Galileu (revista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Revista Galileu)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Março de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Galileu
Capa da revista em março de 2011 com Danilo Gentili.
Slogan O futuro antes
Editor Priscilla Santos
Tiago Mali
Frequência Mensal
Editora Editora Globo
Circulação Nacional
País  Brasil
Idioma (em português)
Fundação 1991
ISSN 1415-9856
revistagalileu.globo.com/

Galileu é uma revista de publicação mensal da Editora Globo desde 1991. Criada com o nome de Globo Ciência, é uma publicação que aborda assuntos ligados a ciência, história, tecnologia, religião e saúde, entre outros.

História[editar | editar código-fonte]

A revista começou com o nome de Globo Ciência em agosto de 1991, quando chegou às bancas a edição número 1.

O tema de capa foi o desenvolvimento de robôs-insetos, máquinas que estavam sendo desenvolvidas para ajudar na exploração do espaço e, em versão miniaturizada, para serem empregadas em microcirurgias.

Em seu editorial, essa edição lançava alguns compromissos: “Todo mês você vai encontrar em Globo Ciência, tanto em forma de reportagens aprofundadas e minuciosas, que compõem o miolo da revista, como em notas nas seções de abertura ou do final, as informações mais relevantes que digam respeito à ciência e à tecnologia. Da informática à eletrônica, dos carros sofisticados aos mais avançados aviões, da exploração do espaço aos progressos nas telecomunicações, da luta em favor da preservação da natureza à perseguição da cura para as doenças do corpo e da mente”, diz o texto, assinado pelos editores da publicação.

Essas diretrizes nortearam a revista até setembro de 1998. Nesse mês foi lançada a edição número 86, já rebatizada de Galileu, nome escolhido em virtude de uma estratégia de marketing. E não foi apenas o título que mudou. A revista passou por mudanças no visual e ampliou o leque de temas abordados em suas páginas.

Uma nova remodelagem de lay-out ocorreu em junho de 2004. Ela veio acompanhada de uma alteração na maneira como as matérias eram produzidas e chegavam ao leitor. Mais enxutas e com menos páginas, elas passaram a concentrar mais informação em menos espaço, com uso freqüente de infográficos e recursos de edição que têm como meta facilitar a compreensão dos temas.

Ainda em 2004, a revista ganhou seus primeiros “filhotes”. Com uma publicação sobre Viagens Espaciais, Galileu passou a produzir uma série de especiais sobre temas como os maiores crimes da história, paranormalidade, ficção científica e cérebro. A prática estimulou a produção de novos títulos, como Galileu Vestibular que, a cada seis meses, reúne conteúdo extraído de Galileu e Revista Época voltado para os vestibulandos.

Em abril de 2006, Galileu passou por uma nova reformulação. Ela veio acompanhada de uma turbinada no time de colaboradores. Nomes como Marcelo Gleiser, Claudio Julio Tognolli, Arthur Veríssimo e Ricardo Bonalume Neto viraram presença constante nas páginas da revista. Além disso, Galileu passou a publicar textos traduzidos de publicações de prestígio como New Scientist, Fast Company e New York Magazine.

A edição 215, de junho de 2009, trouxe uma nova Galileu, resultado de seis meses de discussões, como é informado na carta ao leitor, de autoria do diretor da revista. Essa edição abriu o caminho para uma revista que trouxe mudanças em todos os aspectos: visual, temático, linguagem, tornando Galileu ainda mais jovem e com linguagem mais leve.

Em janeiro de 2010, a nova linha editorial também chegou ao que, com layout completamente reformulado, passou a dar destaque a galerias fotos e conteúdo multimídia, como animações e vídeos. Também a partir de janeiro, a página passou a contar com uma equipe editorial exclusiva para o website e quatro blogs:

  • Segundos de Sabedoria: Traz, de segunda a sexta, curiosidades ilustradas com irreverência sobre os mais variados assuntos
  • Verdade Inconveniente: Busca desmistificar produtos que se dizem 'verdes', sustentáveis, mas não são, mostrando qual o impacto deles no meio ambiente
  • Fórmula do Amor: Faz uso da ciência para ajudar a resolver as questões mais delicadas sobre sexo, amor e paixão
  • Pergunte ao Linus: O PHD em tudo da Revista Galileu, responde a dúvidas de leitores sobre saúde, ciência, tecnologia e comportamento.

Tiragem[editar | editar código-fonte]

A tiragem atual de Galileu gira em torno de 190 mil exemplares, com circulação nacional. O papel utilizado na capa é o couché 170 e, no miolo, o LWC 65 gr.

Missão[editar | editar código-fonte]

Após as reformulações na edição 215, o objetivo da revista se tornou muito claro: com a frase "o futuro antes" encontrada na capa, Galileu se propõe a trazer hoje ao leitor tudo o que os campos do conhecimento humano pretendem produzir no futuro. Tudo aquilo produzido pelo homem que irá interferir em nossas vidas é apresentado na revista, das instalações de enriquecimento de urânio em Resende, no Rio de Janeiro, às reservas de lítio que poderão tornar a Bolívia uma potência, dos hackers que podem causar estragos na nossa vida, inclusive apagões, aos avanços na Ciência para nos tornar super-homens, do twitter e outra redes sociais a uma possível involução do ser humano, enfim o leitor encontra na revista temas fascinantes e sempre de olhos no futuro. Isso é apresentado com um texto jovem, informal, e um design ousado.

Público[editar | editar código-fonte]

Galileu tem como principal foco atingir leitores jovens e dinâmicos, ligados em informática, em novidades de última tecnologia. Embora receba feedbacks de leitores entre 10 e 70 anos, de ambos os sexos.

Seções[editar | editar código-fonte]

Com a nova reformulação, Galileu passa a ter as seguintes seções:

  • Enter - Mostra o que está ocorrendo de extraordinário no planeta, com textos curtos que trazem o essencial da informação. No Enter, as subseções Breve História e Numeralha se destacam
  • Breve História - Conta de maneira sucinta e o histórico de produtos tão cotidianos que nem nos damos conta da importância deles no nosso dia a dia;
  • Numeralha - Com uma diagramação divertida e muito visual, analisa um tema de destaque na mídia, como a criação e demolição do Muro de Berlim
  • Consumo - Apresenta lançamentos de produtos novíssimos que deixam o leitor babando de vontade de possuí-los
  • Você Tem Que - É uma agenda na qual você encontrará os eventos mais ligados ao universo da revista no mês da edição: filmes em cinemas e DVDs, livros, exposições, música, shows, etc.
  • Novas ideias - Traz a opinião de personalidades que vão no sentido oposto ao senso comum sobre temas variados
  • 180 Segundos - Em uma leitura prevista para durar 3 minutos, a seção apresenta em textos curtos notícias que não tiveram espaço na revista.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação ou jornalismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.