TV Jovem Pan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2017). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
TV Jovem Pan
TV Jovem Pan Ltda.
O logotipo da TV Jovem Pan, o mesmo usado pela rádio Jovem Pan desde que recebeu essa nomenclatura, em 1965.
São Paulo, SP
Brasil
Tipo Sociedade limitada
Canais
16 UHF analógico
Sede Rua da Várzea, 240
Barra Funda, São Paulo
Fundador Antônio Augusto Amaral de Carvalho
Pertence a Grupo Jovem Pan
Acionista(s) João Carlos di Genio
Hamilton Lucas de Oliveira
Fundação setembro de 1991
Extinção 1994
Sucessora CBI
Cobertura Região Metropolitana de São Paulo

TV Jovem Pan foi um canal de televisão da cidade de São Paulo que se sintonizava no canal 16 UHF. Sua sede era onde se encontra atualmente a Rede Record, no bairro da Barra Funda, em São Paulo. A emissora saiu no ar em 1994. Foi uma das empresas do Grupo Jovem Pan.

Fundada em 1991, foi resultado de uma parceria do empresário Antônio Augusto Amaral de Carvalho (Tuta), dono da Rádio Jovem Pan, com João Carlos di Genio, do Objetivo e com Fernando Vieira de Mello, que pouco depois vendeu suas cotas para Hamilton Lucas de Oliveira, dono da IBF (Indústria Brasileira de Formulários). Desde a fundação, a emissora foi envolvida em discórdia entre os grupos empresariais associados na sua instalação e operação. Divergências quanto ao conteúdo de programação a ser adotado inviabilizaram sua solidificação.[1][2]

A TV Jovem Pan tinha programação baseada em documentários, jornalismo e esportes - transmitindo principalmente futebol e futsal, com a equipe de esportes da Rádio Jovem Pan.

História[editar | editar código-fonte]

A TV Jovem Pan ganhou uma concessão de TV em 1987.[3] Na ocasião, o fato foi amplamente divulgada pela rádio. Após dois anos a emissora entrou no ar em caráter experimental durante a festa de 14 anos da Jovem Pan FM. Nesse período, alguns jogos do Campeonato Brasileiro foram gravados apenas para servir de treinamento da futura equipe de narradores e comentaristas. Em janeiro de 1991, foram iniciadas as transmissões regulares com a Copa São Paulo de Futebol Junior com Flávio Prado na narração e João Antônio de Carvalho e Marcos Nunes de Barros nas reportagens. Após a transmissão histórica, vieram logo em seguida os Campeonatos Paulista e Metropolitano de futsal e o Torneio Clausura do Campeonato Argentino. Milton Neves narrava os jogos do futsal enquanto Flávio Prado narrava o Clausura. No segundo semestre, a TVJP transmitiu o Campeonato Paulista. A cobertura se tornou referencia por inovar com as câmeras espalhadas pelo campo. Por questões contratuais os jogos realizados na capital paulista eram transmitidos às 22h, com narração de Milton Neves e Flávio Prado, sempre gravados. Outro nome surgido nas transmissões foi Milton Leite.

A decadência veio em 1992. Apesar de ter transmitido os jogos da Copa Libertadores da América e gerar imagens para Rede OM, a cobertura foi interrompida antes do final e os eventos foram saindo aos poucos da grade.

Com o escândalo envolvendo Lucas de Oliveira e sua IBF no esquema de PC Farias, este é afastado e a TV Jovem Pan é fortemente abalada. Tuta se retira da sociedade e a emissora fica apenas com João Carlos di Genio.[3][4] Em 1993 a programação fica praticamente restrita a reprises. Di Genio, após ser proibido de usar o nome "Jovem Pan" na emissora, mudou o nome para Canal Brasileiro da Informação (CBI), e fechou contrato para vender horários da programação para o Shop Tour.[3] A sede da Barra Funda e seus modernos equipamentos são vendidos para a Rede Record.[5][1][2][6]

Referências

  1. a b «Criatividade orienta o senhor Jovem Pan». Propmark. 20 de setembro de 2009. Consultado em 26 de julho de 2015 
  2. a b Fernando Morgado (18 de julho de 2008). «A história da TV Jovem Pan». Consultado em 28 de julho de 2015 
  3. a b c Anderson Diniz; Arthur Ankerkrone (17 de julho de 2009). «A história da Jovem Pan TV». Midiclipping. Consultado em 27 de julho de 2015 
  4. «CPI da TV Jovem Pan (também conhecido como Caso TV Jovem Pan)» (PDF). Centro de Estudos e Pesquisar sobre Corrupção (Unesp). Consultado em 28 de julho de 2015 
  5. Cristina Padiglione (21 de setembro de 2009). «Ele trocou TV por rádio. E se deu bem». Geral. O Estado de S. Paulo. Consultado em 26 de julho de 2015 
  6. Ivan Finotti (4 de março de 1995). «TV Jovem Pan vende prédio para Record». Folha de S. Paulo. Consultado em 27 de julho de 2015 


Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.