Estádio Adelmar da Costa Carvalho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ilha do Retiro
Estádio Adelmar da Costa Carvalho
Ilha do Retiro 2012.jpg
Ilha Mais Famosa do Brasil vista da Arquibancada da Sede
Nomes
Nome Estádio Adelmar da Costa Carvalho
Apelido Caldeirão da Ilha
Alçapão da Ilha
Templo Sagrado
La Bombonilha
Ilha Mais Famosa do Brasil
Características
Local Recife, PE, Brasil
Gramado Grama natural (105m x 78m)
Capacidade 35.000 pessoas
Construção
Data 1937
Inauguração
Data 4 de julho de 1937 (77 anos)
Partida inaugural Sport 6 x 5 Santa Cruz
Primeiro gol Artur Danzi (Sport)
Recordes
Público recorde 56.875 pessoas
Data recorde 7 de junho de 1998
Partida com mais público Sport 2 x 0 Porto
Outras informações
Remodelado 1938, 1950, 1955, 1982 e 2011
Proprietário Sport Club do Recife
Administrador Sport Club do Recife
Mandante Sport Club do Recife

O Estádio Adelmar da Costa Carvalho, mais conhecido como Ilha do Retiro, é um estádio destinado à prática de futebol, e sede oficial do Sport Club do Recife. Localiza-se no bairro da Ilha do Retiro, cidade do Recife, capital de Pernambuco.

Foi inaugurada no dia 4 de julho de 1937, num amistoso entre Sport e Santa Cruz, com vitória do clube rubro-negro pelo placar de 6x5, tendo como autor do primeiro gol o leonino Artur Danzi.

Atualmente, a Ilha tem capacidade máxima para abrigar 35.000 pessoas e é conhecida pela forte pressão causada pela torcida rubro-negra pernambucana em suas arquibancadas, consideradas de boa acústica.

O maior público registrado no Caldeirão da Ilha foi na final do Pernambucano de 1998, entre Sport e Porto, com resultado final de 2x0 para o Papai da Cidade e um número recorde de 56.875 torcedores.

A Ilha Mais Famosa do Brasil destaca-se por ter sido o primeiro estádio do Norte-Nordeste sede de uma partida de Copa do Mundo. O jogo foi realizado em 1950 entre as seleções do Chile e dos Estados Unidos, e vencido pelos chilenos por 5x2.

História[editar | editar código-fonte]

A aquisição da Ilha do Retiro[editar | editar código-fonte]

A compra foi um ato de coragem de um grupo formado por Francisco Cribari, José Médici, Renato Silveira, os irmãos Loyo e outros abnegados. Há muito tempo eles tinham em mente a sede própria do Sport Club do Recife. Mas, queriam um terreno amplo, capaz de abrigar a sede e o campo de jogo. A Ilha do Retiro, que veio enriquecer a vida do clube rubro-negro como seu primeiro grande patrimônio, levou três anos para ser comprada. A revelação é de Francisco Cribari, tesoureiro, na época, do Sport:

