Campeonato Brasileiro de Futebol de 2012 - Série C

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campeonato Brasileiro de 2012 - Série C
Brasileirão 2012 - Série C
Brasil
Dados
Participantes 20
Organização CBF
Período 30 de junho1 de dezembro
Gol(o)s 495
Jogos 195
Média 2,54 gol(o)s por partida
Campeão Oeste
Vice-campeão Icasa
Promovido(s) Chapecoense
Icasa
Oeste
Paysandu
Rebaixado(s) Guarany de Sobral
Tupi
Salgueiro
Santo André
Melhor marcador Dênis Marques (Santa Cruz) – 11 gols
Melhor ataque (fase inicial) Macaé – 33 gols
Melhor defesa (fase inicial) Fortaleza – 11 gols
Maiores goleadas
(diferença)
Santa Cruz 6–1 Águia de Marabá
Estádio do ArrudaRecife
25 de agosto, Grupo A
 
Chapecoense 5–0 Tupi
Arena CondáChapecó
27 de outubro, Grupo B
Público 842 596
Média 4 343,3 pessoas por partida
◄◄ Brasil Série C 2011 Soccerball.svg Série C 2013 Brasil ►►

A Série C do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2012 foi uma competição de futebol realizada no Brasil, equivalente à terceira divisão. Contando como a 23ª edição da história, foi disputada por 20 clubes, onde os quatro mais bem colocados ascenderam à Série B de 2013 e os dois últimos colocados de cada grupo na primeira fase foram rebaixados à Série D de 2013.

Originalmente, o campeonato teria início a 26 de maio e previsão de término a 4 de novembro, mas a três dias da estreia o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decidiu suspender a competição até que questões judiciais envolvendo a participação de certos clubes na competição fosse resolvida.[1] A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) chegou a cogitar o cancelamento das Séries C e D em 2012 e o adiamento da competição para 2013.[2] Após 32 dias do originalmente programado, a CBF confirmou o início da competição para 30 de junho, sem a presença dos clubes que reivindicavam participar da Série C.[3]

Em reunião realizada a 29 de junho, a CBF decidiu incluir o Treze no grupo A após nova intervenção judicial por parte do clube paraibano, aumentando o número de participantes para 21[4] , mas após nova liminar na justiça paraibana o Rio Branco foi excluído, retomando a competição com 20 clubes.[5]

Formato e regulamento[editar | editar código-fonte]

Ao contrário dos anos anteriores, em 2012 os clubes participantes foram divididos em apenas dois grupos de 10, ao invés das quatro chaves de cinco clubes como era o sistema adotado até 2011. Assim, todas as equipes estiveram envolvidas no torneio até o final do ano. A alteração permitiu a todos os clubes da competição disputar, pelo menos, 18 partidas no torneio. As duas equipes piores colocadas em cada grupo caíram para a Série D de 2013. Os quatro melhores de cada fase avançaram para a fase eliminatória, nas etapas de quartas-de-final, semifinal e final. Os semifinalistas conquistaram o acesso para disputar o Série B de 2013.[6]

Critérios de desempate[editar | editar código-fonte]

Caso ocorresse empate de pontos entre dois clubes, os critérios de desempate seriam aplicados na seguinte ordem:[6]

  1. Número de vitórias
  2. Saldo de gols
  3. Gols marcados
  4. Confronto direto
  5. Número de cartões vermelhos
  6. Número de cartões amarelos
  7. Sorteio

Transmissão[editar | editar código-fonte]

Pela primeira vez desde o formato com 20 clubes, a Rede Globo adquiriu os direitos de transmissão da Série C.[7] A Rede Diário, emissora do Sistema Verdes Mares, afiliada a TV Verdes Mares e emissora paralela da Rede Globo, também adquiriu a transmissão somente das partidas dos clubes cearenses, Icasa e Fortaleza, a partir das quartas-de-final.

