Revolução Cantada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Coat of arms of Latvia.svg
Este é um artigo sobre
História da Letónia
Antecedentes

Éstios
Povos fínicos - livônios
Povos bálticos - curônios, semigálios e latigálios
Cruzadas do Norte (1193-1316)

Parte do Confederação da Livônia

Irmãos Livônios da Espada
Arcebispado de Riga
Bispado da Curlândia
Guerra da Livônia (1558–1582)

Estados vassalos

Reino da Livônia
Ducado da Livônia
Ducado da Curlândia e Semigália

Parte do reino da
Suécia, Polônia, Russia e Alemão

Guerra polaco–sueca (1626–1629)
Livônia sueca
Voivodia da Livônia
Grande Guerra do Norte (1700-1721)
Províncias bálticas do Império Russo
Tratado de Brest-Litovski (1918)
Ducado da Curlândia e Semigália (1918)
- Ducado do Báltico Unido

República Independente
da Letônia

Guerra de Independência da Letônia
Primeira República da Letónia
Pacto Molotov-Ribbentrop
República Socialista Soviética da Letónia
Revolução Cantada
República da Letónia (1990-)


A Revolução Cantada é um nome normalmente usado para eventos de protestos pacíficos entre 1987 e 1990 que levaram à restauração da independência da Estônia, Letônia e Lituânia (principalmente na Estônia), perdida como resultado da ocupação soviética desses territórios durante a Segunda Guerra Mundial, nos termos do Pacto Ribbentrop-Molotov com a Alemanha nazista. O termo foi cunhado por um ativista e artista estoniano, Heinz Valk, em um artigo publicado uma semana após os acontecimentos espontâneos da noite de 10 e 11 de Junho de 1988 em Lauluväljak, durante o festival de canção em Tallinn. Os manifestantes, em seguida, cantaram hinos patrióticos.

A independência dos Estados Bálticos foi conquistada definitivamente algumas semanas após o golpe de Estado em Moscou em Agosto de 1991.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre revolução é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.