Giganta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Giganta
Outro(s) nome(s) Dra. Doris Zuel
Espécie Humana geneticamente modificada
Afiliações Sociedade Secreta dos Supervilões
Liga da Injustiça
Corporação Vilania
Género(s) Feminino
Primeira aparição Wonder Woman #9 (Vol. 1) (1944)
Editora(s) DC Comics

Giganta é uma personagem fictícia de histórias em quadrinhos publicadas pela editora estadunidense DC Comics. Criada por Charles Moulton e Harry G. Peter, a versão original fez parte da primeira formação da Corporação Vilania, apareceu em Wonder Woman #9 (1944), um cientista maluco chamado Professor Zool artificialmente transforma uma gorila superforte chamada Giganta em uma grandalhona de circo de cabelos ruivos. Como gorila evoluída em forma de uma mulher, masculinizada, tomada como uma imagem antifeminista. Reformulada por John Byrne, a segunda Giganta é a Doutora Doris Zuel, estreou em Wonder Woman #126 (Out.1997), uma médica sofrendo de uma doença fatal que esperava transferir sua “essência vital” para o corpo da Mulher-Maravilha.[1][2][3]

História[editar | editar código-fonte]

Giganta (Pré-Crise)[editar | editar código-fonte]

Segundo sua história original, Giganta era uma gorila fêmea, que foi evoluída para uma mulher graças à uma máquina do Professor Zool. Ela foi reformulada na Era de Prata dos Quadrinhos: a sua evolução foi parte de um plano do vilão Dr. Psycho, que obrigou o Professor a transformar a gorila. Posteriormente, Giganta raptou Steve Trevor, por se sentir atraída pelo militar, o que fez com que a Mulher Maravilha a detivesse. Esta aventura foi republicada na revista brasileira "Coleção DC 70 anos #3", julho de 2008, Editora Panini.

Na adaptação para o desenho animado dos Superamigos, ela tenta roubar a fonte dos poderes do Chefe Apache (herói criado exclusivamente para a série).

Giganta (Pós-Crise)[editar | editar código-fonte]

Doris Zuel era um cientista cuja mente foi transferido primeiro para dentro do corpo de um macaco, e mais tarde para o corpo de um strongwoman circo. Ela tem a capacidade de crescer em tamanho, e ela agora é uma vilã moderna-idade e não existia na Idade de Ouro.

Poderes e Habilidades[editar | editar código-fonte]

Na versão original Giganta não tinha poderes, era apenas muito forte. Depois do desenho animado foi desenvolvida a nova versão da vilã, que agora pode alterar seu tamanho e sua força física proporcionalmente. Apesar de variar constantemente em diferentes mídias é aceito que seu limite de crescimento fica em torno de 15 a 30 metros de altura.

Outras Mídias[editar | editar código-fonte]

Apareceu em Superamigos e trajava uma roupa que lembra uma mulher primitiva da época das cavernas, como nos quadrinhos. Nos desenhos passou a ter o poder de aumentar seu próprio tamanho.

Em Liga da Justiça aparece com um visual mais jovial, um vestido tomara-que-caia e com seus cabelos rabo de cavalo. A origem também foi alterada. Nesta versão, Giganta era uma jovem gorila que foi modificada geneticamente pelo Gorilla Grodd e tornou-se um membro da sua Sociedade Secreta.

Através da alteração genética de Grodd, ela se transformou numa humana com o poder para aumentar o seu tamanho a tremendas alturas, com um ganho proporcional de sua força. Ela era muito dedicada à Grodd, um dos membros da Sociedade mais leais a ele.

Com a Legião do Mal de Grodd, ela acompanha uma equipe na tentativa de roubar o cadáver do Príncipe Viking. No entanto, a Liga da Justiça interveio. Em um esforço para acelerar a batalha, J'onn J'onzz tentou ler a mente de Giganta e descobrir seu plano, mas a falha de segurança implantado na mente de todos os membros Legião foi ativado e Giganta foi instantaneamente paralisada. Na sua ausência, a sua posição como interesse romântico de Grodd foi usurpado por Tala.

Ela se recuperou depois de sua condição e saiu da prisão. Dirigindo-se para regressar à Legião, ela descobriu o novo relacionamento de Grodd. Este pode ter sido um motivo dela ter apoiado Lex Luthor durante o motim liderado por Grodd contra a sua liderança. Sobrevivendo ao motim e a destruição da sede da Legião por Darkseid, ela acompanhou os membros sobreviventes à Terra, onde foi uma das vozes mais altas e exigentes da Legião e foi autorizada a ajudar a Liga da Justiça à lutar contra a invasão de Darkseid.

Durante a batalha, ela lutou contra os Paradêmonios de Darkseid ao lado de Flash e Lanterna Verde, em Paris. Depois da batalha, foi dado a ela e aos outros membros Legião o tempo de cinco minutos para começarem a correr antes de serem capturados e enviados de volta para a prisão. Giganta cedeu alguns dos seus preciosos segundos para dar um beijo de adeus para Flash. Não se sabe o que aconteceu com ela depois disso.

Referências

  1. «As grandes vilãs da Mulher-Maravilha». 30 de maio de 2017. Consultado em 11 de julho de 2019 
  2. «10 maiores vilões da Mulher-Maravilha!». Legião dos Heróis. 19 de maio de 2016. Consultado em 11 de julho de 2019 
  3. Take, 1º. «5 Vilões que queremos ver em Mulher Maravilha 2». Consultado em 11 de julho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]