas cuja relação ficou muito mais humana e sincera depois da morte de Yusuke), Kurama e Hiei, dois youkais que se aliaram a Yusuke.

Além dos 112 episódios para televisão, também foram lançados um OVA e um filme. Ambos não possuem ligação cronológica com a série de TV. O OVA narra a história de Yusuke e Kuwabara indo ao resgate de Koema, enquanto no filme, combatem os habitantes do Meikai (espécie de "Céu" do Mundo das Trevas), em defesa da Esfera do Poder.

Sagas[editar | editar código-fonte]

São divididas nas quatro respectivas sagas:

  • Detetive Sobrenatural (episódios 1 a 25): Yusuke morre ao tentar salvar uma criança e, pelo ato de caridade, recebe uma segunda chance no mundo espiritual. A saga conta as provas que Yusuke enfrenta para se tornar detetive espiritual e, após se tornar um, seus primeiros casos.
  • Torneio das Trevas (episódios 26 a 66): Toguro Ototo desafia Yusuke para que se enfrentem no "Torneio das Trevas", competição onde participam humanos e demônios. Yusuke aceita o desafio e entra no torneio ao lado de Hiei, Kurama, Kuwabara e Genkai.
  • Portão do InfernoSaga do Capítulo Negro (episódios 67 a 94): Yusuke recebe a missão de derrotar Shinobu Sensui, um ex-detetive espiritual que deseja abrir uma porta dimensional entre o Makai e o Ningenkai para que todas as criaturas possam invadir o mundo dos homens.
  • MakaiSaga dos Três Reis (episódios 95 a 112): Yusuke vai até o Makai para encontrar seu pai (um dos três reis magos do Makai), mas quando seu pai morre e o Makai perde o equilibrío,Yusuke organiza um torneio para decidir quem será o Rei Supremo do Makai, tendo poder de governo até a próxima disputa que ocorre de três em três anos ...

Diferenças entre o mangá e o anime[editar | editar código-fonte]

A versão animada manteve-se fiel ao mangá, não trazendo mudanças significativas à história original. O nível de violência acabou sendo reduzido e os personagens foram estilizados para facilitar a animação.[3] No mais, as mudanças podem ser resumidas a:

Fase Pré Detetive e Detetive Sobrenatural
  1. No mangá a "pós-vida" de Yusuke é mais explorada, mostrando assim realmente as provas pelas quais Yusuke passou para ressuscitar;
  2. Na versão anime, a parte inicial em que Yusuke ajuda algumas pessoas foi podada pra apressar a ressurreição do rapaz.
  3. No mangá Yusuke fuma, diferente do anime;
  4. No mangá Sayaka é um espírito do mal, que vai para o lado do bem após influência de Yusuke, enquanto estava morto, diferente do Anime onde ela protagoniza uma investigadora;
  5. No mangá Yusuke volta para o seu corpo a mês durante um dia, diferente do anime onde isso não ocorreu;
  6. Durante a batalha de Yusuke contra Youkai Gouki, Yusuke usou uma distração de Gouki para cravar um pedaço de madeira entre sua boca, diferente do Anime onde Botan aparece para ajudar e é a mesma que causa a distração de Gouki;
  7. Após a árdua batalha de Yusuke contra Gouki, ele se encontra totalmente acabado, com Kurama. No anime Botan está junto com Yusuke;
  8. Jorge Saotome, o demônio que sofre poucas e boas nas mãos do Koenma, é inexistente no mangá.
  9. No mangá existe um capitulo onde dois demônios se disfarçam de Yusuke e Kuwabara (de maneira nada convincente) para causar confusão no colégio onde eles estudam.
Saga Torneio das Trevas
  1. No mangá a mãe de Yusuke (Akatsuko) vai para o Torneio assitir ao filho lutar, diferente do anime onde ela quase não participa.
Saga de Sensui e Final
  1. A luta entre Yusuke e Yomi, não teve um fim no mangá, pois ela durou mais de 3 dias, diferente do Anime onde há um término;
  2. Acontece vários eventos paralelos após a Luta de Yusuke com Yomi, que não estão presentes no Anime;
  3. No mangá não ocorre nenhum beijo entre Yusuke e Keiko, diferente do Anime onde ocorre essa cena;
  4. Aparentemente a saga que menos sofreu mudanças. Apenas cenas foram amenizadas para abrangir um público um pouco mais jovem;
  5. No mangá, Genkai morre de causas naturais no qual deixa uma carta/testamento deixando o templo para os personagens, porém no anime não é mostrado a morte natural dela.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Principais[editar | editar código-fonte]

