Ouro Branco (Alagoas)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ouro Branco
  Município do Brasil  
Vistadeourobranco.JPG
Símbolos
Bandeira de Ouro Branco
Bandeira
Brasão de armas de Ouro Branco
Brasão de armas
Hino
Lema União e Força
Gentílico ouro-branquense
Localização
Localização de Ouro Branco em Alagoas
Localização de Ouro Branco em Alagoas
Ouro Branco está localizado em: Brasil
Ouro Branco
Localização de Ouro Branco no Brasil
Mapa de Ouro Branco
Coordenadas 9° 10' S 37° 21' 24" O
País Brasil
Unidade federativa Alagoas
Região metropolitana não
Municípios limítrofes Maravilha, Canapi, Águas Belas e Itaíba
Distância até a capital 241 km
História
Fundação 21 de junho de 1962 (60 anos)
Administração
Prefeito(a) Tacya Denise de Siqueira Dias[1] (PSB, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [2] 205,4 km²
População total (IBGE/2010[3]) 11 535 hab.
Densidade 56,2 hab./km²
Clima tropical quente e seco
Altitude 350 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000[4]) 0,667 médio
PIB (janeiro 2021) R$ 77502181,00
PIB per capita (janeiro 2021) R$ 6 718,87

Ouro Branco é um município brasileiro do estado de Alagoas localizado em latitude 09º10'00" sul e em longitude 37º21'24" oeste, estando a uma altitude de 380 metros. seus municípios vizinhos são Maravilha e Canapi, e também Águas Belas e Itaíba, ao qual estes dois últimos faz divisa de Estado. Sua população em 2020 era de 11 535 habitantes. O município tem uma área de 205,4km², onde 63% da população reside em área urbana.

História[editar | editar código-fonte]

Por volta de 1830, começou a surgir o povoado onde hoje fica o município de Ouro Branco. Em 1881, o Sr. Domingo Gomes, vindo de Minas Gerais e líder na época, mandou construir uma capela de pedra e escolheu Santo Antônio como padroeiro. Além disso, deu o nome de Olho D'Água do Cajueiro (cacimba que ficava embaixo de um grande cajueiro conhecido na região) à vila que se formava. Alguns anos depois, Domingos Gomes voltou a Minas Gerais, mas seu filho Francisco Gomes, conhecido como Chicão, permaneceu no local. O povoado cresceu e passou a denominar-se Olho d'Água do Chicão, em homenagem a Francisco Gomes. Em 1901 foi elevado à categoria de vila, chegando a sofrer ataques de bandos de cangaceiros chefiados por Antônio Purcino e Lampião [carece de fontes?].

Antônio Jiló de Campos, um dos líderes comunitários, impressionado com a brancura das imensas plantações de algodão, rebatizou este lugar (que já era quase uma cidade), com o nome de Ouro Branco. Os líderes do movimento para a emancipação política, implementada através da Lei n 2.445, de 17 de maio de 1962, foram Luís Gonzaga de Carvalho, José Limeira da Silva, Francisco Sotero Ângelo e José Soares da Silva. Sua emancipação foi oficializada em 21 de junho do mesmo ano, tendo sido elevado à categoria de município com a denominação de Ouro Branco, pela lei estadual nº 2445, de 17-05-1962 como território desmembrado do município de Santana do Ipanema[5].

Seus maiores pontos turísticos são a Pedra da Capelinha e o Lajedo Grande.

Entre as festividades destacam-se a festa do padroeiro (1 a 13 de junho), a Festa do Dia da Independência (7 de setembro) e da Emancipação Política Municipal (21 de junho).

Em Ouro Branco, é tradição, há quarenta anos, festejar a independência do Brasil. Apesar das diferentes formas de se comemorar, com certeza o ponto alto da festa sempre são os desfiles cívicos, realizados por alunos da rede municipal e estadual de ensino do município. Carros alegóricos também fazem parte do que os moradores de Ouro Branco chamam de "a maior festa do sertão alagoano".

Nos desfiles, os alunos procuram representar de tudo um pouco, desde a agricultor que cultiva o algodão e outras lavouras da região até a tecnologia atual, como a Internet, o turismo espacial e outros assuntos atuais na mídia.

Os desfiles fazem os sertanejos que vêm prestigiar o evento lembrar as grandes demonstrações das escolas de samba do Rio de Janeiro e São Paulo, o que atrai cada vez mais turistas para prestigiar a festa de comemoração da independência do Brasil.