Em 2012 a competição teve a participação de clubes de massa como Fortaleza, Paysandu e Santa Cruz. Os jogos foram transmitidos pelo SporTV, canal de esportes por assinatura da Globosat.[8]

Participantes[editar | editar código-fonte]

Campeonato Brasileiro de Futebol de 2012 - Série C (Brasil)
Localização dos times por estado.
Clube[6] Cidade Estado Em 2011 Estádio Capacidade[9] Títulos
Águia de Marabá Marabá Pará PA 10º Zinho de Oliveira 5 000 0 (não possui)
Brasiliense Taguatinga Distrito Federal (Brasil) DF Boca do Jacaré 27 000 1 (2002)
Caxias Caxias do Sul Rio Grande do Sul RS 15º Centenário 30 822 0 (não possui)
Chapecoense Chapecó Santa Catarina SC Arena Condá 15 000 0 (não possui)
Cuiabá Cuiabá Mato Grosso MT 3º (Série D) Dutrinha[a] 3 500 0 (não possui)
Duque de Caxias Duque de Caxias Rio de Janeiro RJ 20º (Série B) Marrentão 4 000 0 (não possui)
Fortaleza Fortaleza Ceará CE 13º Presidente Vargas[b] 20 268 0 (não possui)
Guarany Sobral Ceará CE 12º Junco 10 000 0 (não possui)
Icasa Juazeiro do Norte Ceará CE 17º (Série B) Romeirão 16 000 0 (não possui)
Luverdense Lucas do Rio Verde Mato Grosso MT Passo das Emas 4 000 0 (não possui)
Macaé Macaé Rio de Janeiro RJ 14º Cláudio Moacyr 15 000 0 (não possui)
Madureira Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 11º Aniceto Moscoso 5 062 0 (não possui)
Oeste Itápolis São Paulo SP 4º (Série D) Amaros 13 044 0 (não possui)
Paysandu Belém Pará PA Curuzu 16 200 0 (não possui)
Salgueiro Salgueiro Pernambuco PE 19º (Série B) Cornélio de Barros 10 030 0 (não possui)
Santa Cruz Recife Pernambuco PE 2º (Série D) Arruda 60 044 0 (não possui)
Santo André[d] Santo André São Paulo SP 16º Bruno José Daniel 8 000 0 (não possui)
Treze[c] Campina Grande Paraíba PB 5º (Série D) Amigão 25 770 0 (não possui)
Tupi Juiz de Fora Minas Gerais MG 1º (Série D) Mário Helênio 14 185 0 (não possui)
Vila Nova Goiânia Goiás GO 18º (Série B) Serra Dourada 41 574 1 (1996)

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Brasil de Pelotas[editar | editar código-fonte]

Durante a disputa da Série C do ano anterior, o Brasil de Pelotas perdeu seis pontos no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por escalação irregular de jogador.[11] Ao final da primeira fase o clube terminou com apenas dois pontos no grupo D e acabou rebaixado à Série D, salvando o Santo André do descenso.[12] A partir daí, o clube gaúcho tentou de todas as formas reverter a perda de pontos na justiça desportiva, até que acabou com as instâncias.[13] Caso a punição fosse revista o Brasil de Pelotas terminaria com 8 pontos, ficando a frente do Santo André no saldo de gols (–4 contra –5).

Em abril de 2012, o Brasil de Pelotas entrou na Justiça Comum para tentar a inclusão na Série C. Em 17 de maio o clube conseguiu uma liminar através do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) não só o favorecendo, mas prejudicando o Santo André que, segundo o desembargador, teria se beneficiado da punição original e deveria ser substituído na Série C pelo Brasil de Pelotas.[14] No dia seguinte a CBF confirmou a inclusão do Brasil de Pelotas na Série C do Campeonato Brasileiro e o Santo André na Série D.[15]

Após reunião entre representantes da CBF, da Federação Gaúcha de Futebol e do Brasil de Pelotas em 21 de abril, ficou definido que o time de Pelotas disputaria a Série D e o Santo André a C, desde que o clube gaúcho fosse ressarcido financeiramente devido a briga judicial, ou ainda com a vaga na competição em 2013 ou 2014.[16] Apesar disso o clube afirmou em nota que considera o acordo "inviável" e mantém esperanças de disputar a Série C já em 2012.[12] Em meados de maio o Santo André, com apoio da CBF, conseguiu cassar na Justiça Comum a liminar que garantia o Brasil na Série C.[17]

Como consequência, a Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL) notificou a CBF em resolução de 23 de maio que estuda as "medidas legais cabíveis" contra ação do clube de recorrer a justiça comum, indo em desacordo com as normas da entidade e da Federação Internacional de Futebol (FIFA).[18]

Em 20 de junho o STJD liberou o imediato início da Série D para o dia 23,[19] onde o Brasil de Pelotas aparece integrando o grupo A8.[20]

Treze[editar | editar código-fonte]

