MC Livinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
MC Livinho
Informação geral
Nome completo Oliver Decesary Santos
Nascimento 11 de novembro de 1994 (23 anos)
Local de nascimento São Paulo, São Paulo, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Gênero(s) Funk paulista
Ocupação(ões) Cantor
Instrumento(s) Vocal
Extensão vocal Tenor[1]
Período em atividade 2008-presente
Gravadora(s) GR6 Explode[2]

Oliver Decesary Santos (São Paulo, 11 de novembro de 1994), mais conhecido pelo nome artístico MC Livinho, é um cantor brasileiro de funk paulista. Iniciou sua carreira na música em 2008, com o lançamento da canção "Origem", mas alcançou o primeiro reconhecimento apenas aos dezoito anos, em 2012, com a música "Mulher Kama Sutra". Tornou-se reconhecido pela mídia como um dos principais expoentes do estilo musical conhecido como funk ousadia, o qual se destaca pelas conotações sexuais e erotismo no lírico das canções. No início de 2016, cessou a composição de tais músicas e começou a realizar gravações de canções sem a presença de palavras de baixo calão.

Lançou em janeiro do respectivo ano o seu primeiro trabalho, um EP homônimo, e em novembro, o seu primeiro álbum de estúdio, intitulado Vagabundo Romântico e produzido pela gravadora Radar Records. Entre as suas principais canções, destacam-se "Bem Querer", "Tudo de Bom", "Cheia de Marra" e "Fazer Falta", sendo esta última a primeira canção de funk paulista a atingir o topo nacional das paradas do Spotify. Atualmente, mantém vínculo com a gravadora GR6 Explode. Além disso, o artista também atuou como atleta profissional de futebol society no clube paulista Audax no ano de 2017.

Biografia

Oliver nasceu em 11 de novembro de 1994 na cidade de São Paulo, no bairro Jardim Pedra Branca, localizado na Zona Norte, e sempre foi ligado à música desde sua infância.[3] Segundo fontes, sua mãe o incentivava a investir na MPB, pois era fã de artistas como Maria Gadú, Ana Carolina, Chico Buarque e Djavan.[3]

Ele iniciou sua carreira musical como violinista em uma igreja em que frequentava no ano de 2003, sendo que executava músicas no recinto até o ano de 2008, e segundo o mesmo, "já estava tocando com uma boa noção de orquestra e nota".[4] No entanto, ele acabou se afastando dos trabalhos pois era um rapaz de mau comportamento, não condizente com a posição que exercia na igreja.[4] Após este fato, Oliver mudou de residência para o centro de São Paulo para morar com a avó, porém após cerca de seis meses, foi morar sozinho e iniciou trabalhando em uma lan house para se manter.[3]

Em dezembro de 2016, MC Livinho participou de uma tradicional partida amistosa de futebol entre as equipes do Santos de 1995 e 2002, na qual foi o autor de cinco gols e chamou a atenção da mídia pelas habilidades futebolísticas.[5] Oliver foi anunciado em janeiro de 2017 como o reforço do clube de futebol sete Audax, após receber convite do presidente do clube, Vampeta.[6] O cantor treinou normalmente como todos os outros atletas e recebe o salário de R$ 10 mil, sendo que sua primeira partida oficial aconteceu em fevereiro diante da Penapolense, sendo que não foram noticiadas mais participações nas partidas após este jogo.[7]

Carreira

Início e letras eróticas (2011-2015)

MC Pedrinho (imagem), artista que compôs "Se Prepara" com Livinho em 2014.

Seu primeiro contato com o funk aconteceu aos 14 anos de idade, quando Oliver começou a cantar o funk tradicional, porém, aos dezesseis anos, decidiu seguir carreira no funk ostentação, no qual lançou várias músicas na internet, sendo a canção "Origem" a primeira.[8][9] No entanto, acabou não investindo neste tema e resolveu inovar com um novo estilo de funk, que o mesmo intitulou como "romântico erótico".[8] Ao mesmo tempo, que compunha as músicas de funk ostentação, Livinho trabalhava como garçom em Água Branca, até o momento em que engrenou na carreira musical.[3]

