Sousa Esporte Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sousa Esporte Clube
SousaEC.png
Nome Sousa Esporte Clube
Alcunhas Dinossauro Verde do Sertão, Alviverde
Mascote Dinossauro
Fundação 10 de julho de 1991 (26 anos)
Estádio Marizão
Capacidade 10.000 pessoas [1]
Presidente Brasil Aldeone Abrantes
Treinador Brasil Cleibson Ferreira
Patrocinador Brasil Coinpa
Brasil Vóita Frios
Brasil Unicred
Paraíba Energisa
Brasil DCS
Brasil Apple Magic
Brasil União Inox
Material (d)esportivo Brasil Kickball
Competição Paraíba Campeonato Paraibano
Ranking CBF Baixa 125.º lugar, 489 pontos[2]
Website [1]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Sousa Esporte Clube é uma agremiação esportiva da cidade de Sousa, no estado da Paraíba, Brasil.

História[editar | editar código-fonte]

Fundado em 10 de julho de 1991 (mesmo dia do aniversário da cidade de Sousa), o Sousa Esporte Clube começou a competir profissionalmente na Série B estadual do mesmo ano, sagrando-se campeão do certame.

Escudo anterior

Ficou por 2 anos com participações razoáveis na Série A. Esteve prestes a não disputar o Campeonato Paraibano de Futebol de 1994. Conseguiu se arrumar na última hora e foi recompensado com o título do ano, tornando-se a primeira equipe do Sertão a conquistar o Paraibano, fora da ligação João Pessoa-Campina Grande. Em 1995, foi vice-campeão paraibano, perdendo para o Santa Cruz-PB da cidade de Santa Rita, situada na região metropolitana de JP, time esse que viria a se tornar bicampeão em 1996. O Sousa ainda disputou a Copa do Brasil de 1995, sendo eliminado (mas com dignidade) pelo Flamengo-RJ. Perdeu os dois jogos por 1 a 0. Na Série C do Brasileirão, o Dinossauro teve uma participação razoável em 1994, mas em 1995 ficou em sexto lugar na competição, fazendo assim sua melhor classificação em torneios de porte nacional na história.

Depois disso, o Sousa amargou disputas para fugir do rebaixamento. Na primeirona, o time chegou ao "fundo do poço" em 2005, quando venceu apenas 3 partidas de 14 disputadas. No ano seguinte melhorou um pouco: venceu 5 partidas de 16 disputadas.

A partir de 2007 o Sousa fez as pazes com as grandes campanhas, chegando à final do 1º turno e à semifinal do 2º, garantindo o 3º lugar.

Em 2008 disputou a Copa do Brasil, sendo eliminado pelo Vitória pelo placar de 4 a 1 em casa.

Ficou em terceiro mais uma vez no estadual, chegando às finais dos dois turnos e perdendo para Treze e Campinense. Venceu os dois clássicos contra o Atlético de Cajazeiras: 3 a 1 em Cajazeiras e 1 a 0 em Sousa. Fez um primeiro turno impecável, com 8 vitórias, 4 empates e apenas 1 derrota. No segundo turno, apareceram 2 derrotas, mas nada que impedisse o avanço da equipe. No somatório geral, foram 26 partidas, com 15 vitórias, 6 empates e 5 derrotas.

Em 2009, a equipe finalmente chegou ao bicampeonato, vencendo o Treze na final, garantindo assim uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro do mesmo ano, torneio este que preferiu não participar, cedendo assim sua vaga ao Treze Futebol Clube. Com o título, conquistou ainda a vaga na Copa do Brasil de 2010 onde enfrentou o Vasco da Gama na primeira fase, tendo de mandar seu jogo, mais uma vez, no estádio "O Almeidão", em João Pessoa onde saiu derrotado por 2x1, depois de estar vencendo, com gol do meia "Ribinha", garantindo assim o jogo de volta em São Januário, jogo este que terminou empatado por 0x0.

No ano de 2012 sagrou-se campeão do Segundo turno do campeonato Paraibano, vencendo o Campinense Clube na decisão, no entanto na finalíssima do campeonato, perdeu para o mesmo Campinense, ficando com o vice campeonato, o que lhe assegurou a vaga no Campeonato Brasileiro da série D daquele ano.

Participou ainda do Campeonato Brasileiro da série D em 2016, sendo eliminado ainda na primeira fase e jogará novamente nesse ano de 2017.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.

O Sousa ficou conhecido em todo o Brasil por "fechar a porta" para o Flamengo. Na Copa do Brasil de 1995, o time fez valer o velho ditado "rapadura é doce, mas não é mole". O Flamengo teve que suar para conquistar o placar de 1 a 0 no jogo de ida, em João Pessoa. E no Rio de Janeiro, onde se esperava uma goleada rubronegra, saiu outro suado 1 a 0. O jogador que ficou mais famoso naquele dia foi Caçote, que por pouco não fez um gol de bicicleta para o Sousa.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais[editar | editar código-fonte]

1994 e 2009
1991
  • Torneio Início: 1;
1994

Outras Conquistas[editar | editar código-fonte]

  • Copa Jornal da Paraíba: 2001
  • Vice-campeão Paraibano 1995 e 2012

Referências

  1. CBF (13 de janeiro de 2012). «CNEF - Cadastro Nacional de Estádios de Futebol». Consultado em 26 de junho de 2012 
  2. CBF (13 de dezembro de 2016). «RNC - Ranking Nacional dos Clubes 2017» (PDF). Confederação Brasileira de Futebol. Consultado em 16 de fevereiro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 20 de dezembro de 2016 
Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.