Partido da República

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Partido da República
Número no TSE 22
Presidente Alfredo Nascimento
Fundação 24 de outubro de 2006
Sede Brasília
Ideologia Conservadorismo liberal
Republicanismo
Nacionalismo
Espectro político Centrismo
Antecessor PRONA e
PL
Cores       Azul

      Vermelho
Site www.partidodarepublica.org.br
Política do Brasil
Partidos políticos
Eleições

Partido da República (PR) é um partido político brasileiro fundado em 24 de outubro de 2006, homologado no Tribunal Superior Eleitoral no dia 21 de dezembro de 2006. Seu presidente nacional, segundo o TSE, é Alfredo Nascimento.

História[editar | editar código-fonte]

A nova sigla uniu dois partidos: o Partido Liberal (PL) e o Partido da Reedificação da Ordem Nacional (PRONA), que se fundiriam para atingirem a cláusula de barreira (posteriormente derrubada pelo Supremo Tribunal Federal, no final de 2006) e poderem gozar de todos os direitos que estariam reservados aos partidos que atingirem porcentagem de votos superior a 5% dos votos, até então exigida.

O Partido tem forte formação político-ideológica do extinto Partido Liberal adotando assim o liberalismo social como base programática e situando-se na centro-direita do espectro político brasileiro.[carece de fontes?]

O PL tinha como marca registrada o famoso Coro dos Escravos Hebreus da ópera Nabucco de Giuseppe Verdi, o Va Pensiero. Álvaro Valle, deputado fluminense que fundou o partido, era fã de óperas. O PL, tinha como principal bandeira, o Imposto Único. O número a ser adotado pelo Partido da República é o mesmo que era utilizado pelo PL: 22,[1] sendo desativado o número 56 utilizado pelo Prona.

Principais nomes[editar | editar código-fonte]

O PR conta com grandes nomes, os principais nomes são os do ex-deputado José Marcos de Lima (atual secretário-geral do PR em Pernambuco e Secretário de Saneamento da Prefeitura da cidade do Recife), Inocêncio de Oliveira, o ex-ministro dos Transportes Alfredo Nascimento, o ex-governador do estado do Mato Grosso Blairo Maggi, o senador pelo Espírito Santo Magno Malta, o ex-prefeito da mais populosa cidade do Espírito Santo, Vila Velha, Neucimar Fraga, o Ex-Governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho e sua esposa a ex-governadora do Rio de Janeiro e atual prefeita de Campos dos Goytacazes, Rosinha Garotinho, o ex-governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda e ainda o atual Ministro dos Transportes, César Borges.

O PR tem também como filiado o deputado federal de maior votação nas eleições de 2010, o humorista Tiririca (PR-SP).

Eleições 2006[editar | editar código-fonte]

O crescimento experimentado nas últimas eleições ocorridas de 2006, pelo PR mineiro, foi expressivo. A legenda alcançou cerca de 20% do desempenho do Partido da República em nível nacional, ficando os outros 80% divididos entre os demais Estados da Federação.

Ranking da corrupção[editar | editar código-fonte]

Com base em dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral, o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral divulgou um balanço, em 4 de outubro de 2007, com os partidos com maior número de parlamentares cassados por corrupção desde o ano 2000. O PR ocupa a sétima posição no ranking, com 17 cassações, atrás do DEM, PMDB e PSDB, PP, PTB e PDT.[2] O Partido também recebeu doações de campanha de empreiteiras privilegiadas pela sua administração na pasta do Ministério dos Transportes.[3]

Bancada na Câmara dos Deputados[editar | editar código-fonte]

Composição atual[editar | editar código-fonte]

Deputados AC AL AM AP BA CE DF ES GO MA MG MS MT PA PB PE PI PR RJ RN RO RR RS SC SE SP TO
36 0 1 1 1 3 2 2 0 0 2 5 0 1 1 1 2 0 1 6 1 0 1 0 0 1 4 0

Bancada eleita para a legislatura[editar | editar código-fonte]

Legislatura Eleitos  % AC AL AM AP BA CE DF ES GO MA MG MS MT PA PB PE PI PR RJ RN RO RR RS SC SE SP TO Diferença
54ª (2011-2015)
40 7,80 0 1 1 0 3 2 2 0 1 1 7 1 2 1 1 2 0 1 7 1 0 1 0 0 1 4 0 +15
53ª (2007-2011)
25 4,87 0 0 0 0 3 1 0 1 1 0 6 0 1 0 2 1 0 2 2 1 0 1 0 0 0 3 0 -10
52ª (2003-2007)
35 6,82 0 1 3 0 0 2 0 1 0 1 6 0 1 1 2 1 0 1 3 0 0 1 1 0 1 9 0 +21
51ª (1999-2003)
14 2,73 0 0 1 0 1 0 0 0 2 2 4 0 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 3 0

Considera-se os Deputados eleitos pelo PL, pelo PRONA, pelo PST e pelo PGT, partidos incorporados ao PR. Fonte: Portal da Câmara dos Deputados - Bancada na Eleição.

Participação do partido nas eleições presidenciais[editar | editar código-fonte]

Ano Candidata a Presidente Candidato a Vice-Presidente Coligação Votos  % Colocação
2014 Dilma Rousseff (PT) Michel Temer (PMDB) PT, PMDB, PSD, PP, PR, PROS, PDT, PCdoB e PRB
2010 Dilma Rousseff (PT) Michel Temer (PMDB) PT, PMDB, PR, PSB, PDT, PCdoB, PSC, PRB, PTC e PTN 55.752.529 56,05

Referências

  1. Tribunal Superior Eleitoral: Partidos políticos registrados no TSE, acessado em 25 de julho de 2007
  2. Desde 2000, 623 políticos foram cassados. DEM lidera ranking. O Globo. Página visitada em 11 de julho de 2010.
  3. "Doadores do PR receberam R$ 1 bi via Transportes, diz jornal", Terra Networks, 6 de julho de 2011. Página visitada em 14 de fevereiro de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]