Seu primeiro sucesso a nível nacional foi a canção "Mulher Kama Sutra", lançada em 2012 e posteriormente remasterizada e relançada como um videoclipe com uma versão light pelo produtor Tom Produções.[3] A música se baseava em um refrão com teor sexual, relacionado ao livro Kama Sutra.[3] No ano seguinte, Livinho alcançou aclamação nacional com o lançamento das canções "Pepeca do Mal" e "Picada Fatal", onde inseriu o humor juntamente ao erotismo.[10] A música "Picada Fatal" foi alvo de polêmicas, devido à utilizado de um sample da canção "Bibbidi-Bobbidi-Boo", presente na trilha sonora do filme Cinderela, da Disney.[11] Livinho participou da canção "Se Prepara" de MC Pedrinho, a qual foi recebida negativamente pela mídia pelo seu teor explícito, visto que MC Pedrinho possuía apenas onze anos na época da gravação da música.[12] Seu segundo videoclipe foi lançado no final de 2014, intitulado "Bela Rosa", pelo produtor KondZilla, seguindo a mesma temática das canções anteriores.[13]

Em seus shows, que em média duravam de 15 a 20 minutos e com cachê de cerca de 18 mil reais, tornou-se um dos primeiros artistas do gênero em que suas fãs cantavam copiosamente suas canções.[10][11] Na maioria das suas apresentações do ano de 2015, Livinho chamava uma mulher da plateia e cantava ajoelhado a ela versos de suas canções.[4] Segundo o cantor, este estilo de canção inseria mais melodia ao funk, e trazia um diferencial ao utilizar sinônimos infantis para os órgãos sexuais, como "bilau" para pênis e "pepeca" para vagina.[10] Apesar do teor sexual das suas músicas, Livinho afirmou que continuava a ser evangélico e que lia frequentemente autores como Cecília Meireles e Casimiro de Abreu.[10] Ao ser indagado sobre seu estilo lírico em uma entrevista no site G1, Livinho afirmou que preferia ser direto no assunto: "O Michel Teló, por exemplo, canta: ‘vou te esperar, na minha humilde residência, pra gente fazer amor’. Eu não, eu canto o que realmente acontece entre quatro paredes."[8] A revista Veja considerou, em uma reportagem sobre o artista, que o estilo de música de Livinho influenciou a cantores deste subgênero, popularmente conhecido como funk ousadia, tornando-se o substituto do funk ostentação.[8]

Mudança no estilo e projeção nacional (2016-presente)

No início do ano de 2016, com o lançamento da canção "Tudo de Bom", Livinho pôs fim às canções com conotações sexuais, alegando que não gostaria de ver crianças repetindo versos de suas músicas para seus pais.[14] A mudança no lírico de suas canções, aliada à uma exposição corporal com fotos no Instagram tornou o artista um dos principais cantores de todos os gêneros no país.[15] Neste mesmo período, disponibilizou no iTunes o seu primeiro trabalho, um EP homônimo, o qual conteve nove faixas, sendo que em nenhuma delas foram utilizadas palavras de baixo calão.[16][17]

Ivete Sangalo (imagem), artista que compôs "Cheguei para te Amar" com Livinho em 2017.

Em maio, lançou o videoclipe da canção "Cheia de Marra", a qual tornou-se a primeira música de funk a ultrapassar os duzentos milhões de acessos no YouTube.[18] Em 7 de setembro do respectivo ano, Livinho foi entrevistado por Danilo Gentili no programa The Noite, do SBT, no qual explanou os principais acontecimentos da sua carreira.[19] No mês de novembro, o artista realizou o lançamento do seu primeiro álbum de estúdio, intitulado Vagabundo Romântico.[20] Disponibilizado no formato de download digital e em cópia física, ele foi disponibilizado pela gravadora Radar Records e incluiu doze de suas principais faixas do último ano.[17][21][22] Em dezembro, Livinho lançou o videoclipe da canção "Meu Copo", a qual atraiu a atenção da mídia pelo motivo do artista afirmar que investiu aproximadamente quinhentos mil reais para a gravação do material.[23]

Em junho de 2017, Livinho lançou a canção "Bandida", em parceria com o cantor de pagode Péricles, a qual foi teve boas recepções da mídia pela mistura entre os ritmos de ambos.[24][25] No mesmo mês, lançou a canção "Fazer Falta", a qual em uma semana tornou-se a canção mais executada no Brasil na plataforma Spotify, além de alcançar posições nas paradas de Portugal e do Paraguai.[26] O sucesso do single fez com que Livinho fosse alvo de notícias em sites da mídia, como um dos principais expoentes do gênero do funk.[27][28] Quando convidado a escutar esta canção durante uma entrevista para o site Deezer, o cantor canadense Shawn Mendes chegou a comparar Livinho com Drake, o chamando de "Drake brasileiro".[29]

