Atlético Esportivo Araçatuba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Associação Esportiva Araçatuba.
Atlético Araçatuba
Bra sp atletico-aracatuba.png
Nome Atlético Esportivo Araçatuba
Mascote Tigre
Fundação 5 de outubro de 2002 (14 anos)
Estádio Adhemar de Barros
Capacidade 11.284 lugares
Presidente Brasil Sidney Giron
Treinador Brasil Reinaldo Felisbino, o Lela
Competição São Paulo Campeonato Paulista - Segunda Divisão
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

O Atlético Esportivo Araçatuba, ou Atlético Araçatuba é um clube brasileiro de futebol. Fica localizado na cidade de Araçatuba, interior do Estado de São Paulo. Tem como cores o preto e o amarelo. Foi fundado em 5 de outubro de 2002. Atualmente, está licenciado da Segunda Divisão do Campeonato Paulista.

A polêmica com o Araçatuba[editar | editar código-fonte]

No final de 2004, o presidente da Associação Esportiva Araçatuba, Nei Giron, pretendia mudar o nome do clube que representaria a cidade de Araçatuba na Segunda Divisão Paulista (Série A2) em 2005. O novo nome seria o Atlético Esportivo Araçatuba. O clube entraria na vaga da Araçatuba graças a uma manobra jurídica. Oficialmente, o Canário fora dado como licenciado. A Federação Paulista de Futebol permitiria então que um clube da mesma cidade ocupasse a vaga do outro de forma provisória. O novo clube de Araçatuba seria o Atlético Esportivo Araçatuba, fundado em 5 de outubro de 2002, com as mesmas cores do AEA e com o apelido de Tigrão.

Alguns clubes do interior - XV de Piracicaba e São José - indignados com a manobra recorreram da novidade e exigiram a vaga na Segunda Divisão. O presidente Nei Giron confirmou que a mudança seria em razão das enormes dívidas judiciais existentes no clube, orçadas em mais de R$ 4 milhões. Segundo entrevistas para a Folha da Região, Nei Giron confirma que "a troca da Associação Esportiva Araçatuba para Atlético Esportivo Araçatuba é uma maneira jurídica de colocar um time com nome totalmente limpo praça e que não ficará sujeito às penhoras da Fazenda Nacional e a bloqueiros de receita pela Justiça do Trabalho"

Em dezembro de 2003, a Araçatuba foi notificada pela Federação Paulista de Futebol de que não poderá alterar o nome de "Associação Esportiva Araçatuba" para "Atlético Esportivo Araçatuba", conforme pretendia o presidente Nei Giron. Segundo a Federação, para que o time mudasse de nome e permanecesse na Série A-2 do Campeonato Paulista, teria que assumir todas as dívidas contraídas com antigo nome. Com a impossibilidade de mudança, que sanearia as dívidas do clube, Nei renunciou ao cargo. Eleições foram convocadas e o nome presidente manteve o nome e disputou o campeonato com o velho Associação Esportiva Araçatuba. Um mês depois, o Atlético Esportivo Araçatuba decidiu disputar a Quarta Divisão do futebol paulista.

Com o recente rebaixamento da Araçatuba, caso Atlético não consiga o acesso, os clubes poderão se enfrentar pelo Campeonato Paulista da Segunda divisão em 2008, iniciando certamente uma nova rivalidade municipal no futebol do interior paulista.

No ano de 2009 o Tigrão da Noroeste conseguiu o acesso para a série A3 de 2010 com o vice campeonato da Segunda Divisão do Campeonato Paulista de 2009, podendo então voltar a disputar o clássico regional contra o Bandeirante, o time empatou o primeiro jogo da final contra o Red Bull Brasil em 1 a 1, Jackson abriu o placar para o Atlético Araçatuba aos 7 minutos do 2º tempo, mas logo depois aos 9, Jefferson empatou para o time visitante. O 2º jogo foi disputado em Campinas, e o Red Bull Brasil acabou vencendo por 3 a 2, Biro abriu o placar para o Atlético Araçatuba logo aos 16 minutos, mas o time da casa, virou com gols de Cezar aos 41, Eydson aos 5 minutos do 2º tempo, e Luciano Mandi aos 37, aos 42 Leandro ainda diminuiu para o Atlético Araçatuba, mas a equipe araçatubense acabou ficando com o vice-campeonato. O clube acabou fazendo uma campanha acima das expectativas na Série A3, ficando na 9ª colocação, ficando a apenas 2 pontos do 8º, o Juventus que se classificou. O Atlético Araçatuba se licenciou em 2011, onde acabou não disputando a Série A3.

O clube voltou em 2016, onde disputou o Campeonato Paulista da Segunda Divisão (Quarto nível do futebol paulista), e pôde pela primeira vez fazer o Dérby de Araçatuba, contra a AEA (Associação Esportiva Araçatuba), o time ficou no Grupo 2 junto com Araçatuba, América, Bandeirante, Internacional de Bebedouro, José Bonifácio, Tanabi e XV de Jaú, ficou na 5ª colocação, onde se classificavam 4, e foi eliminado ainda na 1ª fase.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.