Coligação Democrática Unitária

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de CDU (Portugal))
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
CDU - Coligação Democrática Unitária
Fundação 30 de setembro de 1987
Ideologia Comunismo[1]
Ecossocialismo[1]
Espectro político Esquerda a extrema-esquerda
Ala jovem Juventude CDU
Antecessor Aliança Povo Unido
País Portugal
Afiliação nacional PCP
PEV
ID
Grupo no Parlamento Europeu Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Nórdica Verde
Assembleia da República
12 / 230
Parlamento Europeu
2 / 21
Página oficial
www.cdu.pt

A CDU – Coligação Democrática Unitária (PCP-PEV)[nota 1] é uma coligação de esquerda, formada pelo Partido Comunista Português (PCP) e pelo Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV),[3] incluindo normalmente nas suas listas membros da Associação de Intervenção Democrática (ID).[4]

O seu símbolo consiste em dois quadrados: Quadrado esquerdo - Foice e martelo em cor vermelha; estrela de cinco pontas em cor branca delimitada a vermelho; fundo branco. Quadrado direito - Girassol com pétalas amarelas e coroa de cor castanha; fundo branco.[3]

A CDU formou-se em 1987, com o nome de "Coligação Democrática Unitária" e a sigla (CDU), herdeira da Aliança Povo Unido (APU) que foi extinta devido a divergências entre os partidos que a formavam.

Concorreu a várias eleições entre 1987 e 1989 com a sigla (CDU), alterando-a então para (PCP-PEV).

Em 2009, alterou a sua designação para "CDU - Coligação Democrática Unitária" mantendo no entanto a sigla (PCP-PEV).[3]

Partidos constituintes[editar | editar código-fonte]

Partidos/Movimentos Líder Ideologia Espectro
Partido Comunista Português Jerónimo de Sousa Comunismo e Marxismo-leninismo Esquerda a extrema-esquerda
Partido Ecologista Os Verdes Heloísa Apolónia Ecossocialismo e Política verde Esquerda
Intervenção Democrática João Vicente Socialismo Esquerda

Resultados eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Data Líder Cl. Votos % +/- Deputados +/- Status
1987 Álvaro Cunhal 3.º 685 109
12,1 / 100,0
31 / 250
Oposição
1991 3.º 501 840
8,8 / 100,0
Baixa3,3
17 / 230
Baixa14 Oposição
1995 Carlos Carvalhas 4.º 504 007
8,6 / 100,0
Baixa0,2
15 / 230
Baixa2 Oposição
1999 3.º 483 716
9,0 / 100,0
Aumento0,4
17 / 230
Aumento2 Oposição
2002 4.º 379 870
6,9 / 100,0
Baixa2,1
12 / 230
Baixa5 Oposição
2005 Jerónimo de Sousa 3.º 433 369
7,5 / 100,0
Aumento0,6
14 / 230
Aumento2 Oposição
2009 5.º 446 994
7,9 / 100,0
Aumento0,4
15 / 230
Aumento1 Oposição
2011 4.º 441 852
7,9 / 100,0
Estável
16 / 230
Aumento1 Oposição
2015 4.º 445 980
8,3 / 100,0
Aumento0,4
17 / 230
Aumento1 Apoio parlamentar
2019 4.º 332 473
6,3 / 100,0
Baixa2,0
12 / 230
Baixa5 Oposição

Eleições europeias[editar | editar código-fonte]

Data Cabeça de Lista Cl. Votos % +/- Deputados +/-
1987 Ângelo Veloso 4.º 646 640
11,5 / 100,0
3 / 24
1989 Carlos Carvalhas 3.º 594 961
14,4 / 100,0
Aumento2,9
4 / 24
Aumento1
1994 Luís de Sá 4.º 339 283
11,2 / 100,0
Baixa3,2
3 / 25
Baixa1
1999 Ilda Figueiredo 3.º 357 575
10,3 / 100,0
Baixa0,9
2 / 25
Baixa1
2004 3.º 309 406
9,1 / 100,0
Baixa1,2
2 / 24
Estável
2009 4.º 379 787
10,6 / 100,0
Aumento1,5
2 / 22
Estável
2014 João Ferreira 3.º 416 925
12,7 / 100,0
Aumento2,1
3 / 21
Aumento1
2019 4.º 228 125
6,9 / 100,0
Baixa5,8
2 / 21
Baixa1

