Mark Smith

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Mark Smith (Pelsall, 9 de março de 1961)[1] é um engenheiro britânico. Ele trabalhou em várias equipes de Fórmula 1: Jordan, Benetton, Renault, Red Bull, Force India, Caterham e Sauber.[2]

Carreira na Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

Tendo participado de motocross quando jovem, Smith, posteriormente, desenvolveu um interesse na Fórmula 1. Seu primeiro trabalho na indústria automobilística foi em 1988 na Comtec, a ala composta da March Engineering. De lá, ele entrou para a Reynard Racing Cars em 1989 e começou a trabalhar com Gary Anderson, inicialmente no carro de Fórmula 3000 de 1990.

Em 1990, Smith se mudou para a recém-criada Jordan Grand Prix, onde ajudou a projetar o Jordan 191, chefiado por Anderson, assumindo a responsabilidade pelo projeto da caixa de câmbio e instalação do motor.[3] Ele permaneceu na Jordan por 11 anos, progredindo para as posições de chefe de projeto mecânico e, em seguida, projetista chefe conjunto com Mike Gascoyne. Em 2000, Smith seguiu Gascoyne para Renault, assumindo a posição de projetista chefe.

Depois de um breve regresso para a Jordan, à medida que a equipe passou para o novo proprietário, Smith mudou-se para a Red Bull Racing em 2005, primeiro como diretor técnico adjunto e depois como diretor técnico antes de se mudar para Force India como diretor de projeto em 2007. Dois anos mais tarde, foi promovido a diretor técnico antes de se mudar para Team Lotus em 2011 e ocupando o cargo de diretor técnico. Ele saiu da Caterham em 2014, com a equipe lutando pela reestruturação de sua gestão no que seria a última temporada dessa equipe na Fórmula 1.

Smith foi nomeado diretor técnico da Sauber em 13 de julho de 2015,[4][5] mas deixou a equipe alguns dias antes da primeira corrida da temporada de 2016, com a Sauber anunciando que ele estava retornando ao Reino Unido por "razões familiares".[6][7][8]

Cronograma da carreira[editar | editar código-fonte]

  • Projetista chefe - Jordan Grand Prix (1998-2001).
  • Projetista chefe - Benetton (2001).
  • Projetista chefe - Renault F1 Team (2002-2004).
  • Diretor técnico - Jordan Grand Prix (2004-2005).
  • Diretor técnico adjunto - Red Bull Racing (2005).
  • Diretor técnico - Red Bull Racing (2005-2008).
  • Diretor de projeto - Force India (2008-2010).
  • Diretor técnico - Force India Formula One team (2010-2011).
  • Diretor técnico - Team Lotus/Caterham (2011-2014).
  • Diretor técnico - Sauber (2015-2016).

Referências

  1. «Mark Smith». oldracingcars.com. Consultado em 23 de janeiro de 2017 
  2. «Sauber contrata ex-diretor da Caterham». Enciclopédia F1 Automotor. 14 de março de 2016. Consultado em 30 de janeiro de 2017 
  3. «"Being at Silverstone opened doors…" Jordan F1 adventure all started here 25 years ago». Silverstone Park. Consultado em 23 de janeiro de 2017 
  4. «Equipe de Felipe Nasr na F-1 contrata novo diretor técnico». O Estado de S. Paulo. Consultado em 30 de janeiro de 2017 
  5. «Sauber contrata novo chefe de aerodinâmica». F1 Mania. Consultado em 30 de janeiro de 2017 
  6. Adam, Mitchell. «Technical director Mark Smith leaves Sauber F1 team». Autosport.com. Consultado em 23 de janeiro de 2017 
  7. «Diretor-técnico da Sauber pede demissão». Motorsport.com. 14 de março de 2016. Consultado em 30 de janeiro de 2017 
  8. «F1 – Diretor técnico Mark Smith deixa a equipe Sauber». Autoracing. 14 de março de 2016. Consultado em 30 de janeiro de 2017