Com todos trabalhando de acordo e o pagamento em dia, marchávamos para o levantamento do clube. Em 1934, conseguimos trazer para quatro partidas em nossa terra, o selecionado da Bahia que tinha sido campeão brasileiro no ano anterior. Nesta mesma época, a Companhia de Construções Residenciais, do Rio Grande do Sul, intitulada Casa Própria, instalou uma filial em Recife. Aproveitei a oportunidade e, de acordo com os demais diretores, fiz com a mesma um contrato de 100 contos de réis para edificar nossa sede. Precisava pagar de início 25 contos de réis, e a tesouraria só tinha em caixa 13 contos de réis. Vendemos então um resto de medalhas pertencentes ao clube, e o resto foi coberto por uma subscrição entre um determinado número de sócios. Um ano depois, tínhamos direito aos primeiros 50 contos. Tudo corria às mil maravilhas e a boa estrela do Sport nunca brilhou com tanto fulgor como naquele ano de 1935. Por esse tempo, o Banco de Crédito Real de Pernambuco, do qual era gerente o grande rubro-negro Renato Silveira, arrematou em hasta pública a Ilha do Retiro e ofereceu ao Sport, por meu intermédio, pelo preço de 60 contos, preço este combinado com o Dr. Oscar Raposo, que fazia parte da nossa diretoria. Tudo isto, de acordo com a dívida que o antigo dono tinha junto àquele estabelecimento bancário. Eu e Machado Dias fomos correr a ilha, com a qual ficamos encantados pela sua extensão e pelo lugar onde estava situada e estabelecemos imediatamente o fechamento do negócio. Acontecia, porém, que o Sr. Amaral, filho do antigo dono, embargou a venda e, para não perdermos tempo, fui procurar o Sr. Amaral e lhe ofereci 20 contos pela desistência do embargo, importância que foi imediatamente aceita. Como não tivesse dinheiro para pagar, emiti imediatamente 4 promissórias de 5 contos, a primeira assinada por mim, a segunda pelo Sr. Luiz da Silva Guimarães Filho, a terceira por J. Nogueira, e a última pelo presidente Adobati.

Pagando a minha no prazo firmado, obriguei assim os demais a procederem da mesma forma, ficando tudo resolvido. Entretanto, faltavam ainda 15 contos para completar o resto da compra e as despesas com a escritura. Como naquela época eu fosse diretor do Departamento de Desportos Terrestres da Federação Pernambucana, consegui do Sr. Carlos Rios, presidente da mesma, um empréstimo daquela importância para ser parceladamente descontada das rendas dos jogos e do aluguel do campo. Em honra da verdade, tenho a dizer que, naquelas circunstâncias, o Dr. Carlos Rios demonstrou ser amigo do Sport.

Em resumo, com 50 contos da Casa Própria, 20 contos de letras descontadas e mais 15 contos emprestados pela Federação, ao todo, 85 contos, foi quanto custou ao Sport a Ilha do Retiro.

E assim comprou-se a Ilha do Retiro, que mesmo naquela época já foi considerado um excelente negócio. Os documentos foram assinados por Luiz José da Silva Guimarães Júnior, em nome do Sport, e Arnaldo Olinto, em nome do banco. Os papéis foram assinados no cartório de Henrique Cavalcanti, hoje Arnaldo Maciel, no dia 3 de março de 1936. O terreno tinha um enorme sobrado de 14 hectares em bom estado de conservação localizado na freguesia de Afogados, Ilha do Retiro, nº. 56. Foi a primeira sede própria do Sport Club do Recife.

Inauguração da Ilha[editar | editar código-fonte]

Na chuvosa manhã do domingo 4 de julho de 1937, o futebol pernambucano dava mais um passo à frente. Inaugurava-se o campo da Ilha do Retiro, um terreno espaçoso, vastamente arborizado e pelo qual (sic) o Sport Club do Recife tinha comprado por 85 contos de réis.

Para inaugurar o novo palco dos encontros futebolísticos, os rubro-negros convidaram o Santa Cruz Futebol Clube, seu rival histórico. O jogo estava marcado para 8h50min, impreterivelmente, segundo a nota do Sport, mas só foi iniciado por volta das 10h, devido ao aguaceiro que desabou sobre a cidade. Apesar do mau tempo, foi grande o número de torcedores e convidados presentes ao evento.

Com a grama ainda um pouco alta e o terreno escorregadio, rubro-negros e tricolores brindaram o público com uma bela partida de futebol. Nada menos de cinco empates foram estabelecidos durante a partida. Danzi, do Sport, abriu o escore. Tará empatou; Danzi fez 2 a 1, e novamente Tará voltou a empatar. E o jogo prosseguiu assim. O time da casa fazia um gol e o visitante empatava. Quase no finalzinho, Haroldo Praça, de cabeça, dava a vitória ao Sport por 6 a 5.

