Eleições estaduais no Brasil em 2010

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
‹ 2006 • Flag of Brazil.svg • 2014
Eleições estaduais em 2010
Governadores dos estados do Brasil
3 de outubro de 2011 (1° turno)
31 de outubro de 2011 (2° turno)
PSDB Logotipo.png
PSDB 8
PMDB Logotipo.jpg
PMDB 5
PSB logo.svg
PSB 6
PT star real version.svg
PT 5
Logo Democratas.svg
DEM 2
PMN-logo.png
PMN 1

As eleições para governador do Brasil de 2010 foram realizadas em 3 de outubro, como parte das eleições gerais do país, em todos os 26 estados brasileiros e no Distrito Federal. Nos estados aonde nenhum candidato obteve mais da metade do votos válidos, um segundo turno foi realizado em 31 de outubro de 2010. Segundo a Constituição, os governadores são eleitos diretamente para um mandato de quatro anos, com um limite de dois mandatos.

Governadores inelegíveis[editar | editar código-fonte]

Aécio Neves (Minas Gerais), Blairo Maggi (Mato Grosso), Eduardo Braga (Amazonas), Ivo Cassol (Rondônia), Luiz Henrique da Silveira (Santa Catarina), Paulo Hartung (Espírito Santo), Roberto Requião (Paraná), Waldez Góes (Amapá), Wilma de Faria (Rio Grande do Norte) e Wellington Dias (Piauí), todos eleitos em 2002 e reeleitos em 2006, não poderão concorrer. Após seu envolvimento num escândalo de corrupção no final de 2009, seguido de sua saída do Democratas, o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, também se tornou inelegível, uma vez que a legislação eleitoral requer a filiação partidária dos interessados em concorrer a um cargo eletivo por pelo menos um ano antes da data prevista da eleição.[1]

Acre[editar | editar código-fonte]

Resultado: Tião Viana (PT) foi eleito no primeiro turno com 50,51% dos votos válidos.

Alagoas[editar | editar código-fonte]

O governador Teotônio Vilela Filho tentará a reeleição.

Resultado: Teotônio Vilela (PSDB) disputou o segundo turno com Ronaldo Lessa (PDT) e foi reeleito no segundo turno com 52,74% dos votos válidos.

Amapá[editar | editar código-fonte]

O governador Waldez Góes também estará impossibilitado de tentar se reeleger.

Resultado: Apesar de ter obtido uma votação menor que seu adversário no primeiro turno, Camilo Capiberibe (PSB) venceu Luiz Cantuária Barreto (PTB) no segundo turno com 53,77% dos votos válidos.

Amazonas[editar | editar código-fonte]

Eduardo Braga, reeleito em 2006, não poderá tentar um novo mandato.

Resultado: Omar Aziz (PMN) conseguiu se reeleger no primeiro turno com 63,87% dos votos válidos.

Bahia[editar | editar código-fonte]

Resultado: Jacques Wagner (PT) foi reeleito no primeiro turno com 63,38% dos votos válidos.

Ceará[editar | editar código-fonte]

Resultado: Cid Gomes (PSB) foi reeleito no primeiro turno com 61,27% dos votos válidos.

Distrito Federal[editar | editar código-fonte]

Em decorrência das acusações de seu envolvimento no chamado "Mensalão do Democratas de Brasília", o ex-governador José Roberto Arruda anunciou que não se candidataria mais em nenhuma eleição. Seu vice, Paulo Octávio, também não poderá se candidatar.

Resultado: Agnelo Queiroz (PT) derrotou Weslian Roriz (PSC) no segundo turno com 66,10% dos votos válidos.

Espírito Santo[editar | editar código-fonte]

Como já foi mencionado, o governador Paulo Hartung não poderá concorrer ao terceiro mandato.

Resultado: Renato Casagrande (PSB) foi eleito no primeiro turno com 82,30% dos votos válidos.

Goiás[editar | editar código-fonte]

O governador Alcides Rodrigues não poderá se candidatar à reeleição.

Resultado: Marconi Perillo (PSDB) derrotou Iris Rezende (PMDB) no segundo turno com 52,99% dos votos válidos.

Maranhão[editar | editar código-fonte]

Apesar de ter o mandato cassado, o governador Jackson Lago tentará a reeleição.

Resultado: Roseana Sarney (PMDB) foi eleita no primeiro turno com 52,99% dos votos válidos.

Mato Grosso[editar | editar código-fonte]

O governador Blairo Maggi não é candidato à reeleição.

Resultado: Silval Barbosa (PMDB) foi eleito no primeiro turno com 51,21% dos votos válidos.

Mato Grosso do Sul[editar | editar código-fonte]

O governador André Puccinelli é candidato à reeleição.

  • PMDB: concorrerá com André Puccinelli.
  • PT: o ex-governador Zeca do PT tentará regressar ao governo do estado.
  • PSOL: concorre com o comerciante Nei Braga.

Resultado: André Puccinelli (PMDB) foi reeleito no primeiro turno com 56% dos votos válidos.

Minas Gerais[editar | editar código-fonte]

Resultado: Antônio Anastasia (PSDB) foi eleito no primeiro turno com 62,71% dos votos válidos.

Pará[editar | editar código-fonte]

A governadora Ana Júlia Carepa é candidata ao segundo mandato.

