Flordelis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros usos, veja Flor-de-lis (desambiguação).
Flordelis
Flordelis em 2019
Nome completo Flordelis dos Santos de Souza
Nascimento 5 de fevereiro de 1961 (60 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Brasil
Nacionalidade brasileira
Cônjuge Anderson do Carmo (c. 1993–2019)
Filho(a)(s) 55[1]
Ocupação Pastora  · cantora  · deputada federal
Carreira musical
Período musical 1998 (1998)–presente
Género(s) Gospel  · música cristã contemporânea
Instrumento(s) Vocais
Gravadora(s) Apascentar Music (2009–10)
MK Music (2010–20)
Religião evangélica
Página oficial
ministerioflordelis.com.br
Flordelis
Deputada Federal pelo Rio de Janeiro
Período 1º de fevereiro de 2019
até 11 de agosto de 2021
Dados pessoais
Nome completo Flordelis dos Santos de Souza
Nascimento 5 de fevereiro de 1961 (60 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade Brasil
Partido PMDB (2003-2005)
PSDB (2005-2007)
PDT (2007-2016)
MDB (2016-2018)
PSD (2018-2021)

Flordelis dos Santos de Souza, mais conhecida como Flordelis MT[2]TdeB[3] (Rio de Janeiro, 5 de fevereiro de 1961)[4] é uma cantora, pastora e política brasileira. Foi deputada federal entre 2019 e 2021, quando foi condenada pelo plenário da Câmara dos Deputados à perda do mandato por quebra de decoro parlamentar.[5]

Flordelis ganhou notoriedade por adotar diversas crianças em comunidades carentes do Rio de Janeiro. Sua história foi contada no filme Flordelis - Basta uma Palavra para Mudar, lançado em 2009. A produção chamou a atenção da gravadora evangélica MK Music, com a qual ela posteriormente assinou um contrato musical. Sua carreira como intérprete ganhou significativa relevância no meio evangélico brasileiro durante a década de 2010, após o lançamento de álbuns com teor pentecostal como Questiona ou Adora (2012) e A Volta por Cima (2014). Após isso, ela conseguiu ingressar na vida política, elegendo-se deputada federal pelo PSD nas eleições de 2018.

Em 2019, o pastor Anderson do Carmo, com quem Flordelis era casada, foi assassinado. A ocorrência gerou um longo inquérito policial, que envolveu a deputada e vários de seus filhos. Em 2020, ela foi denunciada pelo Ministério Público pela morte de Anderson.

Em 11 de agosto de 2021, teve o mandato de deputada cassado por coagir testemunhas e ocultar provas durante a investigação.[5] Consequentemente, foi expulsa de seu partido, o PSD,[6] e perdeu o foro privilegiado que detinha. Logo após, teve sua prisão preventiva decretada pela 3ª Vara Criminal de Niterói, sendo presa em 13 de agosto de 2021 pela Polícia Civil do Rio de Janeiro.[7]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Flordelis dos Santos de Souza nasceu e foi criada na Favela do Jacarezinho, no bairro do Jacarezinho, no subúrbio do Rio de Janeiro. Aos 14 anos perdeu o pai e um irmão, mortos em um acidente de carro.[8] Oriunda de uma família bastante humilde, começou a trabalhar com 15 anos na função de balconista em uma padaria. Aos finais de semana, após o expediente de trabalho, acompanhava a mãe, Calmozina Motta dos Santos, em cultos numa igreja evangélica, da qual participava cantando num coral. Durante sua adolescência, engajou-se nas causas sociais, e começou a ajudar crianças e adolescentes envolvidos com crimes, tráfico, uso de drogas, prostituição ou que sofriam maus tratos em casa.[8] Sua residência humilde e pequena abrigava mais de 100 crianças que ela ia acolhendo e cuidando como filhos, abrindo uma creche.[9]

Formou-se como professora através do curso normal de formação de professores em 1979, e a partir daí deixou seu emprego na padaria para começar a dar aulas para a educação infantil. Em 1994, a então professora adotou 37 crianças (dos quais 14 bebês) de uma vez só. Eram moradores de rua que haviam sobrevivido a Chacina da Candelária[10] e que viviam em abrigos, em condições precárias. No início desta sua jornada de caridade, acabou sendo perseguida[parcial?] por políticos, pessoas influentes e até pela polícia, que a consideravam uma sequestradora, por acolher crianças. Aparentemente houve uma perseguição a pastora em relação a adoção das crianças, mas quanto mais a perseguiam, mais ela se dedicava a ajudar estas crianças.[9][carece de fonte melhor]