Yusuke Urameshi (浦飯 幽助, Urameshi Yusuki)
É um jovem de 14 anos que estudava na escola de Sarayashiki. Gostava de matar aulas no telhado da escola e sempre tomava broncas da Keiko. Era odiado principalmente pelos professores Iwamoto e Akashi. No começo do anime ele era muito briguento e declarado mau caráter, mas depois demonstra ser muito melhor do que muitos pensavam. Determinado, sua principal arma é o Lei-gun e a sorte, revela grande poder ao quando manifesta o atavismo mazoku[6] . É descendente do Youkai Raizen com Kuda Kusushi, sua mãe chama-se Atsuko Urameshi.
Kazuma Kuwabara (桑原 和真, Kuwabara Kazama)
Ele é um jovem de 14 anos que dizia ser o bad boy número 1 de Sarayashiki, escola onde estuda, mas não era nada comparado a Yusuke. Não é o melhor aluno da escola, mas é um ótimo lutador. Movido por uma desenfreada vontade de vencer Urameshi, sempre o desafia, tendo sua determinação fortalecida ao apanhar de Yusuke. Mesmo assim anseia por um dia vencer e mostrar a todos que ele é o mais forte da cidade. Dono de uma sensibilidade espiritual incrível, tem como principal arma o Lei Ken, sua espada feita de poder espiritual.
Kurama (蔵馬, Kurama)
É um Youkai nascido no mundo das trevas, o Makai. Após ser ferido gravemente por um caçador do Reikai, Kurama entrou no corpo de uma criança que estava para nascer e recebeu o nome de Shuichi Minamino, após um tempo acabou sentindo afeto por sua mãe Shiori Minamino, e resolveu continuar como filho dela. Em seu corpo como Shuichi tem 15 anos e é extremamente calmo, gentil, educado, e um ótimo aluno o que pode passar uma ideia falsa de seu verdadeiro potencial em uma batalha. Dá grande importância à amizade e faz de tudo para ajudar um amigo.
Hiei (飛影, Hiei)
Hiei é uma espécie de anti-herói do animangá. Ele era um jovem misterioso, assassino no Makai, filho de uma Koorihime ou mulher de Gelo. Tem uma irmã gêmea, chamada Yukina (princesa e deusa do gelo). Foi separado da mãe por levar a fama de Criança Maldita (Órfão Maldoso). Implantou o Jagan (terceiro olho) para procurar o país de Gelo e matar todas as Youkais que viviam lá. Apesar de aparentar ser durão e não se importar com ninguém, ele tem muito afeto por sua irmã. Sua principal arma é a espada, e seus principais ataques, Chamas Negras Mortais (Jao Ensatsu Rengoku-Shou) e Chamas Mortais do Dragão Negro (Ensatsu Kokuryu-ha), seu golpe mais poderoso.

Aliados[editar | editar código-fonte]

Keiko Yukimura (雪村 螢子, Yukimura Keiko)
É a garota por quem Yusuke é apaixonado. Keiko na maior parte das vezes esta sempre metida nas enrascadas que Yusuke apronta. A única pessoa capaz de controlar Yusuke é ela, pois o amor que ambos sentem um pelo outro fazer com que isso aconteça. Mesmo que isso somente aconteça no final do Anime quando Yusuke pede Keiko em casamento (no mangá eles meramente se abraçam, deixando a entender que finalmente ficariam juntos)
Mestra Genkai (幻海, Genkai)
É a velha mestra que treinou Yusuke, para quem ela passa a doutrina Leikou Hadouken. Na saga do torneio das trevas foi morta por Toguro mas depois ressuscita. Sem os conselhos da velha mestra talvez Toguro não teria descoberto como despertar a força de Yusuke que acabaria perdendo a luta e sua vida. Genkai morre de velhice na última edição do mangá, já o anime apenas deixa a entender que ela está nas últimas.
Koenma (コエンマ, Koenma)
É filho do rei Enma Dayou, rei do mundo espiritual, logo no começo do anime é ele quem propoem a Yusuke que para ele voltar a vida ele teria que praticar boas ações para fazer o ovo espirutual chocar. Koema é quem passa as missoes de Yusuke como agente espiritual. Costuma ficar com a aparência de uma criança com uma chupeta na boca, que na verdade é um antigo objeto capaz de acumular energia através dos anos. Sua forma verdadeira é de um rapaz que aparenta ter a mesma idade de Yusuke. Koenma julga aqueles que morrem e decide para onde estes irão. Basicamente é ele quem controla o mundo espiritual, visto que seu pai Enma frequentemente está viajando ou descansando em seu trono.
Botan (ぼたん, Botan)
É ajudante de Koenma no Mundo Espiritual. Uma menina muito alegre e atrapalhada de cabelos azuis muito engraçada. E ela que passa as Missões para Yusuke, uma ordem direta de Koema. Em todas a missões de Yusuke ela se encontra para apoiar e se meter em enrascadas.

Antagonistas/Vilões[editar | editar código-fonte]

Irmãos Toguro
  • Toguro Mais novo (戸愚呂弟 Toguro-ototo):

No passado, á cinquenta anos atrás, Toguro era um mestre de artes marciais e amigo da jovem Genkai com quem possuia um relacionamento quase amoroso. Devido a fama de suas habilidades e para força-lo a participar da edição do torneio das trevas daquele ano, um terrível Yokai chamado Keiren matou todos os seus discipulos. Em busca de vingança, Ototo Toguro fez um acordo com o demonio e vendeu sua alma em troca de poder, desta forma se tornando um Yokai. Com sua nova força eles venceram o torneio das trevas e Keiren foi assim morto por Toguro. Más ao desejar ser jovem para sempre, Genkai temeu seu novo comportamento sombrio e ambos se afastaram. O vilão sempre andou em companhia de seu irmão transmorfo, que se chama Ani, e com quem derrotou Bui e Karasu outrora, ambos se tornando parceiros em sua equipe apenas para ter a chance de mata-los um dia. Anos depois, aparece como guarda costas de Gonzo Tarukane, um membro do Black Black Club. Contratados para torturar a jovem Yukina a garota das neves, cujas lágrimas se transformavam em pérolas. Durante este evento ele confrontou Yusuke pela primeira vez, ao qual posteriormente convidou para um novo torneio das trevas sob ameaças de morte. Ainda no torneio, ele matou Mestra Genkai em confronto e simulou fazer o mesmo com Kuwabara, encontrando assim em Yusuke o adversário final, que o forçou a usar 100% de sua força pela primeira vez e ultima vez. Toguro morreu ao tentar resistir ao Lei-gun supremo de Urameshi, e suas ultimas palavras foram de agradecimento e reconhecimento da força de seu adversário.

