Bruna Furlan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bruna Furlan
Bruna Furlan como presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional.
Deputada Federal por São Paulo
Período 1º de fevereiro de 2011
até a atualidade
Dados pessoais
Nascimento 28 de abril de 1983 (34 anos)
Barueri, São Paulo, Brasil
Alma mater Universidade Paulista[1]
Partido PSDB
Religião Congregação Cristã[2]
Profissão Advogada e política

Bruna Dias Furlan (Barueri, 28 de abril de 1983) é uma advogada e política brasileira, filiada ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). É deputada federal por São Paulo desde 2011.[3] Formada pela Universidade Paulista de Alphaville com pós-graduação em Gestão de Cidades pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) e em Liderança Executiva pela Universidade Harvard, nos Estados Unidos.[4] Em 2010 tornou-se a deputada federal mulher mais votada da história de São Paulo, com mais de 270 mil votos. Nas Eleições de 2014 Bruna Furlan foi novamente a deputada mais votada de São Paulo no pleito.[5]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Bruna Dias Furlan nasceu em 28 de abril de 1983 em Barueri, sendo filha de Rubens Furlan, prefeito daquela cidade pelo quinto mandato.[3] É formada em direito pela Universidade Paulista (UNIP), com pós-graduação em gestão de cidades pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP)e em Liderança Executiva pela Universidade Harvard, nos Estados Unidos.[6] Foi voluntária de projetos sociais e diretora da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD).[6]

Em outubro de 2007[7] filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), mudando para o PSDB depois de ter sido convidada pelo então governador José Serra em 2009.[8] Foi eleita deputada federal nas Eleições de 2010 com 270.661 votos, sendo a mulher mais votada no estado, a terceira maior votação do estado e a décima do país.[9] No estado, Bruna superou a expressiva votação que seu pai recebeu ao mesmo cargo (220.596 votos nas Eleições de 1998), no entanto, em Barueri, Bruna recebeu 60.911 votos (40,26% dos votos válidos)[10] ante 72.982 votos (71,46% dos votos válidos) recebidos por seu pai em 1998, sendo então a segunda maior votação para deputado federal da história do município de Barueri. Nas Eleições de 2014 recebeu 178.606 votos no estado,[11] sendo 51.386 votos em Barueri (31% dos votos válidos).[12]

Atuação parlamentar[editar | editar código-fonte]

Empossada em 2011 como a deputada federal mais jovem do Brasil,[13] Bruna Furlan apresentou 10 projetos de lei em 150 dias de mandato. Em 2012 apresentou o projeto de lei 4.643 que cria um fundo patrimonial para universidades públicas como forma de custear a educação, a ciência e a tecnologia. Participa de 17 frentes parlamentares (Frente Parlamentar em Defesa da Juventude; Frente Parlamentar de Prevenção ao Crack; Frente Parlamentar da Saúde; Frente Parlamentar do Transporte Público; Frente Parlamentar Contra a Corrupção; Frente Parlamentar em Defesa dos Hospitais Universitários; Frente Parlamentar da Bolsa Amparo ao Estudante Carente; Frente Parlamentar da Primeira Infância; Frente Parlamentar Mista de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa; Frente Parlamentar da Reforma Política com Participação Popular; Frente Parlamentar em Defesa do Piso Salarial Nacional para o Professor Brasileiro; Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa; Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente; Frente Parlamentar em Defesa do Cooperativismo; Frente Parlamentar da Defesa do Serviço Público Municipal; Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas na Área de Saúde; Frente Parlamentar Municipalista).[14] Foi vice-líder do PSDB em 2011 e 2016.[15]

Foi relatora e principal articuladora da lei 13.445/2017, conhecida como "Lei da Imigração", na Câmara dos Deputados.[16][17][18] Atualmente é presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, da Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência e da Comissão Especial de Tratamento e Proteção de Dados Pessoais.[15]

Votou a favor do Processo de impeachment de Dilma Rousseff.[19] Já durante o Governo Michel Temer, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos.[19] Em abril de 2017 foi favorável à Reforma Trabalhista.[19] [20] Em agosto de 2017 votou contra o processo em que se pedia abertura de investigação do então presidente Michel Temer, ajudando a arquivar a denúncia do Ministério Público Federal.[19][21]

Desempenho em eleições[editar | editar código-fonte]

Ano Eleição Coligação Partido Candidata a Votos Votos em Barueri Resultado
2010 Estadual de São Paulo DEM, PPS, PSDB PSDB Deputado Federal 270.661 (3ª)[22] 60.911 (1ª)[23] Eleita
2014 Estadual de São Paulo PSDB, DEM, PPS, PRB PSDB Deputado Federal 178.606 (17ª)[24] 51.386 (1ª)[25] Eleita

Referências

  1. «Biografia de Bruna Furlan». Câmara dos Deputados. Consultado em 20 de fevereiro de 2015 
  2. «Bruna Furlan (PSDB-São Paulo)». Excelências. 4 de dezembro de 2014. Consultado em 20 de fevereiro de 2015 
  3. a b «Nova musa, Bruna Furlan é a 3ª mais votada em SP». Congresso em Foco. 4 de outubro de 2010. Consultado em 20 de fevereiro de 2015 
  4. Minha história
  5. Bruna Furlan é reeleita. Lancaster conquista estadual
  6. a b Adriano Vizoni (29 de setembro de 2010). «Patricinha de Barueri». Folha de S. Paulo. Consultado em 20 de fevereiro de 2015 
  7. BARUERI SP – Filiados a Partidos Políticos no Município - PMDB | - Página 11
  8. Fabio Victor (6 de outubro de 2010). «Bruna Furlan rejeita rótulo de 'musa' e diz que está estudando regimento da Câmara». Folha de S. Paulo. Consultado em 20 de fevereiro de 2015 
  9. «Saiba quem são os deputados mais votados do Brasil». Terra. 4 de outubro de 2010. Consultado em 20 de fevereiro de 2015 
  10. Eleições 2010
  11. «Bruna Furlan 4585». Eleições 2014. Consultado em 20 de fevereiro de 2015 
  12. Eleições 2014 - Barueri
  13. Aos 27 anos, Bruna é diplomada como deputada federal
  14. No Congresso
  15. a b BRUNA FURLAN - PSDB/SP
  16. Bruna Furlan comemora aprovação da Lei de Migração no Senado
  17. Bruna Furlan rebate críticas de Bolsonaro
  18. LEI Nº 13.445, DE 24 DE MAIO DE 2017
  19. a b c d G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017 
  20. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  21. Carta Capital (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  22. Eleição 2010 - Deputado Federal - Total do Estado
  23. Eleição 2010 - Deputado Federal - SP - Barueri
  24. Eleição 2014 - Deputado Federal - Total do Estado
  25. Eleição 2014 - Deputado Federal - SP - Barueri

Ligações externas[editar | editar código-fonte]