Saltar para o conteúdo

Moema (distrito de São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Moema (distrito))
 Nota: Se procura o bairro de mesmo nome, e que pertence a esse distrito, veja Moema (bairro de São Paulo).
Moema
Moema (distrito de São Paulo)
Área 9,0 km²
População (67°) 71.459 hab. (2010)
Densidade 7940 hab/ha
Renda média R$ 12.428[1][2][3]
IDH 0,961 - muito elevado ()
Subprefeitura Vila Mariana
Região Administrativa Centro-Sul
Área Geográfica Centro Expandido
Distritos de São Paulo

Moema é um distrito situado na Zona Sul do município de São Paulo. Antes chamado de Indianópolis, experimentou um grande crescimento imobiliário na década de 1970 e, ainda hoje, continua a atrair investimentos,[4] sendo considerado uma região nobre da cidade. Moema lidera o ranking do índice de desenvolvimento humano no município (0,961),[5] segundo dados do ano 2000, e tem a segunda maior renda média mensal domiciliar da cidade, na frente da Vila Mariana e sendo superada apenas pelo Morumbi.[2]

No distrito de Moema, pertencente a subprefeitura da Vila Mariana, está localizado o Parque Ibirapuera, um dos maiores da cidade e tido como um dos cartões postais mais representativos de São Paulo, inaugurado em 1954. Assim como os bairros de Indianópolis, Jardim Lusitânia, parte do bairro do Paraíso e Vila Nova Conceição, que possui, atualmente, o metro quadrado mais caro da cidade. No distrito vizinho, Campo Belo, está localizado o Aeroporto de Congonhas, o mais movimentado do Brasil.

O topônimo "Moema" é uma referência à personagem, possivelmente fictícia, do poema Caramuru, de Santa Rita Durão, clássico da literatura árcade brasileira escrito em 1781.[6] O nome da personagem, por sua vez, corresponde ao tupi antigo mo'ema, que significa "mentira" (no poema, Moema era a amante rejeitada pelo personagem principal, Diogo Álvares, representando, assim, o amor falso, em contraposição ao verdadeiro amor, representado pela esposa de Diogo, Catarina Paraguaçu).[7]

A região que corresponde ao atual distrito de Moema era uma área, segundo os primeiros documentos da região, de grandes chácaras que receberam imigrantes ingleses e alemães a partir de 1880. Seu crescimento econômico e populacional foi lento, assim como o dos outros bairros ao seu redor. O loteamento, com área de 4 424 571 metros quadrados (184 alqueires), teve início em maio de 1913 por Fernando Arens Jr. Mesmo assim, em 1920, Moema contava com apenas cerca de 4 mil habitantes.

Trilhos de bonde descobertos em Moema.

Os mais significantes sinais de crescimento aconteceram na década de 1960 na gestão do prefeito Faria Lima, quando a prefeitura retirou os bondes que vinham de Vila Mariana e tinham ponto final na estação Moema, onde os passageiros baldeavam para o bonde que ia da Estação Moema até Santo Amaro (eram duas linhas distintas, cujos pontos finais ficavam a poucos metros um do outro), pavimentou o canteiro central e arborizou a Avenida Ibirapuera e alargou a Avenida Aracy (atualmente Avenida Indianópolis).[8]

A população começou a crescer visivelmente na década de 1970, quando a região foi aproveitada por construtoras que investiram em seu clima agradável, terrenos planos e grandes lotes de baixo custo. As novas possibilidades atraíram muitos moradores para a região em franco desenvolvimento. Em 1976, foi inaugurado o Shopping Ibirapuera, um dos maiores e mais antigos do país.

A região de Moema não tinha esse nome até 1987. Esse foi o ano em que os moradores da região decidiram fazer um abaixo-assinado para alterar o nome do bairro, até então chamado de "Indianópolis" - que não era muito bem aceito pela população. O prefeito da cidade no período, Jânio Quadros, atendeu ao pedido dos moradores e o bairro (atualmente distrito) passou a ser chamado de Moema desde então.[9] Entretanto, o bairro de Indianópolis, que faz parte do distrito, ainda conserva a antiga designação do distrito.

Evolução demográfica do distrito de Moema [10]


Características

[editar | editar código-fonte]
Parque das Bicicletas. Moema (lado "índios") ao fundo.
Igreja em Moema.

