Jezabel (telenovela)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Jezabel (macrossérie))
Jezabel
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Drama épico
Duração 60 minutos
Criador(es) Cristianne Fridman
País de origem Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Alexandre Avancini
Câmera multicâmera
Roteirista(s)
Elenco
Tema de abertura "Jezabel", Daniel Figueiredo
Empresa(s) produtora(s) RecordTV
Formata Produções
Localização Polo Cinematográfico de Paulínia
Exibição
Emissora original RecordTV
Formato de exibição 1080i (HDTV)
Transmissão original 23 de abril – 12 de agosto de 2019
Episódios 80

Jezabel é uma telenovela[nota 1] brasileira exibida pela RecordTV entre 23 de abril e 12 de agosto de 2019, em 80 capítulos, substituindo Jesus e sendo substituída pela reprise de O Rico e Lázaro.[5] Apesar de ser anunciada originalmente como uma macrossérie – o oposto de uma minissérie por ter mais de 50 capítulos – a trama foi creditada como uma telenovela na abertura e passou a ser tratada como tal a partir de então.[6] É a 31ª novela exibida pela emissora desde a retomada da dramaturgia em 2004. Escrita por Cristianne Fridman com colaboração de Alexandre Richard, Carla Piske, Fabiana Reis, Jaqueline Corrêa, Jussara Fazolo, Stephanie Martins e Vânia Matos,[7] sob a direção de Alexandre Avancini, Armê Manente, Hamsa Wood e Rogério Passos e direção geral de Alexandre Avancini.[8]

Contou com as participações de Lidi Lisboa, André Bankoff, Iano Salomão, Adriana Birolli, Juan Alba, Juliana Knust, Rafael Sardão e Timóteo Heiderick.[1]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

A tradição em produzir minisséries épicas se iniciou na RecordTV no verão de 2010 com a minissérie A História de Ester, de forma ainda despretensiosa e em forma de teste para ver a aceitação do público – acostumada com obras que iam, no máximo, até o período escravagista brasileiro.[9] Após a boa recepção, a segunda produção do gênero, a minissérie Sansão e Dalila, entrou no ar no início de 2011, recebendo um investimento de 12 milhões de reais.[10] Em 24 de janeiro de 2012 o projeto mais ambicioso até então, Rei Davi, estreou com gravações ocorridas no Canadá e Chile.[11] A trama chegou aos 16 pontos e liderança do horário em determinados dias.[12] Em 2013 entra no ar a quarta e última minissérie sequencial da temática, José do Egito, com um investimento de mais de R$ 60 milhões, o maior já empregado em uma minissérie até então no Brasil.[13]

A partir de 2015, no entanto, a emissora decidiu expandir o formato e passou a investir em telenovelas épicas a partir de Os Dez Mandamentos, deixando a produção de minisséries de lado por alguns anos até ser retomado em 2018 com Lia.[14]

Produção[editar | editar código-fonte]

Uarzazate, no Marrocos, onde as gravações ocorreram.

Em setembro de 2016, Cristianne Fridman foi recontratada pela RecordTV um ano após ser dispensada para ser colaboradora na telenovela O Rico e Lázaro, além de ficar responsável por desenvolver duas histórias próprias: uma épica e uma contemporânea como suas tramas anteriores.[15] Em março de 2017 a autora apresentou a sinopse de uma minissérie inspirada na história de Jezabel, intitulada Jezabel: A Rainha Má, a qual teria dez episódios.[16] Em outubro daquele ano a direção começou buscar nomes para o elenco, porém o projeto foi adiado para focar na terceira temporada de Conselho Tutelar.[17] Apenas em 2 de outubro de 2018, Jezabel recebeu o aval positivo para ser produzida, sendo anunciada para substituir a telenovela Jesus no primeiro semestre de 2019, porém com a extensão de 80 capítulos em formato de macrossérie – o oposto de uma minissérie por não ser curta e ter mais de 50 capítulos, embora ainda menor que a duração de uma telenovela tradicional.[18]

