Campanha nas Ilhas Marianas e Palau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campanha nas Ilhas Marianas e Palau
Guerra do Pacífico
Water Buffalo loaded with Marines.jpg
Um tanque anfíbio carregado de Marines se aproxima de Tinian durante um desembarque de tropas dos EUA na ilha
Data Junho - Novembro de 1944
Local Ilhas Marianas e Palau
Desfecho Vitória dos Estados Unidos
Combatentes
US flag 48 stars.svg Estados Unidos Japão Império do Japão
Comandantes
Chester Nimitz
Richmond K. Turner
Holland Smith
Raymond A. Spruance
Roy Geiger
Harry Schmidt
William H. Rupertus
Paul J. Mueller
Yoshitsugu Saito
Chuichi Nagumo
Jisaburo Ozawa
Kakuji Kakuta
Takeshi Takashina
Hideyoshi Obata
Kiyochi Ogata
Sadae Inoue
Kunio Nakagawa
Baixas
9 500 mortos 63 000+ mortos

A Campanha nas Ilhas Marianas e Palau foi uma ofensiva lançada pela Forças Armadas dos Estados Unidos contra o Império do Japão nas Ilhas Marianas e Palau no Oceano Pacífico entre junho de novembro de 1944 durante a Guerra do Pacífico. A ofensiva americana, sob o comando de Chester Nimitz, seguiu a campanha nas Ilhas Gilbert e Marshall e tinha como objetivo neutralizar as bases do Japão no pacífico central, dar apoio aos Aliados que ambicionavam reconquistar as Filipinas e proporcionar bases mais próximas ao Japão a fim de continuar a campanha de bombardeios.[1]

Começando a ofensiva, o Corpo de Fuzileiros Navais e o Exército dos Estados Unidos, com o apoio da marinha de guerra, desembarcaram em Saipan em junho de 1944. Em resposta, a frota combinada da Marinha Imperial Japonesa atacou a Armada americana que apoiava os desembarques. Na famosa Batalha do Mar das Filipinas (também chamada de “Great Marianas Turkey Shoot”) que ocorreu entre 19 e 20 de junho, as forças naval e aérea da marinha do Japão sofreram pesadas perdas e tiveram, entre outras baixas, três porta-aviões afundados. Essas perdas irreparáveis iriam acelerar a derrota japonesa na guerra, pois agora o Japão não possuía mais escudo, que eram seus porta-aviões, contra invasões.

Logo depois desta batalha, os americanos desembarcaram em Guam e em Tinian em julho de 1944. Depois de uma intensa luta, Saipan foi tomada em julho, e Guam e Tinian em agosto de 1944. Os americanos construíram então um grande campo aéreo e em Tinian de onde os B-29 eram lançados para bombardear cidades japonesas até o fim da guerra, incluindo os que conduziram as bombas atômicas que atacaram as cidades de Hiroshima e Nagasaki.

Neste meio tempo, para garantir o flanco das forças americanas que se preparavam para atacar as Filipinas em setembro de 1944, tropas dos fuzileiros navais e do Exército desembarcaram em Peleliu e em Angaur, nas ilhas Palau. Após intensos combates em Peleliu, a ilha foi finalmente ocupada pelos EUA em novembro de 1944.

Após o desembarque nas Ilhas Marianas e Palau, as forças aliadas continuaram a avançar com enorme sucesso pelo pacífico até o Japão, indo as Filipinas em outubro de 1944 e as Ilhas Vulcano e Ryukyu no começo de janeiro de 1945.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Campanha nas Ilhas Marianas e Palau

Referências

  1. Chen, C. Peter. «The Marianas and the Great Turkey Shoot». World War II Database. Consultado em 7 de junho de 2014.