Brazzaville

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Brazzaville
—  Cidade  —
Vista da Cidade
Vista da Cidade
Localização da Cidade Própria no Congo
Localização da Cidade Própria no Congo
Brazzaville está localizado em: República do Congo
Brazzaville
Localização de Brazzaville no Congo
4° 16' S 15° 17' E
País República do Congo
Setor Autônomo Cidade Própria
Fundação 10 de setembro de 1880
Fundador Pierre Savorgnan de Brazza
Distritos
Administração
 - Prefeito Hugues Ngouelondélé
Área
 - Total 100 km²
População (Censo 2009)
 - Total 1 370 612
    • Densidade 13 706,1/km2 
 - Conurbação 12 milhões Inclui Kinshasa
Fuso horário UTC (UTC+2)


Brazzaville ou Brazavile[1] [2] [3] [Nota 1] é a capital e maior cidade da República do Congo. A cidade é também um departamento. Até 1980 Brazzaville fazia parte da região (departamento) de Pool.

Brazzaville está localizada no sudeste do país, na margem norte do Rio Congo. Faz divisa apenas com a região de Pool, sendo conurbada com Kinshasa, formando uma região metropolitana de aproximadamente 9 milhões de habitantes.

Brazzaville foi fundada em 1880 pelo explorador franco-italiano Pierre Savorgnan de Brazza. A população da cidade nos dias de hoje é de cerca de 1,025 milhão de habitantes.

Distritos[editar | editar código-fonte]

Geografia[editar | editar código-fonte]

A fim de distinguir os dois países africanos com "Congo" em seus nomes, a República do Congo é às vezes chamada Congo-Brazzaville, em oposição ao Congo-Kinshasa (República Democrática do Congo, conhecido 1971-1997 como Zaire , cujo capital é Kinshasa). Kinshasa reside na margem sul do Congo, depois de Brazzaville. Este é o único lugar no mundo onde as duas capitais nacionais estão situados em margens opostas de um rio, à vista uns dos outros.

Kinshasa, enquanto a sul, Brazzaville situada a norte do rio Congo. A cidade fica 506 km (314 mi) por via do Oceano Atlântico e ao sul do equador. A cidade é um município que está separada das outras regiões da República, é rodeado pela região exterior. Em torno da cidade é uma grande savana. A cidade é relativamente plana, e situado a uma altitude de 317 metros (1.040 pés).

História[editar | editar código-fonte]

Mausoléu em Brazzaville de Pierre Savorgnan de Brazza, o fundador da cidade.

A cidade foi fundada em 1880 no lugar onde anteriormente se situava uma aldeia chamada Ntamo, e seu fundador foi o conde italiano Pierre Savorgnan de Brazza, que trabalhava nas expedições de exploração ao serviço da França. A cidade tomou seu nome, e sua fundação se considerou o início da colônia do Congo Francês. Rapidamente Brazzaville passou a ser a capital da colônia da África Equatorial Francesa.

A cidade se converteu na capital do país após a indepêndencia deste em 1960.

Os primeiros Jogos Panafricanos se realizaram em Brazzaville, em 1965.

Nos anos 1990 a cidade sofreu importantes êxodos de população com motivo das guerras civis que ensanguentaram o país. Em 1997, as forças do então Presidente Pascal Lissouba, rodearam as forças rebeldes de Denis Sassou-Nguesso em Brazzaville. Depois de quatro meses de duros combates, se proclamou um alvo à fogo em dezembro, mas a cidade havia sido destruída parcialmente. O fechamento da ferrovia Brazzaville-Pointe-Noire devido a guerra, cortou uma artéria vital de Brazzaville, o que incrementou o número de habitantes que escaparam da cidade.

Economia[editar | editar código-fonte]

A cidade possui estaleiros, fábricas de material ferroviário, indústrias agroalimentarias, indústrías químicas. É o principal centro industrial, cultural e econômico do país.

Na cidade se encontra o aeroporto de Maya-Maya, o mais importante do país.

Edifícios e instituições[editar | editar código-fonte]

Torre Nabemba na cidade de Brazzaville

Entre os edificios mais destacados da cidade se encontra a Basílica de Santa Ana construída em 1949 por Roger Erell. Outros edificios importantes são a Torre Nabemba e o Palácio do Congresso da cidade. Também são destacáveis o Mausoléu de Marien Nguouabi, o Zoológico de Brazzaville e a Escola de pintura de Poto-Poto.

Em 2005 iniciou-se a construção de uma grande mesquita, já que 2% da população da República do Congo é muçulmana.

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. No Ciberdúvidas da Língua Portuguesa, o linguista Carlos Rocha defende não ser legítima a utilização dos grafemas "ll" e "zz", por serem estranhos ao português. Rocha, Carlos (7 de julho de 2010). A grafia de algumas capitais africanas. Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. Página visitada em 5 de setembro de 2012. "«[S]eria de esperar "Brazavile", que não se encontra atestado: além de não existir "ll" na ortografia portuguesa, seria congruente com a passagem de "zz" a "z".»"

Referências

  1. Porto Editora. Brazavile. Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa da Infopédia – Enciclopédia e Dicionários Porto Editora. Página visitada em 18 de janeiro de 2012.
  2. Explosão em depósito de armas no Congo. RTP — Rádio e Televisão de Portugal (5 de março de 2012). Página visitada em 5 de setembro de 2012.
  3. UA: Pacto africano contra agressão e defesa comum em discussão em Maio. Angola Press (15 de abril de 2004). Página visitada em 5 de setembro de 2012.


Departamentos da República do Congo Bandeira da República do Congo

Bouenza | Brazzaville | Cuvette | Cuvette-Ouest | Kouilou | Lékoumou | Likouala | Niari | Pointe-Noire | Plateaux | Pool | Sangha