Em 18 de maio de 2012, a juíza da 1° Vara Cível de Campina Grande, concedeu uma liminar para que o Treze dispute a competição. Quinto colocado na Série D de 2011, o clube paraibano pretende entrar no lugar do Rio Branco, que, segundo o clube paraibano, não deveria disputar a competição.[21] No dia 31 de maio, a CBF entrou com recurso no Tribunal de Justiça da Paraíba por entender que a vaga do Rio Branco é legítima, mas o pleito foi indeferido pelo desembargador, prevalecendo a decisão da juíza da 1° Vara Cível de Campina Grande que garante o Treze na Série C.[22]

No entendimento da CBF, através do advogado que representa a entidade, o Treze não teria legimidade para postular a vaga. Mesmo com a possível desclassificação do Rio Branco, como sugere o Treze, apenas quatro clubes poderiam subir da Série D e vaga deveria ser requerida por um dos clubes rebaixados da Série C de 2011, com prioridade ao Araguaína que compunha o grupo do Rio Branco.[23]

Durante a Série C de 2011, o Rio Branco e o Governo do Estado do Acre acionaram a Justiça Comum contra uma decisão da Procuradoria da Defesa do Consumidor do Acre que interditou a Arena da Floresta para a presença de público, o que acarretou na exclusão do Rio Branco da competição. O clube era o líder do Grupo A e já estava classificado para a segunda fase da competição.[24] Porém, com um pedido de efeito suspensivo, o clube acreano conseguiu continuar no torneio até que o caso fosse julgado pelo Pleno do STJD. Este julgamento aconteceu em 13 de outubro, quando o Rio Branco encerrou a sua participação no primeiro turno do quadrangular da Série C e se preparava para o segundo turno. Por 5 votos a 1, a decisão de exclusão da equipe foi decretada e, mesmo com 3 jogos ainda por fazer, o Rio Branco foi retirado da competição. Entretanto, graças a uma ação da Procuradoria Geral do Estado do Acre protocolada no TJ-AC, em 17 de outubro de 2011 a CBF anunciou a volta do Rio Branco à Série C.[25] . A CBF recorreu e, quatro dias depois, o TJ-RJ decidiu por suspender o Grupo E até que o caso fosse julgado. Porém, em 26 de outubro de 2011, o Rio Branco desistiu da ação na justiça que revogava a decisão do STJD e aceitou a eliminação do torneio. Um dia depois, a CBF anunciou que o Luverdense, terceiro colocado do Grupo A, substituiria o Rio Branco na segunda fase e faria os 6 jogos determinados. Posteriormente, Rio Branco, CBF e STJD firmaram um acordo extrajudicial onde encerraram o caso. No acordo, confirma-se a exclusão do Rio Branco da Série C 2011, feita pelo Pleno do STJD, confirma-se a participação do clube na Série C 2012 e o caso se encerra, não sendo levado para a FIFA, com o Rio Branco ficando imune a possíveis punições.[21]

Após a liminar que beneficiou o Treze, em 29 de maio de 2012 o juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Rio Branco expediu um liminar garantindo a participação do Rio Branco na Série C. Diante das decisões antagônicas e expedidas por tribunais distintos, a decisão final deve ficar a cargo do STJ.[21]

Do mesmo modo que notificou o Brasil de Pelotas, o Treze também foi citado na resolução da CONMEBOL de 23 de maio, sendo passível de punição por parte da entidade sul-americana.[18] O STJD notificou a FIFA sobre a ação dos clubes na justiça comum, o que é condenado pela entidade.[26]

No dia 11 de junho, o Superior Tribunal de Justiça de Brasília, através do ministro Marco Buzzi, deferiu em caráter liminar o conflito de competência entre os TJ-AC, TJ-PB e TJ-TO, decretando que o TJ-PB, por ter sido o primeiro a emitir uma ação, era o tribunal competente para resolver a situação. Os méritos da questão, no entanto, ainda serão julgados.[27]

Após a CBF confimar o início da Série C para 30 de junho sem a inclusão do clube, a diretoria do clube conseguiu outra liminar da justiça que autorizava intervenção policial para impedir o início da competição caso não houvesse a inclusão imediata do clube na competição.[28] A CBF havia decidido manter o Rio Branco na competição e pagar a multa máxima para o TJ-PB, por não incluir o Treze na Série C,[29] mas em 29 de junho se viu obrigada a incluir o clube paraibano no grupo A, sem excluir o Rio Branco. Em 6 de julho a CBF excluiu o Rio Branco após nova decisão do TJ-PB, que exigia a entrada do Treze no lugar do clube acriano.[5]

