José Veiga Simão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde dezembro de 2012). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
José Veiga Simão
José Veiga Simão
Ministro(a) de Flag of Portugal.svg Portugal
Período IX Governo Constitucional
  • Ministro da Indústria e Energia
Dados pessoais
Nascimento 13 de fevereiro de 1929
Guarda
Morte 3 de maio de 2014 (85 anos)
São Domingos de Benfica, Lisboa
Profissão Professor Universitário e Político

José Veiga Simão GCCGCSEGOIGCIHGCIP (Guarda, 13 de fevereiro de 1929Lisboa, 3 de maio de 2014)[1] foi um professor de Física e político português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Licenciou-se em Ciências Físico-Químicas na Faculdade de Ciências da Universidade de Coimbra, em 1951, e doutorou-se em Física Nuclear na Universidade de Cambridge, em 1957.

Professor catedrático da Faculdade de Ciências da Universidade de Coimbra a partir de 1961,[2] foi nomeado, em 1962, como primeiro reitor[3] dos Estudos Gerais Universitários de Moçambique,[4] tendo sido o responsável pelo período inicial de vida desta instituição, até 1970.

Em 1970 assumiu o cargo de Ministro da Educação Nacional, que cessaria com a Revolução de 25 de Abril de 1974. Durante o seu mandato neste cargo, afirmou-se como defensor da democratização do ensino, foi responsável pela criação das universidades Nova de Lisboa, do Minho e de Aveiro, em 1973,[5] e pela publicação da Lei n.º 5/73, de 25 de julho.

Foi embaixador de Portugal nas Nações Unidas, entre 1974 e 1975, ano em que se estabeleceu nos Estados Unidos. Durante a sua estada foi visiting fellow da Universidade de Yale, consultor do National Assessment and Dissemination Center e dirigiu a Portuguese Heritage Foundation.

Quando regressou a Portugal foi presidente do Laboratório Nacional de Engenharia e Tecnologia Industrial, de 1978 a 1983, e contratado como professor catedrático da Universidade da Beira Interior, entre 1985 e 1992.

Voltou ao exercício de funções políticas com a sua eleição como deputado à Assembleia da República, pelo Partido Socialista, em 1983, tendo assumido o cargo de ministro da Indústria e Energia no Bloco Central, até 1985. Em novembro de 1997, António Guterres nomeou-o ministro da Defesa do XIII Governo Constitucional. Como ministro lançou um concurso internacional para a compra de dois submarinos para a marinha portuguesa em 1998.[6]

Morreu de doença prolongada no Hospital dos Lusíadas, em Lisboa, no dia 3 de maio de 2014.[1][7]

Era irmão do Coronel Júlio Veiga Simão, oficial da Ordem Militar de Avis a 8 de janeiro de 1960 e comendador da mesma Ordem a 2 de maio de 1972.[8]

Funções políticas e governativas[editar | editar código-fonte]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Condecorações[editar | editar código-fonte]

Doutoramentos honoris causa[editar | editar código-fonte]

Outras[editar | editar código-fonte]

A 3 de setembro de 1972 foi feito sócio honorário do Ginásio Clube Figueirense.[11]

Fontes e bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • VICENTE, António Pedro. «José Veiga Simão» in Barreto, António (coord.); Mónica, Filomena (coord.) (1999). Dicionário de História de Portugal. IX. Porto: Livraria Figueirinhas. ISBN 972-661-165-2 
  • VIEIRA, Pedro. José Veiga Simão: Uma Vida Vivida. Volume I: Do Estado Novo de Salazar à Primavera Marcelista. Lisboa, Gradiva, 2014, ISBN 978-989-616-606-9.

Referências

  1. a b «Morreu Veiga Simão, antigo ministro da Educação». Público. 3 de maio de 2014. Consultado em 3 de maio de 2014. 
  2. Portaria de 20 de janeiro de 1961, publicada na 2.ª série do Diário do Governo de 3 de fevereiro de 1961.
  3. Portaria de 14 de novembro de 1962, publicada na 2.ª série do Diário do Governo de 30 de novembro.
  4. Posteriormente Universidade de Lourenço Marques e hoje Universidade Eduardo Mondlane.
  5. Decreto-Lei n.º 402/73, de 11 de agosto
  6. «Pressionado pela Marinha, António Vitorino passou a bola a Veiga Simão» 
  7. Expresso.pt (3 de maio de 2014). «Morreu antigo ministro Veiga Simão». Consultado em 3 de maio de 2014. 
  8. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Júlio Veiga Simão". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 7 de Fevereiro de 2015. 
  9. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "José Veiga Simão". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 28 de dezembro de 2012. 
  10. «Doutores honoris causa pela UA». Universidade de Aveiro. Consultado em 22 de Agosto de 2014.. Cópia arquivada em 28 de Julho de 2014 
  11. «Título ainda não informado (favor adicionar)» (PDF). www.ginasiofigueirense.com 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
José Hermano Saraiva
Ministro da Educação Nacional
3.º governo do Estado Novo
1970 – 1974
Sucedido por
Junta de Salvação Nacional
Eduardo Correia
(I Gov. Provisório)
Precedido por
Ricardo Bayão Horta
(como ministro da Indústria, Energia e Exportação)
Ministro da Indústria e Energia
IX Governo Constitucional
1983 – 1985
Sucedido por
Fernando Santos Martins
(como ministro da Indústria e Comércio)
Precedido por
António Vitorino
Ministro da Defesa Nacional
XIII Governo Constitucional
1997 – 1999
Sucedido por
Jaime Gama