Na área de cultura e esportes, é possível se citar o Parque Ibirapuera, um dos locais mais utilizados pela população de toda a cidade para a prática esportiva ao ar livre. Os esportes mais praticados são a caminhada, o ciclismo, além de esportes mais jovens como o esqueite. A cultura é outro grande marco do parque, que possui os Museus de Arte Moderna e Contemporânea, da Aeronáutica, do Folclore, além de sediar grandes eventos como a Bienal de São Paulo e mais recentemente, o São Paulo Fashion Week. É periodicamente palco de grandiosas exposições.

Estação Moema da Linha 5 - Lilás do Metrô de São Paulo.

Há o Centro Esportivo Ibirapuera Mané Garrincha, que também possui atividades culturais e esportivas. O centro conta atualmente com suporte para atividades como ginástica, natação, tênis e um ginásio poliesportivo para prática de vôlei, futsal e basquete. No mesmo local, há atividades culturais e um parque infantil feito em parceria com o Hospital do Servidor Público Estadual. No distrito, também se encontra o Ginásio Estadual Geraldo José de Almeida, mais conhecido como Ginásio do Ibirapuera,[11] que já foi palco de grandes eventos esportivos e musicais.

Outro parque localizado na região de Moema é o Parque das Bicicletas, com uma área total de 20 000 metros quadrados, ciclovia, área para patins, esqueite, patinete, pista de caminhada, local de lazer e quiosque. Além dos 3 mil metros de pistas asfaltadas em meio a ipês, pitangueiras e palmeiras, o Parque das Bicicletas possui um bicicletário e um local exclusivo para os pais ensinarem seus filhos a andar de bicicleta.

Moema tem uma das vidas noturnas mais movimentadas da cidade.

No bairro de Indianópolis, a leste da Avenida Ibirapuera, as vias no sentido leste-oeste têm nomes de tribos de índios da Região Sudeste do Brasil, e as vias no sentido norte-sul, nomes indígenas de árvores. No Ibirapuera, à oeste da avenida, as ruas têm nomes de pássaros.

Em 2018, o distrito passou a ser atendido pelo Metrô de São Paulo com a expansão da Linha 5-Lilás, operada pela ViaMobilidade, contando com as estações Eucaliptos, Moema e AACD-Servidor, inauguradas, respectivamente, em março, abril e agosto daquele ano.[12][13][14] O projeto para levar o metrô até Moema era antigo, o que é evidenciado pela construção de 200 metros do chamado Ramal Moema, que faria a ligação do distrito até a estação Paraíso, fazendo integração com as linhas 1-Azul e 2-Verde, o que, no entanto, nunca chegou a sair do papel.[15]

Distritos limítrofes

[editar | editar código-fonte]

Distritos próximos

[editar | editar código-fonte]
Commons
Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Moema (distrito de São Paulo)

Referências

  1. http://www.cognatis.com.br/conheca-o-perfil-de-mercado-do-bairro-moema-de-sp/
  2. a b Revista Época - "IDH: 90% dos moradores de SP vivem mal"
  3. Anel de desigualdade cerca centro rico de SP "
  4. Folha de S.Paulo - Vila Mariana é campeã de lançamentos no último biênio - 25/02/2007
  5. Atlas do Trabalho e Desenvolvimento da Cidade de São Paulo, 2007
  6. GUIMARÃES, M. R. Moema: mito, monstros e máscaras. Disponível em http://www.filologia.org.br/vcnlf/anais%20v/civ5_09.htm. Acesso em 7 de abril de 2013.
  7. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 540, 587.
  8. O número um Arquivado em 27 de julho de 2014, no Wayback Machine..
  9. «Decreto no. 24 764, de 15 de outubro de 1987». Consultado em 2 de junho de 2008. Arquivado do original em 29 de junho de 2008 
  10. «Histórico Demográfico do Município de São Paulo. Tabelas» 
  11. «Ginásio do Ibirapuera». Arquivo Arq. Consultado em 31 de maio de 2024 
  12. G1. «Após três adiamentos, governo de SP inaugura estação Eucaliptos da Linha 5-Lilás». Consultado em 14 de abril de 2019 
  13. Metrô de São Paulo. «05/04/2018 - Metrô inaugura estação Moema da Linha 5-Lilás». Consultado em 14 de abril de 2019 
  14. São Paulo São. «Metrô inaugura Estação AACD-Servidor, a mais próxima do parque Ibirapuera». Consultado em 14 de abril de 2019. Cópia arquivada em 14 de abril de 2019 
  15. São Paulo Secreto (29 de setembro de 2023). «Conheça algumas das "estações fantasmas" do Metrô de São Paulo». Consultado em 20 de março de 2024 

Ligações externas

[editar | editar código-fonte]