Araguaína[editar | editar código-fonte]

Último colocado no grupo A durante a Série C de 2011, mesmo grupo do Rio Branco, o Araguaína acabou rebaixado para a Série D como previa o regulamento com apenas um ponto conquistado em oito partidas.[30] Após a exclusão do Rio Branco da competição, o clube tocantinense reclamava que o clube acreano deveria ser o rebaixado do Grupo A em seu lugar, o que não aconteceu.[21]

Após algumas tentativas de retornar à Série C no início de 2012, o Araguaína decidiu entrar com ação na Vara da Fazenda Pública do Tocantins para disputar a competição, encorajado pelos pleitos do Brasil de Pelotas e do Treze.[31] Em 30 de maio o clube conseguiu a liminar que anula o acordo entre CBF, STJD e Rio Branco e determinando a inclusão imediata na Série C.[32] Porém em reunião no STJD a 18 de junho, o clube decidiu retirar a ação na justiça por temer punições e acabou aceitando o rebaixamento, o que o confirma na Série D 2012.[10]

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Grupo A[editar | editar código-fonte]

Pos Times Pts J V E D GP GC SG Classificação ou rebaixamento
1 Ceará Fortaleza 39 18 11 6 1 28 11 +17 Promovidos à próxima fase
2 Mato Grosso Luverdense 34 18 10 4 4 32 26 +6
3 Ceará Icasa 24 18 7 3 8 18 19 –1
4 Pará Paysandu 24 18 5 9 4 26 19 +7
5 Paraíba Treze 22 18 7 1 10 24 33 –9
6 Pernambuco Santa Cruz 22 18 5 7 6 26 22 +4
7 Pará Águia de Marabá 22 18 5 7 6 22 32 –10
8 Mato Grosso Cuiabá 20 18 4 8 6 20 21 –1
9 Pernambuco Salgueiro 20 18 4 8 6 25 29 –4 Rebaixados à Série D de 2013
10 Ceará Guarany de Sobral 14 18 3 5 10 21 30 –9

Confrontos[editar | editar código-fonte]

  AGM CUI FOR GUA ICA LUV PAY SAL STC TRE
Águia de Marabá 2–1 0–0 2–1 1–0 2–2 1–1 2–2 1–0 5–1
Cuiabá 3–1 0–0 2–1 0–0 0–2 1–1 1–1 0–0 5–1
Fortaleza 0–0 3–0 4–1 1–0 3–3 3–1 2–1 2–0 2–1
Guarany 3–1 3–4 1–1 1–2 0–1 1–2 2–0 1–1 2–0
Icasa 2–1 0–0 0–2 1–0 0–1 1–0 2–0 3–1 3–0
Luverdense 5–1 1–0 2–0 1–1 2–1 2–2 3–2 2–1 0–2
Paysandu 0–0 2–1 0–1 1–1 1–1 2–0 4–0 0–0 5–1
Salgueiro 1–1 2–2 0–0 3–0 2–1 6–2 1–1 2–2 2–0
Santa Cruz 6–1 1–0 1–2 1–1 4–0 2–1 3–3 0–0 2–1
Treze 4–0 0–0 0–2 3–1 2–1 1–2 1–0 4–0 2–1
     Vitória do mandante
     Vitória do visitante
     Empate

Grupo B[editar | editar código-fonte]

Pos Times Pts J V E D GP GC SG Classificação ou rebaixamento
1 Rio de Janeiro Macaé 32 18 9 5 4 33 17 +16 Promovidos à próxima fase
2 Rio de Janeiro Duque de Caxias 29 18 9 2 7 22 23 –1
3 Santa Catarina Chapecoense 29 18 8 5 5 24 12 +12
4 São Paulo Oeste 29 18 8 5 5 22 19 +3
5 Rio Grande do Sul Caxias 27 18 8 3 7 23 26 –3
6 Distrito Federal (Brasil) Brasiliense 23 18 7 2 9 25 29 –4
7 Goiás Vila Nova 23 18 6 5 7 27 26 +1
8 Rio de Janeiro Madureira 23 18 6 5 7 17 21 –4
9 São Paulo Santo André 18 18 3 9 6 14 22 –8 Rebaixados à Série D de 2013
10 Minas Gerais Tupi 14 18 3 5 10 13 25 –12

