Número de Mersenne

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Número de Mersenne é todo número natural da forma , onde n é um número natural. Há mersennes não-primos e primos. Dos primeiros, há o mersenne nulo (M0 = 0) e o unitário (M1 = 1); demais, compostos e ímpares. Nos mersennes primos há maior interesse.

Marin Mersenne[editar | editar código-fonte]

Chamam-se assim tais números em homenagem ao seu mais ilustre estudioso, Marin Mersenne (Oizé, 8 de setembro de 1588 - Paris, 1 de setembro de 1648), matemático, teórico musical, padre mínimo, teólogo e filósofo francês. Dos estudos matemáticos, em especial na teoria dos números, Mersenne ficou conhecido sobretudo pelas suas contribuições relativas aos chamados primos de Mersenne.

Série e partições[editar | editar código-fonte]

Eis o início da série de Mersenne, com o termo geral:

Mn = {0, 1, 3, 7, 15, 31, 63, 127, 255, 511, 1.023, 2.047, 4.095, 8.191, 16.383, 32.767, 65.535, 131.071, 262.143, 524.287, ..., 2 n – 1}.

Um subconjunto particularmente interessante é o constituído pelos números de Mersenne que são também primos: os primos de Mersenne. Entretanto, convém observar desde logo que nem todo número de Mersenne é primo, assim como nem todo número primo é de Mersenne. Com efeito, da amostra da série de Mersenne acima exibida, constata-se que:

  1. A partição A = {3, 7, 31, 127, 8.191, 131.071, 524.287, ... /ainda sem termo geral/} é de números de Mersenne que são primos;
  2. A partição complementar B = {0, 1, 15, 63, 255, 511, 1.023, 2.047, 4.095, 16.383, 32.767, 65.535, 262.143, ..., 2 n – 1 (desde que não primo)} é de números de Mersenne que não são primos. Entre eles, acham-se:
a) o número zero, que é número composto e número par;
b) o número um, que é singular e número ímpar;
c) os demais números, que são todos simultaneamente números compostos e números ímpares:
Eis alguns em fatores primos: 15 = 3 x 5; 63 = 3 x 3 x 7; 255 = 3 x 5 x 17; 511 = 7 x 73; ... 262.143 = 3 x 3 x 3 x 7 x 19 x 73.

Propriedades[editar | editar código-fonte]

Números de Mersenne exibem propriedades extremamente interessantes à teoria dos números, no domínio da Matemática pura.

Pela própria definição, já que o expoente "n" é número natural (zero incluído), nota-se, de imediato, por indução simples, que, à exceção de M0 = 0 (pois, número par), todos os demais números de Mersenne são necessariamente números ímpares, como é de fácil constatação. Com efeito, já que 2 n é sempre número par, ao se lhe subtrair o número um, resultará sempre o ímpar imediatamente antecessor, com a única exceção verificada para n = 0, que resulta M0 = 2 0 – 1 = 1 – 1 = 0, como previamente anunciado e, sem mais, par.

Números de Mersenne, de forma semelhante a números primos, exibem peculiaridades extraordinariamente instigantes. Guardam, ambos os gêneros de números, entre outras singularidades excepcionais, a seguinte: tanto os mersennes como os primos são, quase-todos ao infinito, números ímpares, à exceção de um número apenas em cada gênero, característico, diferente, especial e — notavelmente — número par:

  1. o número 0 (número zero) é o único número de Mersenne que é número par; todos os demais são números ímpares;
  2. o número 2 (número dois) é o único número primo que é número par; todos os demais são números ímpares;

Há, pois, esse notável "parentesco" entre mersennes e primos, com resultados também notáveis: ambos "admitem" um único número par.

A sentença matemática que define um número de Mersenne acha-se em vários domínios: em vários ramos da Matemática pura e Matemática aplicada, na Informática etc.. Isso justifica o enorme interesse que despertam o estudo e a progressiva construção da série de Mersenne.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre matemática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.