Após a sua morte, Toguro aparece diante de Koenma (mesmo sendo Yokai seu julgamento foi feito pelo Koenma), que lhe ofereceu uma sentença mais leve para os seus erros. Toguro, no entanto, se recusa e pede a condenação mais dura que existe: 10.000 anos de tortura no inferno, com sua alma deixando de existir depois da sua condenação.

A caminho do inferno, a poucos metros do portão de acesso ao inferno, uma velha amiga o esperava na entrada. Era Genkai, que no mundo espiritual apareceu jovem naquele momento. Toguro perguntou a ela se entendia o motivo que levou-o a partir para o caminho do mal. Ela disse que entendia tal ação e já imaginava que ele escolheria sofrer eternamente no inferno. Genkai tentou fazer com que Toguro mudasse de idéia, mas foi em vão, ele pediu para que ela o esquecesse e suas últimas palavras antes de partir foram: “Você tem uma missão muito importante a cumprir ainda, Yusuke ficará muito forte, mas se você não o orientar bem, ele vai cometer o mesmo erro que eu.” E partiu para o sofrimento eterno.

  • Toguro Mais velho (戸愚呂兄 Toguro-ani):

O irmão mais velho de Toguro Ototo e também seu braço direito. Menor que seu irmão e extremamente cruel, tem a capacidade de regenerar partes destruídas de seu corpo e mudar a forma de seu corpo, virando uma arma de ataque ou um escudo usado pelo Toguro Ototo, ele também pode mudar só alguma parte do seu corpo. A única maneira de vencê-lo é atingi-lo no coração ou no cérebro, mas a situação se complica pois ele pode mudar esses órgãos de lugar. Assim como seu irmão, quando era jovem também vendeu sua alma para ficar sempre jovem. No Torneio das Trevas lutou contra Kuwabara e foi vencido. No confronto final contra Yusuke, Ani tenta se intrometer na batalha e seu irmão arranca sua cabeça com um unico golpe arremessando-o a quilometros. Ainda assim ele conseguiu sobreviver e sua cabeça foi resgatada por Sensui, aliando-se a ele. Toguro Ani tomou conta do corpo de Makihara, o Gourmet, que o havia devorado. É vencido novamente, dessa vez por Kurama na caverna de Sensui, que o aprisionou em uma ilusão eterna atravez de um vegetal parasita que se alimenta do usuário até a morte, más como Ani é imortal ele sonhará para sempre que está golpeando Kurama, sem conseguir matá-lo. Kurama acrescentou que ele não merece nem o direito de morrer.

Shinobu Sensui (仙水 忍 Sensui Shinobu)

Shinobu Sensui, ou simplesmente Sensui, também conhecido pelo apelido Dark Angel (Anjo Negro), é o antagonista da 3a temporada (Portão do Inferno, ou Saga do Capítulo Negro) da série.

Ele foi um Detetive Sobrenatural, uma década antes de Yusuke assumir o cargo. Possuía um senso de justiça inflexível e essa era sua característica mais marcante, possuindo um ódio absurdo pelo mal. Além disso, ele possuía uma grande força espiritual desde que nasceu. Por isso, desde criança, espíritos malignos e youkais visavam à vida dele e ele foi obrigado a viver em um ambiente como esse.

Desde que se conhecia por gente, os youkais eram seus inimigos e inimigos da humanidade.

Na época, o tamanho do túnel a ser criado era bem menor do que o que o próprio Sensui abriria dez anos depois (no máximo 10 metros de diâmetro), com um preparativo bem menor para conjurar youkais de baixa categoria.

Quem estava por trás disso, era o B.B.C. O Nome Black Black Club era só fachada, o verdadeiro nome era Black Book Club ou literalmente, Clube do Livro Negro. Os Youkais conjurados eram presos e vendidos a um valor muito alto.

Nessa época, o especialista em capturas de youkais era Sakyio. Foi o próprio Sakyio, que na época tinha 26 anos, quem criou o método para usar youkais como guarda costas e corretores para aprisionar os Youkais que eram postos à venda.

Quando Koenma recebeu a informação de que uma gigantesca venda seria feita, em uma mansão perdida no meio das montanhas ele enviou Sensui e seu parceiro para o local. O parceiro de Shinobu Sensui nessa época era Itsuki.

Na época, os youkais que Sakyo havia contratado eram muito mais fracos que os irmãos Toguro e o ataque surpresa à mansão foi um sucesso. Sensui e Itsuki encurralaram os membros do B.B.C, mas nesse momento, Sensui viu uma coisa que não deveria ter visto. "Banqueto do Mal", um Festim diabólico. O que Sensui viu, era exatamente o oposto de todos os seus valores e crenças. Era uma paisagem demoníaca onde os homens exercitavam o seu lado maligno nos youkais. Sensui matou todos os homens que estavam lá.

Desde então Sensui passou a ter um interesse muito grande no Capítulo Negro. Ele passou a sentir que a própria existência da humanidade era um mal a ser extirpado.

Essa foi a última missão de Shinobu Sensui como um Detetive Sobrenatural. Logo após, ele desaparece levando consigo a fita do Capítulo Negro, que possui um filme com as maiores atrocidades já cometidas pela humanidade. Após ver esta fita ele desenvolve uma doença psicológica chamada “Transtorno dissociativo de identidade” (a pessoa que sofre com este transtorno passa a criar personalidades pra encarar situações traumáticas que normalmente ela não teria estabilidade de enfrentar.), desenvolvendo, assim, 7 personalidades: Minoru, Kazuya, Naru, Jooji, Nakato, Hitoshi e o verdadeiro Sensui (Apenas quatrosão mostradas na série: Minoru, Naru, Kazuya e o prórpio Shinobu).

