Brazzaville

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Brazzaville
—  Cidade  —
Vista da Cidade
Vista da Cidade
Localização da Cidade Própria no Congo
Localização da Cidade Própria no Congo
Brazzaville está localizado em: República do Congo
Brazzaville
Localização de Brazzaville no Congo
4° 16' S 15° 17' E
País República do Congo
Setor Autônomo Cidade Própria
Fundação 10 de setembro de 1880
Fundador Pierre Savorgnan de Brazza
Distritos
Administração
 - Prefeito Hugues Ngouelondélé
Área
 - Total 100 km²
População (Censo 2009)
 - Total 1 370 612
    • Densidade 13 706,1/km2 
 - Conurbação 12 milhões Inclui Kinshasa
Fuso horário UTC (UTC+2)

Brazzaville ou Brazavile[1] [2] [3] [Nota 1] é a capital e maior cidade da República do Congo. A cidade é também um departamento. Até 1980 Brazzaville fazia parte da região (departamento) de Pool.

Está localizada no sudeste do país, na margem norte do Rio Congo. Foi fundada em 1880 pelo explorador franco-italiano Pierre Savorgnan de Brazza. A população da cidade nos dias de hoje é de cerca de 1,025 milhão de habitantes. Faz divisa apenas com a região de Pool, sendo conurbada com Kinshasa, formando uma região metropolitana de aproximadamente 9 milhões de habitantes.

Distritos[editar | editar código-fonte]

Geografia[editar | editar código-fonte]

A fim de distinguir os dois países africanos com "Congo" em seus nomes, a República do Congo é às vezes chamada Congo-Brazzaville, em oposição ao Congo-Kinshasa (República Democrática do Congo, conhecido 1971-1997 como Zaire , cujo capital é Kinshasa). Kinshasa reside na margem sul do Congo, depois de Brazzaville. Este é o único lugar no mundo onde as duas capitais nacionais estão situados em margens opostas de um rio, à vista uns dos outros.

Kinshasa, enquanto a sul, Brazzaville situada a norte do rio Congo. A cidade fica 506 km (314 mi) por via do Oceano Atlântico e ao sul do equador. A cidade é um município que está separada das outras regiões da República, é rodeado pela região exterior. Em torno da cidade é uma grande savana. A cidade é relativamente plana, e situado a uma altitude de 317 metros (1.040 pés).

História[editar | editar código-fonte]

Mausoléu em Brazzaville de Pierre Savorgnan de Brazza, o fundador da cidade.

A cidade foi fundada em 1880 no lugar onde anteriormente se situava uma aldeia chamada Ntamo, e seu fundador foi o conde italiano Pierre Savorgnan de Brazza, que trabalhava nas expedições de exploração ao serviço da França. A cidade tomou seu nome, e sua fundação se considerou o início da colônia do Congo Francês. Rapidamente Brazzaville passou a ser a capital da colônia da África Equatorial Francesa.

A cidade se converteu na capital do país após a indepêndencia deste em 1960.

Os primeiros Jogos Panafricanos se realizaram em Brazzaville, em 1965.

Nos anos 1990 a cidade sofreu importantes êxodos de população com motivo das guerras civis que ensanguentaram o país. Em 1997, as forças do então Presidente Pascal Lissouba, rodearam as forças rebeldes de Denis Sassou-Nguesso em Brazzaville. Depois de quatro meses de duros combates, se proclamou um alvo à fogo em dezembro, mas a cidade havia sido destruída parcialmente. O fechamento da ferrovia Brazzaville-Pointe-Noire devido a guerra, cortou uma artéria vital de Brazzaville, o que incrementou o número de habitantes que escaparam da cidade.

Economia[editar | editar código-fonte]

A cidade possui estaleiros, fábricas de material ferroviário, indústrias agroalimentarias, indústrías químicas. É o principal centro industrial, cultural e econômico do país.

Na cidade se encontra o aeroporto de Maya-Maya, o mais importante do país.

Edifícios e instituições[editar | editar código-fonte]

Torre Nabemba na cidade de Brazzaville

Entre os edificios mais destacados da cidade se encontra a Basílica de Santa Ana construída em 1949 por Roger Erell. Outros edificios importantes são a Torre Nabemba e o Palácio do Congresso da cidade. Também são destacáveis o Mausoléu de Marien Nguouabi, o Zoológico de Brazzaville e a Escola de pintura de Poto-Poto.

Em 2005 iniciou-se a construção de uma grande mesquita, já que 2% da população da República do Congo é muçulmana.

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. No Ciberdúvidas da Língua Portuguesa, o linguista Carlos Rocha defende não ser legítima a utilização dos grafemas "ll" e "zz", por serem estranhos ao português. Rocha, Carlos (7 de julho de 2010). A grafia de algumas capitais africanas. Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. Página visitada em 5 de setembro de 2012. "«[S]eria de esperar "Brazavile", que não se encontra atestado: além de não existir "ll" na ortografia portuguesa, seria congruente com a passagem de "zz" a "z".»"

Referências

  1. Porto Editora. Brazavile. Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa da Infopédia – Enciclopédia e Dicionários Porto Editora. Página visitada em 18 de janeiro de 2012.
  2. Explosão em depósito de armas no Congo. RTP — Rádio e Televisão de Portugal (5 de março de 2012). Página visitada em 5 de setembro de 2012.
  3. UA: Pacto africano contra agressão e defesa comum em discussão em Maio. Angola Press (15 de abril de 2004). Página visitada em 5 de setembro de 2012.