Aérospatiale

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Aérospatiale
Société Nationale Industrielle Aérospatiale
Indústria Aeroespacial
Fundação 1970
Encerramento 10 de Julho de 2000
Sede Paris, França
Produtos Aeronaves, Foguetes e Satélites
Sucessora(s) EADS

Aerospatiale (Pronúncia francesa: [aeʁɔspasjal]) foi uma indústria aeroespacial francesa que construiu aeronaves civis e militares, foguetes e satélites. Foi originalmente conhecida como Société Nationale Industrielle Aérospatiale (SNIAS). Sua sede era no 16º arrondissement de Paris.[1] [2]

As antigas posses da Aerospatiale passaram a fazer parte da EADS (que foi extinta em janeiro de 2014), exceto as atividades de satélites, que foram fundidas com a Alcatel e se tornou Alcatel Space, em 1999, que se chama agora Thales Alenia Space.[carece de fontes?]

História[editar | editar código-fonte]

A companhia foi criada em 1970 das estatais Sud Aviation, Nord Aviation e Société d'études et de réalisation d'engins balistiques (SÉREB). Suas operações se iniciaram em 1971 e seu diretor era Henri Ziegler.

Em 1991 a empresa auxiliou no desenvolvimento do chassis revolucionário do carro esportivo Bugatti EB 110. O chassis foi construído completamente de fibra de carbono, sendo extremamente leve.

Em 1992, a DaimlerBenz Aerospace AG (DASA) e a Aérospatiale uniram suas divisões responsáveis pelos helicópteros, formando o grupo Eurocopter.

Em 1999, a Aérospatiale, com exceção dos satélites, foi fundida com a Matra Haute Technologie, formando a Aérospatiale-Matra. Em 2001, a divisão de mísseis da Aérospatiale-Matra se uniu com a Matra BAe Dynamics e a divisão de mísseis da Alenia Marconi Systems para formar a MBDA. No governo de Lionel Jospin foi iniciada a privatização da Aerospatiale.

Finalmente, em 10 de julho de 2000, foi formada a EADS (The European Aeronautic Defence and Space Company), a partir da união da Aérospatiale-Matra, Construcciones Aeronáuticas SA (CASA), da Espanha e DaimlerChrysler Aerospace AG (DASA), da Alemanha. Em janeiro de 2014 houve uma reestruturação do Grupo Airbus e a EADS foi extinta.[3]

Produtos[editar | editar código-fonte]

O Aerospatiale Corvette voou pela primeira vez em 1970, entrando em serviço no ano de 1974. Quarenta aeronaves deste tipo foram produzidas.

A Aérospatiale trabalhou em conjunto a companhia britânica Westland em três projetos, o Puma, o Gazelle e o Lynx.

Aeronaves de Asa Fixa[editar | editar código-fonte]

ATR-42
SA 330 Puma
Ariane 4

Helicópteros[editar | editar código-fonte]

Mísseis[editar | editar código-fonte]

Produtos Espaciais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Who owns whom: Continental Europe, Volume 1. Dun & Bradstreet., 1990. 555. Recuperada do Google Books em 31 de Agosto de 2011. "SA NATIONALE INDUSTRIELLE AÉROSPATIALE 372 1 . 3724 SA, 37 Boulevard de Montmorency, F-75016 Paris"
  2. "Escritórios e facilidades." Aerospatiale. Visualizado em 09 de Agosto de 2012. "HEADQUARTERS PARIS Aerospatiale 37, boulevard de Montmorency - 75781 Paris cedex 16"
  3. What we do (em inglês). Airbus group (2014). Página visitada em 13 de fevereiro de 2014.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aérospatiale