Saúde[editar | editar código-fonte]

A questão da saúde é definida como regular, quando sabemos a dificuldade que os Municípios de pequeno porte têm para manter um mínimo de assistência aos seus Munícipes. A Cidade de Ouro Branco, possui a condição de gestão Plena de Atenção Básica. A taxa de mortalidade infantil é de 44,8 por mil nascidos vivos. O município conta com o Programa de Saúde da Família (PSF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS), no Município desde 1998; além de programas de combate as Endemias, Vigilância Sanitária, Vigilância Epidemiológica e Vigilância Nutricional, aliados aos serviços ambulatoriais desenvolvidos nas Unidades de Saúde do Município, sendo um centro de saúde e uma Casa Maternal na Zona Urbana e três minipostos localizados na Zona Rural. Atualmente o quadro de pessoal e profissionais trabalhando na Saúde Pública é a seguinte: um assistente social, um nutricionista, três médicos, um dentista, um veterinário, três enfermeiros, dois agentes sanitários, 26 auxiliares e atendentes de enfermagem, 19 agentes de saúde e seis agentes de endemias.

Educação[editar | editar código-fonte]

A infraestrutura educacional é composta de 01 Escola Pública do Estado (Escola Estadual Professora Joanita de Melo), com 526 alunos, distribuídos nas séries: de 5ª a 6ª série (124 alunos), de 1º a 3º ano (Ensino Médio) e Educação de Jovens e Adultos (119 alunos). O quadro de professores é o seguinte: 01 diretor, 01 diretor-adjunto, 13 professores, funcionando os três horários. Escolas Públicas do Município localizada no bairro Luiz Gonzaga de Carvalho, são 02 (Escola Cenecista Rui Palmeira e a Escola Antonio Xavier). [carece de fontes?].

Totalizando 33 escolas municipais, com alunos distribuídos na rede municipal: Pré-escola (480 crianças), de 1ª a 4ª série (2.217 alunos), de 5ª a 8ª série (777 alunos), de 2º grau (261 alunos), e Educação de Jovens e Adultos (EJA) (502), somando 4.237 alunos. A rede conta com 166 docentes e 70 salas de aula. [carece de fontes?]

O Programa Brasil Alfabetizado, atende a 348 alunos. Sendo 221 alunos na zona rural e 127 alunos da zona urbana, contando com 16 professores na zona rural e 09 na zona urbana. [carece de fontes?]

Cultura[editar | editar código-fonte]

O setor cultural começa a se estruturar com a definição de uma diretoria de cultura, em que existe uma preocupação, do atual governo em resgatar a cultura popular, composta no momento de festas populares: como quadrilhas, carnavais fora de época (Ouro Fest, Ouro Folia), festa do padroeiro da cidade Santo Antônio, aniversário da cidade (emancipação política), e 7 de setembro, onde é a festa mais tradicional, com a realização de desfile cívico, atividades esportivas e shows musicais. O município conta ainda com uma biblioteca pública de pequeno porte, além de pequenos acervos de livros nas escolas do município.

Hino Municipal[editar | editar código-fonte]

Letra e Melodia: Antonio Martins de Amorim

Voz: Cícero José

Nós somos todos filhos dessa terra;

Como é grande o amor que temos por ti;

Ouro Branco és beleza, és grandeza;

Ouro Branco tu és metade de mim.

BIS – Toda a quadra

Somos todos patriotas invencíveis;

Somos guerreiros que você mesmo criou;

Por isso vamos defender com muito orgulho;

Ouro Branco és verdade, és amor.

BIS – Duas últimas linhas

Ouro Branco essa é a sua história;

Como é lindo todo o seu esplendor;

És famosa pela sua produção;

Terra adorada és Rainha do Algodão.

BIS – Duas últimas linhas

Vamos todos te honrar até a morte;

E nossos filhos darão continuação;

Jamais tu vai ser esquecida um só instante;

Vai ser lembrada pelos grandes cidadãos.

BIS – Duas últimas linhas

Esporte[editar | editar código-fonte]

A organização escolar promove campeonatos para incentivar jovens a praticar esportes. E uma diretoria também ligada a secretaria de educação e desporto que organiza Campeonato Municipal de Futebol, masculino e feminino.