Alexandre Avancini foi anunciado com diretor na mesma semana.[19] A primeira reunião com todo elenco e equipe ocorreu em 5 de janeiro, dando também início à produção de cenografia e figurinos.[20] As gravações de todas as cenas externas foram realizadas em Uarzazate, no Marrocos e se iniciaram em 7 de fevereiro, contando com 60 profissionais brasileiros, além de parte da equipe técnica do país.[21] A equipe retornou ao Brasil em 18 de fevereiro e, a partir de 21, começou as gravações em estúdio, porém diferentemente das outras tramas filmadas no Rio de Janeiro, o projeto utilizou os estúdios cinematográficos do Polo Cinematográfico de Paulínia, em São Paulo, que tinham uma estrutura maior, utilizada para filmes.[22][23]

Escolha do elenco[editar | editar código-fonte]

Camila Rodrigues e Giselle Itié foram os primeiros nomes pensados para a personagem central quando cogitou-se produzi-la em 2017.[24] Camila foi a primeira a ser convidada oficialmente em novembro de 2018, porém a atriz preferiu a protagonista de Topíssima.[25][26] Lidi Lisboa, Juliana Knust, Julianne Trevisol e Rayanne Morais realizaram os testes na sequência e a primeira ficou com o papel.[27][28][29][30] André Bankoff havia feito os testes para interpretar o protagonista de Jesus e, por seu bom desempenho, foi convidado para o papel masculino central de Jezabel.[31]

Emílio Orciollo Netto, Leonardo Miggiorin, Daniel Erthal, Dudu Pelizzari e Iano Salomão realizaram os testes para viver Elias, Emílio seria o escolhido, porém o ator preferiu aceitar o antagonista de Topíssima e o papel ficou para Iano, enquanto os outros três atores foram distribuídos em outros personagens.[32][33] Graziella Schmitt interpretaria Aisha, porém a atriz teve que deixar o elenco por descobrir estar grávida pouco antes do início das gravações e foi substituída por Adriana Birolli.[34]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Após um acordo entre dois reinos, a dissimulada Jezabel (Lidi Lisboa) se casa com o príncipe Acabe (André Bankoff) e se torna a mais poderosa rainha de Israel. Aproveitando do perfil fraco e submisso do marido, a moça passa a comandar com tirania o reino e manipular todos à seu redor, autointitulando-se uma grande sacerdotisa e porta-voz divina, além de recorrer à violência e sacrifícios públicos para mostrar sua soberania. Ela tem como aliados o cruel Hannibal (Rafael Sardão), seu amante e principal guerreiro, e Thanit (Mônica Carvalho), sua ambiciosa melhor amiga, que a influencia com planos cada vez mais bárbaros, além de Baltazar (Alexandre Slaviero), um ex-profeta casado com Temima (Juliana Schalch), a quem trata com machismo e inferioridade. O maior contraponto da rainha é o profeta Elias (Iano Salomão), que tenta desmascará-la e tirá-la do poder com o auxílio de diversos aliados. Isso faz com que Jezabel contrate a ninfeta Dido (Juliana Xavier) para seduzir Eliseu (Ronny Kriwat), discípulo de Elias, para descobrir os planos do profeta.

Também na luta contra a rainha estão Isaac (Leonardo Miggiorin), Matheus (Bernardo Velasco) e Obadias (Juan Alba) – administrador do palácio que trabalha como espião em favor da luta dos profetas contra a rainha má, além de viver um drama com suas filhas: Joana (Camila Mayrink), que se tornou prostituta, e Samira (Laís Pinho), que foi sequestrada há anos. Queila (Juliana Knust), viúva do falecido irmão de Jezabel, é vista como uma ameaça pela rainha, aos olhos do povo, por sua doçura, e passa a viver reclusa com seu filho sob a vigia do general Barzilai (Timóteo Heiderick), com quem acaba vivendo um intenso romance, embora tenha que resistir das investidas de Hannibal. Já Aisha (Adriana Birolli) é a bondosa primeira esposa de Acabe, que o ama verdadeiramente e tenta fazer o rei perceber que é manipulado por Jezabel, se tornando o principal alvo do ódio da rainha dentro do palácio.

