Maritza Sayalero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Maritza Sayalero
Data de nascimento 16 de fevereiro de 1961 (57 anos)
Local de nascimento Caracas, Venezuela
Nacionalidade Venezuela venezuelana
Altura 1, 73 m
Títulos Miss Universo 1979

Maritza Sayalero Fernández (Caracas, 16 de fevereiro de 1961) é uma rainha da beleza venezuelana, a primeira Miss Venezuela coroada como Miss Universo, título que conquistou em 19 de julho de 1979 em Perth, Austrália.

Miss Universo[editar | editar código-fonte]

Nascida no Hospital Universitário, na Paróquia de San Pedro, capital venezuelana, ela estudava arquitetura na Universidade Central da Venezuela quando, aos 18 anos, levada pelas mãos de Osmel Sousa, o preparador de misses e depois presidente da Organización Miss Venezuela, que a descobriu num restaurante onde almoçava com seus pais,[1] concorreu ao Miss Venezuela pelo Departamento de Vargas e venceu o concurso nacional, numa eleição tumultuada ao final, em que nem pôde desfilar com sua coroa devido ao tumulto provocado pela família de uma das derrotadas[2], ganhando o direito de representar o país no Miss Universo, que seria realizado pela primeira vez na Oceania.

Desde o começo do concurso, após a divulgação das fotografias das competidoras em trajes de banho, Maritza Sayalero se transformou em favorita à coroa, pela sua perfeita figura. Nas notas exibidas ao público pela televisão durante o desfile em maiôs, ela recebeu a nota mais alta. Ao fim do evento, Maritza venceu outras 74 concorrentes de todo mundo, inclusive a Miss Brasil Marta Jussara da Costa, quarta colocada, tornando-se a primeira de uma série de venezuelanas a conquistar a coroa da beleza universal.[3]

Logo após sua coroação, porém, o caos instalou-se no palco do evento, depois que a parte traseira dele desabou logo após a coroação, após ser invadido por dezenas de fotógrafos e jornalistas, não aguentando o peso e ferindo diversas misses que caíram no buraco formado, incluindo a Miss Brasil, que teve o vestido destruído. Duas delas, Miss Turquia e Miss Malta, tiveram que ser transportadas ao hospital por causa dos ferimentos. Maritza não chegou a despencar do palco com o colapso da estrutura e ainda ajudou a impedir a queda da Miss Colômbia, segurando-a pelo braço.[4]

Maritza recebeu uma recepção apoteótica em seu retorno à Venezuela e foi recebida pelo presidente no Palácio de Miraflores, sede do governo, onde chegou a desmaiar devido à multidão. Ela é até hoje a mais popular e querida Miss Universo venezuelana no seu país.[2]

Vida posterior[editar | editar código-fonte]

A vitória de Maritza aumentou enormemente o interesse das jovens do país pelos concursos de beleza, o que veio a levar a Venezuela a ser a maior potência do mundo em concursos internacionais e uma verdadeira fábrica de misses. Depois de passar a coroa à sua sucessora Shawn Weatherly, dos Estados Unidos, no ano seguinte, em outubro de 1980 ela casou-se com o tenista mexicano Raul Ramirez, com quem teve três filhos e vive hoje uma vida reservada de mãe e dona de casa em Ensenada, no estado de Baja California, no México.[2]

Referências

  1. «Maritza Sayalero». El Universal. Consultado em 6 de agosto de 2011. 
  2. a b c «Hace 25 años Maritza Sayalero fue coronada en medio de un escándalo». bellezavenezolana.net. Consultado em 6 de agosto de 2011. 
  3. «Maritza Sayalero Miss Universe 1979». globalbeauties.com. Consultado em 6 de agosto de 2011. 
  4. «Stage falls, injuring women during Miss Universe finale.». Consultado em 6 de agosto de 2011. 
Precedido por
Margaret Gardiner
Miss Universo
1979
Sucedido por
Shawn Weatherly