Reflexoterapia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa de zonas reflexas nos pés
Este mapa de reflexologia das mãos indica por números áreas que corresponderiam aos diversos órgãos do corpo humano.

Reflexoterapia é a utilização terapêutica da reflexologia. É uma técnica de tratamento por meio de estímulos em uma área reflexa. Reflexologia é o estudo das delimitações destas áreas, assim como as suas funções e ações diante das patologias humanas. É um dos recursos da medicina natural, holística, ou medicina complementar, anteriormente conhecida como medicina alternativa, e também considerada por setores hegemônicos da paradigma científico da prática médica como pseudociência. Em 2009 uma revisão sistemática de experimentos aleatórios controlados concluiu que "A melhor evidência existente até o momento não demonstra que a reflexologia é eficaz no tratamento de qualquer condição médica".[1]

O Do In, de origem japonesa, e o Tui Na, de origem chinesa, incluem princípios de Reflexoterapia como estes entre seus tratamentos. Não há consenso entre os reflexologistas sobre como a reflexologia deve funcionar, a idéia unificada é que algumas áreas no pé correspondem à áreas do corpo, e que manipulando-as pode melhorar a saúde através do "chi". Uma suposta explicação é que a pressão recebida pelo pé (ou outra parte do corpo) pode enviar sinais que "equilibram" o sistema nervoso ou que liberam quimicas como a endorfina que reduz o stress e dores.[2] Estas hipoteses são rejeitadas pela grande maioria da comunidade médica, a qual cita a falta de evidência científica e a bem estudada Teoria do Germe da Doença.[3]

Áreas reflexas[editar | editar código-fonte]

As principais áreas reflexas trabalhadas são: as mãos (reflexo palmar); os pés (reflexo podal); as orelhas (reflexo auricular); a coluna (reflexo vertebral); a face (reflexo facial); e o crânio (reflexo cranial); a boca reflexo (bocal)

Nos pés[editar | editar código-fonte]

Os praticantes desta técnica acreditam que existem pontos nos pés que refletem a situação da saúde do corpo humano por inteiro. Por isto, estimulam-se estas áreas para aliviar dores, distúrbios orgânicos, emocionais (leves) e de várias partes do corpo, gerando assim um grande equilíbrio corporal, da maneira mais simples possível.

Sir William Osler (n. 12 de Julho, 1849 – f. 29 de Dezembro, 1919) médico canadense, sendo um dos ícones da medicina moderna, chamado por vezes de "pai" dela, era um conhecedor e defensor da Reflexologia Podal, tendo um dia afirmado que: "Quando os nervos dos olhos e dos pés forem corretamente entendidos, haverá menos necessidade de intervenções cirúrgicas".

Nas mãos[editar | editar código-fonte]

O mesmo princípio se aplicaria às mãos. Nas mãos e nos pés, a região mais próxima à ponta dos dedos corresponderia à cabeça e a região mais próxima ao pulso e ao tornozelo à região do quadril.

Nas orelhas[editar | editar código-fonte]

A auriculopuntura é uma da técnicas de estimulação, de origem chinesa, para a qual se tem testado hipóteses quanto ao seu mecanismo de ação através da reflexologia, especialmente por conexões anatômicas, já identificadas, do pavilhão auricular com o sistema nervoso autônomo - SNA, (ver ilustração). Observe-se porém que somente a presença das referidas conexões nervosas não são condição suficiente para uma explicação de seu efeito terapêutico. Requer-se ainda experimentos do tipo duplo-cego avaliando-se modificações autonômicas e/ou clínicas comparando esta estimulação com outras formas de modificação do SNA, e que também ainda não existe um consenso quanto aos pontos auriculares e seus efeitos. A auriculoacupuntura, portanto é uma possibilidade terapêutica que se fundamenta na medicina tradicional chinesa e experiências empíricas com poucos resultados publicados.

Auriculotherapyx 2.png

Críticas[editar | editar código-fonte]

A crítica mais comum contra a reflexologia é a falta de evidências para a afirmação de seus efeitos, ou de qualquer base científica ou demonstrativo para as suas teorias. Assim como outras pseudociências sem qualquer efeito provado além de placebo, se seus pacientes dependerem apenas dela ou até rejeitar tratamentos médicos efetivos, aumenta o risco de saúde do paciente.

A afirmação que a reflexologia pode manipular energia(Ki ou chi) sempre foi extremamente controversa, já que não há nenhuma evidência científica mostrando a existência desta energia(´Ki´, ´balanço de energia´,´estruturas cristalinas´ ou ´meridianos´) no corpo.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Ernst E. (2009). "Is reflexology an effective intervention? A systematic review of randomised controlled trials". Med J Aust 191 (5): 263–6 pp.. PMID 19740047.
  2. What is Reflexology?. Página visitada em 2006-11-26. (WOT score is marked as dangerous)
  3. Natural Standard. Harvard Medical School (July 7, 2005). Página visitada em January 27, 2007.
  4. Barrett, Stephen (2004-09-25). Reflexology: A close look. Quackwatch. Página visitada em 2007-10-12.