Ainda há outras histórias, como de Hannah (Juliana Boller), uma camponesa noiva de Tadeu (Victor Sparapane), mas alvo constante das investidas do irmão deste, Abner (Daniel Blanco), capaz de tudo para tê-la. O pai dos irmãos, Nabote (Flávio Galvão), sofre com a tentativa de Jezabel de tomar à todo custo sua vinha por capricho. Os pais de Hannah e Eliseu, Safate (Giulio Lopes) e Dalila (Narjara Turetta), vivem uma humorada relação, uma vez que ele sempre tem que esconder a comida para a esposa não devorá-la descontroladamente. Levi (Léo Cidade) é ajudante do explorador Phineas (Eduardo Lago) em sua loja de ídolos, e vive um romance atrapalhado com a temperamental Leah (Bárbara Maia). Já Raquel (Sthefany Brito) é uma moça à frente do tempo que não pensa em casamento e quer trabalhar fora, mas se apaixona à primeira vista por Micaías (Guilherme Dellorto).

Exibição[editar | editar código-fonte]

Originalmente pretendia-se estrear Jezabel no final de 2017, porém na época a emissora decidiu focar apenas nas telenovelas e na terceira temporada de Conselho Tutelar.[16] Em outubro de 2018 foi decidido que estrearia em abril de 2019, substituindo a telenovela Jesus. Em 22 de fevereiro de 2019 foi divulgada a primeira prévia e o material de divulgação passou a vincular no site da emissora.[35]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Intérprete Personagem
Lidi Lisboa Jezabel, Rainha de Israel
André Bankoff Acabe, Rei de Israel
Iano Salomão Elias
Adriana Birolli Aisha, Lady-Consorte de Israel
Juliana Knust Queila
Juan Alba Obadias Rakesh
Rafael Sardão Hannibal
Mônica Carvalho Thanit
Sthefany Brito Raquel Palhoça
Guilherme Dellorto Micaías Florenza
Timóteo Heiderick Barzilai
Daniel Blanco Abner Vina
Victor Sparapane Tadeu Vina
Juliana Boller Hannah Yak
Flávio Galvão Nabote Vina
Beth Zalcman Elza Vina
Eduardo Lago Phineas
Ronny Kriwat Eliseu Yak
Leonardo Miggiorin Isaac
Bernardo Velasco Matheus
Andréa Avancini Yarin Palhoça
Henri Pagnoncelli Emanuel Palhoça
Talita Castro Rebeca Florenza
Leonardo Franco Inlá Florenza
Narjara Turetta Dalila Yak
Giulio Lopes Safate Yak
Juliana Schalch Temima Bailon
Hylka Maria Getúlia
Brendha Haddad Anaid
Juliana Xavier Dido
Daniel Erthal Thiago
Dudu Pelizzari Kaleb
Fernando Sampaio Uriel
Igor Cosso Miguel
Laís Pinho Samira Rakesh
Camila Mayrink Joana Rakesh
Pedro Lamin Sidônio
Bárbara Maia Leah Palhoça
Léo Cidade Levi
Pedro Henrique Moutinho Naamã
Fábio Scalon Ib
Paulo Leal Zaniel
Alinne Prado Batnoam
Alex Brasil Jarbas
João Pedro Novaes Adad
Fernanda Nizzato Adama
Edu Porto Jaali
Willian Mello Samuel
Paulo Gabriel Zedequias
Ruan Aguiar Acazias, Príncipe de Israel
Gianlucca Mauad Baruch

Participações especiais[editar | editar código-fonte]