Sport - Muniz, Morato e Gelsomino; Ernesto, Ademar e Amarino; Haroldo, Djalma, Danzi, Pitota e Pedro. Santa Cruz - Neco, Sidinho II e João Martins; Ademar, Rubem e Ernane; Malaquias, Lauro, Tará, Sidinho I e Siduca.

Primeiro jogo oficial[editar | editar código-fonte]

No domingo seguinte, 11 de julho, a Ilha do Retiro voltou a apanhar um público bem numeroso. Maior do que o da estréia. Era o primeiro jogo do Campeonato Pernambucano realizado na nova praça de esportes dos rubro-negros. O Sport enfrentou o Tramways Sport Club, que vinha liderando, isoladamente, o primeiro turno. Houve um empate de 2 a 2 e, com este resultado, os chamados elétricos conquistaram, invictamente, a primeira etapa do certame. A partida foi dirigida por Argemiro Félix de Sena (Sherlock).

Primeira reforma da Ilha[editar | editar código-fonte]

A primeira reforma da Ilha ocorreu em 1950, quando o estádio foi indicado para sediar a partida entre Chile e Estados Unidos, pela Copa do Mundo. E numa verdadeira prova de amor, mutirões foram formados por sócios e torcedores rubro-negros, que colaboraram ativamente, inclusive colocando, literalmente, a mão na massa para ajudar a construção. A arquibancada foi aumentada com o fechamento do anel superior. A capacidade, agora, era para cerca de 20 mil pessoas. Também foram construídos os vestiários e túneis para os jogadores e juízes, além do alambrado que separava a torcida do campo. No dia 27 de abril de 1950, a CBD, atualmente CBF, vistoriou o local e aprovou a Ilha, que sediou, com sucesso, a partida entre americanos e chilenos, que venceram por 5x2.

Copa do Mundo[editar | editar código-fonte]

A Ilha do Retiro teve a honra de ter sediado uma partida válida pela Copa do Mundo de 1950 entre Chile x EUA, que acabou no placar de 5x2 para os chilenos.

Naquele ano a CBD convidou o Sport para sediar uma das partidas do Mundial. A comissão da FIFA era exigente quanto à segurança do público, e para atingir tal objetivo, foi necessário um grande mutirão de rubro-negros na Ilha:

A tarefa começou um ano antes com a ida ao Rio do presidente do Sport, José Lourenço Meira de Vasconcelos, que depois abandonou as negociações pelo fato de ter renunciado à presidência do clube. Seu sucessor, Severino Almeida, entrou em contacto com o presidente da federação, Leopoldo Casado, dando seqüência aos entendimentos já iniciados, que estavam no seguinte pé: o Sport teria de construir o alhambrado e três túneis. Era condição sine qua non. O Sport, além de não ter dinheiro para as obras consideradas imprescindíveis, estava em crise. Dividido politicamente. A imprensa apelou para o bom senso e os rubro-negros se uniram, dando início a uma campanha para conseguir areia, tijolo, e tudo mais que fosse necessário à construção do que a confederação exigia. Os próprios dirigentes carregaram pedra, cimento e tijolos, numa demonstração de amor ao clube jamais vista em Pernambuco. Com poucos meses, a Ilha estava um brinco. Leopoldo Casado, presidente da federação e rubro-negro batalhador incansável pela realização do jogo, considerava-se um homem realizado. Estava gratificado das canseiras.

Segunda reforma da Ilha[editar | editar código-fonte]

As obras continuaram a todo vapor em 1953, quando outra empreitada foi deflagrada pelos rubro-negros, desta vez visando o cinquentenário do clube, que seria comemorado em 1955. Foi construído um novo lance de arquibancada, instalada a iluminação, poço artesiano, campo de treinamento, bilheterias e portão olímpico. Nesta época, um ilustre rubro-negro, que tornaria-se Presidente do clube em 1955 e 1957, colaborou bastante financeiramente para a ampliação: Adelmar da Costa Carvalho. Ele acabou sendo homenageado e o estádio recebeu o nome de Estádio Adelmar da Costa Carvalho.