Envolveu-se em uma polêmica no mês de agosto do mesmo ano quando lançou a canção "Covardia", recebendo inúmeras críticas em redes sociais pelo trecho "vou abusar bem dessa mina / toma, toma pica, tranquilinha", com acusações de apologia ao estupro e machismo.[30] Dois dias após o lançamento da canção, o artista se defendeu afirmando que ocorreu uma falha na interpretação da intenção dele ao utilizar tais palavras.[31] O caso foi comparado ao do cantor Biel, que também envolveu-se em uma polêmica após ser acusado de assédio sexual com uma repórter.[32]

No mesmo mês, a cantora Ivete Sangalo anunciou que estaria gravando uma música em parceria com Livinho.[33] Ela foi lançada em outubro durante uma edição do programa Vídeo Show, da Rede Globo, intitulada "Cheguei para te Amar",[17] e utilizando a mistura de ritmos musicais como o zouk e o reggaeton.[34][35] Livinho participou do projeto de DJ Marlboro intitulado Ragafunk, o qual reuniu diversos artistas de funk carioca em canções que unem-o ao ragga e ao reggae.[36] A canção "Esse Dom" obteve desempenhos satisfatórios nas paradas do Spotify no Brasil e também em Portugal.[37]

Controvérsias e vida pessoal

Em julho de 2016, envolveu-se em uma confusão em um vôo para Brasília, no qual discutiu com um outro passageiro e teve de sair do avião com escolta da Polícia Federal.[38] Em novembro do mesmo ano, viu-se envolvido em um escândalo após atrasar-se três horas para um show que seria realizado na cidade de Divinópolis, Minas Gerais. Após uma reclamação de um fã, o artista supostamente o agrediu com um tapa no rosto.[39] Livinho foi detido em junho de 2017, após envolver-se em uma briga corporal com o dono de um quadriciclo na praia de Jericoacoara, localizada na cidade de Jijoca de Jericoacoara, Ceará.[40] Após o fato, comunicou à imprensa que fazia uso de calmantes enquanto adolescente e que já havia sido expulso de várias escolas pelo mau comportamento.[41] Em novembro, cancelou um show que faria na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, após ter sido barrado pelos seguranças em seu próprio show, gerando protestos do cantor quanto à organização.[42]

O cantor mantém um relacionamento com Byanca Gabarron desde o ano de 2016, sendo que em agosto de 2017 a mesma confirmou que ambos estão em um noivado.[43]

Discografia

Ver artigo principal: Discografia de MC Livinho

Álbuns de estúdio

Álbum Detalhes
Vagabundo Romântico[22]

Extended plays (EPs)

Álbum Detalhes
MC Livinho[16]
  • Lançamento: 22 de janeiro de 2016
  • Formatos: Download digital
  • Gravadora: Independente