Intérprete Personagem
Alexandre Slaviero Baltazar Bailon
Anna Rita Cerqueira Milena
Bruno Ahmed David Florenza Palhoça
Carolina Oliveira Atália, Rainha de Judá
Norival Rizzo Asa, Rei de Judá
Arthur Kohl Onri, Rei de Israel
Rachel Ripani Zara
Marcelo Várzea Menahem
Guilherme Lopes Baruque
Jacques Lagôa Sábio das Dunas
Giácomo Pinotti Josafá, Rei de Judá
Marcus Bessa Jeorão, Rei de Judá
Luciano Quirino Etbaal, Rei da Fenícia
Breno de Filippo Ben-Hadade II, Rei da Síria
Samuel de Assis Hazael, Rei da Síria
Diyo Coêlho Jorão
Fernando Val Jeú
Willean Reis Acazias, Príncipe de Israel (adulto)
Denis Doná Baruch Horus (adulto)
Ricardo Pavão Pigmaleão
Luckas Moura Noam Palhoça
Gabriel Moura Saulo
Andrey Lopes Dov
Armando Amaral Gilad
Cássio Nascimento Cadmo
Mário Hermeto Joel
Marcéu Pierrotti Geazi
Fran Elmor Eloah
Lincoln Tornado Abbas
Gabriel Felipe Ezri
André Bicudo Yakir
Munir Pedrosa Omar
Gutto Ordoz Benyamin
Patrick D'Orlando Tobias

Repercussão[editar | editar código-fonte]

Audiência[editar | editar código-fonte]

Em seu primeiro capítulo, Jezabel marcou 11 pontos de média com picos de 13, mantendo o segundo lugar. Durante a primeira semana, no entanto, a trama caiu sucessivamente na audiência, atingindo na sexta-feira apenas 7,3 pontos, representando uma queda de 32% desde a estreia.[36][37] Em 3 de maio marcou 6,8 pontos, a menor audiência desde Apocalipse. Seus menores índices foram registrados em 31 de maio e 7 de junho, quando marcou apenas 5,7 pontos. Reagiu ao marcar 10 pontos no dia 24 de junho.[38] O último capítulo registrou 10 pontos.[39] Teve media geral de 7,4 pontos, a pior desde Vitória, em 2015, que fechou com 5,8.[40]

Classificação indicativa[editar | editar código-fonte]

Com cenas de violência excessiva, a trama surpreendeu o público e não passou despercebida pela Classificação Indicativa do Ministério da Justiça. Por conta do final trágico, a produção acabou sendo reclassificada, pois as imagens de decapitação e mutilação da protagonista, vivida por Lidi Lisboa, foram consideradas não adequadas para a classificação de 12 anos. De acordo com um comunicado do Diário Oficial da União, a telenovela antes tida como "12 anos", foi alterada para "menores de 14 anos" após o seu término.[41]

Notas e referências

Notas

  1. Apesar de ser anunciada como uma "macrossérie", Jezabel foi citada como uma telenovela nos créditos de abertura.[2][3][4]