Ampliação da Ilha[editar | editar código-fonte]

Entre 1984 e 1994, o estádio passou por uma ampliação. Dois tobogãs foram construídos por trás dos gols. Em 1995, foi inaugurado outro lance de arquibancada, a chamada Curva do Wanderson. O local tem capacidade para 2.100 pessoas sentadas, além de 40 camarotes.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Capacidade[editar | editar código-fonte]

A Ilha tem capacidade para 35 mil pessoas sentadas confortavelmente, mas o estádio já chegou a apanhar um público de 56.875 pessoas, no dia 7 de junho de 1998, na decisão do Campeonato Pernambucano, contra o Porto. Na ocasião o Sport venceu por 2x0 e sagrou-se Tricampeão Pernambucano invicto.

Panorâmica da Ilha Mais Famosa do Brasil em jogo do Leão. O notório e forte Cazá, Cazá, entoado pelos sportistas, ganha volume pela boa acústica do estádio.

Patrimônio[editar | editar código-fonte]

A Ilha abriga o maior patrimônio do Norte-Nordeste e um dos maiores do Brasil, contando com
  • Ginásio de voleibol e basquete;
  • Quadra coberta para hóquei;
  • Apart-hotel para concentração dos jogadores do futebol profissional;
  • Campo de futebol society;
  • Duas quadras descobertas polivalentes;
  • Parque aquático com seis piscinas, com capacidade para 4 mil pessoas, sendo uma olímpica e uma para saltos ornamentais, restaurante, sauna seca, sauna úmida e relax;
  • Salão de judô, salão de taekendô;
  • Centro de ballet artístico;
  • Campo de futebol amador;
  • Sede social com um elevador, administração, palco, camarim, banheiros, presidência, auditório de conselho;
  • Academia de ginástica olímpica;
  • Tanque de iniciação ao remo;
  • Garagem náutica de remo com alojamento;
  • Estaleiro náutico de fabricação de barcos para consumo e vendas;
  • Alojamento de atletas para esportes amadores com trinta lugares;
  • Duas quadras de vôlei de areia;
  • Sala de musculação;
  • Restaurante;
  • Sala de sinuca;
  • Loja de comercialização de produtos e brindes de 500m²;
  • Centro médico para esportes amadores;
  • Área de departamento médico, fisioterapêutico e fisiológico;
  • Complexo de tênis com 2 quadras cobertas, 3 descobertas e 1 quadra de squash;
  • Colégio de 1º e 2º graus;
  • Pizzaria;
  • Quatorze bares espalhados no clube e no estádio;
  • Duas lanchonetes;
  • Parque infantil;
  • Salão de jogos.

Um dos melhores estádios do Brasil[editar | editar código-fonte]

O Estádio da Ilha do Retiro, foi, recentemente, considerado um dos melhores estádios do Brasil, no Ranking dos Estádios Lance!. O Jornal Lance! fez uma pesquisa nos principais estádios brasileiros já de olho na Copa do Mundo de 2014 que será disputada no Brasil.

A pontuação foi feita levando em consideração os seguintes aspectos:

  • Cobertura: deve haver cobertura na parte superior do estádio.
  • Assentos: FIFA exige assento em todos os setores, numerados, e com encosto de no mínimo 30 cm.
  • Placas de Publicidade: não devem atrapalhar a visão do público. Devem estar 90 cm abaixo dos assentos.
  • Sanitários: número suficiente dentro e fora do estádio, água quente e boa limpeza.
  • Lanchonetes: devem ser limpas, de fácil acesso, e devem abastecer todos setores.
  • Camarotes: capacidade para um número razoável de pessoas (cerca de 100), serviço de buffet e outras comodidades.
  • Sinalização: placas de compreensão internacional.
  • Comunicação: sistema de som funcionando dentro e fora do estádio.
  • Placar Eletrônico: placar nos padrões da FIFA.
  • Campo: deve seguir o padrão 105x68
  • Deficientes: o estádio deve estar adaptado para receber deficientes físicos.
  • Tribuna de Imprensa: conexão para internet e Tv para os jornalistas.
  • Centro de Imprensa: precisa ter espaço para 300 jornalistas trabalharem.
  • Centro de Conferência: deve ter aproximadamente 100 assentos para repórteres e equipado com o apropriado sistema de som.
  • Zona Mista: área reservada para entrevistas com capacidade para 200 profissionais.
  • Estacionamento: deve haver vagas para carros proporcional com a capacidade do estádio. Ex: um estádio de 50 mil lugares deve ter cerca de 8 mil vagas.
  • Sistema de Vigilância: monitores e câmeras para fiscalizar os torcedores.
  • Pronto Socorro: ambulatório bem equipado
  • Sistema de Transportes: deve haver boas opções de transporte e acesso fácil ao estádio. O metrô é sempre uma das melhores opções.
Vista frontal das sociais e cadeiras do Estádio da Ilha do Retiro, também conhecido como o Templo Sagrado do Sport Club do Recife.

Partidas históricas[editar | editar código-fonte]

  • 1937 - Amistoso de Inauguração da Ilha do Retiro
4 de julho de 1937
10h00
Pernambuco Sport 6 – 5 Pernambuco Santa Cruz Ilha do Retiro, Recife (PE)

Artur Danzi Gol marcado aos ? minutos de jogo ?' Gol marcado aos ? minutos de jogo ?' Gol marcado aos ? minutos de jogo ?' Gol marcado aos ? minutos de jogo ?'
Djalma Gol marcado aos ? minutos de jogo ?'
Haroldo Praça Gol marcado aos ? minutos de jogo ?'
Tará Gol marcado aos ? minutos de jogo ?' Gol marcado aos ? minutos de jogo ?' Gol marcado aos ? minutos de jogo ?' Gol marcado aos ? minutos de jogo ?'
 ? Gol marcado aos ? minutos de jogo ?'
Público: ?
Árbitro: ?
Auxiliares: ?

* O Sport vence o Santa Cruz em amistoso de inauguração da Ilha do Retiro.


2 de julho de 1950
15h00
Chile Chile 5 – 2 Estados Unidos Estados Unidos Ilha do Retiro, Recife (PE)

Robledo Gol marcado aos 16 minutos de jogo 16'
Riera Gol marcado aos 32 minutos de jogo 32'
Cremaschi Gol marcado aos 54 minutos de jogo 54' Gol marcado aos 82 minutos de jogo 82'
Prieto Gol marcado aos 60 minutos de jogo 60'
Wallace Gol marcado aos 47 minutos de jogo 47'
J. Souza Gol marcado aos 48 minutos de jogo 48' (P)
Público: ~8.501
Árbitro: Mario Gardelli Brasil
Auxiliares: Álfredo Alvarez Bolívia
e Mario Heyen Peru

* Na Copa do Mundo de 1950, realizada no Brasil, a Ilha do Retiro torna-se o primeiro estádio do Norte-Nordeste a sediar uma partida de Mundial.


30 de outubro de 1959
 ??h??
Pernambuco Sport 6 – 0 Bahia Bahia Ilha do Retiro, Recife (PE)

Osvaldo Gol marcado aos ? minutos de jogo ?' Gol marcado aos ? minutos de jogo ?' Gol marcado aos ? minutos de jogo ?'
Raúl Bentancor Gol marcado aos ? minutos de jogo ?'
Traçaia Gol marcado aos ? minutos de jogo ?'
Gol marcado aos ? minutos de jogo ?'
Público: ?
Árbitro: ?
Auxiliares: ?

* O Sport goleia o Bahia pelo placar de 6x0, retira a invencibilidade do rival na competição e aplica a maior goleada do torneio.