  • Minoru - Um orador carismático que consegue atrair as pessoas com suas palavras. Ou seja, sabe utilizar de modo certo as palavras pra encorajar os revoltados e os reuni-los para um mesmo propósito. Foi o primeiro a enfrentar Yusuke. Minoru é mestre do estilo de luta proibido reshuuken com o qual ele enfrenta vários inimigos ao mesmo tempo, a técnica consiste basicamente defesa e contra-ataque mas pode ser mortal. Sua habilidade especial (Magia/poderzinho/Kamehameha) é o Reshuu Kou Kyu há que é uma esfera de energia que é chutada contra o inimigo. Foi capaz de resumir o poderosíssimo Leigan a nada.
  • Jooji - Uma das personalidades que não foi explorada no anime, ele é especialista em armas de fogo e um ótimo estrategista de guerra e de lutas em grupo (o autor deixa no ar a possibilidade de ter sido ele que implantou a arma no braço pra que para que o Kazuya pudesse usar futuramente como um de seus principais golpes). Tem um temperamento forte e trata os outros como desprezíveis já que detesta seres humanos assim como todas as outras personalidades, ainda que seu desprezo soe mais como se tivesse nojo, ao contrário de Kazuya que é repleto de ódio.
  • Kazuya - A mais cruel e mais ranzinza personalidade de Sensui, certamente a primeira personalidade de Sensui que surgiu. Shinobu já se questionava sobre seus afazeres, mas quando viu a ação do Black Black club com toda aquela crueldade enlouqueceu e matou a todos ali. Fica claro isso quando Itsuki o encontra e Sensui diz “Quando eu cheguei aqui todos estavam mortos.” Shinobu estava tranquilo e não parecia nem um pouco abalado, isso prova que não foi ele que fez e sim “Kazuya”. Essa personalidade tem um rifle implantado no braço e com ele dispara tiros espirituais que tem a mesma potência de tiros de armas de fogo, ainda que não sejam letais para Yusuke, pode matar humanos comuns com um ou dois disparos.
  • Naru - Outra personalidade inexplorada. Supõe-se que seja a personalidade dos Doujinshis de Itsuki e Sensui. Segundo Itsuke, Naru é uma personalidade feminina e infantil, tem um jeito um tanto quanto doce e meigo de agir, as vezes chora muito como forma de expressar sua tristeza quanto aos acontecimentos do mundo. É muito frágil, mas apesar da fragilidade tem o costume de recitar e criar as mais belas poesias. Uma das curiosidades é que esta personalidade só se manifesta diante de Itsuki.
  • Makato - O Makato nada mais é do que uma personalidade que fica com as tarefas domésticas como limpar, cozinhar, fazer compras. É a mais extrovertidas personalidades de Sensui (talvez a única capaz de ter um bom senso de humor).
  • Hitoshi - Hitoshi é a personalidade que ainda é capaz de sentir amor. Sendo ele destinado aos animais e plantas (Vítimas dos seres humanos na mente de Shinobu), talvez tenha sido essa personalidade que convenceu as outras sete que não deviam destruir o mundo, mas sim se livrar apenas do que causava todo o mal, os seres humanos. Ele tem facilidade em se relacionar com animais, possivelmente deve conhecer muito sobre plantas, coisas como cura, cultivo dentre tantas outras coisas.
  • Shinobu Sensui - Shinobu Sensui é a verdadeira personalidade do personagem, que nada mais é do que uma condensação das outras 6.

Dez anos depois de ver a fita, e de criar suas 7 personalidades, ele reaparece com o propósito de abrir um Túnel de ligação entre o mundo dos humanos e o Makai. Formou um grupo composto por pessoas que representavam cada um dos Sete pecados capitais: Kamiya a Ira, Makihara (ou Gourmet) a Gula, Amanuma a Preguiça, Mitarai a Inveja, Sniper o Orgulho, Itsuki a Luxúria e Toguro Ani a Avareza. Três das personalidades de Sensui também representava pecados capitais: Naru a Luxuria, Minoru o Orgulho e Kazuya a Ira.

O plano de Sensui funciona milimetricamente como ele havia planejado e o buraco para o Makai é finalmente aberto.

Na Colina da Decapitação (Dranshutai) ocorre a luta entre Sensui, Kurama (em sua forma de Youko), Kuwabara e Hiei.

Mesmo com o aumento de suas forças, devido à morte de Yusuke, os três são facilmente sobrepujados por Sensui. Pouco antes que Sensui pudesse executá-los, Yusuke ressurge graças ao Grande Atavismo Maligno.

A luta entre ambos é devastadora e destrói rapidamente o ambiente a volta de ambos. Mesmo com sua energia maligna despertada, Yusuke não consegue derrotar Sensui sem a ajuda de Raizen que o manipula e o controla finalmente derrotando Shinobu.

Após sua morte, Itsuki leva o corpo de Sensui para uma outra dimensão, impedindo que sua alma siga para o Mundo Espiritual.

Mundos[editar | editar código-fonte]

Reunindo elementos do xintoísmo e budismo, a série apresenta vários mundos. São eles:

Ningenkai (人間界)

É o Mundo dos homens, Terra. Onde moram Yusuke, Keiko, Kuwabara, etc. Originalmente o Ningenkai fazia parte da mesma dimensão que o Makai, más foram divididos a 700 anos atras atravez de uma barreira espiritual criada por Enma Daioh, que impede a passagem de Yokais poderosos para o nosso mundo.