Referências

  1. a b Jezabel
  2. «'Jezabel', nova novela da Record, é uma superprodução com diversas cenas gravadas em Marrocos». F5. 22 de abril de 2019. Consultado em 30 de maio de 2019 
  3. Fernanda Lopes (23 de abril de 2019). «Quem foi Jezabel? Conheça a história e o elenco da nova novela da Record». Notícias da TV. Consultado em 30 de maio de 2019 
  4. Raphael Scire (29 de abril de 2019). «Jezabel põe em dúvida a estratégia da Record de investir em tramas bíblicas». Notícias da TV. Consultado em 30 de maio de 2019 
  5. «Jezabel será a próxima minissérie da Record TV». Museu de TV. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  6. «Record deu start nos trabalhos da macrossérie "Jezabel"». UOL. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  7. XAVIER, Nilson. «Jezabel». Teledramaturgia. Consultado em 16 de março de 2022 
  8. «Talita Castro, Henri Pagnocelli e Pedro Lamim farão minissérie Jezabel». Notícias de TV. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  9. «Record investe na mais alta qualidade em "A História de Ester"». BOL. 20 de dezembro de 2009. Consultado em 29 de outubro de 2017 
  10. «Record estreia minissérie Sansão e Dalila com investimento de R$ 12 milhões». Veja. Consultado em 15 de maio de 2012 
  11. «Rei Davi bate a Globo no ibope por 16,5 a 10,2». R7. 24 de fevereiro de 2012. Consultado em 12 de novembro de 2017 
  12. «Rei Davi bate recorde no Ibope com liderança absoluta». R7. 22 de fevereiro de 2012. Consultado em 12 de novembro de 2017 
  13. «Um capítulo de "José" custa 133% a mais do que um de "Salve Jorge"». RD1. 27 de março de 2013. Consultado em 9 de agosto de 2013. Arquivado do original em 20 de outubro de 2013 
  14. «Histórico: 'Os Dez Mandamentos' atinge liderança na média consolidada». Consultado em 10 de julho de 2016 
  15. «Cristianne Fridman fala sobre volta à Record: "Escreveria novela bíblica"». Na Telinha. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  16. a b «Record fará séries sobre Jezabel, Caim e Judas, para contar histórias dos "grandes vilões da Bíblia"». Gospel Mais. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  17. «Autor de "Belaventura" desenvolve duas séries para a Record TV». UOL. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  18. «Macrossérie "Jezabel" vai substituir "Jesus" na Record». UOL. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  19. «Após adiar "Gênesis", Record TV prepara macrossérie bíblica com base em São Paulo». Observatório da Televisão. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  20. «Record TV inicia a produção da macrossérie Jezabel». Observatório da Televisão. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  21. «Record inicia gravações de 'Jezabel' no Marrocos». Jovem Pan. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  22. «Record TV adianta gravações de Jezabel em estúdios». Observatório da Televisão. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  23. «Conheça Jezabel, a nova superprodução que estreia em breve na Record TV». R7. Consultado em 13 de março de 2019 
  24. «Depois de 'Apocalipse', Record terá série sobre Jezebel e outros contos bíblicos em 2018». Folha de S.Paulo. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  25. «Produções da Record "brigam" por Camila Rodrigues». UOL. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  26. «Em alta, Camila Rodrigues é disputada por duas produções da Record TV». Observatório da Televisão. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  27. «Jezabel: Atores e atrizes disputam papeis principais; saiba quem». Observatório da Televisão. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  28. «Julianne Trevisol, Emílio Orciollo Netto e Iano Salomão farão Jezabel». Notícias da TV. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  29. «Record TV confirma Lidi Lisboa como protagonista da macrossérie Jezabel». Observatório da Televisão. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  30. «Lidi Lisboa será a protagonista de "Jezabel"; Camila Rodrigues estrelará "Topíssima"». UOL. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  31. «Confira os atores cotados para interpretar Jesus na Record TV». Área VIP. Consultado em 9 de junho de 2018 
  32. «RecordTV define Iano Salomão como protagonista da macrossérie Jezabel». Observatório da Televisão. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  33. «Topíssima terá traficante de metanfetamina». Observatório da Televisão. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  34. «Graziella Schmitt é substituída por Adriana Birolli em Jezabel». Observatório da Televisão. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  35. «Record TV divulga primeira chamada de Jezabel; macrossérie ganha ares de superprodução». Observatório da Televisão. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  36. «Audiência da TV (24/04): As Aventuras de Poliana supera Jezabel na Grande São Paulo». Observatório da Televisão. Consultado em 25 de abril de 2019 
  37. «Reprise de A Terra Prometida marca mais que Jezabel; Confira os consolidados de sexta, 26/04». O Canal. Consultado em 29 de abril de 2019 
  38. «Em duas semanas, Jezabel decepciona e perde audiência». Observatório da Televisão. Consultado em 8 de maio de 2019 
  39. «Capítulo final de Jezabel cresce 28%, mas não bate recorde da novela». Notícias da TV. Consultado em 13 de agosto de 2019 
  40. «'Jezabel', da Record, termina com audiência inferior à antecessora». otempo.com.br. Consultado em 13 de agosto de 2019 
  41. «'Jezabel' tem cenas de violência no último capítulo e Justiça intervém». AnaMaria. Consultado em 11 de agosto de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]