Ela já havia adotado cinco adolescentes antes da chacina. "Eu ia a bailes funk e via que crianças e adolescentes apadrinhados pelo tráfico de drogas sonhavam com uma vida melhor. Eu conseguia conversar com eles, e dizia para eles que o melhor caminho não era trabalhar para o tráfico de drogas", disse na ocasião.[10]

Após ser perseguida como sequestradora, conseguiu provar na justiça que ajuda crianças e adolescentes a saírem do submundo das drogas e da prostituição. Seu trabalho ganhou atenção da mídia brasileira e posteriormente tornou-se filme em 2009, Flordelis - Basta uma Palavra para Mudar que contou, em seu elenco, com atores como Deborah Secco, Bruna Marquezine, Letícia Spiller, Marcello Antony e outros.[11] Nenhum destes artistas cobraram cachê e toda a renda do filme foi utilizado para a criação e sustento do centro de reabilitação de jovens e adolescentes viciados em drogas.[9]

Depois do lançamento do filme, Flordelis passou a se aproximar da gravadora carioca MK Music. Até então, ela tinha lançado discos independentes e um com distribuição da Apascentar Music, selo da então banda Toque no Altar. Em 2010 assinou com a MK Music e lançou seu primeiro álbum, Fogo e Unção.[12] No entanto, alcançou maior notoriedade com o álbum Questiona ou Adora, liberado em 2012, que contou com produção musical de Rogério Vieira e lhe rendeu disco de platina por mais de 80 mil cópias vendidas.[13]

Em seguida, Flordelis lançou o álbum ao vivo A Volta por Cima (2014), que recebeu disco de ouro por mais de 40 mil cópias comercializadas[13] e contou com produção de Melk Carvalhêdo e Kleyton Martins.[14] Seus registros posteriores foram Ao Vivo (2016), Realize (2017) e o EP O Sonho Não Morreu (2018), todos produzidos por Kleyton Martins.[15] Seu último trabalho na carreira foi o EP Live Session, lançado em maio de 2019.[16] Em 28 de agosto de 2020, após as acusações de ser mandante da morte de seu marido, a MK Music anunciou o enceramento de seu contrato com a cantora.[17]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Flordelis e o então candidato à presidência Aécio Neves em 2014

A primeira tentativa de Flordelis de entrar no mundo da política se deu em 2004, quando ela se candidatou sem sucesso ao cargo de vereadora da Câmara Municipal de São Gonçalo, obtendo apenas 2.262 dos votos válidos e não sendo eleita.[18] Em 2016, pelo PMDB, ela tentou concorrer à prefeitura de São Gonçalo e chegou a figurar como pré-candidata.[19]

Em 2019, tomou posse como deputada federal, eleita pelo PSD do estado do Rio de Janeiro nas eleições de 2018, sendo a mulher mais votada no estado, com mais de 196 mil votos, totalizando 2,55% dos votos válidos.[20][21]

Em 11 de agosto de 2021, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou a cassação do mandato parlamentar de Flordelis, com 437 votos a favor, 7 contrários e 12 abstenções por quebra de decoro parlamentar.[22] De acordo com o parecer de cassação feito pelo deputado Alexandre Leite (DEM-SP), o mandato da congressista deveria ser cassado por ter feito uso do cargo para obstruir investigações e intimidar testemunhas.[23][5]

Em 24 de agosto de 2021, Flordelis foi expulsa do Partido Social Democrático (PSD).[24][25]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Flordelis teve seu primeiro namorado aos dezenove anos. Nesta época afastou-se da igreja evangélica, e acabou engravidando dele, mas o relacionamento não foi adiante e a jovem foi abandonada grávida. Decidiu criar o filho sozinha e voltou para a igreja evangélica. Flordelis manteve outros relacionamentos, mas nenhum deles deu certo. Até que em 1993, já atuando como missionária, conheceu o pastor Anderson do Carmo, durante um culto que ela realizava na Favela do Jacarezinho, onde ela morava.[26] Anderson era adolescente e começou a frequentar a casa dela, em que ele conviveu com três crianças biológicas do primeiro casamento da pastora e mais quatro crianças que, segundo a polícia, foram adotados de forma ilegal. Naquele momento, Anderson passou à condição de filho de criação de Flordelis, posteriormente ele começou a namorar Simone dos Santos Rodrigues, uma das filhas biológicas, atualmente Simone se encontra presa e é acusada na morte de Anderson.[27] Após um tempo, Anderson e Flordelis iniciaram um relacionamento, e casaram-se em 1994.[26] Juntos, o casal teve três filhos biológicos, e ele adotou como filho o seu enteado. Flordelis ganhou atenção da mídia por ter adotado 55 crianças, sendo apenas 4 delas seus filhos biológicos; "Numa madrugada, fui acordada com um barulho enorme na porta da minha casa, no beco do Guarani, na favela do Jacarezinho. Quando eu e meu esposo abrimos a porta, tomamos um susto: havia 37 crianças e adolescentes desesperadas, fugindo de uma chacina na Central do Brasil, no Centro do Rio de Janeiro. Foi assim que começou minha historia de adoção. De lá pra cá, me tornei mãe de 55 filhos, 51 deles adotivos".[26] Com os filhos, o casal fundou oficialmente a Comunidade Evangélica Ministério Flordelis, em 1999, no bairro do Rocha, na Zona Norte do Rio de Janeiro.[26][28]