Reikai (霊界)

É o Mundo Espiritual, lugar de passagem para onde as almas vão ser julgadas depois da morte. Segundo lendas do Japão, depois que uma pessoa morre, sua alma é guiada através do Sanzu no Kawa (三途の川, Rio dos Mortos ou Arqueronte para os gregos), entrando então no Shinpan, os Portões do Julgamento. Lá o espírito é julgado pelo que fez em vida, e recebe a absolvição ou castigo. Muitos setores do Budismo ensinam que seres humanos são todos maus e precisam rezar para serem salvos do Inferno. Talvez por isso o Céu não é mencionado em Yu Yu Hakusho. Apesar de Raizen afirmar que ninguém sabe ao certo o destino final das almas humanas ou do espirito dos Yokais. Sr. Enma é o senhor supremo do Mundo Espiritual. Como ele está sempre fora a negócios, quem toma conta do lugar é seu filho, Koenma.

Makai (魔界)

É o Mundo das Trevas, nesse mundo vivem Youkais de muito poder. O Makai é dividido em cidades estado. Até 700 anos atrás, o Makai tinha ligação direta com o Mundo dos Homens. Devido ao grande número de perdas humanas dadas pelos youkais assassinos, foi criada uma barreira espiritual para impedir a ligação direta dos dois mundos. Essa barreira impede a passagem de youkais assassinos e de homens que tentem entrar no Makai. Mas alguns demônios insignificantes passaram por essa proteção, não dando muito trabalho por serem fracos. Para isso existem os Detetives Sobrenaturais que tem como função proteger a Terra dos monstros que conseguem passar. Uma das poucas formas da barreira ser destruída é pela Espada Extra-dimensional. Até 700 anos atrás, antes da criação da barreira espiritual, não havia nenhuma forma de Governo no Makai, pois os youkais circulavam livremente. Após a criação da barreira, o Makai foi tomado por uma guerra que mobilizou todos os youkais. No fim, os youkais tiveram que se organizar em governos e/ou em tribos para definir quem governaria o Makai. No fim da batalha restaram apenas a tribo de Raizen, o reino de Gandara de Yomi e os guerreiros de Mukuro. Após anos de batalhas, os três youkais resolveram dividir o Makai entre eles, tornando-se assim os Três Poderes do Makai. Após a morte de Raizen, houve um torneio para definir quem governaria o Makai.

Meikai (冥界)

O Meikai era o mundo em que governava Yakumo ( personagem do filme "Yu Yu Hakusho: Os invasores do Inferno") . Este reino foi destruido totalmente por Enma Daioh e seu rei Yakumo foi banido para uma dimensão sombria onde se alimentou das almas humanas corrompidas por mil anos até que alcançou o poder necessário para se libertar. Yakumo pretendia recriar o Meikai no mundo humano usando as energias de sua antiga dimensão. Este mundo ficava acima do Makai, assim como o Reikai fica acima do Ningenkai.

Media[editar | editar código-fonte]

Filmes[editar | editar código-fonte]

  • 1993 - Yū Yū Hakusho: The Movie (br / pt: Yu Yu Hakusho: O Rapto de Koenma): Dirigido por Noriyuki Abe, foi lançado no Japão em 1993.[7] No filme, Koenma é sequestrado por dois demônios que exigem um objeto chamado "Golden Seal" (Selo dourado), que está em poder de Enma, pai de Koenma. Yusuke e Kuwabara são encarregados de resgatar Koenma.
  • 1994 - Yū Yū Hakusho: Meikai Shitō Hen – Honō no Kizuna (br: Yu Yu Hakusho: A batalha de meikai - Laços de fogo / pt: Yu Yu Hakusho - Invasores do Inferno): Dirigido por Masakatsu Iijima, foi lançado em 1994. O enredo trata sobre Yakumo, "o rei do inferno", que ordena o dilúvio no Mundo Espiritual e planeja dominar o mundo humano. Na verdade ele planeja usar uma esfera de energia infernal que estava escondida no mundo espiritual para recriar seu mundo no mundo dos humanos. (duração 1h32min ).

OVAs[editar | editar código-fonte]

Os Eizō Hakusho são uma espécie de extras que foram lançados depois que a serie em anime foi finalizada. Eles apresentam clipes muito curtos que ocorrem após o fim da série. Eles também contêm montagens de vídeo do anime, músicas de imagem, entrevistas dublador, e curtas-metragens de animação satiracal.

Recepção[editar | editar código-fonte]

O mangá foi extremamente bem recebido pela crítica e pelo público, se tornando sucesso imediato. Prova disso é que até Junho de 2007, Yu Yu Hakusho já havia vendido mais de 45.000.000 de cópias, somente no Japão.[8] O traço único de Togashi também foram importantes para "trazer" este sucesso estrondoso que o mangá fez para as telas de televisão. De 1993 a 1995, Yu Yu Hakusho faturou 50 milhões de dólares em 150 produtos vendidos, entre camisetas, lenços, guarda-chuvas e até carpetes[9] . Segundo o artigo, publicado em 2005 "Yu Yu Hakusho versão anime detém o maior recorde de lucros deste tipo de mídia até hoje no Japão."[10]

Outra prova desta boa receptividade esta na "briga" entre a Weekly Shōnen Jump e o Togashi. Yoshihiro Togashi queria encerrar o seu mangá em uma determinada saga, porém, a revista não gostou desta notícia, pois o mangá trazia um lucro enorme a editora.