6 de dezembro de 1981
 ??h??
Pernambuco Sport 2 – 0 Pernambuco Náutico Ilha do Retiro, Recife (PE)

Denô Gol marcado aos 65 minutos de jogo 65'
Roberto Coração de Leão Gol marcado aos 67 minutos de jogo 67'
Público: 37.332
Árbitro: Aristóteles Cantalice
Auxiliares: Edson da Hora e Abelardo Lucena

* O Sport é Supercampeão Pernambucano vencendo o Náutico, com gols de Denô e Roberto Coração de Leão.


7 de fevereiro de 1988
 ??h??
Pernambuco Sport 1 – 0 São Paulo Guarani Ilha do Retiro, Recife (PE)

Marco Antônio Gol marcado aos 19 minutos de jogo 19' (2T) Público: 26.282
Árbitro: Luís Carlos Félix Rio de Janeiro RJ
Auxiliares: João Batista Byron e Luiz Antonio Barbosa Lima Rio de Janeiro RJ

* O Sport é Campeão Brasileiro de 1987, vencendo o Guarani pelo placar de 1x0. O autor do gol foi o zagueiro Marco Antônio.


16 de agosto de 1988
 ??h??
Brasil Sport 5 – 0 Peru Alianza Lima Ilha do Retiro, Recife (PE)

Zico Gol marcado aos ? minutos de jogo ?'
Édson Gol marcado aos ? minutos de jogo ?'
Robertinho Gol marcado aos ? minutos de jogo ?' Gol marcado aos ? minutos de jogo ?'
Nando Gol marcado aos ? minutos de jogo ?'
Público: ?
Árbitro: ?
Auxiliares: ?

* O Sport aplica a sua maior goleada em Libertadores e daquela própria edição, derrotando o Alianza Lima pelo placar de 5x0 na Ilha do Retiro.


16 de dezembro de 1990
 ??h??
Pernambuco Sport 0 – 0 Paraná Atlético Paranaense Ilha do Retiro, Recife (PE)

Público: 22.712
Árbitro: Wilson Carlos dos Santos Rio de Janeiro RJ
Auxiliares: ?

* O Sport é Campeão Brasileiro - Série B com um empate na Ilha devido ao critério de gols marcados fora, o primeiro jogo da final em Curitiba foi 1 x 1 .


1 de novembro de 1994
21h50
Pernambuco Sport 5 – 2 São Paulo São Paulo Ilha do Retiro, Recife (PE)

Dedé Gol marcado aos 8 minutos de jogo 8'
Leonardo Gol marcado aos 29 minutos de jogo 29'
Fábio Gol marcado aos 47 minutos de jogo 47' Gol marcado aos 58 minutos de jogo 58'
Juninho Pernambucano Gol marcado aos 76 minutos de jogo 76'
Axel Gol marcado aos 44 minutos de jogo 44'
Caio Gol marcado aos 83 minutos de jogo 83'
Público: ~30.000
Árbitro: ?
Auxiliares: ?

* O Sport dá uma goleada histórica no São Paulo, Bicampeão Mundial na época, pelo placar de 5x2, com show de Juninho Pernambucano.


7 de junho de 1998
 ??h??
Pernambuco Sport 2 – 0 Pernambuco Porto Ilha do Retiro, Recife (PE)

Irani Gol marcado aos 38 minutos de jogo 38' Gol marcado aos 62 minutos de jogo 62' Público: 56.875
Árbitro: Wilson de Souza Pernambuco PE
Auxiliares: Luciano Cruz Pernambuco PE e Júlio César Silva Pernambuco PE

* Nesta partida, onde o Sport bateu o Porto por 2x0 e sagrou-se Tricampeão Pernambucano Invicto, a Ilha registrou o maior público de sua história: 56.875 torcedores.


1 de março de 2000
 ??h??
Pernambuco Sport 2 – 2 Bahia Vitória Ilha do Retiro, Recife (PE)

Érlon Gol marcado aos 14 minutos de jogo 14'
Sangaletti Gol marcado aos 51 minutos de jogo 51'
Cláudio Gol marcado
Manoel Gol marcado
Público: 33.392
Árbitro: Oscar Roberto Godói
Auxiliares: Rogério Carlos Rolim Paraná PR e Roberto Braatz Paraná PR

* O Sport sagra-se Bicampeão do Nordeste depois de empatar com o Vitória por 2x2.


