Dario I

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Dario I da Pérsia)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Julho de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Dario I
O Império Aquemênida no reinado de Dario I.
Ruínas do Palácio de Dario, em Persépolis.

Dario I (em persa antigo: DAARAYAVAUSHA,[1] Dārayava(h)ush;[2] "que possui a bondade");[2] 550 a.C.486 a.C., cognominado o Grande, foi o terceiro rei do Império Aquemênida. Governou o império durante o seu auge, quando ele dominou boa parte da Ásia Ocidental, o Cáucaso, Ásia Central, partes dos Bálcãs (Bulgária-Romênia-Panônia), regiões do norte e nordeste da África, incluindo o Egito (Mudrâya),[3] o leste da Líbia, o litoral do Sudão e a Eritreia, bem como a maior parte do Paquistão, as ilhas do mar Egeu e o norte da Grécia, a Trácia e a Macedônia.

Dario assumiu o trono após derrubar um usurpador chamado Bardiya, supostamente um mago, com o auxílio de seis outras famílias nobres persas; foi coroado na manhã seguinte. O novo rei se deparou com revoltas por todo o reino, e conseguiu debelá-las. Um dos grandes acontecimentos na vida de Dario foi a sua expedição para punir as cidades-estado de Atenas e Erétria por seu papel na Revolta Jônica, e subjugar a Grécia. Dario expandiu seu império após conquistar a Trácia e a Macedônia e invadir a Cítia, terra natal dos citas, uma tribo nômade que havia invadido a Média anteriormente e assassinado Ciro, o Grande.

Dario organizou o império, dividindo-o em províncias (satrapias), e colocando sátrapas para governá-las. Organizou um novo sistema monetário unificado, e fez do aramaico o idioma oficial do império. Também instituiu projetos de construção por todo o império, especialmente em Susa, Pasárgadas, Persépolis, Babilônia e no Egito - onde também foi responsável pela codificação das leis. Dario também é lembrado por ter gravado num penhasco a célebre Inscrição de Behistun, uma autobiografia de grande importância linguística. Entre os colossais projetos arquitetônicos pelos quais foi responsável, estão os magníficos palácios de Persépolis e Susa.

Filho de Histaspes,[4] seu nome em persa moderno é داریوش (Dóriush) e em hebraico דַּרְיָוֶשׁ (Daryawesh); já em grego antigo as fontes chamam-no Δαρεῖος (Dareios) e os indianos chamavam-no de दरायु (Darāyu) em sânscrito.

Referências

  1. Ghias Abadi, R. M.. کتیبه‌های هخامنشی ("Inscrições Aquemênidas") (em ). 2ª edição. ed. Teerã: Shiraz Navid Publications, 2004. p. 25. ISBN 964-358-015-6.
  2. a b Avesta - Zoroastrian Archives (baseado em C. Bartholomae, Altiranisches Wörterbuch, p. 1983-88)
  3. http://www.livius.org/be-bm/behistun/behistun-t02.html#1.9-17
  4. Inscrição de Behistun, Coluna 1, 2.(1.3-6), [em linha]
Precedido por:
Esmérdis
imperador aquemênida
521 a.C.486 a.C.
Sucedido por:
Xerxes I
Faraó
(521 a.C.486 a.C.)
27ª Dinastia
Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.