Para Fabio Garcia, critico do site Pop.com, o sucesso de Yu Yu Hakusho se deve ao fato "que o mangá é menos acéfalo que seus conterrâneos da revista Shonen Jump, como “Os Cavaleiros do Zodíaco” ou “Dragon Ball”. Fã de RPGs, Togashi sempre cria poderes interessantes para seus personagens e limitações que tornam cada batalha praticamente uma partida de xadrez para os lutadores envolvidos, sem que isso fique chato para o leitor."[11]

Como de costume no Japão, assim que um mangá começa a fazer sucesso, logo ele recebe propostas de estúdios de animação, para que seja feita uma adaptação em anime.[3] Assim, a versão animada estreou em 10 de outubro de 1992 na Fuji TV e ficou a cargo do Studio Pierrot. O maior mérito do anime foi conseguir superar Dragon Ball Z em números de audiência (os dois não eram exatamente concorrentes, pois eram exibidos em dias diferentes). Enquanto DBZ ficava na casa de 16 pontos, Yu Yu conseguia chegar aos 18/19, uma marca notável para o horário.[1] Segundo um ranking publicado no site Animeblade, em 2010, Yu Yu Hakusho figurava na 6a posição de audiência na Tv Nipônica entre es animes baseados em obras publicadas na revista Weekly Shōnen Jump, com média de 17,6 pontos.[12]

Os personagens também tiveram ótima acietação. O jeitão Bad Boy de Yusuke Urameshi e seus colegas estavam em sinergia com a mentalidade adolescente da época, provando-se um verdadeiro sucesso de carisma.

Com o sucesso do animangá, foram lançados tudo quanto é tipo de produto derivado da série, mas os que ficaram mundialmente famosos foram os jogos para diversas plataformas como Super Nes, Mega Drive e Game Boy. O anime terminou em janeiro de 1995, com chave de ouro, no auge da popularidade.[1]

Receptividade no Brasil[editar | editar código-fonte]

Em 1996, a Tikara Filmes anunciou a aquisição de Yu Yu Hakusho. O planejamento inicial era que Yu Yu Hakusho e Shurato estreassem ao mesmo tempo, mas a Manchete ficou receosa com o nome do anime, e queria que a Tikara o rebatizasse com um nome menos estranho. Só que devido principalmente a relativa popularidade que os games da série já possuíam na época, Toshihiko Egashira - proprietário da Tikara Filmes - conseguiu convencer a Manchete a passar o anime com o nome em japonês mesmo. Mas, por conta deste imbróglio com o nome, foi decido que Shurato seria tabalhado em 96 e Yu Yu Hakusho no ano seguinte.[1]

Nessa época, a extinta TV Manchete estava atrás de um anime que continuasse o legado comercial de Os Cavaleiros do Zodíaco. Mesmo exibindo Samurai Warriors, Sailor Moon e Shurato, apenas o último conseguiu manter a audiência.[1]

Porém, pouco antes de o anime estrear na TV brasileira, um grupo de pais e psicólogos ameaçaram acionar o Ministério da Justiça para boicotar a estréia do anime, por conta do roteiro envolvendo violência e temas sobrenaturais.[1]

Apesar disso, no dia 17 de março de 1997, finalmente YYH estreou na Manchete. E logo de cara já deu boa audiência. Para comprovar isso, em abril do mesmo ano, o anime recebeu uma matéria, escrita por Ricardo Valladares à revista Veja (seção televisão), intitulada “O charme violento de Yu Yu Hakusho, o desenho que destronou Os Cavaleiros do Zodíaco".[9]

Porém, apesar de ser um sucesso de audiência, figurando entre os 5 programas mais assistidos da TV Manchete, o anime fracassou na área comercial. Segundo Toshihiko Egashira, isto se deveu ao fato de o anime ter atraído o público mais jovem, que não é consumidor potencial e voraz como as crianças. Por isso, a dificuldade de se produzir variedades de brinquedos sobre o anime, acabou gerando prejuízos. A pouca repercussão comercial rendeu apenas uma coleção de bonecos, um game de tabuleiro e uma coleção de artigos escolares, como merendeiras e lancheiras. E o esperado CD com a trilha sonora, que havia rendido certificação de ouro ao CD da trilha sonora de Os Cavaleiros do Zodíaco, nunca foi lançado.[1]

O fracasso comercial de Yu Yu Hakusho no Brasil - apesar das boas audiências - marcou o fim da chamada "era Cavaleiros do Zodíaco”. A partir de então investimentos em animes passaram a ser muito bem planejados pra não amargar prejuízos do mesmo porte. Somente no final de 1999 um novo fôlego seria dado ao mercado de animes no Brasil graças a dois novos fenômenos comerciais: Pokémon e Dragon Ball Z.[1]

Já o mangá detém o maior recorde editorial na área, tendo chegado a 2 milhões de cópias vendidas no país (até 2005).[10]

Prêmios, Indicações e Honrarias[editar | editar código-fonte]

Mangá[editar | editar código-fonte]
Anime[editar | editar código-fonte]
  • 1993 - Ficou em segundo lugar no prêmio Anime Grand Prix, sendo superado apenas por Sailor Moon.[14]
  • 1994 e 1995 - Escolhido como o melhor anime no mesmo prêmio.[15]
  • 2001 - Neste ano, a TV Asahi publicou o ranking "Animage Top-100 Anime Listing", e Yu Yu Hakusho apareceu na 55a posição.[16]
  • 2006 - A mesma TV Asahi publicou um novo ranking, desta vez chamado "Japan's Favorite TV Anime". Yu Yu Hakusho aparece na 15a posição.[17]
Homenagens[editar | editar código-fonte]
  • Em 2014, o artista Douglas Feer, com a ajuda de Victor Hugo, criou o projeto colaborativo Collab, para homenagear a série. Artistas enviam seus desenhos sobre o seriado, e o mesmo é divulgado no site[18] .