Em março de 2018, a cantora e o marido foram alvos de bandidos. À época, Anderson disse que "teve um livramento" na tentativa frustrada de assalto. Na época, ele disse que "mesmo com tanta violência, eles não deixariam de acreditar na restauração das pessoas".[29]

Assassinato do marido[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Caso Flordelis
Flordelis e seu marido Anderson do Carmo

Na madrugada de 16 de junho de 2019, o marido de Flordelis, Anderson do Carmo, foi assassinado a tiros, em Niterói, Região Metropolitana do Rio de Janeiro.[30][31][32] Segundo a Polícia Militar, o pastor de 42 anos, foi executado por volta das 4h, com diversos tiros, após chegar de carro em sua residência, em Pendotiba. De acordo com a PM, Souza chegou a ser socorrido para o Hospital Niterói D'Or, no bairro de Icaraí, mas não resistiu aos ferimentos.[30] Em 18 de junho, Lucas dos Santos do Carmo, de dezoito anos, um dos filhos adotados pela deputada e pelo pastor, se assumiu publicamente como um dos executores e que um dos mandantes do crime foi Flávio dos Santos, de 38 anos, enteado de Anderson. O motivo do crime seria uma traição de Anderson, que estaria mantendo uma relação amorosa extraconjugal. Ao prestar depoimento, Lucas se contradisse e teria decidido confessar o crime e acusar Flávio de ser um dos mandantes depois que policiais mostraram imagens de câmeras de segurança em que ele aparece na cena do crime. Transtornado, Lucas incriminou Flávio e contou detalhes que estão auxiliando a polícia na investigação do crime. Ao menos sete dos trinta tiros disparados contra o pastor atingiram região pélvica.[33][34][35][36]

Flávio confessou ter dado seis tiros no padrasto, e que seu irmão Lucas o ajudou, comprando a arma. Ambos estão presos. A motivação do assassinato e outras circunstâncias do crime ainda estão sendo apuradas pela Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo,[37] no entanto, segundo o delegado, o crime teria sido motivações financeiras.[38]

Em 24 de agosto de 2020, Flordelis foi denunciada pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro pela morte do marido. No mesmo dia, a Polícia Civil em conjunto com o MP-RJ prendeu nove pessoas ligadas ao assassinato e fez busca e apreensão no endereço da pastora.[38]