Confrontos[editar | editar código-fonte]

  BRS CAX CHA DCA MAC MAD OES STA TUP VIL
Brasiliense 2–1 1–1 3–2 1–3 2–0 3–2 1–2 2–1 4–2
Caxias 3–0 2–0 0–1 0–4 2–0 3–2 0–0 1–0 2–1
Chapecoense 3–0 4–0 3–1 1–1 1–0 1–0 0–0 5–0 3–2
Duque de Caxias 1–0 2–1 0–1 2–1 0–2 0–0 3–2 2–1 1–1
Macaé 2–2 4–1 0–0 2–1 0–0 0–2 3–1 4–2 3–0
Madureira 1–0 1–1 2–1 1–2 2–1 1–1 1–1 1–0 3–1
Oeste 2–1 1–2 1–0 1–0 1–1 0–0 2–1 1–0 3–1
Santo André 0–3 2–1 0–0 0–1 0–3 1–0 1–1 1–1 0–0
Tupi 2–0 2–2 1–0 0–2 0–1 2–1 0–1 0–0 1–1
Vila Nova 1–0 0–1 1–0 4–1 1–0 5–1 4–1 2–2 0–0
     Vitória do mandante
     Vitória do visitante
     Empate

Desempenho por rodada[editar | editar código-fonte]

Fase final[editar | editar código-fonte]

Quartas-de-final Semifinais Final
 1 a 11 de novembro  16 a 23 de novembro  28 de novembro e 1 de dezembro
                                     
 Ceará Fortaleza 1 1 2  
 São Paulo Oeste* 1 3 4  
   São Paulo Oeste 1 0 1  
   Santa Catarina Chapecoense 0 0 0  
 Mato Grosso Luverdense 0 1 1
 Santa Catarina Chapecoense* 3 0 3  
   São Paulo Oeste 0 2 2
   Ceará Icasa 0 0 0
 Rio de Janeiro Duque de Caxias 1 0 1  
 Ceará Icasa* 2 0 2  
   Ceará Icasa (gf) 2 2 4
   Pará Paysandu 3 1 4
 Rio de Janeiro Macaé 0 3 3
 Pará Paysandu* 2 2 4

*Classificados à Série B de 2013.

Premiação[editar | editar código-fonte]

Campeonato Brasileiro de 2012
Série C
Bandeira do estado de São Paulo.svg
Oeste Futebol Clube
Campeão
(1° título)

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Gols[33] Jogador Time
11 Brasil Dênis Marques Santa Cruz
10 Brasil Rubinho Luverdense
9 Brasil Pedro Júnior Vila Nova
8 Brasil Jones Macaé
Brasil Zambi Macaé
7 Brasil Bruno Veiga Duque de Caxias
Brasil Kiros Paysandu

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Esses são os dez maiores públicos do Campeonato:[34]

Público[i] Mandante Placar Visitante Estádio Data Rodada
1 33.466 Pernambuco Santa Cruz 1–0 Mato Grosso Cuiabá Arruda 30 de setembro 14ª
2 26.162 Pernambuco Santa Cruz 0–0 Pernambuco Salgueiro Arruda 13 de setembro 11ª
3 25.165 Pernambuco Santa Cruz 1–1 Ceará Guarany de Sobral Arruda 1 de julho
4 23.828 Pernambuco Santa Cruz 2–1 Mato Grosso Luverdense Arruda 20 de outubro 17ª
5 23.579 Pernambuco Santa Cruz 1–2 Ceará Fortaleza Arruda 13 de outubro 16ª
6 23.404 Pará Paysandu 4–0 Pernambuco Salgueiro Mangueirão 21 de outubro 17ª
7 22.899 Pernambuco Santa Cruz 4–0 Ceará Icasa Arruda 4 de agosto
8 22.781 Pernambuco Santa Cruz 3–3 Pará Paysandu Arruda 20 de julho
9 21.711 Pernambuco Santa Cruz 6–1 Pará Águia de Marabá Arruda 25 de agosto
10 21.247 Pará Paysandu 0–1 Ceará Fortaleza Mangueirão 16 de julho
  • i. ^ Considera-se apenas o público pagante

Médias de público[editar | editar código-fonte]

Essas são as médias de público dos clubes no Campeonato. Considera-se apenas os jogos da equipe como mandante e o público pagante:

  1. Pernambuco Santa Cruz – 24.155
  2. Ceará Fortaleza – 14.574
  3. Pará Paysandu – 9.726
  4. Pernambuco Salgueiro – 8.676
  5. Paraíba Treze – 7.955
  6. Goiás Vila Nova - 4.114
  7. Santa Catarina Chapecoense – 3.314
  8. Ceará Icasa – 3.054
  9. Rio Grande do Sul Caxias – 2.893
  10. Mato Grosso Luverdense – 1.892
  1. São Paulo Oeste – 1.221
  2. Ceará Guarany de Sobral – 1.130
  3. Minas Gerais Tupi – 1.044
  4. Pará Águia de Marabá – 991
  5. Distrito Federal (Brasil) Brasiliense – 926
  6. Rio de Janeiro Macaé – 588
  7. Rio de Janeiro Duque de Caxias – 406
  8. Mato Grosso Cuiabá – 360
  9. Rio de Janeiro Madureira – 292
  10. São Paulo Santo André – 50

Classificação geral[editar | editar código-fonte]

Pos Times Pts J V E D GP GC SG Classificação ou rebaixamento
1 São Paulo Oeste 41 24 11 8 5 29 21 +8 Promovidos à Série B em 2013
e finalistas
2 Ceará Icasa 32 24 9 5 10 24 26 –2
3 Santa Catarina Chapecoense 33 22 9 6 7 27 14 +13 Promovidos à Série B em 2013
e eliminados nas semifinais
4 Pará Paysandu 30 22 7 9 6 34 26 +8
5 Ceará Fortaleza 40 20 11 7 2 30 15 +15 Eliminados nas quartas-de-final
6 Mato Grosso Luverdense 37 20 11 4 5 33 29 +4
7 Rio de Janeiro Macaé 35 20 10 5 5 36 21 +15
8 Rio de Janeiro Duque de Caxias 30 20 9 3 8 23 25 –2
9 Rio Grande do Sul Caxias 27 18 8 3 7 23 26 –3 Eliminados na primeira fase
10 Distrito Federal (Brasil) Brasiliense 23 18 7 2 9 25 29 –4
11 Goiás Vila Nova 23 18 6 5 7 27 26 +1
12 Rio de Janeiro Madureira 23 18 6 5 7 17 21 –4
13 Paraíba Treze 22 18 7 1 10 24 33 –9
14 Pernambuco Santa Cruz 22 18 5 7 6 26 22 +4
15 Pará Águia de Marabá 22 18 5 7 6 22 32 –10
16 Mato Grosso Cuiabá 20 18 4 8 6 20 21 –1
17 Pernambuco Salgueiro 20 18 4 8 6 25 29 –4 Rebaixados à Série D de 2013
18 São Paulo Santo André 18 18 3 9 6 14 22 –8
19 Ceará Guarany de Sobral 14 18 3 5 10 21 30 –9
20 Minas Gerais Tupi 14 18 3 5 10 13 25 –12