Créditos[editar | editar código-fonte]

  • Diretor: Akiyuki Arafusa, Noriyuki Abe
  • Roteiro: Shikichi Ohashi
  • Música: Yusuke Honma
  • Mangá original: Yoshihiro Togashi
  • Character Design: Minoru Yamazawa
  • Diretor de arte: Shigenori Takada,Yuji Ikeda
  • Diretor de arte: Noriyuki Abe
  • Supervisão de animação: Saburo Masuyo
  • Design de cor: Yukie Ishid
  • Edição: Haruhiko Togawa, Jyunichi Uematsu
  • Fotografia: Hajime Noguchi, Jyunko Nagai, Kentaro Takahashi, Toshiyuki Fukushima, Yukiko Maruhashi
  • Planejamento:Minoru Ohno
  • Produtor: Ken Hagino, Kenji Shimizu, Koji Kaneda, Kyotaro Kimura
  • Diretor de som: Kan Fukushima
  • Efeitos especiais Masahiro Muraka
  • Estúdio: Pierrot

Elenco original[editar | editar código-fonte]

  • Megumi Ogata como Kurama
  • Nobuyuki Hiyama como Hiei
  • Nozomu Sasaki como Yuusuke Urameshi
  • Shigeru Chiba como Kazuma Kuwabara
  • Hisako Kyouda como Genkai
  • Megumi Hayashibara como Genkai (jovem)
  • Tesshô Genda como Toguro Ototo
  • Katsumi Suzuki como Toguro Ani
  • Mayumi Tanaka como Koenma
  • Rokuro Naya como Sensui
  • Sanae Miyuki como Botan
  • Toshiyuki Morikawa como Shishiwaka Maru
  • Yuri Amano como Keiko Yukimura
  • Ai Orikasa como Koto, Shizuru Kuwabara
  • Chieko Honda como Misako
  • Chisa Yokoyama como Hinageshi, Murugu
  • Eiji Maruyama como Mitamura
  • Eiji Sekiguchi como Kaname Higiri/Sniper
  • Hidenari Ugaki como Makintarou
  • Hidetoshi Nakamura como Kibano
  • Houchu Ohtsuka como Raizen
  • Ikue Ohtani como Fubuki Sato, Shura
  • Juurouta Kosugi como Souketsu
  • Kappei Yamaguchi como Jin
  • Katsumi Suzuki como Sakashita
  • Katsuyo Endou como Juri
  • Kazuyuki Sogabe como Suzuki
  • Kenichi Ogata como Tarukane
  • Kenyuu Horiuchi como Hokushin
  • Kouji Tsujitani como Itsuki
  • Maria Kawamura como Hina
  • Masashi Ebara como Yomi
  • Minami Takayama como Mukuro
  • Mitsuaki Madono como Kazemaru, Kujou, Yanagisawa, Zeru
  • Nobuo Tobita como Suzaku
  • Nobuyuki Furuta como Sakyou
  • Norio Wakamoto como Chuu, Gouki
  • Rica Matsumoto como Kiyoshi Mitarai
  • Rin Mizuhara como Miyuki
  • Ryo Horikawa como Karasu
  • Shigeru Nakahara como Kurama Youko
  • Shozo Iizuka como Enki
  • Takayuki Sugo como Raizen
  • Takehito Koyasu como Kido
  • Takeshi Watanabe como Byakko
  • Tetsuo Kaneo como Bui
  • Urara Takano como Kaisei Sato
  • Yasunori Matsumoto como Nankai, Touya
  • Yoko Soumi como Atsuko
  • You Inoue como Rando
  • Yuko Mizutani como Rui
  • Yuri Shiratori como Sayaka, Yukina

Dublagem brasileira[editar | editar código-fonte]

O tratamento dado à dublagem do anime foi uma das coisas que mais marcou o público brasileiro, tornando o elenco da série ainda mais carismático. O anime se tornou famoso por gírias da época e frases de efeito cheias de escracho. Em momentos inusitados Yusuke Urameshi e seus colegas gritavam coisas como “rapadura é doce mas não é mole não” ou “você é grande mas não é dois, eu sou pequeno mas não sou metade”. Esse tipo de intervenção no script da série foi decisão do dublador Marco Ribeiro, que assinou a direção de dublagem da série na época.[19] A dublagem fez tanto sucesso que em 2006, quando resolveram relançar a série, Marco Ribeiro decidiu manter diversas características da dublagem original, como boa parte do elenco e as expressões inusitadas ditas pelos personagens.

Segundo reportagem do jornal O Dia, a dublagem brasileira de "Yu Yu Hakusho" foi considerada a melhor dublagem já feita em animes no país.[20]

Elenco[editar | editar código-fonte]

  1. Direção de dublagem: Marco Ribeiro
  2. Estúdio: Audio News (Rio de Janeiro)
  3. Yusuke Urameshi: Marco Ribeiro
  4. Kazuma Kuwabara: José Luiz Barbeito
  5. Kurama: Duda Ribeiro
  6. Hiei: Christiano Torreão
  7. Koenma: Peterson Adriano
  8. Mestra Genkai: Selma Lopes (idosa) / Mabel Cezar (jovem)
  9. Botan: Miriam Ficher
  10. Keiko: Fernanda Crispim
  11. Shizuru Kuwabara: Carla Pompílio
  12. Goki : Maurício Berger
  13. Kazemaru: Ricardo Schnetzer
  14. Lando/Shaolin: Manolo Rey
  15. Suzako: Marco Antônio Costa
  16. Toguro Ototo: Luiz Feier Motta
  17. Toguro Ani: Clécio Souto
  18. Sakyo: Felipe Grinnan
  19. Touya: Mário Jorge de Andrade
  20. Koto: Ana Lúcia Menezes
  21. Jin: Jorge Lucas
  22. Karasu: Marcus Jardym
  23. Shinobu Sensui: Sérgio Stern
  24. Suzuki: Alexandre Moreno
  25. Yomi: Marco Antônio Costa
  26. Tiyu (Chuuu): Márcio Simões
  27. Kamiya / Ogata: Mauro Ramos
  28. Shigure: Hélio Ribeiro

