Aparecida (Paraíba)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Aparecida
"Canto"
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 05 de maio
Fundação 1994
Gentílico aparecidense
Prefeito(a) Julio Cesar Queiroga (PSD)
(2013–2016)
Localização
Localização de Aparecida
Localização de Aparecida na Paraíba
Aparecida está localizado em: Brasil
Aparecida
Localização de Aparecida no Brasil
06° 47' 02" S 38° 05' 13" O06° 47' 02" S 38° 05' 13" O
Unidade federativa  Paraíba
Mesorregião Sertão Paraibano IBGE/2008 [1]
Microrregião Sousa IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Sousa
Municípios limítrofes São Francisco, São José da Lagoa Tapada, Pombal e Sousa
Distância até a capital 420 km
Características geográficas
Área 295,705 km² [2]
População 8 174 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 27,64 hab./km²
Altitude 224 m
Clima tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,628 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 26 528,595 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 526,33 IBGE/2008[5]
Página oficial

Aparecida é um município brasileiro do estado da Paraíba localizado na microrregião de Sousa. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2014, sua população era estimada em 8.174 habitantes. Área territorial de 295 km².

História[editar | editar código-fonte]

O recém criado município de Aparecida, localizado às margens da BR-230, teve a sua fundação como povoado no ano de 1926, ao lado do Rio do Peixe e bifurcação do Rio Piranhas, na fazenda denominada “Canto”, numa área doada por Antonio Amancio Pires ao patrimônio de Nossa Senhora dos Remédios. Em 1927 foi realizada a primeira missa na residência de Antonio Amâncio Pires, que ficava bem em frente onde hoje está instalado o posto de combustíveis e que foi recentemente demolida. No mesmo ano foi realizada a primeira feira numa latada de palhas de coco localizada onde hoje fica o Cartório de Registro civil.

A partir de então o povoado não parou de crescer. Vinha gente de todos os cantos para aqui fixar residência, depois veio a construção da capelinha que tinha como padroeira Nossa Senhora da Conceição com sua frente para o norte e que ficava no mesmo local da atual capela, em 1945 a antiga capela foi demolida e no seu lugar foi erguida a igreja ainda hoje existente na cidade, desta vez com frente para o oeste e como padroeira Nossa Senhora Aparecida, graças a uma promessa feita por uma devota da virgem.

A primeira escola foi a do professor José Romero, que ensinava inclusive música e teatro.

Em 1946 o povoado recebe a denominação de Aparecida.

Emancipação Política[editar | editar código-fonte]

Em 1962, Aparecida foi município por 24 horas após ser elevada a categoria de Distrito, sendo o seu território demarcado, aprovado e publicado no Diário oficial do estado da Paraíba. No dia 2 de janeiro de 1962, o então governador do Estado da Paraíba,Pedro Moreno Gondim, vetou o decreto legislativo nº 477, de 15 de dezembro de 1961, originário do projeto nº 443/61, que criava o município de Aparecida,atendendo a seu pleito de emancipação política e, conseqüentemente, o desligamento do município de Sousa,ao qual pertencia.

O município foi criado pela lei nº 5.896 de 29 de abril de 1994,106º da Proclamação da República,e no dia 3 de outubro de 1996 realizou-se a sua primeira eleição para prefeito, vice-prefeito e vereadores.

Constitucionalização[editar | editar código-fonte]

No dia 3 de outubro de 1996, realizou-se eleições em todo o estado da Paraíba. Na ocasião foi eleito prefeito constitucional de Aparecida o Sr. José Alves de Sousa e como vice-prefeito Cyro Gadelha de Queiroga. Tomaram posse no dia 1 de Janeiro de 1997, perante a Câmara Municipal, a qual foi eleita juntamente com o prefeito.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Relevo e hidrografia[editar | editar código-fonte]

Grande parte do território de Aparecida está situada em bacia de origem tectônica, cujo relevo apresenta-se com alguns pontos mais elevados, formando algumas serras, onde a principal é a Serra do Tigre. Situa-se na unidade geoambiental da Depressão Sertaneja. Do lado hidrográfico, Aparecida está situada nos domínios da Bacia Hidrográfica do Rio Piranhas, na região do Alto Piranhas, sendo banhada por este rio e o Rio do Peixe, rios estes com bastante potencial para perfuração de poços tubulares. Os principais tributários são o rio Piranhas Velho e os riachos das Areias, do Naiú, do Barro, Boi Morto, Cachoeira, do Gado Bravo, Taboleiro Comprido, Cajazeira, da Mutuca, do Feijão e São Domingos, amaior parte de regime intermitente. O município conta ainda com os açudes Jaguarão e Estourinho.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima do município é megatérmico do tipo tropical e semiárido. Sob efeito da baixa latitude, a temperatura média anual é bastante elevada, em torno de 29 °C com pequena amplitude anual, cerca de 30 °C, significando que, em qualquer mês, predominam temperaturas de moderadas a elevadas. A temperatura varia entre 27 °C (máximas absolutas superiores) e 35 °C, não muito comum, devido a ação dos ventos alísios.

A precipitação pluviométrica anual é muito baixa, cerca de 730mm, sendo distribuída ao longo do ano com bastante irregularidade.

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005[6]. Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

O município possui uma vegetação típica de caatinga xerofítica, formada por extratos herbáceo-graminóide e arbóreo-arbustivo, em que se conhece, dentre outros, o pereiro, o faveiro, a jurema-preta, o xique-xique e a carnaúba.

Grande parte do município de Aparecida possuía uma vasta plantação de carnaubais, mas com a extração de seus frutos para produção de ceras, vassouras e outros produtos que abastecem a Paraíba e estados vizinhos, há uma devastação cada dia mais presente que traz conseqüências graves, para o pequeno produtor e para a economia local.

Solos[editar | editar código-fonte]

A área é formada por terrenos sedimentares, datados do período cretáceo, cujo solo é constituído de argilitos, arenitos calcíferos, ocorrendo solos minerais profundos e argilosos com muito cascalho. São sujeitos à erosão mas são muito férteis, quando favorecidos pela chuva.

Aglomerações Urbanas[editar | editar código-fonte]

Merece destaque o Distrito de Prensa. Temos ainda alguns sítios bastante povoados, como: Extrema, Várzea do Cantinho e o Assentamento de Acauã.

Economia[editar | editar código-fonte]

Na agricultura destaca-se a produção de coco, banana, goiaba e manga, bem como algodão, feijão e milho. Na pecuária, o rebanho bovino, caprino e a avicultura merecem destaque.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. Ministério da Integração Nacional, 2005. Nova delimitação do semiárido brasileiro.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios da Paraíba é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.