Porquinho-da-índia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Para saber sobre as cobaias de laboratório, veja Testes com animais.

Como ler uma infocaixa de taxonomiaPorquinho-da-índia
Two adult Guinea Pigs (Cavia porcellus).jpg

Estado de conservação
Não avaliada: Domesticado
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Rodentia
Infraordem: Caviomorpha
Superfamília: Cavioidea
_authority
Família: Caviidae
Género: Cavia
Espécie: C. porcellus
Nome binomial
Cavia porcellus
Linnaeus, 1758

O porquinho-da-índia, preá-da-índia, cobaia[1], sauiá-cobaia ou coelho-da-índia (Cavia porcellus) é um roedor sul-americano da família Caviidae.[2][3]

História[editar | editar código-fonte]

Etimologia em outros idiomas[editar | editar código-fonte]

O nome que a espécie Cavia porcellus recebe em alguns idiomas europeus não leva em conta o original.

  • Cavia peruviana ou Porcellino d’India ('porquinho da índia') em italiano.
  • Porquinho da Índia ('porquinho da Índia') em português
  • Cochon d'Inde ( 'porquinho da Índia') ou cobaye em francês
  • Guinea pig ('porquinho da Guiné ') em Inglês
  • Meerschweinchen ( 'porcquinho do mar') em alemão
  • Морская свинка ou Morskaya svinka ( 'porquinho do mar') em russo

A origem desses nomes é difícil de explicar, embora haja uma hipótese: talvez, os comerciantes alemães e ingleses, que o levaram para a Europa retornavam pelo mar através da Guiné, que poderia ser confundida sobre a origem do animal. Outra hipótese é que o nome dos animais poderia estar relacionada com a moeda de ouro Inglesa.

Porquinho da índia[editar | editar código-fonte]

Apesar do seu nome comum, o porquinho-da-Índia não é suíno, tampouco indiano.[4] O nome deve-se ao fato de, originalmente, provirem das chamadas "Índias Ocidentais" (atual continente americano).

Cobaia[editar | editar código-fonte]

Originalmente o termo usado para designar esse roedor, através do latim científico com base na língua tupi antiga era cobaia, esse por extensão (e em sentido figurado), passou a designar o campo ou objeto de alguma pesquisa científica.[1][5][6]

Segundo o tupinólogo Eduardo Navarro, o nome "cobaia" se originou da leitura errônea feita por Lineu do livro Historia Naturalis Brasiliae, de Marcgrave. Neste livro, Marcgrave escreveu a palavra tupi antiga saûîásobaîa (literalmente, o roedor (saûîá) da banda de além (sobaîa), ou seja, que não é originário do Brasil), que designava o porquinho-da-índia, sob a grafia CAVIA COBAIA. A leitura correta de CAVIA COBAIA é "çauiá çobaia", mas Lineu leu "cavia cobaia". Tal erro de pronúncia de Lineu gerou o atual nome "cobaia".[7]

Guinea pig[editar | editar código-fonte]

Para a explicação do seu nome em língua inglesaguinea pig —, há duas hipóteses:

  • as embarcações inglesas, por fazerem escala na costa da Guiné, deram, às pessoas, a ideia de que os animais eram originários daquela região (e não da costa pacífica sul-americana);
  • os marinheiros ingleses cobravam, pelos animais, um guinéu, moeda de ouro utilizada à época.

História[editar | editar código-fonte]

Alguns povos andinos, no período da colonização espanhola da América, os criavam para deles se alimentarem. Os europeus tomaram contato com este animal desde o século XVI, ao atingirem os domínios do Império Inca. Os incas denominavam-no Cuy, por causa dos gritos curtos que emite. Eram criados para o consumo, desempenhando um papel importante na alimentação desse povo. Atualmente, em alguns países — como o Peru —, ainda existe essa tradição.

Ao chegarem à Espanha, os porquinhos-da-índia tornaram-se moda, vindo a espalhar-se por toda a Europa como animais de estimação.

Estes roedores passaram a ser utilizados em estudos experimentais de laboratório desde o século XIX.

Três pequenos porquinhos-da-índia.

Características[editar | editar código-fonte]

Os porquinhos-da-Índia vivem de quatro a oito anos e podem reproduzir-se ao longo de todo o ano, gerando dois a seis filhotes por ninhada. Para o primeiro acasalamento, recomenda-se que o macho tenha de três a quatro meses e as fêmeas de três a sete meses (jamais depois de sete meses). O período de gestação é de 59 a 72 dias, sendo a média de 62 dias. O tamanho dos filhotes, ao nascer, é de 7,62 cm. A idade ideal para o desmame é de 3 semanas. São vivazes e dóceis, raramente mordendo, a menos que se sintam ameaçados ou perturbados.

Quando adultos, os machos medem cerca de 25 cm e pesam de 1200 a 1500 gramas, enquanto as fêmeas costumam ser menores e mais leves, tendo em média 20 cm e pesando de 900 a 1200 gramas.

Criação[editar | editar código-fonte]

Apesar de razoavelmente difundida, a criação de cobaias em cativeiro requer diversos cuidados, especialmente em relação ao forro do fundo da gaiola, para evitar contaminação do animal por seus próprios dejetos. Também são necessários cuidados especiais em relação às fêmeas durante e logo após a gravidez.[8]

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Um porquinho-da-índia comendo uma maçã.

Porquinhos-da-índia são animais totalmente herbívoros.[8]

Raças[editar | editar código-fonte]

Os porquinhos-da-índia apresentam uma grande variedade de cores e padrões, a saber:

Referências

  1. a b Por Sérgio Rodrigues (27 de janeiro de 2015). «Cobaia, mas pode chamar de porquinho-da-índia». Consultado em 26 de abril de 2017 
  2. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 421.
  3. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 439, 443.
  4. «Porquinhos-da-Índia são ótimos animais de estimação». R7. Consultado em 29 de Agosto de 2016 
  5. Dicionário Aurélio, verbete cobaia
  6. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 439, 443.
  7. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 439, 443.
  8. a b Karen Calado. «Porquinho da Índia: Como Cuidar». Consultado em 26 de abril de 2017 
  9. a b c d e f Guia Pet e cia (26 de abril de 2017). «Conheça raças e cores do Porquinho-da-Índia» 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Porquinho-da-índia
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Porquinho-da-índia