Eleições autárquicas[editar | editar código-fonte]

Data Cl. Votos % +/- Presidentes CM +/- Vereadores +/-
1989 3.º 633 682
12,8 / 100,0
50 / 305
253 / 1 997
1993 3.º 689 928
12,8 / 100,0
Estável
49 / 305
Baixa1
246 / 2 015
Baixa7
1997 3.º 643 956
12,0 / 100,0
Baixa0,8
41 / 305
Baixa8
236 / 2 021
Baixa10
2001 3.º 557 481
10,6 / 100,0
Baixa1,4
28 / 308
Baixa13
199 / 2 044
Baixa37
2005 3.º 589 384
10,9 / 100,0
Aumento0,3
32 / 308
Aumento4
203 / 2 046
Aumento4
2009 3.º 539 694
9,8 / 100,0
Baixa1,1
28 / 308
Baixa4
174 / 2 078
Baixa29
2013 3.º 552 690
11,1 / 100,0
Aumento1,3
34 / 308
Aumento6
213 / 2 086
Aumento39
2017 4.º 489 189
9,5 / 100,0
Baixa1,6
24 / 308
Baixa10
171 / 2 074
Baixa42

Eleições regionais[editar | editar código-fonte]

Região Autónoma dos Açores[editar | editar código-fonte]

Data CI. Votos % +/- Deputados +/- Status
1988 4.º 4 053
3,8 / 100,0
Baixa1,5
1 / 51
Estável Oposição
1992 4.º 2 626
2,3 / 100,0
Baixa1,5
1 / 51
Estável Oposição
1996 4.º 3 940
3,5 / 100,0
Aumento1,2
1 / 52
Estável Oposição
2000 4.º 4 856
4,8 / 100,0
Aumento1,3
2 / 52
Aumento1 Oposição
2004 3.º 2 942
2,8 / 100,0
Baixa2,0
0 / 52
Baixa2 Extra-parlamentar
2008 5.º 2 829
3,1 / 100,0
Aumento0,3
1 / 57
Aumento1 Oposição
2012 5.º 2 045
1,9 / 100,0
Baixa1,2
1 / 57
Estável Oposição
2016 5.º 2 431
2,6 / 100,0
Aumento0,9
1 / 57
Estável Oposição
2020 9.º 1 745
1,7 / 100,0
Baixa0,9
0 / 57
Estável Extra-parlamentar

Região Autónoma da Madeira[editar | editar código-fonte]

Data CI. Votos % +/- Deputados +/- Status
1988 5.º 2 549
2,0 / 100,0
0 / 53
Extra-parlamentar
1992 5.º 3 868
3,0 / 100,0
Aumento1,0
1 / 57
Aumento1 Oposição
1996 4.º 5 495
4,0 / 100,0
Aumento1,0
2 / 59
Aumento1 Oposição
2000 5.º 6 015
4,6 / 100,0
Aumento0,6
2 / 61
Estável Oposição
2004 4.º 7 590
5,5 / 100,0
Aumento0,9
2 / 68
Estável Oposição
2007 3.º 7 650
5,4 / 100,0
Baixa0,1
2 / 47
Estável Oposição
2011 5.º 5 546
3,8 / 100,0
Baixa1,6
1 / 47
Baixa1 Oposição
2015 5.º 7 082
5,5 / 100,0
Aumento1,7
2 / 47
Aumento1 Oposição
2019 5.º 2 577
1,8 / 100,0
Baixa3,7
1 / 47
Baixa1 Oposição

(fonte: Comissão Nacional de Eleições)

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. A sigla oficial da CDU, usada nos boletins de voto, é PCP-PEV, representando os dois partidos constituintes da coligação: Partido Comunista Português e Partido Ecologista "Os Verdes", e não CDU, que alternativamente consta do nome oficial da coligação.[2]

Referências

  1. a b Nordsieck, Wolfram (2019). «Portugal». Parties and Elections in Europe 
  2. «Partidos registados e suas denominações, siglas e símbolos». Tribunal Constitucional. Consultado em 15 de março de 2015 
  3. a b c «Acórdão N.º 255/09». Tribunal Constitucional. 20 de Maio de 2009. Consultado em 11 de Outubro de 2009  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  4. «PCP: Jerónimo de Sousa admite "convergência" com Bloco de Esquerda». Expresso. 3 de outubro de 2008. Consultado em 1 de março de 2011 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.