Organizações[editar | editar código-fonte]

A População não está consciente para a organização, existem poucas associações comunitárias, em sua maioria na zona rural (16 associações) e (01 associação) na zona urbana, onde as suas reivindicações e lutas são para melhorias da terra, produção, colheita e criação de animais, mas, significam grandes parceiras juntas aos sindicatos, conselhos e ONGs (Organizações Não Governamentais).

Na zona urbana está localizada a sede de 01 sindicato rural, que trabalha com questões previdenciárias dos trabalhadores rurais e urbanos.

Os Conselhos municipais, são outra forma de organização/parceria, os conselhos de: saúde, merenda escolar, e assistência social, o conselho da criança e adolescente e o conselho tutelar. Infelizmente a falta de capacitação para os conselheiros e nível de consciência da população dificulta a sua efetiva participação, o desejo, a necessidade e o dever de participar nas discussões, decisões das questões públicas de sua Comunidade.

A Pastoral da Criança tem contribuído significativamente na luta pelo combate à Mortalidade Infantil, mobilizando a Comunidade, formando voluntários para a realização de um lindo trabalho de valorização da vida, com o peso mensal, entrega da multi-mistura, e tem o trabalho educativo com as mães. A parceria com os agentes comunitários da saúde, profissionais do PSF, igrejas, as mães, e a comunidade em geral, como o também o apoio dado da Secretaria Municipal de Saúde, no trabalho, campanhas e eventos realizados, são os responsáveis pelo êxito das ações da Pastoral.

Religião[editar | editar código-fonte]

No município existem 08 (oito) Igrejas, que são elas: Igreja Católica, Igreja Batista, Assembleia de Deus Canaã, Assembleia de Deus, Congregação Cristã no Brasil, Igreja Internacional da Graça de Deus e Igreja Adventista do Sétimo Dia e as Testemunhas de Jeová.

A participação dessas igrejas nas campanhas e eventos realizados nas áreas de saúde[carece de fontes?], educação e assistência social [carece de fontes?], são de fundamental importância para a comunidade.

Meios de comunicação[editar | editar código-fonte]

Os meios de Comunicação disponíveis no município são: correspondências postais através de uma agência da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios); rádios; televisão sinal digital e satélite, carros e motos de som – público e privados; além de Internet banda larga disponível via cabo, fibra ótica, satélite e via rádio para a população através de empresas privadas do setor. Ouro Branco ainda dispõe de internet grátis à população através de um telecentro, numa parceria com o Governo Federal.

Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

Matriz de Santo Antonio
  • Matriz de Santo Antônio

A Matriz de Santo Antônio de Pádua fica localizada no Centro da cidade, na Praça Siloé Tavares. Esta Igreja esteve por muitos anos como Capela, pertencente à Paróquia Sagrada Família, da cidade vizinha de Maravilha. No dia 21 de maio de 2005 ela passa a categoria de Paróquia, sendo oficialmente a partir desta data, Matriz da cidade.

  • Praça Siloé Tavares

Em Ouro Branco você vai encontrar a Praça Siloé Tavares, localizada no Centro, em frente a Igreja Matriz de Santo Antonio de Pádua. Uma das principais praças da cidade, ela se destaca por ter seus bancos arredondados e no centro de cada banco um pé de algaroba - árvore típica da região. No centro dessa praça está a estátua de Siloé Tavares, um cidadão nascido na cidade de Santana do Ipanema e que teve sua vida dedicada à vida pública, é tido hoje como uma das principais personalidades da história de Ouro Branco.

  • Lajedo Grande

O Lajedo Grande está localizado no Perímetro Urbano da cidade. A maior rocha da região surpreende pela sua grandeza, onde ela abrange um espaço que passa de cinco mil m² e que dela temos uma vista privilegiada da cidade, privilégio este oferecido por sua altura.

  • Pedra da Capelinha

Uma grande pedra localizada na Zona Rural (Sítio Capelinha) onde os antepassados deixaram suas lembranças como gravuras em desenhos de animais e sinais até então desconhecidos. Já vieram cientistas americanos e europeus visitar esta pedra com a finalidade de estudá-la para melhor compreensão dos sinais nela expressa, realmente uma pedra fascinante.

Referências

  1. «Candidatos a vereador Ouro Branco-AL». Estadão. Consultado em 9 de junho de 2021 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. https://cidades.ibge.gov.br/brasil/al/ouro-branco/historico
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Alagoas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.