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. STJD suspende início de Séries C e D GloboEsporte.com (23 de maio de 2012). Página visitada em 24 de maio de 2012.
  2. CBF pode pedir cancelamento das séries C e D Diário do Pará (1 de junho de 2012). Página visitada em 2 de junho de 2012.
  3. CBF confirma início da Série C do Brasileiro para este fim de semana GloboEsporte.com (28 de junho de 2012). Página visitada em 28 de junho de 2012.
  4. CBF inclui o Treze-PB e mantém o início da Série C do Brasileirão GloboEsporte.com (29 de junho de 2012). Página visitada em 29 de junho de 2012.
  5. a b c Em nova liminar, Justiça da PB manda a CBF excluir o Rio Branco da Série C GloboEsporte.com (6 de julho de 2012). Página visitada em 7 de julho de 2012.
  6. a b c Regulamento específico da competição – Série C/2012 (PDF) Confederação Brasileira de Futebol (10 de abril de 2012). Página visitada em 24 de maio de 2012.
  7. Globo compra direitos de transmissão da Série C do Brasileirão (em português) Universo Online (18 de janeiro de 2012). Página visitada em 7 de maio de 2012.
  8. CBF divulga tabela completa da Série C e confirma transmissões do Sportv (em português) Futebol Interior. Página visitada em 24 de maio de 2012.
  9. CNEF Cadastro Nacional de Estádios de Futebol (PDF) (em português) Confederação Brasileira de Futebol (CBF) (13 de janeiro de 2012). Página visitada em 24 de maio de 2012.
  10. a b Rio Branco-AC e Araguaína recuam; Treze mantém ação na Justiça comum GloboEsporte.com (18 de junho de 2012). Página visitada em 19 de junho de 2012.
  11. Brasil de Pelotas perde seis pontos e está rebaixado à Série D do Brasileiro GloboEsporte.com. Página visitada em 24 de maio de 2012.
  12. a b Brasil-Pel diz que acordo é 'inviável' e espera jogar a Série C este ano GloboEsporte.com (21 de maio de 2012). Página visitada em 24 de maio de 2012.
  13. Brasil de Pelotas vai recorrer à Justiça Comum para retornar à Série C Futebol do Interior. Página visitada em 24 de maio de 2012.
  14. Justiça do RS convoca reunião para acordo entre Brasil de Pelotas e CBF GloboEsporte.com (17 de maio de 2012). Página visitada em 24 de maio de 2012.
  15. CBF inclui Brasil de Pelotas na Série C e coloca Santo André na 4ª divisão GloboEsporte.com (18 de maio de 2012). Página visitada em 24 de maio de 2012.
  16. Série C: Santo André está garantido e Brasil cobra a CBF Futebol Interior (21 de maio de 2012). Página visitada em 24 de maio de 2012.
  17. Santo André obtém vitória na Justiça Comum e pedirá reinício das séries C e D UOL Esporte (14 de junho de 2012). Página visitada em 17 de junho de 2012.
  18. a b CBF emite nota e diz que Conmebol estuda punir Treze e Brasil de Pelotas GloboEsporte.com (29 de maio de 2012). Página visitada em 29 de maio de 2012.
  19. STJD defere pedido e bola pode rolar na Série D; Série C segue parada Justiça Desportiva (20 de junho de 2012). Página visitada em 20 de junho de 2012.
  20. Campeonato Brasileiro de Clubes da Série D/2012 – Tabela detalhada CBF (20 de junho de 2012). Página visitada em 20 de junho de 2012.
  21. a b c d Série C: Justiça determina presença do Treze-PB na competição Futebol Interior (18 de maio de 2012). Página visitada em 24 de maio de 2012.
  22. Desembargador indefere recurso da CBF e mantém Treze na Série C GloboEsporte.com (31 de maio de 2012). Página visitada em 1 de junho de 2012.
  23. Treze não tem legitimidade para requerer vaga na Série C, diz CBF GloboEsporte.com (30 de maio de 2012). Página visitada em 1 de junho de 2012.
  24. Rio Branco é punido pelo STJD e excluído da Série C Rio Branco FC (16 de setembro de 2011). Página visitada em 24 de maio de 2012.
  25. Rio Branco/AC volta para a Série C Confederação Brasileira de Futebol. Página visitada em 24 de maio de 2012.
  26. STJD notifica a Fifa sobre ações de Treze e Brasil-RS na Justiça comum GloboEsporte.com (6 de julho de 2012). Página visitada em 7 de julho de 2012.
  27. STJ manda suspender liminares de AC e TO e mantém Treze na Série C GloboEsporte.com (11 de junho de 2012). Página visitada em 11 de junho de 2012.
  28. CBF inclui oficialmente o Treze/PB na Série C, que terá 21 clubes Justiça Desportiva (29 de junho de 2012). Página visitada em 29 de junho de 2012.
  29. Presidente do STJD libera início da Série C do Campeonato Brasileiro Justiça Desportiva (28 de junho de 2012). Página visitada em 28 de junho de 2012.
  30. Série C: Quatro times se classificam e Araguaína tem rebaixamento confirmado Futebol Interior. Página visitada em 24 de maio de 2012.
  31. Reviravolta! Araguaína volta atrás e também quer vaga na Série C Futebol Interior (23 de maio de 2012). Página visitada em 24 de maio de 2012.
  32. Juiz dá liminar ao Araguaína e vaga na Série C de 2012 já tem três 'donos' Futebol Interior (30 de maio de 2012). Página visitada em 1 de junho de 2012.
  33. Campeonato Brasileiro Série C - 2012 – Artilharia CBF. Página visitada em 1 de novembro de 2012.
  34. Campeonato Brasileiro Série C CBF.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Série C 2011
17 de julho13 de novembro
Série C 2012
30 de junho1 de dezembro
Sucedido por
Série C 2013
1 de junho1 de dezembro