Música[editar | editar código-fonte]

Tema de abertura

Hohoemi no Bakudan, interpretada por Matsuko Mawatari.

Temas de encerramento
  1. Homework ga Owaranai, interpretada por Matsuko Mawatari (episódios 1 a 29).
  2. Sayonara Bye Bye, interpretada por Matsuko Mawatari (episódios 30 a 59).
  3. Unbalance na Kiss o Shite, interpretado por Hiro Takahashi, já falecido (episódios 60 a 83).
  4. Taiyō ga Mata Kagayaku Toki, interpretado por Hiro Takahashi, já falecido (episódios 84 a 102).
  5. Daydream Generation, interpretada por Matsuko Mawatari (episódios 103 a 111).

Tema de abertura em português

Temas de encerramento em português

1 . O tempo, interpretado por Luigi Carneiro (Ex - Luiz Henrique) (episódios 1 a 29 ) .

2 . Eu Vou Dizer Adeus, interpretado por Luigi Carneiro (Ex - Luiz Henrique) (episódios 30 a 59) .

3 . Amor à Deriva, interpretado por Luigi Carneiro (Ex - Luiz Henrique ) (episódios 60 á 83) .

4 . Quando o Sol Brilhar Novamente, interpretado por Luigi Carneiro (Ex - Luiz Henrique) (episódios 84 a 102) .

5 . Geração de Sonhos , interpretada por Carla de Castro (episódios 103 a 111) .

Produção musical:

Hans Zeh - Violao, Guitarra, Teclados e Programacao de Bateria.

Fernando Fishmann - Teclados e Programacao de Bateria.

Eudes Freitas - Baixo Eletrico.

Fabio Campos - Guitarra

Produzido por Hans Zeh.

Gravado por Hans Zeh e Eudes Freitas e mixado por Hans Zeh nos estúdios Schema 336 de São Paulo - SP .

Referências

  1. a b c d e f g h jbox.com.br/ Yu Yu Hakusho - As Aventuras do Fantasma Brincalhão
  2. editorajbc.com.br/ Yu Yu Hakusho está de volta às bancas nacionais
  3. a b c d e pop.com.br/ "Yu Yu Hakusho": o clássico que você não pode deixar de conhecer
  4. sekai-onigiri.blogspot.com/
  5. a b [Fonte: Mangá Hunter X Hunter, Volume 06, pág. 46 da Editora JBC (Junho/Julho de 2008)
  6. "Personagens". 
  7. [1] Yū Yū Hakusho: The Movie http://www.animenewsnetwork.com/encyclopedia/anime.php?id=607%5D Yū Yū Hakusho: The Movie] |url= incorrecta (Ajuda).  Falta o |titulo= (Ajuda)
  8. [2] The Rise and Fall of Weekly Shōnen Jump: A Look at the Circulation of Weekly Jump http://comipress.com/article/2007/05/06/1923%5D The Rise and Fall of Weekly Shōnen Jump: A Look at the Circulation of Weekly Jump] |url= incorrecta (Ajuda).  Falta o |titulo= (Ajuda)
  9. a b animeyuyu.blogspot.com/ Ricardo Valladares - Revista Veja (seçõ televisão)
  10. a b Artigo: Um estudo sobre a violência em duas histórias gráficas, por Leconte de Lisle Coelho Junior
  11. pop.com.br/ Crítica: “Yu Yu Hakusho” está de volta do jeito que o autor merece
  12. jbox.com.br/ De Olho no Japão: Audiência dos Animes da Shonen Jump
  13. [3] 小学館漫画賞:歴代受賞者 http://comics.shogakukan.co.jp/mangasho/rist.html%5D 小学館漫画賞:歴代受賞者] |url= incorrecta (Ajuda).  Falta o |titulo= (Ajuda)
  14. [4] 月刊アニメージュ【公式サイト】 http://animage.jp/gp/gp_1993.html%5D 月刊アニメージュ【公式サイト】] |url= incorrecta (Ajuda).  Falta o |titulo= (Ajuda)
  15. [5] 月刊アニメージュ【公式サイト http://animage.jp/gp/gp_1994.html%5D 月刊アニメージュ【公式サイト] |url= incorrecta (Ajuda).  Falta o |titulo= (Ajuda)
  16. "Animage Top-100 Anime Listing - News - Anime News Network". www.animenewsnetwork.com. Consult. 23 de novembro de 2014. 
  17. "Japan's Favorite TV Anime - News - Anime News Network". www.animenewsnetwork.com. Consult. 23 de novembro de 2014. 
  18. culturapoprigor.com.br/ Artistas Homenageiam YuYu Hakusho
  19. casadadublagem.com/ Entrevista com Marco Ribeiro para edição N° 137 de Novembro de 1997 para Revista Herói
  20. odia.ig.com.br/ Dublagem: Vozes famosas tornam profissionais íntimos para as crianças

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Yu Yu Hakusho