9 de abril de 2006
16h00
Pernambuco Sport 0 – 1
(5–4 pen)
Pernambuco Santa Cruz Ilha do Retiro, Recife (PE)

Marcos Tamandaré Gol marcado aos 46 minutos de jogo 46' (contra) (2T) Público: 33.282
Árbitro: Djalma Beltrami Rio de Janeiro RJ
Auxiliares: Aristeu Tavares Rio de Janeiro RJ e Hilton Rodrigues Rio de Janeiro RJ
    Penalidades  
Léo Oliveira: X mark.svg
Marcos Tamandaré: marcou
Geraldo: marcou
Durval: X mark.svg
Wellington: marcou
Marco Antônio: marcou
Hamílton: marcou
5–4 Marco Britto: X mark.svg
Thiago Gentil: marcou
Carlinhos Bala: marcou
Alex Oliveira: marcou
Lecheva: X mark.svg
Gilmar: marcou
Neto: X mark.svg
 

* O Sport é Campeão Pernambucano durante o seu Centenário, vencendo o Santa Cruz nos pênaltis por 5x4, com três defesas do goleiro Gustavo.


11 de junho de 2008
21h50
Pernambuco Sport 2 – 0 São Paulo Corinthians Ilha do Retiro, Recife (PE)

Carlinhos Bala Gol marcado aos 34 minutos de jogo 34'
Luciano Henrique Gol marcado aos 37 minutos de jogo 37'
Público: 34.885
Árbitro: Alício Pena Júnior Minas Gerais MG
Auxiliares: Alessandro Álvaro Rocha Matos Bahia BA
e Milton Otaviano dos Santos Rio Grande do Norte RN

* O Sport é Campeão da Copa do Brasil, vencendo o Corinthians pelo placar de 2x0, se sagrando Bicampeão Nacional.


22 de abril de 2009
21h50
Brasil Sport 2 – 1 Chile Colo-Colo Ilha do Retiro, Recife (PE)

Moacir Gol marcado aos 60 minutos de jogo 60'
Vandinho Gol marcado aos 75 minutos de jogo 75'
Rodrigo Millar Gol marcado aos 50 minutos de jogo 50' Público: 20.050
Árbitro: Hector Baldassi Argentina ARG
Auxiliares: Hernán Maidana Argentina ARG
e Horacio Herrero Argentina ARG

* De virada o Sport faz história, ao se tornar líder isolado do chamado Grupo da Morte, e se garantindo com uma rodada de antecedência nas oitavas-de-final, ao bater o Colo-Colo.


4 de março de 2009
21h50
Brasil Sport 2 – 0 Equador LDU Ilha do Retiro, Recife (PE)

Daniel Paulista Gol marcado aos 13 minutos de jogo 13'
Paulo Baier Gol marcado aos 72 minutos de jogo 72' (P)
Público: 20.184
Árbitro: Jorge Larrionda Uruguai URU
Auxiliares: Pablo Fandiño Uruguai URU
e Carlos Pastorino Uruguai URU

* O Sport bate a atual Campeã da América, e Vice-campeã Mundial LDU, e escreve mais uma página vitoriosa de sua história.

Shows[editar | editar código-fonte]

Durante sua história, a Ilha do Retiro, sediou diversos tipos de shows. O mais recente aconteceu no dia 31 de julho de 2011 com o evento denominado Maior Show do Mundo, que teve participações da Ivete Sangalo, Banda Eva, Luan Santana e outros.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Estádio Brinco de Ouro da Princesa
Campinas
Campeonato Brasileiro de Futebol
Final

1987
Sucedido por
Estádio Beira Rio
Porto Alegre
Precedido por
Estádio Orlando Scarpelli
Florianópolis
Copa do Brasil de Futebol
Final

2008
Sucedido por
Estádio Beira Rio
Porto Alegre