Em 13 de agosto de 2021, a ex-deputada foi presa pela Polícia Civil em Niterói. Ela estava na casa dela [39]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Dois dos 55 filhos da deputada Flordelis e de seu marido assassinado são presos». Jovem Pan. UOL. Consultado em 18 de junho de 2019 
  2. Matos, Graça (2003). «Resolução nº 183 de 2003». Alerj. Consultado em 20 de novembro de 2015 
  3. GRAÇA MATOS (2003). «Resolução nº 184 de 2003». Alerj. Consultado em 20 de novembro de 2015 
  4. «Hoje (5/2) é aniversário da cantora Flordelis». Flordelis. 5 de fevereiro de 2015. Consultado em 4 de setembro de 2015 
  5. a b c «Câmara aprova perda do mandato da deputada Flordelis, acusada de mandar matar o marido». G1. 11 de agosto de 2021. Consultado em 11 de agosto de 2021 
  6. «Flordelis é expulsa do PSD por decisão do diretório nacional da legenda». CNN Brasil. 25 de agosto de 2021. Consultado em 23 de novembro de 2021 
  7. «Flordelis tem prisão mantida em audiência de custódia e é levada para presídio feminino em Bangu». G1. Consultado em 15 de agosto de 2021 
  8. a b «Marcada por tragédias, história de Flordelis foi contada em filme». IstoÉ. Consultado em 20 de novembro de 2015 
  9. a b c «Flordelis». Biografia resumida. 2003. Consultado em 20 de novembro de 2015 
  10. a b «Quem é Flordelis, a deputada que teve o marido executado no Rio». Congresso em Foco. Consultado em 20 de novembro de 2015 
  11. «Mãe adotiva de 50 crianças carentes, Flordelis tem história transformada em filme». UOL Notícias. Consultado em 13 de agosto de 2015 
  12. «Flordelis assina contrato com a MK Music». MK Music. 23 de março de 2010. Consultado em 4 de setembro de 2015 
  13. a b «Flordelis». Pró-Música Brasil. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  14. «Mãe de 55 filhos, cantora cristã Flordelis canta sobre esperança em 'A volta por cima'». Divirta-se. Uai. 20 de julho de 2014 
  15. «Flordelis entra em estúdio para gravar EP». MK News. Consultado em 6 de junho de 2018 
  16. «Flordelis Live Session - EP de Flordelis». iTunes. Apple. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  17. «Após acusação de ser mandante da morte de marido, Flordelis perde contrato com gravadora gospel». Extra. Grupo Globo. 27 de agosto de 2020 
  18. «Sao Goncalo - UOL Eleições 2004». Uol. Consultado em 18 de junho de 2019 
  19. «Cantora Flordelis é pré-candidata a prefeita de SG». JM Notícia. Consultado em 18 de junho de 2019 
  20. «Deputada eleita Flordelis pretende atuar em favor de comunidades do Rio de Janeiro». Câmara dos Deputados. Consultado em 18 de junho de 2019 
  21. «Flordelis é a quinta deputada federal mais votada no RJ». Partido Social Democrático. Consultado em 18 de junho de 2019 
  22. «Portal da Câmara dos Deputados». www.camara.leg.br. Consultado em 11 de agosto de 2021 
  23. «Câmara dos Deputados aprova cassação do mandato de Flordelis». CNN Brasil. Consultado em 11 de agosto de 2021 
  24. «Ex-deputada federal Flordelis é expulsa do PSD». O Globo. 24 de agosto de 2021. Consultado em 25 de agosto de 2021 
  25. «Ex-deputada federal Flordelis é expulsa do PSD». Metrópoles. 24 de agosto de 2021. Consultado em 25 de agosto de 2021 
  26. a b c d «Quem é Flordelis, deputada e missionária evangélica que teve o marido assassinado». O Globo. 2019. Consultado em 20 de novembro de 2015 
  27. «Flordelis foi 'mãe', 'sogra' e esposa de Anderson; entenda relações do clã». 26 de agosto de 2020. Consultado em 27 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2020 
  28. «A mãe de 55 filhos». Maire Clare. Consultado em 13 de agosto de 2015 
  29. «De missionária evangélica a deputada federal: quem é Flordelis, que teve marido assassinado». O Dia. 2019. Consultado em 20 de novembro de 2015 
  30. a b «Pastor marido da deputada Flordelis é morto a tiros em Niterói». Estado de Minas. 2019. Consultado em 20 de novembro de 2015 
  31. «Marido da deputada Flordelis é morto a tiros em Niterói». Estadão. Consultado em 13 de agosto de 2015 
  32. «Marido da deputada Flordelis é morto a tiros em Niterói». UOL. Consultado em 13 de agosto de 2015 
  33. «Filho de Flordelis confessou que matou pai a mando de irmão, diz polícia». Extra. Consultado em 18 de junho de 2019 
  34. «Filho adotivo de Flordelis tramou morte do pai, segundo a polícia». Veja. Consultado em 18 de junho de 2019 
  35. «Filho de Flordelis confessa que matou o pai a mando do irmão, diz polícia». Correio Braziliense. Consultado em 18 de junho de 2019 
  36. «Filho de deputada confessa que matou pai a mando do irmão». R7. Consultado em 18 de junho de 2019 
  37. «Filho da deputada Flordelis confessa ter matado o pai pastor no RJ». G1. 20 de junho de 2019 
  38. a b «MP denuncia deputada Flordelis por morte de pastor Anderson». R7. 24 de agosto de 2020. Consultado em 24 de agosto de 2020 
  39. «Flordelis é presa pela Polícia Civil do Rio de Janeiro». CNN Brasil. WarnerMedia. 13 de agosto de 2021. Consultado em 13 de agosto de 2021 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Flordelis