  • PT: como já foi mencionado, Ana Júlia Carepa será candidata à reeleição. Coligação Frente Popular Acelera Pará: PT / PR / PDT / PP / PTB / PV / PTC / PTdoB / PCdoB / PSB / PTN / PRB / PHS / PSC
  • PSDB: concorrerá com o ex-governador Simão Jatene. Coligação Juntos com o Povo: PSDB / PPS / DEM / PRTB / PRP / PSDC / PMN
  • PMDB: os peemedebistas inauguraram a candidatura de Domingos Juvenil. Sem Coligação
  • PSTU: o partido lançou como candidato ao governo um empregado da construção civil, Cléber Rabelo. Sem Coligação
  • PSOL: novamente com candidatura própria: agora, lançou como pleiteante ao governo paraense o professor Fernando Carneiro, que terá como candidata à vice a também professora Mônica Soares, também do PSOL.

Resultado: Simão Jatene (PSDB) derrotou Ana Júlia Carepa (PT) no segundo turno com 55,74% dos votos válidos.

Paraíba[editar | editar código-fonte]

O governador José Maranhão é candidato à reeleição.

Resultado: Ricardo Coutinho (PSB) derrotou José Maranhão (PMDB) no segundo turno com 53,70% dos votos válidos.

Paraná[editar | editar código-fonte]

O governador Roberto Requião não é candidato à reeleição pois será candidato a senador.

Partido Candidato Coligação
PSOL Luiz Felipe Bergmann
PSDB Beto Richa
Coligação Novo Paraná
PSDB, DEM, PSB, PP, PPS, PTB, PMN,
PHS, PTC, PSDC, PRP, PTN, PSL, PRB
PSTU Avanilson Araújo
PCB Amadeu Felipe
PDT Osmar Dias
Coligação A União Faz um Novo Amanhã
PDT, PMDB, PT, PSC, PR, PCdoB
PV Paulo Salamuni
PRTB Robinson de Paula

Resultado: Beto Richa (PSDB) foi eleito no primeiro turno com 52,44% dos votos válidos.

Pernambuco[editar | editar código-fonte]

O atual governador, Eduardo Campos, é o grande favorito à reeleição.

Resultado: Eduardo Campos (PSB) foi reeleito no primeiro turno com 82,84% dos votos válidos.

Piauí[editar | editar código-fonte]

Wellington Dias, o atual governador, está impedido de concorrer à reeleição.

Resultado: Wilson Martins (PSB) derrotou Silvio Mendes (PSDB) no segundo turno com 58,93% dos votos válidos.

Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

Resultado: Sérgio Cabral Filho (PMDB) foi reeleito no primeiro turno com 66,08% dos votos válidos.

Rio Grande do Norte[editar | editar código-fonte]

A governadora Wilma de Faria não poderá concorrer mais uma vez.

Resultado: Rosalba Ciarlini (DEM) foi eleita no primeiro turno com 52,46% dos votos válidos.

Rio Grande do Sul[editar | editar código-fonte]

A governadora Yeda Crusius poderá concorrer ao segundo mandato.

Resultado: Tarso Genro (PT) foi eleito no primeiro turno com 54,35% dos votos válidos.

Rondônia[editar | editar código-fonte]

Ao contrário de 2006, o governador Ivo Cassol não será candidato à reeleição.

Resultado: Confúcio Moura (PMDB) derrotou João Cahulla (PPS) no segundo turno com 58,68% dos votos válidos.

Roraima[editar | editar código-fonte]

O governador Anchieta Júnior é candidato a reeleição.

  • PSDB: concorrerá com Anchieta Júnior.
  • PCO: o PCO lança Ariomar Farias como seu candidato ao governo de Roraima.
  • PSOL: mais um candidato próprio lançado pelo PSOL: agora, o postulante ao governo roraimense é o bancário Robert Dagon.
  • PP: concorre com Neudo Campos.

Resultado: Anchieta Júnior (PSDB) foi reeleito ao derrotar Neudo Campos (PP) no segundo turno com 50,41% dos votos válidos.

Santa Catarina[editar | editar código-fonte]

O governador Luiz Henrique da Silveira foi impedido de concorrer ao terceiro mandato.

Resultado: Raimundo Colombo (DEM) foi eleito no primeiro turno com 52,72% dos votos válidos.

São Paulo[editar | editar código-fonte]

Resultado: Geraldo Alckmin (PSDB) foi eleito no primeiro turno com 50,63% dos votos válidos.

Sergipe[editar | editar código-fonte]

Marcelo Déda, o atual governador, concorrerá à reeleição.

Resultado: Marcelo Déda (PT) foi reeleito no primeiro turno com 52,08% dos votos válidos.

Tocantins[editar | editar código-fonte]

  • PSDB: o ex-governador Siqueira Campos é o favorito na eleição. Ele é apoiado pela coligação "Tocantins Levado a Sério", formada por PSDB, PRB, PTB, PTN, PSC, PR, DEM, PRTB, PMN, PTC, PV, e PTdoB.
  • PMDB: Carlos Gaguim será o adversário de Siqueira Campos na disputa pelo governo do Tocantins. Conta com o apoio da chapa "A Força do Povo", que é formada, além do PMDB, por PP, PDT, PT, PSL, PPS, PSDC, PHS, PSB, PRP e PCdoB.

Resultado: Siqueira Campos (PSDB) foi eleito no primeiro turno com 50,52% dos votos válidos.

Referências