Ver também

Referências

  1. Joatan Gomes (22 de janeiro de 2017). "Análise Vocal: MC Livinho", Extensão Vocal. Acessado em 24 de fevereiro de 2017.
  2. «MC Livinho - GR6 Explode». Consultado em 2 de novembro de 2017 
  3. a b c d e f «Biografia de MC Livinho». Google Play. Consultado em 2 de fevereiro de 2015 
  4. a b c «O rapaz por trás da "Pepeca do Mal" é um bom moço: entrevistamos o MC Livinho». Vice. Consultado em 2 de fevereiro de 2015 
  5. «MC LIVINHO FAZ CINCO GOLS NA VILA E INTERNAUTAS NÃO PERDOAM; VEJA OS MEMES». Torcedores. Consultado em 29 de dezembro de 2016 
  6. «Estrela do funk, MC Livinho jogará futebol 7 por clube paulista». Globo Esporte. Consultado em 20 de fevereiro de 2017 
  7. «Estrela do funk fará sua estreia pelo Audax no fut 7». Torcedores. Consultado em 20 de fevereiro de 2017 
  8. a b c d «Ganhando R$ 50 mil, funkeiro 'erótico' se compara a Pelé no amor: 'Mil gols'». G1. Consultado em 2 de fevereiro de 2015 
  9. «MC Livinho». GR6Eventos. Consultado em 2 de fevereiro de 2015 
  10. a b c d «MCs de São Paulo apostam em "funk picante"». iG. Consultado em 2 de fevereiro de 2015 
  11. a b «O funk ostentação está à beira da morte. E já tem um substituto». Veja. Consultado em 2 de fevereiro de 2015 
  12. «MP quer proibir músicas de MC Pedrinho em todo o território nacional». UOL. Consultado em 2 de fevereiro de 2015 
  13. «MC Livinho: Bela Rosa». YouTube. Consultado em 2 de fevereiro de 2015 
  14. «MC Livinho para de cantar sobre sexo e critica sertanejos: "Maquiam o que o funk fala abertamente"». R7. Consultado em 29 de dezembro de 2016 
  15. «MC Livinho se destaca com funk mais pop e bomba na internet». Hoje em Dia. Consultado em 29 de dezembro de 2016 
  16. a b «MC Livinho». iTunes. Consultado em 2 de março de 2017 
  17. a b c «Veja o novo clipe de Ivete Sangalo com a parceria de MC Livinho». Vagalume. Consultado em 3 de novembro de 2017 
  18. «MC Livinho: o funkeiro evangélico que deixou de ser obsceno». iG. Consultado em 29 de dezembro de 2016 
  19. «Entrevista com MC Livinho». SBT. Consultado em 29 de dezembro de 2016 
  20. «Encarte MC Livinho - Vagabundo Romântico». Encartes Pop. Consultado em 2 de novembro de 2017 
  21. «Vagabundo Romântico». Deezer. Consultado em 2 de novembro de 2017 
  22. a b «Vagabundo Romântico». iTunes. Consultado em 2 de março de 2017 
  23. «MC Livinho investe R$ 500 mil em novo clipe: 'Diferente de tudo que já fiz'». Ego. Consultado em 29 de dezembro de 2016 
  24. «Bandida - MC Livinho e Péricles». YouTube. Consultado em 2 de novembro de 2017 
  25. «MC Livinho mistura ritmos em Bandida». Transcontinental FM. Consultado em 2 de novembro de 2017 
  26. «MC Livinho - Fazer Falta». Kworb. Consultado em 24 de agosto de 2017 
  27. «"Fazer Falta", do Mc Livinho, desponta e entra no top 10 do Spotify». Portal Popline. Consultado em 24 de agosto de 2017 
  28. «Se cuida, Anitta! MC Livinho cresce e ameaça reinado da cantora no Spotify». R7. Consultado em 24 de agosto de 2017 
  29. «Shawn Mendes reage a músicas brasileiras em entrevista para Deezer». MaxPress. Consultado em 2 de novembro de 2017 
  30. «Nova música de MC Livinho diz que vai 'abusar bem dessa mina'». UOL. Consultado em 2 de novembro de 2017 
  31. «MC Livinho se defende após ser acusado de apologia ao estupro em nova música». iG. Consultado em 2 de novembro de 2017 
  32. «MC Livinho é detonado por suposta apologia ao estupro em música; cantor se defende». RD1. Consultado em 2 de novembro de 2017 
  33. «DEPOIS DE DUETO COM SAFADÃO, IVETE SANGALO SOLTA A VOZ COM MC LIVINHO; VÍDEO». Globo. Consultado em 24 de agosto de 2017 
  34. «Ivete Sangalo lança clipe com MC Livinho no 'Vídeo Show'». Globo. Consultado em 2 de novembro de 2017 
  35. «Ivete Sangalo lança clipe com MC Livinho». Globo. Consultado em 2 de novembro de 2017 
  36. «Pioneiro do baile, DJ Marlboro tenta voltar para a pista com 'Ragafunk'». G1. Consultado em 2 de novembro de 2017 
  37. «Esse Dom - MC Livinho». Kworb. Consultado em 2 de novembro de 2017 
  38. «MC Livinho se envolve em confusão em avião e leva soco no rosto». R7. Consultado em 29 de dezembro de 2016 
  39. «Internauta denuncia agressão de MC Livinho durante show em Divinópolis; veja vídeo». Sistema MPA. Consultado em 29 de dezembro de 2016 
  40. «MC Livinho é detido no Ceará após confusão com empresário». Veja. Consultado em 24 de agosto de 2017 
  41. «MC Livinho afirma tomava remédio na escola para ficar calmo». Minuto Livre. Consultado em 24 de agosto de 2017 
  42. «Após ser barrado, MC Livinho desiste de show em Porto Alegre». Isto É. Consultado em 19 de novembro de 2017 
  43. «Namorada entrega que Mc Livinho pode se casar em breve». R7. Consultado em 24 de agosto de 2017 

Ligações externas