Márvio Lúcio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta biografia de uma pessoa viva não cita as suas fontes ou referências, o que compromete sua credibilidade. (desde setembro de 2014)
Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Márvio Lúcio
Caracterizado como o personagem Amaury Dumbo, 2013
Nome completo Márvio Lúcio Augusto Limeira
Nascimento 24 de janeiro de 1976 (40 anos)
São Gonçalo,  Rio de Janeiro
Nacionalidade Brasileiro
Estatura 1,81 m
Cônjuge Paola Machado
Ocupação Humorista, radialista e repórter

Márvio Lúcio Augusto Limeira (São Gonçalo, 24 de janeiro de 1976), mais conhecido como Carioca, é um humorista, radialista e repórter brasileiro que trabalha na rede Jovem Pan no programa Pânico e na Rede Bandeirantes no programa Pânico na Band. Apesar do apelido de "Carioca", nasceu no município de Niterói e foi criado em São Gonçalo.

Primeira aparição na TV[editar | editar código-fonte]

Sua primeira aparição foi no programa Domingão do Faustão, da Rede Globo, em 1997. Ele e seu companheiro Marcelo Romanno imitaram vários personagens famosos, entre eles o cantor Agnaldo Timóteo, o presidente Fernando Henrique Cardoso, o senador Mauro Borges Teixeira, o bispo Edir Macedo, o jornalista Boris Casoy (com qual Márvio ganharia sucesso anos depois, na Band), o técnico da seleção Mário Zagallo, o politico Luis Inácio Lula da Silva, o apresentador Raul Gil, e o próprio apresentador Fausto Silva. Na época Márvio e Marcelo participavam de uma companhia de imitadores profissionais, com qual depois veria a ser contratado pelo grupo humorístico Pânico em 1999. Também deu a vida ao personagem Melocoton do extinto programa Eliana & Alegria no SBT.

Imitações[editar | editar código-fonte]

Márvio faz imitações de diversas personalidades, como Roberto Jefferson (chamado por eles de "Bob Jeff"), Ronaldo Ésper, Wagner Moura, Lulu Santos, Belchior, Moraes Moreira, Byafra, Caetano Veloso, Oswaldo Montenegro, Cazuza, Renato Russo, Gil Gomes, Cauby Peixoto, Raul Seixas, Silvio Luiz, Luciano Huck, Serginho Groisman, Henry Sobel, Ronaldo Nazário, Amaury Jr., Susan Boyle, Dilma Rousseff, Mário Zagallo, Gilberto Kassab, Ney Latorraca, Lula, Costinha, Muricy Ramalho, Felipão, Fábio Arruda, Marcelo Falcão, Dr. Rey, Raul Gil, Jô Soares, Zeca Camargo, Edir Macedo, Boris Casoy, Miguel Falabella, Marcelo Rezende e Ricardo Boechat.

Em seus trabalhos, Márvio costuma aparecer vestido de mulher. Adora paquerar todas as ouvintes e convidadas com o seu sotaque carioca, que se impõe aos sotaques paulistas dos seus colegas. Chegou a depilar o próprio corpo para fazer uma imitação transexual da cantora Shakira.

Imitações Recentes[editar | editar código-fonte]

Em "Amaury Dumbo", Márvio satiriza Amaury Jr. e consequente o programa Amaury Jr. Show. Este quadro contém características diferenciais, como "Restaurantes Dumbo", onde Amaury, Makulele e Freddie Mercury Prateado provam iguarias resultantes de misturas de ingredientes que não combinam; Amaury oferece sempre no fim do quadro uma "Ypiroca" (sátira a marca Ypioca) aos famosos. Por fim, alguns entrevistados recebem presentes absurdos do elenco do quadro.

Uma das melhores imitações recentes de Márvio foi o personagem Jô Suado, uma sátira do apresentador global Jô Soares, o qual recebe no seu programa diversos convidados, todos com trocadilhos referentes aos seus nomes relacionados a de artistas famosos. Jô Suado tentou várias vezes encontrar Jô Soares, algo que seria um sonho a ser realizado. Mas depois de tantas tentativas sem sucesso, Márvio desistiu e parou de imitar Jô Soares recusando-se a fazer o Programa do Jô Suado no fim do ano de 2011.

No fim do mesmo ano foi lançado o reality "Em Busca da Cinturinha do Zeca". No reality, Márvio imitava Zeca Camargo como "Zeca Tamagro" e narrava o reality e a situação dos participantes. Márvio teve sucesso no seu encontro com Zeca, tendo obtido a bênção e a autorização para continuar a imitação, pois se não obtivesse com certeza iria parar de imitá-lo. O bordão "Augusto Limeira", cantado pelos integrantes do programa em ritmo de funk, é uma homenagem – se é que pode-se dizer isso – a Márvio.

Em 2012 com a ida do programa para a emissora Bandeirantes, Márvio imita o jornalista Bóris Casoy, no Jornal do Bóris, um dos quadros de maior audiência do Pânico na Band. Na temporada de 2013 começou imitando Edir Macedo e Marcelo Rezende, como o bispo Didi Maiscedo e Marcelo Sem dente, que ao lado de Eduardo Sterblitch e Gui Santana protagonizam o quadro de maior audiência do programa.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]